Quinta-feira, 31 de Março de 2011

Vamos Falar de sexo?


Conversar sobre sexo não é uma prática tão comum assim entre os casais brasileiros. Assim como certas pessoas encontram dificuldades na hora de verbalizar sentimentos, há quem fique bem corado quando o tema do diálogo é desempenho sexual.

 

Este obstáculo que impede muitos casais de levarem uma vida sexual satisfatória foi estudado pelo instituto Tendencias Digitales. A pesquisa realizada com 13 mil homens e mulheres de 11 países da América Latina constatou que menos da metade dos casais têm coragem de bater um papo sério sobre sexo. E só aqui no Brasil, 58% dos entrevistados disseram ter esse problema.

Na opinião da psicóloga, sexóloga e coordenadora do Projeto AmbSex, Carla Cecarello, os casais não abordam este assunto por medo de magoar o parceiro. "A mulher, ao manifestar o que não gosta ou o que gostaria que o outro fizesse, dá a entender que ela não está feliz com a vida sexual que está levando", explica.

Por outro lado, são elas que lotam os sex shops atrás de novidades para apimentar a relação. "Isso chega a ser um pouco contraditório, mas são momentos diferentes. Como dialogar é difícil, a mulher prefere comprar algum ‘adereço’ para que o parceiro possa entender o que ela quer", comenta Carla.

A sexóloga conta também que o homem nem sempre tem tempo ou paciência para ouvir a parceira. Desse modo, o ‘brinquedo’ facilita a comunicação verbal. "Ela pode comprar o objeto e depois faz uma sondagem, procura saber o que ele achou e se há chance de dar continuidade. Ou seja, ela mesma cria a oportunidade de mostrar o que gosta de fazer".

O estudo revelou ainda um dado alarmante: das quase 5.000 mulheres solteiras e casadas entrevistadas, 81% delas afirmaram praticar sexo casual para descobrir a própria sexualidade. Carla se mostra impressionada com o fato. "A mulher só vai fazer este tipo de descoberta quando começa a tocar o próprio corpo. Só assim vai conhecer as sensações que mais gosta e como gosta de ser tocada. Sair de um relacionamento e entrar em outro não vai ajudar a resolver a situação", afirma.

Avaliando as pessoas que passam pelo seu consultório, Carla garante que a mulher raramente reclama da posição sexual adotada, a menos que não goste. O que ela tem mesmo vergonha de pedir é um pouco mais de romantismo por parte do parceiro. "Ela gosta que o homem prepare o ambiente, que proporcione um clima mais especial, sabe? Como uma penumbra, vela, música, uma roupa. Outro pedido é que o homem capriche e demore um pouco mais nas preliminares, por meio de toques e da fala", revela.

Mas, infelizmente, na maioria dos casos, Carla conta que os parceiros preferem permanecer frustrados. E quando decidem dialogar, o conteúdo da conversa costuma ser bastante pobre. "Os mais jovens apresentam mais abertura para debater sobre sexo. Já os que têm mais tempo de relacionamento se acomodam, acham que a companhia do outro é o bastante", critica.
Os casais que procuram pelas orientações de Carla são convidados a participar de jogos. A sexóloga propõe diferentes situações, como se fossem tarefas. E na sessão seguinte, todos se sentam para conversar sobre a atividade e apontar a parte da tarefa que mais gostou. "Por meio dessas iniciativas, o diálogo passa a ser um hábito", conta.

Para quem quer motivar o diálogo sem sair de casa, Carla dá as dias: "Leiam juntos uma revista erótica, façam brincadeiras para descontrair, peguem um filme para assistir juntinho - não necessariamente um pornô, mas que aborde a sexualidade - ou ainda um programa que fale sobre o tema. Depois discutam sobre o que viram."


A sexóloga finaliza com um comentário: "Acho engraçado os casais não sentirem vergonha na hora de tirarem a roupa, mas terem dificuldade para verbalizar o que sentem. Sem roupa, ficamos muito mais expostos!". E lembra: "O diálogo é importante em um relacionamento e o empobrecimento dele é a principal causa das dificuldades sexuais nos relacionamentos."

 

Via Vila Mulher



publicado por olhar para o mundo às 21:04 | link do post | comentar

 

 

 



publicado por olhar para o mundo às 11:58 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Restaurantes de luxo a preço de saldo

Mais de cinquenta restaurantes de luxo voltam a estar acessíveis para carteiras menos recheadas durante a Lisboa Restaurant Week, que começa na quinta-feira, para ajudar instituições a desenvolver projetos para quem mais precisa.

De quinta-feira a nove de abril, 53 restaurantes dos mais caros e exclusivos da capital, como oEleven, o Panorama ou o Clara Jardim, abrem as portas a 20 euros (mais bebidas) por uma refeição completa, com o objetivo de "democratizar o acesso à restauração de qualidade", como explicou à agência Lusa o diretor da organização do evento, José Borralho.

Por cada refeição vendida, um euro reverte para duas instituições de solidariedade social: a Caritas e a Mulheres de Vermelho, organizações que foram escolhidas por uma equipa multidisciplinar.

"Desde a primeira edição do evento que já foram doados mais de 50 mil euros a instituições. A SIC Esperança foi a primeira organização a receber donativos da Lisboa Restaurant Week: com cerca de seis mil euros desenvolveram um projeto de apoio a sem-abrigo e fizeram uma horta", contou José Borralho.

Na última edição foram servidas quase 16 mil refeições pelos 48 restaurantes que aderiram à iniciativa. José Borralho espera que "pelo menos se faça o mesmo número do ano passado [que foi o melhor, mesmo com a crise]" pelo apoio que é dado às instituições, mas também "pela importância que o evento tem na restauração e na cidade".

"Calculamos que se tenha feito mais de 1,6 milhões de euros, se pensarmos que temos 50 mil refeições em quatro edições a uma média de 27 euros. O evento mexe muito no setor da restauração e mesmo na cidade: pela democratização do acesso à restauração de qualidade e pelas causas sociais", disse o organizador.

Nesta 5.ª edição do Lisboa Restaurant Week vai ser possível reservar metade dos restaurantes pela internet: "Cerca de 50 por cento dos espaços aderiram à reserva online. Através do portal My Table podem fazer a reserva imediata pela internet, como num voo, e escolhem a mesa, veem a disponibilidade para aquele dia", avançou José Boralho.

O conceito Restaurant Week surgiu há 16 anos em Nova Iorque e já obteve a adesão de mais de 10 mil estabelecimentos, tendo-se estendido a várias cidades, como LondresAmesterdão ou São Paulo.

 

Via Ionline



publicado por olhar para o mundo às 10:05 | link do post | comentar

A China é o segundo país que mais publica artigos científicos
 
A China poderá ser o maior produtor de artigos científicos já em 2013, ultrapassando os Estados Unidos, diz um relatório daRoyal Society de Londres que analisou o estado da colaboração científica mundial.
 

“O mundo científico está a mudar e novos jogadores estão a surgir rapidamente”, disse em comunicado Chris Llewellyn Smith, antigo director do CERN e o presidente do grupo consultivo do estudo, intitulado “Conhecimento, redes e nações. A Colaboração Científica Global no século XXI”. 

Segundo o relatório, a produção científica continua a florescer. Entre 2002 e 2007, o dinheiro gasto em investigação passou de 561 para 813 mil milhões de euros, ao mesmo tempo que o número de investigadores subiu de 5,7 para 7,1 milhões. Países como a Índia, o Brasil, o Irão, a Turquia ou mesmo a Tunísia estão a apostar cada vez mais na ciência e há uma colaboração internacional maior.

“Além da emergência da China, vemos um crescimento no Sudeste asiático, no Médio Oriente, no Norte de África e noutras nações. O aumento de colaboração e investigação científica é muito bem-vindo. No entanto, nenhuma nação que foi historicamente dominante pode dar-se ao luxo de se apoiar nas conquistas passadas se quer ter a vantagem competitiva a nível económico que ser-se um líder científico proporciona”, disse o inglês.

A China é o segundo país que mais publica artigos científicos. Entre 1993-2003 e 2004-2008, a percentagem mundial de publicações do gigante asiático passou de 4,4 para 10,2 por cento, enquanto nos Estados Unidos decresceu de 26 para 21 por cento. O terceiro lugar vai para o Reino Unido que passou de 7,1 para 6,5 por cento.

O número total de artigos publicados pelos EUA vai continuar a aumentar, mas “algures antes de 2020, espera-se que a China ultrapasse os Estados Unidos”, diz o relatório. Há projecções que apontam que esse momento será já em 2013. 

Mas o aumento da qualidade científica, avaliada pelo número de vezes que um artigo é citado, não está a acontecer tão rápido e a China vai demorar mais de uma década para chegar ao rácio ocidental. A percentagem de citações do país, apesar de ter subido de quase zero para quatro por cento entre os dois períodos, ainda está longe das citações dos EUA, que rondam os 30 por cento.

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 08:03 | link do post | comentar

Quarta-feira, 30 de Março de 2011
100 reféns - Murro de Jorge Jesus já vai em 65 dias sem punição!
 
 

 

Para os que adoram apregoar sobre a moral e bons costumes no futebol, para quem passa a vida a falar em campeonatos viciados e a apelar à justiça, para quem adora aparecer em bicos dos pés na televisão em reuniões intimistas com secretários de Estado do desporto a dar uma de inocente, impoluto e defensor da verdade desportiva com meia dúzia dedossiers debaixo do braço, para quem mais não fez do que aplaudir a comissão disciplinar da Liga do ano passado após ter castigado os jogadores do Braga e do Porto pergunto: porque estão tão caladinhos agora? O Braga perdeu o campeonato na última jornada, recordam-se? O Porto não voltou a perder com Hulk em campo, estão lembrados?

"Caso seja provada a agressão, Jesus incorre numa pena de 23 dias a nove meses. A tentativa de agressão prevê uma suspensão de oito dias a três meses." CM


Porque não querem saber o que se passa no interior da Liga de clubes para que um treinador que agrediu um jogador de uma equipa adversária ao vivo, a cores e em directo continue a pisar os relvados três meses após o "incidente" sem ter sofrido entretanto qualquer punição? Porque não se questionam qual a razão para a agressão que todos vimos em canal aberto (e não só meia dúzia no quentinho do estúdio do canal Benfica ou numa sala obscura de direcção) continuar em banho-maria? Por que razão pôde este treinador continuar a empurrar, insultar e tentar agredir jogadores adversários nos jogos subsequentes, como aconteceu contra o Maritimo, sem que nada se tenha passado?


A Liga está à espera de quê? Da Páscoa? A época que celebra a ressurreição de Jesus de Nazaré para finalmente ter a ousadia de tratar este caso com a mesma agilidade que o fez em relação aos treinadores de outros clubes?Convém esclarecer que este Jesus não é de Nazaré, é ali da Amadora. E a única ligação a Deus para além da fé que deve ter, e muita para continuar a acreditar no título, é a comparação descabida que ouvi um conhecido comentador benfiquista fazer, provavelmente defeito profissional de cineasta, ao afirmar que "Jesus é melhor que Mourinho". Coitado do Mourinho, mas que mal fez ele a Deus? Esperem...mas Mourinho não é Deus? Jorge é filho de Mourinho? Tem lógica Jesus era filho de José.


PS: Os senhores da comissão disciplinar da Liga estão à espera de quê? Que o Benfica faça os dois jogos com o Porto para finalmente pendurarem Jesus na cruz? Ou vão castigá-lo durante as férias, de forma a não prejudicar o "calendário" avermelhado?

 

Via 100 Reféns



publicado por olhar para o mundo às 20:57 | link do post | comentar

 

O Principezinho”, personagem criada por Antoine de Saint-Exupéry, já fala mirandês. “L Princepico” é o título da edição nesta língua, feita pela editora ASA, disponível nas bancas a partir da próxima semana.

O clássico de Antoine de Saint-Exupéry, de 1943, já vendeu mais de 50 milhões de exemplares em todo o mundo e, segundo a editora francesa Gallimard, é “o livro mais traduzido em todo o mundo depois da Bíblia”, com versões “em cerca de 200 línguas ou mais (incluindo dialetos europeus, asiáticos e africanos)”.

Em declarações à agência Lusa, Maria José Pereira, responsável pela edição do livro e editora da divisão de banda desenhada da ASA, explicou que o objetivo da edição de “L Princepico” é, “por um lado, dar a conhecer a língua mirandesa, que as pessoa geralmente ouvem falar mas que não têm visto escrita e, por outro lado, tornar conhecidos os personagens numa outra versão”.

Reconhecendo que a edição em mirandês desta “obra emblemática do século XX” tem um público reduzido de interessados e colecionadores, Maria José Pereira recorda que esta não é a primeira incursão da ASA pelo mirandês, tendo, há alguns anos, editado dois livros do Astérix nesta língua.

A editora adiantou ainda que surgirão novidades sobre “O Principezinho” num “futuro muito próximo”, que passam por “outras edições que estão a ser ultimadas” e por “uma série de desenhos animados”, em fase de produção, mas que, sabe-se já, passará em Portugal, embora ainda não haja uma data precisa.

A obra foi traduzida para mirandês por Ana Afonso (juntamente com Domingos Raposo), que falou à Lusa do “desafio” de traduzir um clássico “cheio de valores” para a sua língua materna. Esta foi a primeira tradução para mirandês de Ana Afonso, a convite do cônsul de França no Porto, que, em cada lugar que passa, procura línguas ou dialetos para os quais possa traduzir “o seu livro preferido”.

A edição mirandesa de “L Princepico” será apresentada publicamente no dia 15 de abril, no Instituto Franco-Português, em Lisboa, pelo tradutor Domingos Raposo. Na mesma ocasião será apresentada uma exposição de livros e objetos associados ao universo de “O Principezinho”, pertencentes ao ator e apresentador Pedro Granger, colecionador e fã do clássico da literatura francesa.

 

Via Ionline



publicado por olhar para o mundo às 19:02 | link do post | comentar

Portugal tem mais idosos e mais doentes do que Espanha e a esperança de vida saudável aos 65 anos é significativamente superior no país vizinho, revela um estudo comparativo feito pelosinstitutos de estatística dos países ibéricos.

Enquanto as mulheres e os homens espanhóis têm, aos 65 anos, uma média de 9,8 e 8,6 anos de vida saudável pela frente, nos portugueses essa esperança não vai além dos 6,6 anos e 5,4 anos respetivamente.

A comparação faz parte de “A Península Ibérica em Números/La Península Ibérica en Cifras”, publicação da responsabilidade dos Institutos Nacionais de Estatística de Espanha e de Portugal, correspondente a 2010.

O documento apresenta um conjunto de indicadores estatísticos oficiais agrupados em 15 temas que compara os dois países.

Segundo esta edição, a esperança de vida à nascença das mulheres espanholas (84,7 anos) em 2009 era a mais elevada da União Europeia. A esperança de vida à nascença das portuguesas (81,8 anos) ocupava uma posição intermédia no ranking dos 27 países.

No mesmo ano, a população com 65 ou mais anos representava 17,6 por cento em Portugal e 16,6 por cento em Espanha (em relação à população total de cada um), posicionando-os no grupo de países da UE em que esta faixa populacional apresenta percentagens mais elevadas.

O documento refere que, em 2008, 72,9 por cento dos espanhóis consideravam o seu estado de saúde “bom” ou “muito bom”, contra 48,6 por cento dos portugueses com essa perceção.

No mesmo ano, a percentagem dos portugueses com problemas de saúde ou uma incapacidade de longa duração (29,5 por cento dos homens e 36,6 por cento das mulheres) era superior à registada emEspanha (27,6 por cento dos homens e 32,8 por cento das mulheres) e também à média da União Europeia (28,7 por cento dos homens e 32,8 por cento das mulheres).

Em Portugal e Espanha as principais áreas de licenciatura foram “Saúde e serviços sociais”, “Engenharia, indústrias e construção” e “Gestão e administração”.

Em 2009, o PIB per capita em paridades de poder de compra em Portugal e em Espanhacorrespondia, respetivamente, a 79 por cento e a 104 por cento da média europeia, enquanto a produtividade dos dois países - medida pelo valor do PIB e nível de volume de emprego - representava 74 por cento e 111 por cento da média europeia, respetivamente.

No mesmo ano, a dívida das administrações públicas em Portugal (76,1 por cento do PIB) mantinha-se superior à média europeia (74,0 por cento) e à registada em Espanha (53,2 por cento), enquanto o défice das administrações públicas neste país (11,1 por cento do PIB) era superior quer ao valor português (9,3 por cento), quer ao europeu (6,9 por cento).

Em 2009, a taxa de desemprego em Espanha (18,0 por cento) foi a mais elevada da União Europeia, posicionando-se Portugal na oitava posição desse ranking, com 9,6 por cento.

A nível regional, os valores mais altos registaram-se em: Canárias, Andaluzia, Melilla, Comunidade Valenciana e Região de Múrcia.

Em 2009, os “empregadores com nível de instrução primário e secundário inferior” representavam, em relação ao total de empregadores, 78,9 por cento em Portugal, 48,1 por cento em Espanha e 26,6 por cento na União Europeia.

Portugal liderava em número de assinaturas de telefones móveis por 100 habitantes em Portugal: 151, contra os 111 em Espanha e 125 na União Europeia.

 

Via Ionline



publicado por olhar para o mundo às 14:47 | link do post | comentar

Durante três dias, Pablo Veron deu aulas de tango no Porto
 
Durante três dias, Pablo Veron deu aulas de tango no Porto (Foto: Paulo Pimenta)
 
É um dos mais talentosos e versáteis dançarinos de tango das últimas duas décadas e há quem diga que tem "os pés de Deus". O tango apareceu na vida de Pablo Veron por "uma casualidade" e nunca mais saiu. Faz cinema, teatro e viaja por todo o mundo para ensinar. A última paragem foi no Porto.

A música soa alto, ritmada, imponente, e é o único som na cabeça de Pablo Veron. Enquanto dança, não há espaço para o "ruído" do pensamento - todos os sentidos estão absorvidos, abafados, ocupados. Talvez por isso Pablo Veron veja o tango como um "meio de expansão da consciência" e uma "forma de superação" - as melhores (e únicas) definições que é capaz de encontrar. "É que o tango pode ser tudo e ao mesmo tempo não há nada que o defina", contou ao P2 o argentino, que esteve no Porto pela segunda vez. 

A dança, a música, o espectáculo em geral, corre-lhe no sangue. Com cinco anos viu um musical na televisão e disse aos pais que queria ser músico. Aos sete começou a praticar dança clássica. Na família corria um "temperamento artístico" - a mãe adorava dança, o pai tinha sido actor - e por isso nunca lhe castraram sonhos. Com 14 anos já dava aulas de sapateado, com 15 partiu para Nova Iorque para estudar. 

Viajava, trabalhava na televisão, fazia teatro. Mas não chegava. "Era apenas mais um bailarino", diz. O tango entrou-lhe na vida "por casualidade", na festa de aniversário dos seus 18 anos. Estava com dois amigos, embriagado, e um deles resolveu que deviam ir a uma milonga. "Eu nem sabia o que era", conta Pablo. Foi parar ao último andar de um edifício perto de casa, em La Plata, a poucos quilómetros de Buenos Aires: um sítio escuro, luz baixa, com muita gente e uma orquestra de nove ou dez músicos. "De repente, na escuridão, apareceu um homem vestido de branco, como um fantasma. Atravessou a pista e pegou numa mulher para dançar." Era tango, mas como ele nunca tinha visto: "Aquele homem estava a improvisar, era algo completamente diferente."

4 h dia x 3 vezes por semana

O tango ficou-lhe na cabeça: "A imagem, a elegância, a improvisação, o ambiente, a possibilidade de dançar com diferentes mulheres." Pablo percebeu que era aquilo: a dança que punha a Argentina em cima do palco. O problema dos outros estilos ("Sentia que era uma inferioridade cultural, porque queria entender algo que me era estranho") não se punha mais. 

Estava "obcecado" - deixou de trabalhar, deixou tudo para dançar. Conheceu Miguel Balmaceda, aprendia quatro horas por dia, três vezes por semana, ao fim do dia ficava a ver as milongas. Conheceu Antonio Todaro, professor de grandes dançarinos de tango, que o aceitou como aluno. "Ensinei tango à minha mãe para poder praticar com ela em casa."

Passados oito meses foi aceite num filme para fazer o papel de professor de tango. "Só queria entender o tango", diz. Entra em filmes como Evita, Cabaret e Sweet Charity. Protagoniza (actor, bailarino, coreógrafo) o filme de Sally Potter, A Lição de Tango ("O filme mudou a forma como as pessoas vêem o tango"). 

Viveu em Paris (foi para lá na década de 90 e desenvolveu o seu estilo próprio) e nos EUA, mas regressou à Argentina. "Percebi que o que interessava mesmo era ficar perto da minha cultura." Chamam-lhe intérprete da transição entre o tango dito tradicional e o contemporâneo. Mas para ele o que importa é "o tango" (assim, sem segundo nome associado).

O fascínio, diz Pablo Veron, está na "troca de energias homem-mulher", o "intercâmbio representado pelo [símbolo] ying yang". "O melhor bailarino do mundo", diz o jornal francês Libération. O homem com "os pés de Deus", diz a revista Time Out na sua edição nova-iorquina. E Pablo Veron sorri: "É uma óptima apresentação comercial."

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 08:00 | link do post | comentar

Terça-feira, 29 de Março de 2011

Não sou o maior especialista no assunto, claro. Não sou um Felipe Simão (famoso por pegar a Luana Piovani e a Alinne Moraes) nem um Alexandre Frota (famoso por ser o Alexandre Frota). Mas uma coisa eu aprendi com "Rocky, o lutador": um homem deve aproveitar o máximo possível de cada oportunidade que tem na vida e sempre tirar dela uma lição.

 

1 - Não use uma cueca "engraçada". Deve ser legal ter uma cueca do Bart Simpson, mas o conceito de uma mulher olhar na direção da sua virilha e dar uma risada pode causar traumas.

2 - Finja que sabe o que está fazendo. Você pode não saber, mas finja. Se algo inesperado acontecer, dê um sorriso. Mas não qualquer sorriso, um que o Harrison Ford daria. Um que passe a seguinte mensagem: "Veja só que coisa, isso aconteceu! Mas está tudo sob controle, benzinho, pois sou experiente e sei que isso sempre acontece".

3 - "O verdadeiro campeão não liga pra frustração." Amigo, eu sei como é triste você comprar uma camisinha, colocar na carteira com a esperança de que um dia ela será usada e vê-la completando aniversários entre seu cartão do plano de saúde e a carteirinha de estudante. Mas não desanime de ter uma sempre disponível dentro da carteira ou pochete. Vai que um dia você dá sorte, mas tem o costume de guardar preservativos na gaveta da cozinha? O tempo de sair do seu quarto e procurar é o tempo de uma mulher mudar de ideia.

4 - Na dúvida do que fazer, dê lambidas na orelha. Aprendi assistindo a "Entrando numa fria maior ainda" que a orelha é uma importante válvula estimuladora. Foi a segunda coisa mais importante que Barbra Streisand me ensinou. A primeira foi que, se você sonha em um dia ganhar um Oscar, um Tony, um Emmy e um Grammy, é necessário ser um artista versátil.

5 - "Ex-feias" são o segredo da felicidade. Elas costumam ter problemas de autoestima, e, com isso, suas chances aumentam. Além disso, já foram feias um dia, podem ter sido nerds também e gostar dos mesmos filmes e livros que você. Certo dia, conheci uma "ex-feia" que gostava de quadrinhos. E você? Conhece uma "ex-feia" com potencial para se tornar uma "atualmente-bonita" em breve? Caso a resposta seja sim, aproveite a chance e colherá bons frutos.

6 - Não use cinto nas calças. Pra que complicar a vida de alguém que pode querer te dar uma mãozinha?

7 - Esse negócio de beleza não é importante. Lembre que, se você é feio, provavelmente seu pai e/ou sua mãe são feios. Ou seja, você só está no mundo porque alguém deixou esse negócio de critério pra lá e resolveu transar com um feio.

8 - Se for numa cama, abrace a moça depois. É bacana da sua parte e conta pontos. Se for no banheiro de uma festa, ajude a moça a achar a calcinha. Caso ela se lembre no dia seguinte, foi bacana da sua parte e conta pontos.

9 - Quer que ela deseje fazer de novo? Então siga a lógica "O senhor dos Anéis". A mulher é o Frodo e você é o restante da "Sociedade do Anel". Seu dever ali é fazer o Frodo cumprir sua missão. Para isso, você deve diverti-la (como Gimli), ser companheiro (como Sam), acertar o alvo (como Legolas) etc.

10 - É proibido falar: "aleluia", "bazzinga", "obrigado por fazer isso comigo", "eu sou seu pai" e "mas no Telecine Action...".

 

Via Globo



publicado por olhar para o mundo às 21:03 | link do post | comentar

Souto Moura vence 'Nobel' da arquitectura
 

O arquitecto do Porto ganhou o prémio que já distinguiu nomes como Oscar Niemeyer e Frank Gehry, confirmou o seu atelier.

 

Eduardo Souto Moura venceu o prémio Pritzker 2011, considerado como o "Nobel da arquitectura". O anúncio foi feito por um site especializado na área - o "Scalae" (clique para ler a notícia) e entretanto confirmado pelo atelier do arquitecto.

 

A organização do prémio Pritzker ainda não noticiou o nome dos premiados, remetendo o anúncio oficial para o dia 11 de Abril.

De acordo com o artigo do site, a distinção foi entregue ao arquitecto do Porto pelo "rigor e precisão na arquitectura", assim como pela "sensibilidade" na inserção das obras no seu contexto.

 

Este prémio anual, criado em 1979, tem como objectivo distinguir um arquitecto vivo e é considerado o Nobel da arquitectura.

Este é o segundo português a vencer este prémio, depois de Álvaro Siza Vieira em 1992. No ano passado a Fundação Hyatt distinguiu a dupla de japoneses Kazuyo Sejima e Ryue Nishizawa.

 

Via DN



publicado por olhar para o mundo às 16:51 | link do post | comentar

 

Blitz reedita edição número um

 

 

 

A revista Blitz reedita com a edição de abril o primeiro número da publicação, quando ainda era jornal, informou hoje a Impresa, que edita o título.

 

A comemorar o 27.º aniversário, a Blitz, revista especializada em música e cultura popular, teve a primeira edição em novembro de 1984, com a cantora Siouxie na capa.

 

O último número enquanto jornal surgiu a 24 de abril de 2006, sendo o título convertido posteriormente para o formato de revista em junho do mesmo ano.

 

A edição de abril da revista Blitz, dirigida pelo jornalista Miguel Cadete, é editada na quarta-feira.

 

Via IOnline



publicado por olhar para o mundo às 13:34 | link do post | comentar

Evitar a rápida desvalorização do carro foi uma das preocupações de Tiago Mendes quando pensou em adquirir um automóvel. "Assim que sai do stand, o carro sofre uma enorme desvalorização. Optei por comprar o mesmo modelo com poucos quilómetros, mas com dois anos. Com esta decisão consegui poupar mais de 5 mil euros", conta em declarações ao i.

A verdade é que este não é um caso isolado e são cada vez mais os consumidores a seguirem esta opção. A tendência é visível pelos pedidos de crédito. De acordo com os últimos dados do Banco de Portugal, quase metade do crédito automóvel concedido nos primeiros oito meses do ano passado destinou-se à compra de carros em segunda mão. 

Se por um lado a compra de um carro novo pode significar despreocupação - liberta os consumidores de inquietações como o historial de um carro, por exemplo -, por outro penaliza mais o orçamento familiar, que pode estar asfixiado ou a caminho disso. Um factor que pode fazer a diferença em tempos de crise.

A aquisição de um automóvel novo não é acessível a todas as carteiras e a ideia da desvalorização constante pode também assustar alguns consumidores. Em média, uma viatura nova perde entre 15% e 25% do seu valor por ano. Face a este facto, adquirir um carro com poucos anos poderá representar uma solução tentadora para a maioria dos potenciais compradores.

A verdade é que a aquisição de um automóvel com um, dois ou até mesmo três anos implica sempre ter um cuidado redobrado para evitar desagradáveis surpresas, principalmente se o negócio for realizado entre particulares ou pela internet. "Por baixo de uma pintura reluzente escondem-se, por vezes, problemas difíceis de detectar: acidentes, avarias frequentes, quilometragem adulterada e outras fraudes", alerta a "Proteste". 

Outra questão que se impõe é a quem comprar: a um particular ou a um stand? Em qualquer destes cenários há vantagens e desvantagens. O primeiro consegue vender mais barato e tem também maior margem de manobra para negociar e baixar o preço. O segundo pode apresentar valores mais elevados, mas está próximo das grandes marcas e, como tal, oferece uma garantia mais alargada. 

De olho na garantia Qualquer que seja o automóvel que pretende comprar, tenha sempre especial atenção à garantia oferecida. Tal como os novos, também os usados têm direito a dois anos de protecção. No entanto, há muitos estabelecimentos que dão apenas garantia por um ano ou fazem desconto no preço se o cliente prescindir de qualquer garantia, o que é ilegal. Contudo, a lei admite a redução da garantia até um ano, caso exista um acordo entre vendedor e comprador, mas nunca para um prazo inferior. 

Caso o negócio seja realizado entre particulares não existe garantia, o que torna o investimento mais arriscado. Mas mesmo assim continua a existir alguma protecção. Durante os seis meses seguintes à entrega do automóvel, o comprador pode provar que este não tem as características anunciadas para exigir uma reparação ou anular o contrato. 

Além de reduzirem o prazo, vários stands ainda excluem da garantia peças ou componentes. É o caso do leitor de CD, do ar condicionado, da embraiagem, da correia de distribuição ou da bateria. Outros limitam-na a uma determinada quilometragem ou a um valor máximo por reparação. Qualquer uma destas alterações é ilegal. 

A "Proteste" chama também a atenção para a necessidade de "fugir" das chamadas garantias voluntárias. Segundo a "Proteste", é frequente os consumidores serem confrontados com a proposta de assinar um contrato que prolongue a garantia, mediante um valor de pagamento. No entanto, na maioria dos casos esta situação não apresenta qualquer vantagem para o cliente. "A maioria destes contratos são assegurados por empresas externas ao stand e apresentam tantas restrições que poucos ou nenhuns benefícios oferecem. Geralmente não interessam, a menos que estas garantias contratuais sejam mais abrangentes do que a garantia legal. Como tal, o consumidor pode recusá-las, sem perder o que a lei prevê."

Se detectar um defeito dentro do período de garantia, o consumidor dispõe de dois meses para apresentar a factura e accionar garantia. A partir daí, terá dois anos para avançar com uma acção em tribunal ou num julgado de paz, caso o assunto não seja resolvido pelo vendedor. Geralmente pode optar pela reparação, pela substituição por outro veículo com as mesmas características - também poderá ser diferente, mas para isso é necessário existir um ajustamento do preço - ou mesmo pela anulação do contrato, se for essa a sua vontade. 

A verdade é que a lei não impõe qualquer decisão. A palavra final caberá sempre ao consumidor. Não se esqueça que, se optar por mudar de carro, este passa a gozar de uma nova garantia com a duração de dois anos, a contar da data em que lhe é entregue. 



Importados Outra hipótese de fazer um bom negócio passa por adquirir um carro importado. O governo baixou os impostos sobre os automóveis usados importados ao introduzir algumas alterações no Orçamento do Estado para 2011. Isso significa que, quem tomar esta decisão este ano vai pagar menos imposto à cabeça do que em 2010. Segundo as contas de uma das associações do sector (Anarec), em alguns casos esta redução pode ultrapassar os 40% se os carros importados tiverem mais de cinco anos. 

A verdade é que os carros usados importados já tinham uma fiscalidade mais favorável do que os veículos novos, uma vez que já beneficiavam de uma redução no Imposto Sobre Veículos (ISV). Não se esqueça, no entanto, de fazer muito bem as contas e ver se realmente o negócio compensa. Por vezes, além do valor que é apresentado tem de acrescentar alguns custos, como a logística com serviços e documentação: por exemplo, seguro internacional, matrículas de trânsito, inspecções, etc.

 

Cuidados a ter na escolha do crédito automóvel


Depois de escolher o carro que pretende, caso precise de financiamento terá de recorrer a um crédito. Nesse caso, faça uma ronda pelas várias ofertas existentes no mercado – é natural que o próprio stand apresente uma oferta de financiamento –, peça simulações e veja a solução que mais se adequa às suas necessidades. Por norma, os stands são meros intermediários financeiros e muitas vezes ganham comissão sobre os créditos contratados pelas instituições financeiras com que trabalham. Em regra as taxas que oferecem são mais elevadas do que nos bancos.
Por isso, o melhor será mesmo começar a ronda pelo seu banco e pedir-lhe uma simulação para o montante de que precisa. Não se esqueça que tem sempre hipótese de negociar com o seu banco condições mais favoráveis em troco de contratação de novos serviços. Por exemplo, pode reduzir a taxa apostando na subscrição da domiciliação de ordenado e pagamentos, cartão de crédito, conta à ordem, etc.Se já tiver estes serviços junto do seu banco, aproveite--se disso. Se mesmo assim lhe pedirem uma taxa alta, nada como ouvir outro banco e, quem sabe, mudar. Use a proposta de cada banco que ouvir como arma negocial quando ouvir outra instituição financeira. 
Deve também contabilizar os encargos associados às diversas modalidades de financiamento. O preço dos seguros para o carro varia bastante consoante opte por crédito ou leasing. Neste último caso, são exigidos seguros de responsabilidade civil facultativa (50 milhões de euros) e de danos próprios. Já no crédito automóvel, basta o de responsabilidade civil obrigatória e, em alguns casos, o de vida.  
No entanto, segundo o último estudo da “Deco Proteste”, se o carro tem menos de cinco anos, o consumidor deverá subscrever um seguro “contra todos os riscos”. Em relação ao financiamento, aconselha a taxa fixa para créditos inferiores a quatro anos se não exceder as melhores taxas indexadas. 
Não se esqueça que quando está a comparar propostas deverá analisar quais são as garantias exigidas e se existem despesas de manutenção (comissões de entrada, processamento, etc.). Alguns destes factores podem ter um peso elevado para comparar o custo real das várias propostas.

 

Via Ionline



publicado por olhar para o mundo às 08:10 | link do post | comentar

De pequeñito me pasaba horas mirando un atlas. Era feliz observando los mapas, imaginando lugares lejanos… Y cambiando fronteras a mi antojo, armado con un lápiz, como si fuera un funcionario de la ONU pasado de vueltas. Me inventaba países, desmembraba otros, invadía regiones fronterizas, desintegraba estados plurinacionales… Me lo pasaba pipa. Ya, era un niño raro, pero con el paso de los años, la Historia me dio la razón en muchas de mis imaginarias aberraciones geopolíticas. Vamos, no es mi intención ir de visionario por la vida, ni mucho menos, pero sirva de ejemplo para comprobar cómo el destino de nuestras vidas muchas veces parece estar en manos de un niño. Sólo hay que echarle un vistazo a la mayoría de noticias que podéis leer en el periódico de hoy. En cualquier caso, el ejemplo de mapa que nos ocupa en esta ‘cama redonda’ parece ser producto de una mente muy jovenY a las pruebas me remito.

 

 

Estamos ante una de las tonterías del año: un mapa mundial coloreado en base al tamaño medio del pene de los habitantes de todos los países. Igualito que un mapamundi indicativo de la renta per cápita, el consumo de café o la producción de carbón. Lo mismo. Para realizarlo, el autor ha recurrido a los tamaños en centímetros que se manejan desde hace tiempo en base a estudios y mediciones realizados por ministerios de sanidad, profesionales de la medicina o sexólogos a nivel mundial, circunstancia que explica que no haya grandes sorpresas. Los países peor parados en este particular ranking se sitúan en el continente asiático, siendo Corea del Sur el país más ‘modesto’ fálicamente, con 9,66 centímetros de media. De Corea del Norte no hay datos, aunque con la desnutrición crónica que arrastran los súbditos de Kim Jong Il es muy posible que los resultados todavía sean más desesperanzadores. 

 

 

Tampoco hay datos de Kazahstán, Tanzania, Arabia Saudí o, ya en nuestro entorno (aunque a la ganadora de Gran Hermano le suene a chino), Portugal. España, como en tantas otras cosas (bueno, exceptuando lo del fútbol del año pasado), se encuentra en la mitad de la tabla con 13,8 centímetros. Para los amantes de las estadísticas, los rankings o el turismo sexual, decir que el dominio africano y sudamericano a este nivel es apabullante y sólo Hungría mantiene el pabellón europeo en los primeros puestos de la clasificación. Ya lo sabéis para futuros viajes: Budapest es muy bonita.

 

¿Utilidad del mapa? Absolutamente ninguna. Simple curiosidad. Ya hemos comentado algunas veces cómo esto del tamaño medio del pene no resulta cien por cien fiable, ya que no se hacen mediciones universales ycualquier ejemplar excepcional (para bien o para mal) pueden alterar sensiblemente el resultado estadístico. Vamos, que el margen de error es considerable, aunque las características raciales marquen cierta tendencia. Luego ya está el karma de cada uno: hay personas que son capaces de plantarse en el Congo (17,93 centímetros de media) y toparse con el único micropene en 500 kilómetros a la redonda.  

 

Via Cama Redonda  



publicado por olhar para o mundo às 03:42 | link do post | comentar

Segunda-feira, 28 de Março de 2011

Meninas! Corpos perfeitos, só com photoshop!

"Nunca se é demasiado rica nem demasiado magra", quem o disse foi Wallis Simpson, a americana por quem Eduardo VIII da Inglaterra abdicou em 1936, e quem disse que ela tinha um corpo perfeito? 

 

A eterna insatisfação da mulher com o corpo é uma constante. Que o diga eu, pois dou a mão à palmatória, quando começo a ver aquele pneu que se recusa desaparecer da barriga, mas que hei-se eu fazer se não consigo resistir a um belo gelado, um saquinho de gomas ou um chocolate com amêndoas?

 

Mas enquanto a gordura só nos aborrece a nós, nada como uma hora a pedalar numa bicicleta estacionária, ao som de música bem alta, para nos fazer passar a fúria. Este é o meu segredo, isso e pensar ao mesmo tempo que estou a aplicar uns golpes de artes marciais, naquelaspersonas non gratas que vivem à minha volta.

 

Pior é quando a obsessão pelo formato, mais ou menos adiposo do corpo, nos começa a atrapalhar a vida amorosa. Pelo menos segundo um estudo levado a cabo no Reino Unido, sob o qual 52% das mulheres evitam manter relações sexuais com os seus parceiros, por se sentirem gordas, o que representa, literalmente, mais de metade da população feminina em Inglaterra. Meninas! Então o que é isto!?

Já o segundo estudo perguntava: Prefere ter um corpo de sonho ou uma boa noite de sexo? Parei para pensar? sobretudo a partir de agora, pois quando chegam os meses que antecedem o Verão, é uma tormenta arranjar senha para as aulas de spinning.

Dois minutos depois voltei à Terra e cheguei facilmente à conclusão que seria muito infeliz, se estivesse de acordo com os resultados de uma pesquisa Norte-Americana, segundo a qual 51% das mulheres deste país, abdicariam de sexo durante um ano (bom, caso o sexo fosse mau confesso que também abdicava) se isso significasse ficar em forma.

E agora... os comentários

Das duas uma, ou as mulheres estão, de facto, muito gordas ou então a qualidade de sexo que têm deixa muito a desejar. Se estão muito gordas se calhar está na altura de: não se guiarem diariamente pelos protótipos de beleza que vêem nas revistas e nos filmes (não é fácil), ganharem auto-estima e hábitos de saudáveis, como ir ao ginásio e aprenderem a fazer uma alimentação correcta.

Quanto ao sexo, esqueçam esses medos da gordura, às vezes esta só existe mesmo na nossa cabeça, eles estão desejosos de nos agarrar, mesmo com uns quilinhos a mais. Ah! E outra coisa, acendam a luz, nem que seja a de dezenas de velas no quarto.

Desculpem a franqueza, mas está na altura de parar com dietas doidas e não assumir, de uma vez por todas, que o sexo é bom faz bem (desde que o parceiro ajude), e ainda melhor...queima calorias!

 

Via A Vida de Saltos Altos



publicado por olhar para o mundo às 21:03 | link do post | comentar

João Oliveira anda sempre a pé
 
Gracinda Martins tem carta de condução e automóvel, mas raramente recorre ao carro para as deslocações diárias. Vai e vem para o trabalho a pé. "São 15 minutos para cada lado", frisa. O recurso à viatura fica reservado para "os dias em que chove muito, quando é necessário ir às compras e trazer muitas coisas, ou quando é preciso sair da cidade". Há 20 anos que Gracinda cumpre o ritual diário de fazer os seus circuitos pela cidade a pé. No local onde trabalha, na Universidade de Aveiro, já todos a conhecem pela aposta teimosa - e saudável.
 

É, acima de tudo, uma opção de vida, uma experiência pessoal que a Câmara Municipal de Aveiro quer ver adoptada por muitos cidadãos, ao abrigo de um projecto europeu que pretende incentivar as pessoas a andarem a pé em pequenas soluções no seu dia-a-dia. E o testemunho de Gracinda Martins não podia ser mais encorajador: "Faço exercício físico, respeito o meio ambiente, ao mesmo tempo que tenho a oportunidade de apreciar pormenores da cidade que não descobriria se andasse de carro."

Parece difícil de acreditar mas, mesmo repetindo o mesmo caminho há já 20 anos - do Bairro do Liceu até à universidade -, Gracinda consegue descobrir sempre coisas diferentes. "É fantástico. No Parque da Cidade por exemplo, adoro apreciar as diferenças de paisagem e cheiros que o espaço tem em cada uma das estações do ano". "Isto já para não falar das pessoas com quem me vou cruzando e a quem tenho a oportunidade de dizer bom dia ou boa tarde", acrescenta esta verdadeira aficionada da circulação pedonal. 

Mais barato
Nos dias que correm, com a escalada do preço dos combustíveis, Maria Gracinda encontra outro motivo de peso para manter a sua opção pelas deslocações a pé. "É uma poupança considerável", atesta, ao mesmo tempo que reafirma que se trata de uma escolha que dá prazer e nem sequer obriga a grandes esforços. "Aveiro é plana. Até consigo fazer o meu trajecto diário de saltos altos, sem qualquer dificuldade", sublinha.

À ausência de grandes declives juntam-se outras características que tornam Aveiro uma cidade amiga das caminhadas. Começa desde logo por ter dimensões relativamente reduzidas. Em cerca 45 minutos, qualquer cidadão em condições normais consegue percorrer a pé a distância que liga dois pontos totalmente opostos da cidade. Exemplo? Fazer a ligação da zona das Glicínias até à entrada de Esgueira, ainda que pareça uma grande caminhada, não deverá levar muito mais do que 45 minutos. Ainda que a cidade seja atravessada pelos canais urbanos da ria, nos pontos mais estratégicos da zona urbana não faltam pontes para encurtar distâncias. 

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 19:00 | link do post | comentar

'A luta' é uma nova marca, pá!
 
A crise aumentou a notoriedade e mediatismo dos Homens da Luta, que já têm convites para darem a cara por campanhas. Serão só mais uma marca da moda ou vão vencer a luta no mundo do marketing?

E o povo pá? Esta foi a frase, ou slogan, que lançou os Homens da Luta para as ruas portuguesas. Hoje são considerados por alguns especialistas de marketing uma das melhores marcas nacionais. Mas Jel, um dos mentores do projecto, faz questão de salientar que «os Homens da Luta já existem há quase seis anos e os especialistas nunca nos ligaram nenhuma. Depois de os resultados acontecerem é fácil virem com as receitas!».

Apesar de este ser um tema controverso no que diz respeito à definição de marca, principalmente no mundo académico, para Paulo Morais, especialista em marketing digital, eles são um produto que «simboliza a revolução e a crise em que vivemos. É uma marca que consegue transmitir ao mesmo tempo emoções contraditórias as sociadas à alegria e à revolta, o que a torna tão especial e diferenciadora».

Inconscientemente ou não, através da sua luta , Jel e o irmão Falâncio seguiram as regras básicas do marketing e «acabaram por dar uma lição a muitas marcas empresariais», acrescenta Paulo Morais.

Desde a definição da missão (luta), selecção do seu público-alvo (povo em geral), cumprimento de valores ou estratégia de comunicação (digital), «podemos estar perante um exemplo interessante de sucesso. Além disso, os Homens da Luta sabem ouvir os seus seguidores e, como se viu na manifestação da Geração à Rasca, respondem aos apelos de luta!», detalha.

«Se há valor no nosso trabalho é porque somos persistentes e nunca desistimos. Tentámos sempre inovar e crescer. Este é nosso segredo de marketing», revela Jel, ao SOL.

Outra das características importantes, principalmente nos tempos actuais, é que os Homens da Luta criam valor sem custo para o seu público-alvo. «Não preciso de gastar um cêntimo para me divertir com eles e aceder ao seu conteúdo (música e vídeos). Este é um modelo de negócio que começa a ganhar terreno no mundo dos negócios. Temos o exemplo da Google», comenta Paulo Morais.

Mas, para permitir que os adeptos da revolução não gastem um tostão, são os líderes da luta que ficam desfalcados . «O investimento saiu todo do nosso bolso. Nós não temos qualquer tipo de patrocínios, pá! E em muitas situações perdemos dinheiro, como por exemplo quando fomos gravar o programa da SIC Radical para os EUA, merchandising ou a gravação do nosso álbum» revela Jel. «Aliás ainda estamos a pagar o empréstimo ao banco!», acrescenta.

Quanto ao futuro da marca Homens da Luta, para Joaquim Caetano, especialista em marketing político, uma vez que eles são «um produto do momento político que vivemos e um factor de moda, caso continuem com a mesma postura vão cair em desuso muito rápido. Ou optam por implementar mesmo um posicionamento, ou então serão apenas mais um produto de ocasião».

Mas Jel e Falâncio não partilham a mesma opinião e vão continuar na luta . Além do livro Viva a Crise! Manual da Alegria - que vai ser lançado no dia 8 de Abril -, os camaradas também já estão a a negociar com a SIC Radical um novo programa que irá para o ar até ao final do ano.

E, como a revolução não se faz só na rua, os Homens da Luta também querem entrar no grande écran e realizar um filme.«Mesmo que nenhuma produtora esteja interessada, pagamos do nosso bolso! Não estamos nisto para ficar ricos, pá! Estamos nisto para continuar a criar riqueza e trabalho», adianta Jel. Aliás, «Eu e o meu irmão criámos e lançámos o projecto, mas hoje já somos 20. Somos uma marca cooperativa, onde o ganho é dividido por todos e é reinvestido».

A liberdade criativa, continuar a dar a cara em manifestações e comícios políticos são «a nossa imagem de marca e vamos mantê-la». Desde que ganharam o Festival da Canção já receberam propostas para dar a cara numa publicidade de um banco, bem como de outros sectores de actividade como bebidas e retalho, «mas recusámos sempre. Além de ir contra os nossos princípios, achamos que não devemos misturar os Homens da Luta, nesta altura, com nenhuma marca», detalha.

 

Via Sol



publicado por olhar para o mundo às 14:50 | link do post | comentar

 

 “O vosso roubo custou 13 milhões de salários mínimos”.

 

 

A mensagem foi colada, às cinco da manhã, no vidro da sede do BPN no Porto: “O vosso roubo custou 13 milhões de salários mínimos”.

 

A cena repetiu-se em várias cidades por volta da mesma hora – um pouco mais cedo em Braga. Assinado: “E o povo, pá? eopovopa.wordpress.com”. Um comunicado explica a opção deste grupo de dezenas de jovens pela clandestinidade: “Não importa quem somos, mas aquilo que nos junta. Somos gente farta da falta de oportunidades e cansada do discurso mentiroso que afirma que ‘não há outro caminho’. Somos gente cujo investimento e sacrifício dos pais na nossa educação resultou em desemprego e precariedade.” 

O que querem? “Vimos dizer que não nos tomem por parvos.” Porquê este banco? “Quando falamos do buraco nas contas públicas deixado pelo BPN referimo-nos a 6500 milhões de euros, ou seja, mais de 13 milhões de salários mínimos.” O PÚBLICO acompanhou toda a acção no Porto. 

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 13:43 | link do post | comentar

Tindersticks voltam a Lisboa em Maio para o festival de cinema Indie

 

O grupo britânico Tindersticks vai atuar a 11 de maio na Aula Magna, em Lisboa, a convite do festival de cinema IndieLisboa, porque irá interpretar música que compôs para os filmes de Claire Denis, anunciou a organização.

De acordo com o IndieLisboa, os Tindersticks vão tocar temas das seis bandas sonoras que compuseram para a realizadora francesa Claire Denis e no concerto serão mostradas imagens de alguns dos filmes.

O próximo IndieLisboa vai trazer à capital um espectáculo único, que alia a música dos Tindersticks ao cinema de Claire Denis.

A colaboração entre os Tindersticks e Claire Denis começou nos anos 1990, quando escreveram música para o filme "Nénette et Boni" (1996).

Desde aí foram 13 anos de trabalho conjunto para outros cinco filmes, entre os quais "Trouble Every Day" (2001) e "35 Shots de Rum" (2008).

A oitava edição do IndieLisboa - Festival Internacional de Cinema Independente de Lisboa decorrerá de 05 a 15 de maio no cinema São Jorge, Culturgest, Teatro do Bairro e Cinemateca Portuguesa.

Este ano, foi já anunciada uma retrospetiva do realizador brasileiro Júlio Bressane, que estará em Lisboa para falar na secção "Herói Independente".

 

Via Ionline



publicado por olhar para o mundo às 08:03 | link do post | comentar

Domingo, 27 de Março de 2011
Sexo com amigoFoto/Reprodução site oficial do filme No Srings Attached


O assunto voltou em pauta depois da estreia do filme "Sexo sem Compromisso". Adam (Ashton Kutcher), um cara cheio de problemas com as mulheres, é amigão de Emma (Natalie Portman). Até que um dia os dois resolvem ter uma transa, sem envolvimento. E o que para ser uma "válvula de escape" acaba dando margem para um sentimento mais forte.

 

Afinal, será que dá certo ir para a cama com um amigo? "O grande risco é quando somente uma das partes se envolve afetivamente. Aí a amizade pode sofrer as consequências de uma rejeição e vir a acabar", comenta a psicoterapeuta sexual Vânia Macedo. "Se o relacionamento sexual foi bom, ou não trouxe consequências negativas, a história pode sim se reverter. É o que geralmente acontece se um dos parceiros inicia um namoro ou compromisso com outra pessoa que exija fidelidade".

Vânia ressalta que este tipo de atitude é mais aceita pelos homens, que conseguem com mais facilidade manter relações sexuais sem envolvimento afetivo. "Ao contrário das mulheres, que são mais sonhadoras, fazem outros planos como compartilhar outros prazeres, não somente o sexual". E aconselha: "Se aparecer os primeiros sinais desse envolvimento afetivo, o melhor é conversar a respeito, antes que a amizade seja comprometida".

Mas não pense que o sexo com amigo possui mais pontos negativos do que positivos. Vânia ressalta que a afinidade da amizade pode trazer maior segurança na intimidade sexual do que com um desconhecido. "Além disso, no sexo sem compromisso não há ciúmes ou cobranças, sentimentos comuns em um namoro. Para quem não quer que o compromisso interfira no prazer, acaba sendo uma boa escolha".

"Nós dois combinávamos na cama"

A publicitária Camile já viveu uma história assim. Ela e o amigo hoje têm a mesma idade: 38 anos. Eles se relacionaram durante uns 10 anos. "No começo era algo esporádico, aquela coisa entre o rompimento de uma namorada e outra que ele tinha. Mas nos últimos cinco anos ficávamos muito juntos. Já não fico com ele há uns dois anos, porque se casou", conta.

As relações começaram apenas para suprir uma carência emocional, uma vez que Camile estava sozinha. "Mas depois era porque nós dois combinávamos na cama, tínhamos uma ótima sintonia. Ele era muito criativo e ao mesmo tempo carinhoso como num namoro comum. Então a atração física foi cada vez se tornando mais forte".

Os dois haviam sofrido decepções amorosas muito grandes e a forte amizade deu a eles a segurança necessária para iniciarem a relação sexual sem medo de envolvimento. "Depois do sexo a gente sempre conversava muito sobre relacionamentos ou qualquer outro assunto - trabalho, família ou até mesmo pessoas que estávamos paquerando, como dois bons amigos fazem", lembra a publicitária.

 

 

Para Camilla, a vantagem dessa relação é a possibilidade de ter um relacionamento aberto, sem cobranças, e também de poder contar com um fiel amigo por causa da intimidade. "Não me apaixonei por ele, por isso foi muito bom. E não é difícil manter a amizade depois do sexo neste caso. É como dividir um delicioso jantar ou ver uma paisagem maravilhosa ao lado dele. Você vive aquele momento, o guarda com emoção, mas é só. O seu amigo continua lá para ser o seu amigo de sempre", diz.

E ressalta: "Hoje ele está casado e ficou apenas a amizade como sempre foi. Retiramos a parte do sexo. Eu sentiria mais falta da amizade dele, como senti quando ele se mudou para outro estado. O sexo é substituível, a amizade não".

A publicitária acredita que sexo entre amigos não pode ser considerado um sexo casual. "A relação entre dois amigos é mais íntima, mais cúmplice. E quando você o encontra com outros amigos em lugares públicos ele é apenas seu amigo. E isso não impede você de procurar o amor da sua vida, aquele que vai te completar e preencher todas as suas lacunas no sexo, no afeto e tudo mais", defende. "Se você transar com um amigo só por causa do sexo, isso acaba se tornando um sexo casual, aquele que você pode fazer com um desconhecido e não tem vantagem nenhuma, vira apenas um exercício para descarregar a tensão".


Camile bem que tentou encontrar outro amigo para dividir o lençol, mas desta vez não deu certo, pois seu sentimento era mais forte do que uma amizade. "Existia uma preocupação dele e minha sobre algo que não controlávamos. Com meu outro amigo era diferente. Ele não tinha medo de ser carinhoso antes, durante e depois do sexo".

 

Via Vila Dois



publicado por olhar para o mundo às 21:03 | link do post | comentar

Nem o frio pára o povo: duas revoluções pacíficas já levaram a grandes mudanças
 
 
Fotogaleria
A crise levou os islandeses a mudar de governo e a chumbar o resgate dos bancos. Mas o exemplo de democracia não tem tido cobertura
 
Os protestos populares, quando surgem, são para ser levados até ao fim. Quem o mostra são os islandeses, cuja acção popular sem precedentes levou à queda do governo conservador, à pressão por alterações à Constituição (já encaminhadas) e à ida às urnas em massa para chumbar o resgate dos bancos. 

Desde a eclosão da crise, em 2008, os países europeus tentam desesperadamente encontrar soluções económicas para sair da recessão. A nacionalização de bancos privados que abriram bancarrota assim que os grandes bancos privados de investimento nos EUA (como o Lehman Brothers) entraram em colapso é um sonho que muitos europeus não se atrevem a ter. A Islândia não só o teve como o levou mais longe.

Assim que a banca entrou em incumprimento, o governo islandês decidiu nacionalizar os seus três bancos privados - Kaupthing, Landsbanki e Glitnir. Mas nem isto impediu que o país caísse na recessão. A Islândia foi à falência e o Fundo Monetário Internacional (FMI) entrou em acção, injectando 2,1 mil milhões de dólares no país, com um acrescento de 2,5 mil milhões de dólares pelos países nórdicos. O povo revoltou-se e saiu à rua.

Lição democrática n.º 1: Pacificamente, os islandeses começaram a concentrar-se, todos os dias, em frente ao Althingi [Parlamento] exigindo a renúncia do governo conservador de Geir H. Haarde em bloco. E conseguiram. Foram convocadas eleições antecipadas e, em Abril de 2009, foi eleita uma coligação formada pela Aliança Social-Democrata e o Movimento Esquerda Verde - chefiada por Johanna Sigurdardottir, actual primeira-ministra.

Durante esse ano, a economia manteve-se em situação precária, fechando o ano com uma queda de 7%. Porém, no terceiro trimestre de 2010 o país saiu da recessão - com o PIB real a registar, entre Julho e Setembro, um crescimento de 1,2%, comparado com o trimestre anterior. Mas os problemas continuaram.


Lição democrática n.º 2: Os clientes dos bancos privados islandeses eram sobretudo estrangeiros - na sua maioria dos EUA e do Reino Unido - e o Landsbanki o que acumulava a maior dívida dos três. Com o colapso do Landsbanki, os governos britânico e holandês entraram em acção, indemnizando os seus cidadãos com 5 mil milhões de dólares [cerca de 3,5 mil milhões de euros] e planeando a cobrança desses valores à Islândia.

Algum do dinheiro para pagar essa dívida virá directamente do Landsbanki, que está neste momento a vender os seus bens. Porém, o relatório de uma empresa de consultoria privada mostra que isso apenas cobrirá entre 200 mil e 2 mil milhões de dólares. O resto teria de ser pago pela Islândia, agora detentora do banco. Só que, mais uma vez, o povo saiu à rua. Os governos da Islândia, da Holanda e do Reino Unido tinham acordado que seria o governo a desembolsar o valor total das indemnizações - que corresponde a 6 mil dólares por cada um dos 320 mil habitantes do país, a ser pago mensalmente por cada família a 15 anos, com juros de 5,5%. A 16 de Fevereiro, o Parlamento aprovou a lei e fez renascer a revolta popular. Depois de vários dias em protesto na capital, Reiquiavique, o presidente islandês, Ólafur Ragnar Grímsson, recusou aprovar a lei e marcou novo referendo para 9 de Abril.

Lição democrática n.º 3: As últimas sondagens mostram que as intenções de votar contra a lei aumentam de dia para dia, com entre 52% e 63% da população a declarar que vai rejeitar a lei n.o 13/2011. Enquanto o país se prepara para mais um exercício de verdadeira democracia, os responsáveis pelas dívidas que entalaram a Islândia começam a ser responsabilizados - muito à conta da pressão popular sobre o novo governo de coligação, que parece o único do mundo disposto a investigar estes crimes sem rosto (até agora).

Na semana passada, a Interpol abriu uma caça a Sigurdur Einarsson, ex-presidente-executivo do Kaupthing. Einarsson é suspeito de fraude e de falsificação de documentos e, segundo a imprensa islandesa, terá dito ao procurador-geral do país que está disposto a regressar à Islândia para ajudar nas investigações se lhe for prometido que não é preso.

Para as mudanças constitucionais, outra vitória popular: a coligação aceitou criar uma assembleia de 25 islandeses sem filiação partidária, eleitos entre 500 advogados, estudantes, jornalistas, agricultores, representantes sindicais, etc. A nova Constituição será inspirada na da Dinamarca e, entre outras coisas, incluirá um novo projecto de lei, o Initiative Media - que visa tornar o país porto seguro para jornalistas de investigação e de fontes e criar, entre outras coisas, provedores de internet. É a lição número 4 ao mundo, de uma lista que não parece dar tréguas: é que toda a revolução islandesa está a passar despercebida nos media internacionais.
 


publicado por olhar para o mundo às 09:54 | link do post | comentar

Sábado, 26 de Março de 2011

 

A primeira vez de  uma mulher

 

A primeira vez da mulher sempre vem cheia de dúvidas, e elas sempre estão atrás de dicas para acabar com a tensão deste dia

 

 

Se você procurar bastante por aí, vai ver pra todo lado várias opiniões de garotas sobre a primeira vez, se confrontando e sendo contraditórias. Algumas falando que dói e outras dizendo que não. Algumas dizendo que sangra contra outras dizendo que não sangraram. Existe alguma dica mágica pra resolver todos os problemas?

 

A mágica

Para fazer essa mágica acontecer, você vai precisar de: seu namorado.

Não quero dizer que ele precisa estar presente, quero dizer que vai precisar da ajuda dele para que isso aconteça.

Para não doer você precisa "treinar" isso. Nosso truque consiste em algumas semanas vocês se aquecerem esquecendo a penetração.
Durante este tempo, conheçam o corpo um do outro como se estivessem tendo uma lua de mel, como se estivessem realmente fazendo sexo:

1) Intimidade

Estejam íntimos para este aquecimento. Você e ele não devem ter vergonha de mostrar o corpo, e saiba desde já que isso deve ser quase que uma lei para que o sexo de vocês seja bom daqui pra frente. Depois que estiverem íntimos, tudo fica mais fácil, até mesmo dialogar.

2) Evite falar 

Durante os momentos de prazer, evite ficar falando sobre alguma coisa que não tenha a ver com sexo. O pior assunto para se tocar neste momento é "tenho medo que doa". Vocês não estão ali pra nenhuma penetração, mas sim para um "treinamento" antes do sexo, então relaxe literalmente e aproveite.

3) Carícias

As mãos serão as estrelas deste momento a dois. Nenhum dos dois deve proibir o outro de conhecer o corpo, embora já esperamos que vocês já se conheçam "melhor".
Deixe que seu namorado conheça seu corpo, você se sentirá muito mais segura quando ele souber o que está fazendo.

Nem sempre os homens em questão são experientes. Muitas vezes ambos perdem a "virgindade" juntos, e na maioria das vezes a menina é bem nova e o garoto não tem experiência. Vocês irão criar um "terreno" de experiência antes do sexo se tocando e se conhecendo por inteiro antes do dia definitivo.

4) Internet

A internet está aí, para vocês pegarem dicas de sexo. Basta abrir o google e procurar tudinho o que você têm dúvida. A menina deve ir ao ginecologista antes, vai ser muito melhor e ela terá todas as dúvidas esclarecidas para o corpo e psicológico dela.

5) Preliminares

Tudo isso que expliquei, não passam de preliminares que você terá durante semanas antes de transar. Pode ser que você tenha tanto desejo que decida se entregar antes do tempo, e isso é um sinal de que está funcionando. Faça quando estiver com vontade, e não quando "deve fazer". É muito importante que você esteja desejando muito que o sexo ocorra na hora, e que antes da penetração mesmo, vocês fiquem no mínimo meia hora em preliminares, além de todo o "aquecimento" que tiveram antes.

É muito importante que ambos se conheçam completamente e não tenham nenhuma vergonha ou medo para que a mágica da primeira vez perfeita aconteça. Acredite, se você não estiver lubrificada e estiver tensa com a tal suposta dor que pode acontecer, não terá milagre que te salve.

Não acredite quando uma mulher disser que vai sangrar muito e que vai doer, sempre existirá aquelas que irão dizer que não sentiram nenhuma dor e não houve sangramento  ou quase nenhum. Muitas delas sentem apenas um incômodo ou simplesmente nada (de ruim). O que você deve entender é que pra cada uma é diferente.

 

Via Paper Blog



publicado por olhar para o mundo às 23:35 | link do post | comentar

Como nos últimos anos tem acontecido, hoje celebra-se por todo o Mundo a HORA DO PLANETA.

Adere a esta iniciativa pelo nosso Planeta, por ti... por todos nós.

 

Hoje às 20h30, e durante uma hora, mantém as luzes desligadas na tua casa.

 

 

Popout

 

Adere ao movimento de sensibilização para o problema do aquecimento global do nosso Paneta.

 

Retirado de Intervalo para Café

 



publicado por olhar para o mundo às 20:04 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Os manifestantes pedem melhores condições ambientais - Imagens da Worl Naked Bike Ride em Brighton, 2010
 
A ideia é contestar o domínio dos combustíveis fósseis e o actual sistema de transporte rodoviário. O arranque da primeira World Naked Bike Ride portuguesa será no Parque Eduardo VII, em Lisboa. Um evento que tem muitos adeptos por esse mundo fora.

 

O dia 5 de Junho vai trazer uma novidade em termos de manifestações em Portugal. A proposta é pedalar nu desde o Parque Eduardo VII até à torre de Belém. É a primeira World Naked Bike Ride (WNBR) portuguesa e a intenção é usar o corpo nu em cima de uma bicicleta para contestar o actual domínio do automóvel sobre a sociedade e toda a poluição que o seu uso promove. E o dia escolhido não foi à toa: É o dia mundial do Ambiente, decretado em 1972 pela Assembleia Geral das Nações Unidas. 

 

Na página do Facebook da organização, o apelo é inequívoco. "Venham ajudar-me a criar uma WNBR". E segue um rol de justificações para que uma pessoa tire a roupa e vá pedalar pelas principais ruas e avenidas da capital portuguesa. "Já é tempo de parar com a exposição indecente das pessoas e do Planeta aos carros e a poluição que eles criam"; "Imagem do corpo/respeito pelo nosso corpo. Andar de bicicleta promove o respeito pelo corpo, pois quem anda de bicicleta consegue alcançar um estilo de vida mais saudável"; "Ao andarmos nus de bicicleta, nós declaramos a nossa confiança na beleza e individualidade dos nosso corpos". E há mais à disposição dos curiosos. É óbvio que não é forçoso ir completamente nu. Mas a atitude em temros de vestuário terá de convergir para a ideia de que pedalar nu "é a melhor maneira de defender a nossa dignidade e expondo a vulnerabilidade que os ciclistas e peões enfretam nas ruas", como se pode ler no blogue da organização.

 

Embora Portugal seja "virgem" neste tipo de manifestações (tirando a sessão fotográfica de Spencer Tunick em Santa Maria da Feira, em 2003, que terá contado com cerca de 300 voluntários nus), a WNBR é já um "must" em países como Espanha, Bélgica, Alemanha ou Inglaterra (ver fotogaleria), mas também Argentina, Brasil, Estados Unidos, entre outros. O movimento nasceu em 2004, em Espanha e no Canáda.

 

Mas não é a primeira vez que os ciclistas se manifestam em Lisboa. Todas as últimas sextas-feiras de cada mês, pelas 18 horas, o movimento Massa Crítica faz um passeio pelo centro de Lisboa, tendo já conseguido reunir centenas de bicicletas em alguns dos eventos.

 

Via Ionline



publicado por olhar para o mundo às 18:59 | link do post | comentar

RIVOLI TEATRO MUNICIPAL
Rua D. João I, s/n, Porto
Tel. 223 392 201
Musical O Rivoli está a encenar o novo espetáculo infantil "Cinderela XXI - O Musical". Cinderela é uma das alunas da Escola do Lago, um dos cenários desta aventura musical. É uma menina talentosa mas insegura, que se deixa intimidar por Sapina e Pluma, duas colegas de turma. São elas que levam Cinderela a desistir de um casting, onde se pretende encontrar uma voz para acompanhar Jotta Power, o herói desta história. Jotta Power também foi aluno da Escola do Lago e tornou-se uma estrela da música, o ídolo de todas as crianças. No entanto, a fama deixou-o também mais sozinho, mais desamparado. É o professor Babel, que descobriu o potencial de Jotta anos antes, que lhe mostra que a fama tem também um lado mais cinzento, mais frágil. O casting acontece e, como esperado, Sapina e Pluma fazem-se notar. Já Cinderela não consegue cantar uma única nota e somente quando está sozinha, a trocar de sapatilhas, é ouvida pelo Jotta. Mas o rapaz não a consegue ver, não encontra aquela voz encantadora, apenas um ténis, cor-de-rosa. Nesta altura, Cinderela cruza-se com Bisnaga, um duende do planeta Zás-Trás e a quem a fada madrinha confiou a missão de ajudar Cinderela, de a fazer acreditar. Mas será que Cinderela vai conseguir pisar o palco com Jotta Power? Será ela a escolhida? Até ao dia 10 de abril, aos sábados às 15h e 17h e aos domingos às 15h. Ver mais informações em www.cinderelaxxi.blogspot.com .


FUNDAÇÃO DE SERRALVES
Rua D. João de Castro, 210, Porto
Tel. 226 156 500
Percurso O Serviço Educativo da fundação, no âmbito do programa Serralves em Família 2011, oferece o percurso "Coleccionar e Expor" aos mais novos. Colecionar e expor são duas atividades centrais na vida de um museu. Este percurso é dedicado a observar, interpretar e explorar as obras expostas a partir de diálogos dinâmicos e jogos de descoberta. No dia 27 de março às 11h (o acesso é gratuito mediante levantamento de uma senha a partir das 10h na receção do museu). Ver mais informações em www.serralves.pt .


TEATRO SÁ DA BANDEIRA
Rua Sá da Bandeira, 108, Porto
Tel. 222 003 595
Musical "Quack! O Musical" é um espetáculo cheio de movimento, mistério e cor, com músicas arrebatadoras e cenários fantásticos, que conta a verdadeira história do patinho feio. Como é que um ovo de um cisne foi parar ao ninho da mãe pata? Este e outros mistérios vão ser revelados ao longo deste encantador e comovente musical. Durante cerca de uma hora iremos acompanhar as aventuras do patinho que não sabia que era um cisne. Não faltarão os amigos para o ajudar a ultrapassar as dificuldades que vai enfrentando no seu crescimento, assim como o terrível gato que o persegue. Revelando-se um herói inesperado, o patinho feio acaba por se reunir à família e tornar-se aceite e respeitado pela comunidade. Este musical, para crianças a partir dos 2 anos, aborda temas como o respeito pela diferença, a tolerância a outras raças, o bullying, a família e a amizade. No dia 26 de março às 16h. Ver mais informações em www.quackomusical.com .


TEATRO DA VILARINHA
Rua da Vilarinha, 1386, Porto
Tel. 226 108 924
Nariz A companhia Pé de Vento apresenta no Teatro da Vilarinha a peça "O Senhor do seu Nariz" para crianças a partir dos 4 anos. "Custou-me muito a nascer. Estava tão bem desnascido, aconchegado, sem ter nada que fazer. Mas tinha que ser e lá acabei por nascer. Foi então que apareceu a fada... Pousou a mão na minha testa e disse: 'A vida deste rapaz vai dar para o torto'. E foi isso que aconteceu. Era desagradável ser tão diferente do resto da gente, mas que havia de fazer se era esse o meu destino?" Assim começa a história de um rapaz condenado a carregar desde a nascença um nariz do tamanho de um chouriço e que transforma a sua graça em desgraça. Até ao dia 10 de abril, aos sábados às 16h e 21h30 e aos domingos às 16h (de terça a sexta, disponível para escolas e grupos às 11h e 15h, mediante marcação prévia). Ver mais informações em www.pedevento.pt .


MUSEU NACIONAL DA IMPRENSA
Estrada Nacional 108, nº 206, Porto
Tel. 225 304 966 e 225 300 648
Oficinas O museu oferece aos mais novos várias oficinas permanentes e outras atividades, das quais destacamos duas que decorrem no mesmo horário. Uma delas é "Do Papel à Impressão: Oficinas de Reciclagem", para crianças dos 4 aos 14 anos, onde os participantes reciclam manualmente papel velho, adicionando-lhe pétalas, folhas secas e outros materiais, transformando-o de novo em papel utilizável, sendo aconselhável, para uma produção personalizada, que cada um traga de casa desperdícios reutilizáveis. A outra, são as "Oficinas Gutenberg", para crianças dos 4 aos 12 anos, onde os participantes são levados a fazer uma viagem no tempo até à Europa do século XV, onde terão a oportunidade de escolher entre a construção de um livro, através das antigas técnicas de impressão e encadernação, ou a construção de um tipo móvel, reinventando a imprensa. Até 31 de dezembro, todos os dias à tarde (inclusive domingos e feriados) das 15h às 20h, e pela manhã de terça a sexta das 10h30 às 12h30. Estas atividades exigem marcação prévia. Ver mais informações em www.museudaimprensa.pt .


CENTRO MULTIMEIOS DE ESPINHO
Avenida 24, nº 800, Espinho
Tel. 227 331 190
Planetário O Planetário de Espinho propõe quatro interessantes sessões às crianças e às suas famílias até ao mês de dezembro. "O Mistério da Bola de Fogo", aos sábados, domingos e feriados às 15h, para maiores de 4 anos. "Viagem a um Buraco Negro", aos sábados, domingos e feriados às 16h, para maiores de 12 anos. "Acampar com as Estrelas", aos sábados às 17h, para maiores de 10 anos. E "Dois Pequenos Pedaços de Vidro", aos domingos e feriados às 17h, para maiores de 10 anos. E o Observatório Astronómico oferece a sessão "Observação do Sol", aos sábados às 15h30 e 16h30, sempre que as condições atmosféricas existentes não sejam adversas. Ver mais informações sobre as sessões em www.multimeios.pt .


CENTRO CULTURAL VILA FLOR
Avenida D. Afonso Henriques, 701, Guimarães
Tel. 253 424 700
Primavera O Vila Flor, com o evento "Os Dias a Crescer", volta a celebrar a chegada da primavera com muita animação. Música, teatro, dança, visitas guiadas, oficinas para toda a família e patuscadas para os mais gulosos voltam a preencher os cantos e recantos do centro cultural vimaranense. A entrada é livre em todas as atividades. No dia 26 de março das 15h às 02h e no dia 27 das 15h às 20h. Ver mais informações em www.ccvf.pt .


PARQUE TEMÁTICO MOLINOLÓGICO
Ponte da Igreja, Ul, Oliveira de Azeméis
Tel. 256 664 043 e 256 683 170
Moinhos Ao visitar o parque, as crianças poderão assistir à moagem de diferentes tipos de cereais em moinhos de água e à confeção do pão tradicional de Ul e ver os materiais expostos no Núcleo Museológico do Moinho e do Pão. De terça a sexta, das 10h às 12h30 e das 14h às 17h30, e aos sábados e domingos, das 15h às 19h (encerrado às segundas e feriados). Para visitar todos os núcleos, é aconselhável fazer marcação prévia. Ver mais informações em www.moinhosdeazemeis.com .


MUSEU DA CIÊNCIA - LABORATÓRIO CHIMICO
Largo Marquês de Pombal, s/n, Coimbra
Tel. 239 854 350
Ateliê O Museu da Ciência oferece aos mais novos em 2011 vários ateliês no âmbito do programa Sábados no Museu. O próximo vai ser "Orquestra Ecológica". Não seria uma boa ideia fazer uma orquestra com materiais recicláveis? Junte os seus amigos e venham todos ao barulho! No dia 26, das 15h às 16h30, para crianças dos 3 aos 5 anos. Além disso, com o programa Aniversário no Chimico, o museu convida os jovens a vir fazer a festa de anos, durante três horas, nas suas instalações, aos sábados, das 10h às 13h, ou aos domingos, das 10h às 13h e das 15h às 18h. Estas atividades exigem marcação prévia. Ver mais informações em www.museudaciencia.org .

 


publicado por olhar para o mundo às 12:25 | link do post | comentar | ver comentários (1)

A Disney on Ice apresenta no Pavilhão Atlântico o espetáculo

PAVILHÃO ATLÂNTICO
Rossio dos Olivais - Parque das Nações, Lisboa
Tel. 218 918 409


Patinagem 

 

A Disney on Ice apresenta o espetáculo de patinagem no gelo "Disney On Ice, Um Século de Magia", uma celebração de um século de histórias e personagens que povoam a memória de todos. Os mais novos e as suas famílias vão poder assistir a uma produção que dá vida às 65 personagens mais inesquecíveis da Disney nas últimas décadas e a 18 populares histórias. O público vai reviver memórias e emoções com o insubstituível rato Mickey, a irresistível Minnie, o Pateta, o pato Donald, o Grilo Falante, o Pinóquio e todas as princesas Disney e deliciar-se com momentos emocionantes do Rei Leão, Mulan e os filmes da Disney/Pixar: "À Procura de Nemo", "Os Incríveis" e "Toy Story". No dia 26 de março às 11h e 16h e no dia 27 às 11h e 15h. Ver mais informações emwww.pavilhaoatlantico.pt .


MUSEU DA MARIONETA


Convento das Bernardas - Rua da Esperança, 146, Lisboa
Tel. 213 942 810
Teatro O museu, no âmbito do programa Manhãs Criativas, oferece uma atividade especial para crianças com mais de 6 anos acompanhadas por um adulto, para comemorar o Dia Mundial do Teatro. "Pequenos Teatros, Grandes Espetáculos" é uma oficina que convida os participantes a construir o teatro mais pequeno do mundo. Os jovens vão poder criar a história que quiserem e, no final, levar o teatro para casa para entreter toda a gente, guardado numa caixa, já que é tão pequeno que cabe na palma da mão. Este teatrinho desmontável é do tamanho de uma caixa de fósforos. No dia 27 de março das 10h30 às 12h30. Ver mais informações em www.museudamarioneta.pt .


TEATRO BOCAGE
Rua Manuel Soares Guedes, 13-A, Lisboa
Tel. 214 788 120 e 912 449 909
Rouxinol O Bocage apresenta a peça "O Rouxinol" para crianças a partir dos 4 anos., baseada numa obra de Hans Christian Andersen. Estamos na China e o imperador é... chinês! Esta história é tão antiga, tão antiga, que importa não a esquecer. O palácio do imperador era lindo, mas o jardim e a floresta, cheias de árvores, não ficavam atrás. Nas árvores habitava um rouxinol. Cantava tão bem que os visitantes do palácio e do jardim falavam dele por esse mundo fora. Até poemas escreviam. Vejam bem que o imperador, que era chinês, nunca havia reparado em tão belo (en)canto. Mandou o mordomo chamá-lo, para que cantasse para si. Mas o mordomo nem imaginava como era o seu canto. Isto é tão verdade, que até com o mugir de uma vaca o confundiu. Assim que o encontrou, convidou-o para uma festa no palácio. E assim começa esta história de encantar. No dia 27 de março às 11h. Para comemorar o Dia Mundial do Teatro, a entrada para este espetáculo é gratuita, mediante reserva do bilhete. Em Abril a peça será encenada nos dias 3, 10 e 17 às 11h e no dia 25 às 16h. Ver mais informações em www.teatrobocage.com .


CASTELO DE SÃO JORGE
Rua de Santa Cruz, s/n, Lisboa
Tel. 218 800 620
Visita O castelo, no âmbito do programa Visitas em Família, convida as crianças a partir dos 5 anos e os seus familiares a conhecer as suas instalações. Esta é uma visita de exploração do castelejo e do núcleo arqueológico, de descoberta dos espaços, dos personagens e das histórias, que visa estimular e aprofundar a sensibilidade e o respeito pelo património histórico enquanto valor cultural, através do conhecimento e compreensão dos vestígios do passado. No dia 27 de março às 11h (é aconselhável fazer marcação prévia). Ver mais informações emwww.castelodesaojorge.pt .


PALÁCIO FOZ
Praça dos Restauradores, s/n, Lisboa
Tel. 213 462 157 e 213 476 129
Cinema Sábados em Família, o programa de sessões de cinema da Cinemateca Júnior, exibe o filme "Marinheiro de Água Doce", com Buster Keaton. Como todos os grandes atores do cinema burlesco, Keaton está sempre às voltas com os objetos, desta vez um barco que desce um grande rio americano. O filme conta a história de um marinheiro desajeitado que tenta ajudar o pai e acaba por se apaixonar pela filha do comandante de um barco rival. Depois de muitas confusões, tudo acabará com uma autêntica batalha naval. No dia 26 de março às 15h. Ver mais informações em www.cinemateca.pt/programacao.asp .


MUSEU DA ELETRICIDADE
Avenida de Brasília, s/n, Lisboa
Tel. 210 028 130 e 210 028 190
Oficina O museu oferece às crianças dos 6 aos 10 anos "Pim, Pam, Pum!", no âmbito do programa Oficina de Histórias Animadas. As histórias são feitas de muitas artes: algumas para ouvir, cheirar, ver, saborear, sentir e fazer. Os jovens vão brincar às escalas coloridas do artista Manuel Baptista através de uma história semi-encenada do artista Hervé Tullet que faz livros que se cruzam com muitas outras artes e surpresas. No dia 27 de março às 11h. Ver mais informações emwww.edp.pt/pt/sustentabilidade/fundacoes/fundacaoedp/museudaelectricidade/Pages/MuseuElectricidade.aspx .


TEATRO MUNICIPAL MIRITA CASIMIRO
Avenida Fausto Figueiredo, s/n, Monte Estoril - Cascais
Tel. 214 670 320 e 934 261 780
Filhas A companhia Palco 13 encena a peça "Leandro, Rei de Helíria". Certa noite, Leandro, o soberano do reino da Helíria tem um sonho onde vê serem-lhe retirados a coroa, o cetro e o manto. Tomando essa visão como um sinal dos deuses, resolve doar o seu reino a uma das suas três filhas, aquela que provasse amá-lo mais. Hortênsia e Amarílis, (as filhas mais velhas), dizem amá-lo como ao ar e ao sol, respetivamente, enquanto Violeta, a mais nova, diz amá-lo como ao sal. Ao ouvir semelhante comparação, incrédulo, Leandro decide expulsar Violeta do reino e dividi-lo em duas partes iguais, dando cada metade às outras duas filhas. O tempo vai passando e Leandro vai envelhecendo, cegando e tornando-se num peso, na visão das filhas, que tanto diziam amá-lo. Expulso do seu próprio reino, Leandro vagueia de terra em terra, passando fome e ficando à beira da loucura devido à dor de ter sido posto à parte pelas próprias herdeiras. À beira do desespero, ele e o seu fiel Bobo, (que nunca o abandona em toda a viagem), acabam por encontrar um reino perfeito, onde não há conflitos e toda a gente vive em harmonia. Os governantes desse reino recebem-no com grande circunstância, dando um banquete em sua honra. Nesse banquete é-lhe oferecida muita comida, porém, essa mesma comida, (que tão bom aspeto tem), está intragável. Falta-lhe algo. Quando Violeta, (a sua filha mais nova, agora governante daquele reino), se identifica, mostra ao pai que o que falta na comida é apenas, sal. O mesmo sal com o qual ela o tinha comparado. Leandro percebe finalmente o que queria Violeta dizer, quando o comparou ao sal, vivendo, assim, o resto da sua vida na companhia de quem realmente o ama, temperando a sua existência com o sal do amor. Até ao final de junho, aos sábados às 16h e aos domingos às 11h (de segunda a sexta, disponível para escolas e grupos, em horário a combinar). Ver mais informações em http://palco13.com .


AUDITÓRIO DO ESPAÇO MONSANTO
Parque Florestal de Monsanto, Lisboa
Tel. 218 460 738 e 966 004 227
Gravidade A companhia Trupilariante apresenta o espetáculo de teatro-circo "Desafio à Gravidade". Inspirado nos filmes mudos de comédia, os Trupilariantes mostram dois cavalheiros malabaristas que desejam apresentar o seu espetáculo de monociclos, magia, malabarismo e dança acrobática, mas infelizmente falta-lhes uma partenaire, problema que é resolvido com alguns engraçados percalços. O público vai assistir a um espetáculo que conjuga árias de ópera com a arte do malabarismo, num mundo alternativo onde vai esquecer a gravidade, devido às imagens criadas pelos malabares, e onde se deixará guiar pelas emoções e sentimentos. No dia 26 de março às 11h. Ver mais informações em www.trupilariante.com .


AUDITÓRIO DO ESPAÇO MONSANTO
Parque Florestal de Monsanto, Lisboa
Tel. 218 460 738 e 966 004 227
Lendas A companhia Trupilariante de teatro-circo estreia o espetáculo de fantoches e teatro "Lendas à Conquista de Portugal". Maria e o Zé do futuro continuam as suas aventuras com a máquina do tempo. Aproveitaram já que o dia estava chuvoso e, em vez de irem jogar para o computador, resolveram passear pelas lendas da conquista de Portugal, pois a Maria sempre sonhou em encontrar um cavaleiro andante que lhe oferece uma flor antes de ir batalhar no seu corcel. E será que o Zé já sabe onde ficam as várias regiões de Portugal no mapa? Os jovens vão gostar de ver esta nova aventura da Maria e do Zé, mas, para que consigam chegar ao fim, antes de acabarem as moedas no parquímetro da máquina do tempo, irão precisar da ajuda de todos. Nos dias 26 e 27 de março às 16h. Ver mais informações em www.trupilariante.com .


TEATRO BOCAGE
Rua Manuel Soares Guedes, 13-A, Lisboa
Tel. 214 788 120 e 912 449 909
Panelas O Teatro Bocage apresenta "Panelas, Teatro e Água Quente", um espetáculo versátil, divertido e didático da companhia bYfurcação para crianças a partir dos 6 anos, que permite aos jovens percorrer o imaginário teatral e a magia que o persegue desde o início. Segundo a bYfurcação, "é muito importante ir ao teatro quando estamos em fase de crescimento. Querem saber porquê? Descubram vocês mesmos... E descubram no meio de panelas, pratos, morangos e discussões intensas, quem foram as grandes figuras do teatro, as grandes figuras que eles fizeram sobre esses palcos pelo mundo afora. Divertido é de certeza". No dia 26 de março às 16h. Ver mais informações em www.teatrobocage.com .


LITTLECHEF
Avenida Maria Helena Vieira da Silva, 46 A (Lumiar), Lisboa
Tel. 914 333 385 e 917 182 892
Culinária A cozinha não serve só para preparar comida. É também um espaço privilegiado para conversar, brincar e aprender, do qual as crianças não podem ser afastadas. E isto acontece na LittleChef, uma escola de culinária para crianças dos 3 aos 12 anos, com conteúdos pedagógicos apropriados, além de jogos e atividades sempre diferentes e originais. As aulas abordam, por exemplo, as Artes (moldar, decorar), ou História e Geografia (origem cultural dos alimentos, culinária do mundo), tendo também Ciência à mistura e, claro, Matemática, já que um bolo de chocolate ajuda a compreender as frações. Nestas aulas, as crianças aprendem a preparar receitas e depois degustam o que cozinharam. De terça a sexta das 15h às 19h. A escola de culinária também realiza workshops para pais e filhos, onde as famílias passam uma manhã de sábado completamente diferente a preparar refeições deliciosas. Além disto, a escola possibilita às crianças virem fazer a festa de anos nas suas instalações, às sextas, sábados e domingos. A LittleChef proporciona também atividades para escolas e grupos organizados durante a semana. Todas estas propostas exigem marcação prévia. Ver mais informações em www.littlechef.pt .


TEATRO DA LUZ
Largo da Luz, s/n. Lisboa
Tel. 968 382 245
Tamanho A companhia Gato Que Ladra apresenta no Teatro da Luz o espetáculo "O Tamanho da Minha Altura", onde José Maria, o personagem, pergunta-se: "Qual deverá ser o tamanho certo para chegar ao botão do 5º andar do elevador do meu prédio? Quantos centímetros são necessários para chegar até às estrelas? Quantos milímetros me faltam para conhecer cada canto do mundo? Qual é o verdadeiro tamanho da minha altura?" Mas o personagem também revela: "Eu sou o José Maria e só com o bico de um lápis é que chego ao botão que me leva até casa. Pode parecer que sou pequeno, mas também é com esse lápis que chego às estrelas. E de lá consigo ver o nosso planeta e fazer viagens fabulosas." Um espetáculo fantástico para crianças a partir dos 4 anos. No dia 26 de março às 16h e no dia 27 às 11h. Ver mais informações em www.gatoqueladra.com .


TEATRO NACIONAL D. MARIA II
Praça Dom Pedro IV, s/n, Lisboa
Tel. 213 250 835
Visita O teatro apresenta o espetáculo "A Visita", para crianças com mais de 6 anos, onde é possível espreitar o que normalmente não se vê. O espetáculo é um passeio ao interior do D. Maria II que dá a conhecer a história do teatro, a sua arquitetura, as suas especificidades técnicas e potencialidades artísticas, os bastidores, as lembranças de um tempo mais antigo e do tempo de agora, feito de memórias reais. Neste passeio encenado, os visitantes são guiados por personagens históricas e ficcionadas como Almeida Garrett e Amélia Rey Colaço, que revelam lugares e aspetos do teatro desconhecidos do público. No dia 27 de março às 10h e 12h. Por ser este o Dia Mundial do Teatro, os dois espetáculos têm entrada gratuita mediante levantamento de ingressos a partir das 9h na bilheteira do teatro. Este espetáculo retorna para o público em geral no dia 28 de maio às 15h (durante os meses de março, abril e maio, vai estar disponível para escolas e grupos, em dias a combinar previamente). Ver mais informações em www.teatro-dmaria.pt .


TEATRO POLITEAMA
Rua das Portas de Santo Antão, 109, Lisboa
Tel. 213 245 526 e 964 409 036
Musical O Teatro Politeama estreia o espetáculo "O Sítio do Picapau Amarelo", um dos maiores sucessos da TV do Brasil que apaixonou gerações de jovens em Portugal, agora transformado em musical. Os jovens vão voltar a encontrar a boneca de trapos Emília, a menina Narizinho Arrebitado, o primo Pedrinho, a avó Benta a cozinheira Ti Nastácia, o tio Barnabé, o boneco de milho Visconde de Sabugosa, a bruxa-jacaré Cuca, o Saci Pereré, a pequena Sereia e outros habitantes do Reino das Águas Claras. Até junho de 2011, aos sábados e domingos às 15h. Ver mais informações em www.teatro-politeama.com ou www.filipelaferia.pt .


TEATRO ARMANDO CORTEZ - CASA DO ARTISTA
Estrada da Pontinha, 7, Lisboa
Tel. 218 860 503 e 217 154 057
Musical O Teatro Infantil de Lisboa apresenta no Armando Cortez o espetáculo de teatro musical "O Quebra-Nozes e o Rei dos Camundongos". A peça, criada a partir da música para bailado de Tchaikovsky, decorre na noite de Natal em São Petersburgo, no século XIX. Os jovens heróis, Clara e o seu Quebra-Nozes, vão enfrentar o terrível rei dos Camundongos, numa fantasiosa aventura onde também vão conhecer a Fada da Neve, três pinguins, o rei Bom-Bom, a rainha Boa-Boa, a princesa Açucarada, o príncipe Chocolate e, finalmente, o príncipe encantado. Até ao dia 22 de junho de 2011 aos sábados, domingos e feriados às 15h. Ver mais informações em www.til-tl.com .


PAVILHÃO DO CONHECIMENTO - CIÊNCIA VIVA
Alameda dos Oceanos, 2, Lisboa
Tel. 218 917 100
Sexualidade O Pavilhão apresenta também uma outra atividade aos mais novos, sobre a sexualidade. O que é estar apaixonado? Qual a diferença entre um beijo explosivo e um beijo distraído? O que acontece ao corpo dos rapazes e das raparigas quando chegam à idade do armário? Para que servem os espermatozoides? Será que dar as mãos é fazer sexo? E podemos obrigar alguém a gostar de nós? "Sexo... e Então?!" é uma exposição rigorosa, atrativa e sem tabus que explica o amor e a sexualidade de uma forma clara e divertida ao público pré-adolescente (dos 9 aos 14 anos) e às suas famílias. Associada à mostra decorrerão atividades complementares como debates, palestras e ateliês. Até ao dia 28 de agosto de 2011, de terça a sexta das 10h às 18h e ao fim de semana e feriados das 11h às 19h (encerra às segundas). Ver mais informações em www.pavconhecimento.pt .


MUSEU DE CIÊNCIA DA UNIVERSIDADE DE LISBOA
Rua da Escola Politécnica, 56, Lisboa
Tel. 213 921 808 e 213 921 679
Jogos O museu oferece aos jovens uma exposição onde é possível aprender a utilizar jogos matemáticos com mais de mil anos! "Jogos Matemáticos Através dos Tempos" apresenta e interpreta 11 réplicas de elevadíssima qualidade dos jogos de tabuleiro mais antigos que se conhecem. Alguns desses jogos só existem em manuscritos antigos e foram construídos pela primeira vez para esta mostra. São individualmente explicados, quer do ponto de vista de regras, quer no que respeita ao contexto histórico e social de cada jogo. Os jogos são: Pentalfa (séc. IV a.C.), Stomachion (séc. III a.C.), Ludus Regularis (séc. X), Rithmomachia (séc. XI), Ludus Astronomorum (séc. XIII),Ludus Globi (séc. XV), Metromachia(séc. XVI), Ouranomachia(séc. XVI), Icosiano, duas versões (séc. XIX) e Hex (séc. XX). Em complemento às réplicas históricas, a mostra possui um espaço em que os visitantes podem jogar (sobretudo a dois) e divertir-se. Exposição permanente, de terça a sexta das 10h às 17h e aos sábados e domingos das 11h às 18h (encerra às segundas e feriados). Ver mais informações em www.mc.ul.pt .


MUSEU NACIONAL DE HISTÓRIA NATURAL DA UNIVERSIDADE DE LISBOA
Rua da Escola Politécnica, 58, Lisboa
Tel. 213 921 808 / 213 921 883 / 213 921 679
Terra O museu apresenta a exposição "A Aventura da Terra: um Planeta em Evolução". A mostra interativa começa pela origem do próprio Universo e acompanha a evolução do planeta ao longo dos últimos 4.600 milhões de anos, com relevo para os primeiros sinais de vida na Terra e a sua posterior diversificação. Até dezembro de 2011, de terça a sexta das 10h às 17h e aos sábados e domingos das 11h às 18h (encerra às segundas e feriados). Ver mais informações em www.mnhn.ul.pt .


MUSEU NACIONAL DE HISTÓRIA NATURAL DA UNIVERSIDADE DE LISBOA
Rua da Escola Politécnica, 56/58, Lisboa
Tel. 213 921 808 / 213 921 883 / 213 921 679
Dinossáurio O museu apresenta "Allosaurus: Um Dinossáurio, Dois Continentes?", uma mostra que percorre os passos de uma investigação científica em curso até à descoberta de fósseis de Allosaurus fragilis em Portugal, com painéis informativos, fotografias, ilustrações científicas e 16 réplicas de esqueletos ou crânios de diversas espécies de dinossáurios. Até dezembro de 2011, de terça a sexta das 10h às 17h e sábados e domingos das 11h às 18h (encerra às segundas e feriados). Ver mais informações em www.mnhn.ul.pt .


CENTRO CULTURAL MALAPOSTA
Rua Angola, s/n, Olival Basto, Odivelas
Tel. 219 383 100
Musical "A Ilha Encantada" é uma fantasia musical onde não falta a magia, o divertimento e o estímulo à imaginação. O espetáculo é contado e cantado em forma de lenda, que narra acontecimentos fantásticos. O público é convidado a entrar numa ilha misteriosa onde se destaca um castelo, um barco e o seu mais velho habitante, um simpático contador de histórias que, além de receber os visitantes, os convida a participar no jogo teatral do faz de conta. O mundo da ilha encantada tem, além do contador de histórias, outros habitantes como uma princesa, um dragão e uma viúva e o seu jovem e alegre filho, que vivem num barco e sonham com um futuro melhor. Até junho de 2011, aos sábados às 16h e aos domingos às 11h (durante a semana, disponível para escolas e grupos de terça a sexta às 11h e 15h, mediante marcação prévia). Ver mais informações emhttp://www.municipalia.net/sitemega/list.asp?catid=170 .


CENTRO CULTURAL MALAPOSTA
Rua Angola, s/n, Olival Basto, Odivelas
Tel. 219 383 100
Viagem "Bi e Dão" é um espetáculo que vai surpreender pela personagem (ou personagens): um curioso bidão de onde saem pernas por um lado, braços e cabeça por outro, formando um corpo só: o corpo de Bi e Dão! Ora Bi e Dão, fartas de ver sempre os mesmos sítios e as mesmas pessoas, decidem partir à aventura. Com vontade de explorar o mundo, embarcam numa longa viagem. Bi: "Vamos viajar por todo o mundo para conhecermos pessoas novas, sítios que nunca vimos e ouvir línguas que nunca ouvimos e que não percebemos nem uma palavra". Dão: "Dizes que nem mesmo uma palavra?" O seu Bidão leva-as a Cabo Verde, ao Brasil, à Índia, à Ucrânia e à China. Nestes países surpreendem-se com as diferentes formas de viver. No final, estafadas mas radiantes com as suas descobertas e experiências - os idiomas, a comida, a dança, o clima, as tradições... - descobrimos que, afinal, nunca saíram do seu bairro. Até ao dia 17 de abril, aos sábados e domingos às 16h15 (de terça a sexta, disponível para escolas e grupos às 10h30 e 15h, mediante marcação prévia). Ver mais informações emhttp://www.municipalia.net/sitemega/list.asp?catid=170 .


MUSEU DO BRINQUEDO
Rua Visconde de Monserrate, 26, Sintra
Tel. 219 242 171
Sons O Museu do Brinquedo apresenta, na Sala de Exposições Temporárias, a mostra "Brinquedos Sonoros e Musicais". Nesta exposição o público vai poder contemplar uma coleção de objetos lúdicos, produtores de som e oriundos de várias culturas. Até ao dia 26 de abril de 2011, de terça a domingo, das 10h às 18h. Ver mais informações em www.museu-do-brinquedo.pt .

 

Via Expresso



publicado por olhar para o mundo às 12:20 | link do post | comentar

Ameaça nuclear no Japão afecta sushi na Europa

 

 

A radioactividade descoberta em alguns alimentos cultivados na zona da central nuclear de Fukushima, no Japão, está a preocupar os proprietários de restaurantes japoneses em Portugal.
 

Em causa estão possíveis rupturas de stocks, escaladas de preços em determinados produtos, ou a sua substituição por alimentos de outros países.

 

«As algas japonesas são as melhores do mundo. Se houver uma diminuição da oferta, nos próximos meses, poderão entrar numa escalada de preços», considera Paulo Morais, proprietário do restaurante Umai, em Lisboa. Se tal acontecer, o sushiman pondera recorrer à produção da Coreia do Norte. Além das algas, que provêm do sul do Japão, Paulo Morais utiliza conservas e molhos nipónicos.

 

Admitindo que a ameaça nuclear possa trazer atrasos nas entregas, o especialista está seguro de que o seu fornecedor, certificado, encontrará soluções.

 

No restaurante Lucullus, em Cascais, o caso é mais preocupante: a maioria dos produtos é japonesa. «Quase todo o pescado que servimos é importado do Japão», conta o proprietário José Manuel. O problema colocar-se-á quando os stocks acabarem, uma vez que se trata de peixe congelado.

 

Nas águas do Oceano Pacífico, foram detectados níveis de radioactividade 80 vezes superiores ao normal, mas as autoridades garantem que, por enquanto, o consumo de peixe e marisco não constitui ameaça à saúde humana. «No futuro, as algas virão de outros países», admite ao SOL Anabela Fialho, dona do restaurante Koi Sushi, em Alcântara-Rio. No Koni, no Largo da Trindade, também se procuram alternativas.

 

Via Sol



publicado por olhar para o mundo às 10:20 | link do post | comentar

Sexta-feira, 25 de Março de 2011

A virgindade está na moda

 

Os Jonas Brothers começaram uma campanha pela castidade usando aqueles anéis que sinalizavam sua opção de manter a virgindade. Várias meninas e meninos seguiram. Justin Bieber anunciou que só fará sexo com amor. As meninas foram à loucura. Um estudo lançado pelo Centers for Disease Control and Prevention’s National Center for Health Statistics, dos EUA, feito com homens e mulheres entre 15 e 44 anos mostrou que os jovens estão preferindo deixar o sexo para mais tarde. Os pesquisadores entrevistaram 13,5 mil pessoas entre 2006 e 2008.

 

Mais pessoas estão preferindo a abstinência. Dos meninos de idades entre 15 e 24 anos, 27% nunca tiveram nenhum tipo de contato sexual (lei-se sexo ral, ou com penetração vaginal ou anl) com garotas. Em 2002, esta porcentagem era de 22%. Das meninas nesta faixa etária, 29% não fizeram nenhum tipo de sexo. O número de 2002 também era 22%. O maior aumento da taxa de virgindade esta entre pessoas de 15 a 19 anos.

 

A partir dos 25 anos, a coisa muda. A pesquisa verificou que praticamente todos os entrevistados com idade entre 25 e 44 anos não eram mais virgens. Entre as mulheres, 98% já tinham feito sexo vaginal e entre os homens 97%. Já o sexo ral com uma pessoa do sexo oposto já tinha sido feito por 89% das mulheres e 90% dos homens. Quando o assunto é sexo anl, a porcentagem cai um pouco. Do total de mulheres, 36% confessaram ter feito e 44% dos homens também (com alguém do sexo oposto).

 

A pesquisa perguntou sobre a orientação sexual dos entrevistados e a porcentagem de homens e mulheres que se identificaram como hetero ou homossexual foram similares. No entanto, a quantidade de mulheres que se disse bissexual foi três vezes maior que a dos homens.

Quando perguntados se fariam sexo com alguém do mesmo gênero, o dobro de mulheres, entre 15 e 44 anos, responderam que sim em relação aos homens da mesma faixa etária. Pelo menos 12,5% das mulheres disseram ter mantido uma experiência com alguém do mesmo sexo comparado a 5,2% dos homens.

 

A autora da pesquisa, Anjani Chandra, estas experiências não seriam apenas incidentes ou vontade de experimentar entre as garotas universitárias, como o imaginário masculino acredita. “Não vimos nenhuma evidência para isso. Vimos o contrário. Quando anlisamos as mulheres cursando o nível superior, elas reportaram menos experiências com o mesmo sexo em relação a outros níveis educacionais. Entre os homens, existe uma tendência maior de experiências homossexuais quando eles têm um nível educacional mais alto. Entre as mulheres, foi o contrário”, disse Anjani.


Parece que a virgindade está na moda entre os adolescentes americanos

 

Via Hypesciense



publicado por olhar para o mundo às 21:53 | link do post | comentar | ver comentários (1)

A vida de saltos altos - O mito da banana

 

É um dos alimentos prontos a comer mais soberbos que a natureza nos dá, e é injustamente rotulado como hipercalórico. Tantas dúvidas, questões e desconfianças se criaram em torno deste fruto. Vamos desmistificar este assunto.

É muito recorrente em prática clínica colocarem questões dos mais variados temas, sendo a fruta, e em especial a banana, a que levanta mais dúvidas.

 

A banana é um alimento muito rico, especialmente em potássio, magnésio e fibra, para além de conter outras substâncias, tais como, ferro, vitamina B6, vitamina C, zinco e ácido fólico.

1. A banana engorda ?

Não. O que irá engordar será o consumo diário de calorias da dieta (desde que acorda até quando se deita), e não a caloria individual de cada alimento. De entre as várias frutas, a banana pode ser uma das mais calóricas, mas não é necessário ser eliminada da nossa dieta, o importante na fruta é variar o mais possível, e optar pelas frutas da época, de modo a conseguir um aporte de vitaminas e minerais bastante interessantes. Se é daquelas pessoas que lhe apetece uma banana mas em vez disso vai optar, por exemplo, por um iogurte de aromas normal, que podem rondar as 140 calorias.

 

Em termos práticos se olharmos para as calorias de várias frutas, temos:

 

 

2. Qual a fase de maturação da banana mais recomendada?

O ideal é consumir a banana, ou qualquer outra fruta, no seu estado mais verde. Isto porque, quando ela está nesta fase mais é essencialmente constituída por água e amido (proporciona mais saciedade e controla melhor a fome), e à medida que a fruta vai amadurecendo, o amido vai-se transformar em açúcares mais simples (frutose - açúcar da fruta).

3. É verdade que os sumos de banana (ou outros frutos) engordam mais do que comer a própria fruta ?

Sim. Isto porque, normalmente, para fazer um sumo colocam-se várias peças de fruta, por exemplo, se fizer um sumo de laranja e este levar 3 laranjas estamos a falar de aproximadamente de 250 calorias, enquanto se comer uma laranja grande apenas ingere 84 calorias. Assim sendo, vai ter um produto rico em açúcar de fruta (frutose, glicose ou sacarose), com pouca fibra (a maior parte fica no espremedor), e se não consumir o sumo de imediato vai encontrar uma redução do teor de vitaminas, nomeadamente da vitamina C, que é facilmente oxidada.

4. É verdade que comer banana à noite não é recomendado ?

Não existe horários melhores ou piores para consumir fruta, esta pode ser consumida em qualquer horário, tudo depende do seu dia alimentar, o que já consumiu durante todo o dia, se irá logo dormir, mas acima de tudo há que ter em atenção se sofre de alguma patologia, nomeadamente a diabetes, o que será desaconselhado.

5. Comer banana reduz as cãibras ?

Sim pode reduzir, mas não evitar totalmente, isto porque as cãibras podem surgir por vários motivos: falta de cálcio, produção de ácido láctico (quando se faz força muscular), má hidratação durante o exercício físico, ou pela falta de potássio. A banana sendo uma fonte bastante rica em potássio pode realmente contribuir para o desaparecimento de cãibras (se este for o motivo das mesmas).

Esta fruta é um bom alimento para se consumir antes de fazer exercício (cerca de 40 a 50 minutos antes), pois a presença de amido vai aumentar a energia de uma forma mais prolongada, ao passo que outras frutas apresentam apenas frutose, que é um hidrato de carbono simples, de rápida absorção, com a libertação de energia momentânea.

Pode, por exemplo, fazer um batido antes dos treinos com: 1 banana pequena (tipo da madeira) + Frutos secos (cerca de 15 g, por exemplo, 3/4 nozes) + 200 ml de bebida de soja natural = 300 calorias

E esclarecendo alguns mitos sobre este maravilhoso fruto, penso que será altura de o deixar de culpar pelos quilinhos a mais na balança, tal como citou Antoine de Saint-Exupéry "A verdade não é, de modo algum, aquilo que se demonstra, mas aquilo que se simplifica".

 

Via A vida de saltos altos



publicado por olhar para o mundo às 19:24 | link do post | comentar

Os cientistas vão continuar a investigar novas substâncias que influenciam o crescimento do cancro

 

 
Os cientistas vão continuar a investigar novas substâncias que influenciam o crescimento do cancro 

O LRP1B não desaparece das células cancerosas, mas é como se o fizesse. Em 2010, uma equipa de Cambridge descobriu que o gene estava entre os dez genes mais bloqueados em 3312 cancros. “Verificámos que nos tumores da tiróide havia uma repressão significativa deste gene”, disse Hugo Prazeres ao PÚBLICO, primeiro autor do artigo, que trabalha no Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto. O estudo foi liderado por Paula Soares.

A proteína é especialmente activa nas células da tiróide e do tecido nervoso, mas também aparece silenciada no cancro colo-rectal, do pulmão, da bexiga e noutros. Os cientistas descobriram que este bloqueio acontece de três formas. O gene pode ser mutado e não originar uma proteína normal, podem ligar-se pequenas moléculas que emaranham o ADN e impedem a maquinaria celular de iniciar a produção da proteína e o processo pode ainda ficar bloqueado depois de a maquinaria ter produzido o ARN – a molécula que codifica os aminoácidos que juntos formam a proteína.

“Investigámos o que é que acontecia se introduzíssemos o gene funcional LRP1B em tumores, uma das coisas mais importantes foi a repressão da invasão”, disse o cientista. A equipa conseguiu travar o crescimento tanto em células in vitro como em modelos animais. O passo seguinte foi compreender qual a função desta proteína membranar. 

“A molécula faz parte da família de receptores de lipoproteínas que conhecemos melhor por internalizarem o colesterol para dentro das células”, explicou o investigador. Ou seja esta proteína membranar “retira moléculas solúveis do ambiente extracelular para o interior da célula”. 

As substâncias solúveis ligam-se a várias proteínas LRP1B. Depois, o pedaço de membrana celular que tem as proteínas, com ajuda da maquinaria celular, é puxado para dentro da célula, transformando-se numa vesícula redonda.

A equipa do IPATIMUP descobriu que, neste caso, a substância retirada pela proteína membranar do espaço extracelular é a MMP2, uma enzima conhecida por degradar a matriz que une as células. Na mulher o gene da MMP2 é expresso em altos níveis no útero e é activado pela menstruação. “A degradação do endométrio é mediada por esta enzima”, disse Prazeres, exemplificando uma das utilidades desta proteína.

Quando as células cancerosas inibem a produção da proteína membranar LRP1B, que normalmente recolhe a enzima MMP2 do ambiente fora da célula, a enzima continua lá, a degradar a matriz extracelular, “o que permite arranjar espaço para as células tumorais crescerem”. O que faz com que o tumor possa evoluir. 

A equipa está a investigar outras substâncias do meio extracelular que como o MMP2 podem ajudar à propragação dos tumores. Terapias que controlem o cancro manipulando este meio não têm a desvantagem de ser ultrapassadas se as células cancerosas ganharem resistência, como acontece nas terapias tradicionais. “O LRP1B surge neste estudo como uma possível ferramenta terapêutica”, disse Prazeres.

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 14:55 | link do post | comentar

 

 

E lá se foram as hipóteses de uma candidatura

 



publicado por olhar para o mundo às 08:31 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

Morreu Eusébio

Unesco consagra Dieta Med...

Morreu Nelson Mandela: A ...

Alejandro Sanz: 'A música...

Dulce Félix vice-campeã e...

Teatro, Festival de Almad...

Festim recebe Kimmo Pohjo...

Curta portuguesa entre as...

ARRISCA DEZ ANOS DE PRISÃ...

Maioria das mulheres alem...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Dezembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags



comentários recentes
Ums artigos eróticos são sempre uma boa opção para...
Acho muito bem que escrevam sobre aquilo! Porque e...
Eu sou assim sou casada as 17 anos e nao sei o que...
Visitem o www.roupeiro.ptClassificados gratuitos d...
então é por isso que a Merkel nos anda a fo...; nã...
Soy Mourinhista, Federico Jiménez Losantos, dixit
Parabéns pelo post! Em minha opinião, um dos probl...
........... Isto é porque ainda não fizeram comigo...
Após a classificação de Portugal para as meias-fin...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
Posts mais comentados
links


blogs SAPO
subscrever feeds