Sexta-feira, 08.06.12
Cristiano Ronaldo e o jogo com a Alemanha: “Eu acredito”

Foi uma das expressões que mais vezes saíram da boca de Cristiano Ronaldo na antevisão do jogo de estreia no Euro 2012: “Eu acredito”. O capitão da selecção acredita que Portugal vai ganhar à Alemanha e que a ausência de favoritismo pode retirar pressão equipa.


“Não sentimos ansiedade. Talvez no dia do jogo a adrenalina esteja um pouco mais activa. A equipa está bem, confiante e preparada”. Palavra de capitão, palavra de estrela maior do Euro 2012. Cristiano Ronaldo chega ao torneio com uma grande época nas pernas, mas lembra que agora a história é outra: “Agora estou na selecção. Acredito nesta equipa. Vamos ver o que acontece”.

Entre elogios à Alemanha como um todo – “Não tem pontos fracos, é muito coesa” – e a algumas das individualidades, como Özil e Khedira, companheiros de equipa em Madrid, o avançado português aponta novamente aos “detalhes” como o factor decisivo para a partida. “A equipa que errar menos e estiver melhor nos detalhes ganhará a competição”.

Um dado do jogo que não será propriamente um detalhe para Portugal é a presença ou ausência de Nani. Paulo Bento, relegado para segundo plano numa conferência de imprensa com concorrência desigual, não desfez o tabu: “O Nani treinou-se ontem, irá fazer o treino de hoje e depois iremos avaliar a sua condição. Veio de alguns dias de paragem, com uma lesão num sítio onde já tinha tido problemas. Após o treino veremos como está”.

O que já está decidido é quem joga à frente da defesa: Miguel Veloso ou Custódio? O seleccionador já tomou a decisão mas guardou-a até amanhã, dia “Vamos tentar jogar olhos nos olhos com uma grande selecção. Será das poucas actividades em que os portugueses podem competir com os alemães. Não irá resolver os problemas do nosso país, mas temos a ambição de começar bem o Campeonato da Europa”.

 

Retirado do Público



publicado por olhar para o mundo às 19:04 | link do post | comentar

O Euro na televisão Portuguesa

Imagem do Público

 

Todos os jogos têm transmissão na Sporttv em sinal fechado. Transmissão de jogos em sinal aberto (RTP1, SIC, TVI) ainda só está definida para a fase de grupos.

TODOS os jogos têm transmissão na rádio via Rádio Euro 2012 - Antena 1 (online e onda média) ver mais aqui

Grupo A (Varsóvia e Wroclaw, Polónia): 

- 1ª jornada (sexta-feira, 08 junho)
Polónia -- Grécia (17h - RTP1), Varsóvia.
Rússia -- República Checa (19h45), Wroclaw. 

- 2ª jornada (terça-feira, 12 junho)
Grécia -- República Checa (18h), Wroclaw.
Polónia -- Rússia (19h45 - SIC), Varsóvia. 

- 3ª jornada (sábado, 16 junho)
Grécia -- Rússia (19h45), Varsóvia.
República Checa -- Polónia (19h45 - TVI), Wroclaw. 

Grupo B (Kharkiv e Lviv, Ucrânia): 

- 1ª jornada (sábado, 9 junho)
Holanda -- Dinamarca (17:00), Kharkiv.
Alemanha -- Portugal (19:45 - RTP1), Lviv. 

- 2ª jornada (quarta-feira, 13 junho)
Dinamarca -- Portugal (17h - SIC), Lviv.
Holanda -- Alemanha (19h45), Kharkiv. 

- 3ª  jornada (domingo, 17 junho)
Portugal -- Holanda (19h45 - TVI), Kharkiv.
Dinamarca -- Alemanha (19h45), Lviv. 

Grupo C (Gdansk e Poznan, Polónia): 

- 1ª jornada (domingo, 10 junho)
Espanha -- Itália (17h - SIC), Gdansk.
República da Irlanda -- Croácia (19h45), Poznan. 

- 2ª jornada (quinta-feira, 14 junho)
Itália -- Croácia (17h), Poznan.
Espanha -- República da Irlanda (19h45 - TVI), Gdansk. 

- 3ª jornada (segunda-feira, 18 junho)
Croácia -- Espanha (19h45), Gdansk.
Itália -- República da Irlanda (19h45 - RTP1), Poznan. 

Grupo D (Donetsk e Kiev, Ucrânia): 

- 1ª jornada (segunda-feira, 11 junho)
França - Inglaterra (17h - TVI), Donetsk.
Ucrânia - Suécia (19h45), Kiev. 

- 2ª jornada (sexta-feira, 15 junho)
Suécia -- Inglaterra (17h - RTP1), Kiev.
Ucrânia -- França (19h45), Donetsk. 

- 3ª jornada (terça-feira, 19 junho)
Suécia -- França (19h45 - SIC), Kiev.
Inglaterra -- Ucrânia (19h45), Donetsk. 

Retirado de Conversas da Bola



publicado por olhar para o mundo às 15:35 | link do post | comentar

Euro 2012 

Entre Polónia e Ucrânia, foram gastos cerca de 38 mil milhões de euros em obras

Em condições normais, 8 de Junho de 2012 seria o dia em que a UEFA respiraria de alívio. Seria o dia em que Michel Platini diria para si mesmo: “Saiu-me um peso dos ombros”. Não é o caso. O dia que marca o arranque do 14.º Campeonato da Europa de Futebol é o dia em que todas as dúvidas começam a ser esclarecidas. Sim, é verdade que os estádios estão prontos e correspondem às expectativas, mas quase tudo o resto é uma incógnita. Sobretudo na Ucrânia.


Vamos rebobinar. A 18 de Abril de 2007, a candidatura da Polónia e da Ucrânia à organização do Euro 2012 bateu as propostas da Itália e da Croácia

Hungria. A decisão vinha de encontro à política de descentralização do futebol. Depois da aposta da FIFA na África do Sul para o Mundial 2010 (e do aval à Rússia para 2018 e ao Qatar para 2022), a UEFA respondeu abrindo as fronteiras a Leste.

“A primeira fase final de um Europeu disputada na Europa de Leste é um marco para a história da UEFA”, regozijou-se o presidente do organismo, Michel Platini, que não teve problemas em alargar os critérios de avaliação e aliviar o caderno de encargos dos organizadores, quando percebeu que não podia exigir-lhes o mesmo que aos países que desde 1960 já tinham acolhido o torneio.

As dores de cabeça começaram cedo. Em finais de 2008, as obras no Estádio Olímpico de Kiev derrapavam e as dificuldades de financiamento, impostas pela crise económica, agravavam o cenário. Platini mostrava-se preocupado mas não disposto a ceder, admitindo a hipótese de a Ucrânia manter o estatuto de anfitriã com a maioria dos jogos a ser disputada na Polónia.

De então em diante, o trajecto foi feito de curvas e contracurvas. Em Setembro de 2009, o dirigente francês anotou “o franco progresso” feito pelos ucranianos e confirmou que as quatro cidades-sede do país fariam parte do calendário. Em Maio de 2010, ameaçou com a transferência do torneio para a Alemanha e Hungria para, três meses depois, revelar que “o ultimato” deixara de fazer sentido. Um ano mais tarde, a Ucrânia já estava “virtualmente pronta”.

A Polónia também não tinha começado com o pé direito. Em Setembro de 2008, a federação foi suspensa por envolvimento num caso de corrupção e Platini não apreciou a intromissão do Governo no caso. Mas aceitou. Como aceitaria abdicar da maioria dos acessos viários previstos nos dossiers de candidatura.

Para Martin Kallen, director operacional da UEFA, essa é uma questão menor: “Há alguns troços [de estradas] incompletos. A viagem de uma cidade para outra levará mais tempo. Isso não é assim tão importante”. Tomando como exemplo o calendário de Portugal, a viagem de Opalenica até Lviv demorará de carro cerca de 9h50: num trajecto de 737km, só 244 são cobertos por auto-estrada.

Mas esse, de facto, não é o maior dos problemas que a dinâmica campanha de marketing em torno do Euro 2012 esconde. Nas últimas semanas, especialmente depois de dois engenhos explosivos terem detonado em Uzhgorod e Dnipropetrovsk, têm chovido reservas e receios face ao nível de segurança que as autoridades ucranianas conseguirão garantir.

O currículo de alguns grupos de adeptos polacos e ucranianos, ligados a movimentos extremistas e anti-semitas, adensa ainda mais as preocupações. Os responsáveis do departamento de segurança da Ucrânia reconhecem que os “hooligans podem criar problemas de ordem pública passíveis de degenerar em xenofobia”, mas ressalvam que não há razões para alarme.

“Durante cada partida, cerca de 20 especialistas vão acompanhar a situação a partir de uma sala de controlo”, explica à AFP Markian Lubkivsky, director do comité organizador ucraniano, acrescentando que haverá 22.000 polícias destacados para os dias de jogo. “Temos um número suficiente de agentes para todas as situações”, vinca Serhiy Pohotov, em nome do Ministério da Administração Interna e de um Governo enredado num clima de instabilidade política, de que o caso Yulia Tymochenko é o espelho mais fiel. Muitos políticos europeus já anunciaram um boicote em protesto contra a detenção da líder da oposição. A UEFA passou ao lado da questão. “Não estou preocupado. O meu papel não é fazer política ou interferir em tudo”, atalhou Platini.

Durante largos meses, o líder da UEFA também assobiou para o lado quando se falou na escassez e má qualidade do alojamento na Ucrânia. Acabaria por intervir já muito depois de a escalada de preços ter atingido valores estratosféricos: em alguns casos, as tarifas dos hotéis chegaram a custar 80 vezes mais que o normal. Só em Abril deste ano apertou o cerco aos proprietários, que rotulou de “bandidos e viagaristas”. Só em Abril deste ano é que o Governo ucraniano prometeu regular os preços.Em matéria de risco global, Polónia e Ucrânia estão separadas por uma distância maior do que a fronteira que as divide. O ponto de interrogação que começa a desfazer-se nesta sexta-feira está inteiramente do lado ucraniano. Markiyan Lubkivsky, esse, não tem dúvidas: “Cumprimos um longo período de preparação. Estamos prontos”.

Michel Platini não poderia estar mais de acordo. No discurso que fez em Varsóvia, na quarta-feira, deixou repetidas palavras de agradecimento aos anfitriões. “Tem sido um projecto imenso, nenhum dos países tinha organizado um torneio desta dimensão. Estamos nos metros finais de uma longa corrida”, afirmou. Longa e dispendiosa. Entre Polónia e Ucrânia, foram gastos cerca de 38 mil milhões de euros em obras. “Estamos prontos”, reitera o presidente da UEFA. Hoje arranca o mês de todos os exames.

 

Noticia do Público



publicado por olhar para o mundo às 08:27 | link do post | comentar

Quinta-feira, 07.06.12

Leonardo Jardim dois anos no Olympiakos


O Olympiakos oficializou nesta quinta-feira a contratação do técnico português Leonardo Jardim. No seu site oficial, o clube grego revelou que o vínculo com o antigo técnico do Sp. Braga terá a duração de duas temporadas.


Será a primeira experiência no estrangeiro para o técnico de 37 anos abandonou à poucos dias a formação minhota, onde esteve apenas uma temporada, classificando a equipa no terceiro lugar.

Jardim será o terceiro treinador português no principal escalão do futebol grego na próxima época, para além de Jesualdo Ferreira (Panathinaikos) e Manuel Machado (Aris Salónica). O outro treinador português a trabalhar na Grécia é Fernando Santos, que está na selecção do país.

 

Noticia do Público

 



publicado por olhar para o mundo às 20:14 | link do post | comentar

Clubes aprovam árbitros estrangeiros nas competições profissionais


A assembleia geral (AG) extraordinária da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) aprovou uma proposta que permite a nomeação de árbitros estrangeiros para jogos dos dois principais campeonatos.


A proposta deverá passar em sede da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), pois o próprio Vítor Pereira, presidente do Conselho de Arbitragem federativo, esteve presente nas instalações da LPFP para “abençoar” a aprovação.

Em declarações recentes, o líder federativo da arbitragem admitiu a possibilidade de se nomearem árbitros estrangeiros para jogos portugueses, desde que isso se fizesse de forma organizada e concertada com federações congéneres de outros países.

Esta foi uma de 11 propostas hoje aprovadas (eram 12 no total) com vista à alteração ao Regulamento de Arbitragem das competições profissionais, cujas votações decorreram de forma “pacífica”, segundo André Diniz Carvalho, presidente da mesa da AG.

A alteração que prevê o recurso a árbitros de federações estrangeiras fica estabelecida no aditamento do ponto 3 do regulamento referido, no seu artigo 9.º, sobre “Quadro de árbitros e árbitros assistentes”.

À letra do aprovado, segundo comunicado entretanto revelado no sítio oficial da LPFP na Internet, podem dirigir competições organizadas pela Liga “os árbitros e árbitros assistentes inscritos em federações estrangeiras com as quais a FPF estabeleça contrato, tendo por objecto o intercâmbio de serviços em condições de paridade que possuam categoria equivalente às referidas”.

A mesma nota dá conta da aprovação de todas as propostas de alteração ao Regulamento Disciplinar, também em ordem de trabalho da AG, sem quantificar quais ou os seus conteúdos.

André Dinis de Carvalho, que remeteu “para breve” o anúncio das matérias que foram alteradas, admitiu que as mesmas levarão “a passos decisivos para a pacificação do futebol”.

Na reunião magna da LPFP estiveram ausentes oito emblemas: Nacional da Madeira, Vitória de Setúbal, Vitória de Guimarães, União de Leiria (I Liga), Belenenses, Portimonense, Atlético e Arouca (II Liga).

 

Noticia do Público

 



publicado por olhar para o mundo às 12:51 | link do post | comentar

Quarta-feira, 06.06.12
Queiroz reforça críticas de Manuel José ao

 

 

Queiroz dá a entender que Gilberto Madaíl cedeu a pressões de patrocinadores e agentes

 

O antigo seleccionador Carlos Queiroz revelou hoje que chegou a receber uma proposta para que fossem os adeptos a escolher o 23.º jogador para o Mundial 2010, dando este exemplo como "uma tentativa muitas vezes absurda e até ridícula de transformar a selecção num circo", corroborando as declarações do treinador Manuel José.


"Não me surpreende que as declarações do Manuel José possam ter fundamento, porque eu próprio me confrontei com uma tentativa muitas vezes absurda e até ridícula de exactamente transformar a selecção num circo", afirmou Carlos Queiroz, em declarações à rádio TSF.

"Nós convivemos com os patrocinadores e com os agentes. Por exemplo, uma das iniciativas que me foi proposta antes do Mundial era a de, como a selecção portuguesa ia levar 23 jogadores para o Mundial, você escolhe 22 e dê-nos um para escolher e a gente vai fazer aqui uma festa gira, jeitosa, pomos a malta toda a votar e o 23.º jogador é escolhido pelo povo", contou o antigo seleccionador.

Queiroz deixa ainda entender que Gilberto Madaíl cedeu a pressões de patrocinadores e agentes: "Quem se opõe em Portugal, como o presidente da federação dizia: 'O senhor está a meter-se com pessoas com muito poder, olhe que são pessoas muito fortes, olhe veja lá o que é que está a fazer...' Mas como eu me opus a determinadas iniciativas e chamei a atenção que determinadas acções eram prejudiciais à selecção nacional, mais tarde foram as pessoas que ele depois me disse 'Olhe que são as mesmas pessoas, que têm muita força, têm muito poder e que agora estão a dizer que o senhor tem de se ir embora e eu, coitado, não posso fazer nada, porque são eles que mandam'. Mas eu até hoje tenho tentado procurar o dr. Madaíl e o dr. João Rodrigues para me explicarem quem é que são as pessoas, mas eles não querem dizer".

Manuel José diz que selecção "é um circo autêntico"

O treinador Manuel José criticou na terça-feira a forma como tem decorrido a preparação de Portugal para o Euro 2012, qualificando-a como "um circo autêntico".

"O Beto disse ontem que precisavam de uma vitória com urgência, mas nada fizeram para concentrar os jogadores de forma a preparar um jogo crucial [frente à Alemanha]. Em 80% das vezes, o primeiro jogo determina o futuro. Isto não é profissional. Anda um país inteiro atrás de uma selecção que passa a vida em festas e mais festas e charretes. É um circo autêntico", disse o ex-treinador de Sporting e Benfica, em declarações à TSF.

"Isto parece um circo à volta da selecção. Fiquei com a ideia no jogo com a Turquia que estavam a transmitir imagens de jogadores a serem massajados. Isto não pode acontecer de forma nenhuma. Parece o 'Big Brother'. Não acho que estejam criadas as condições para obter sucesso", considera Manuel José.

"Tenho o maior respeito e simpatia pelo Paulo Bento, mas acho que, talvez devido à juventude, se está a deixar levar. Nunca deveria de ter permitido isto. Os jogadores têm de estar conscientes e concentrados no seu dever e no que sabem fazer, que é jogar futebol. Com este circo todo é evidente que eles não se concentram, mas mesmo sem isto, Portugal não é favorito. Não temos a equipa do passado", concluiu.

 

Retirado do Público



publicado por olhar para o mundo às 20:46 | link do post | comentar

Dois portugueses, irmãos de 37 e 39 anos, morreram na terça-feira em Marrocos, aparentemente de exaustão, durante uma prova de todo-o-terreno em que seguiam de moto, disse nesta quarta-feira à Lusa uma fonte consular.


O encarregado da secção consular de Rabat, Vasco Seruya, contou à Lusa que os dois irmãos estavam acompanhados de um terceiro português, que se apercebeu de que as vítimas não estavam bem e chamou as autoridades marroquinas.

No entanto, quando a equipa de socorro chegou ao local "já não havia nada a fazer", afirmou.

O incidente ocorreu na terça-feira na região de Erfoud, no centro interior de Marrocos, quando os motociclistas estavam na sua quarta etapa, a primeira em areia.

A família já foi informada, acrescentou o responsável, adiantando que os corpos serão autopsiados e posteriormente trasladados para Portugal.

 

Noticia do Público



publicado por olhar para o mundo às 20:44 | link do post | comentar

Mantorras, o embaixador


O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, referiu que a homenagem a Mantorras é “um acto tão significativo e igualmente de enorme emoção e relevância” para os benfiquistas “como para o povo de Angola”. Vieira expressou “tristeza por ver fora do futebol” o ex-avançado e referiu que a modalidade é bonita “quando tem os melhores”.


“O futebol teve dias inesquecíveis quando Pedro Mantorras passou por ele e merecia o ter tido por mais tempo”, disse o dirigente, acentuando “a simplicidade e o talento” do angolano, de 30 anos, que sofreu, nos últimos anos, uma lesão num joelho.

O presidente do Benfica salientou que Mantorras será embaixador do clube “pelo seu carácter e pela sua entrega e não por acto formal”, e anunciou o jogo de despedida para 18 de Julho, no Estádio da Luz, entre equipas da Fundação Benfica e do ACNUR (Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados).

Por seu lado, o embaixador de Angola em Lisboa, José Marcos Barrica, notou que Mantorras “é um jovem que é um símbolo de resistência”, que teve o seu “percurso interrompido de modo abrupto, mas que vale pela sua firmeza e persistência”.

Também interveniente na homenagem, com a presença de Eusébio e elementos dos órgãos sociais do Benfica, o presidente do Sindicato dos Jogadores, Joaquim Evangelista, lembrou que o angolano “foi considerado um dos melhores do mundo na sua posição”.

Em referência ao facto de o angolano encerrar a carreira de futebolista com 30 anos, Evangelista afirmou ainda que “a realidade leva a constatar que, infelizmente, não escolhe os jogadores nem clubes e surge de surpresa”.

Com alguma emoção, Mantorras disse que viveu um dia “muito complicado”, explicando que “é difícil deixar de jogar com 30 anos” e admitindo que ainda pretendia jogar mais cinco anos. “Não foi fácil a decisão, mas tem de ser”, frisou Mantorras, campeão nacional em 2004-05 e 2009-10.

 

Noticia do Público

 



publicado por olhar para o mundo às 09:07 | link do post | comentar

Terça-feira, 05.06.12
Manuel José arrasa selecção: “É um circo autêntico” 

 

O treinador Manuel José criticou nesta terça-feira a forma como tem decorrido a preparação de Portugal para o Euro 2012, qualificando-a como “um circo autêntico”.


“O Beto disse ontem que precisavam de uma vitória com urgência, mas nada fizeram para concentrar os jogadores de forma a preparar um jogo crucial [frente à Alemanha]. Em 80% das vezes, o primeiro jogo determina o futuro. Isto não é profissional. Anda um país inteiro atrás de uma selecção que passa a vida em festas e mais festas e charretes. É um circo autêntico”, disse o ex-treinador de Sporting e Benfica, em declarações à rádio TSF.

“Não estou nem pouco mais ou menos optimista. Mas é a realidade”, acrescentou Manuel José, muito crítico do mediatismo à volta da selecção.

“Isto parece um circo à volta da selecção. Fiquei com a ideia no jogo com a Turquia que estavam a transmitir imagens de jogadores a serem massajados. Isto não pode acontecer de forma nenhuma. Parece o 'Big Brother'. Não acho que estejam criadas as condições para obter sucesso”, considera Manuel José, para quem não há tranquilidade.

“Tenho o maior respeito e simpatia pelo Paulo Bento, mas acho que, talvez devido à juventude, se está a deixar levar. Nunca deveria de ter permitido isto. Os jogadores têm de estar conscientes e concentrados no seu dever e no que sabem fazer, que é jogar futebol. Com este circo todo é evidente que eles não se concentram, mas mesmo sem isto, Portugal não é favorito. Não temos a equipa do passado", concluiu.

 

retirado do Público



publicado por olhar para o mundo às 18:58 | link do post | comentar

osé Peseiro regressa de seis anos no


José Peseiro vai ser o treinador do Sporting de Braga para as próximas duas temporadas. O ex-seleccionador da Arábia Saudita chegou na segunda-feira a acordo com o presidente bracarense, António Salvador, faltando apenas definir quais os adjuntos que acompanham o novo técnico. Um dos nomes que deverão fazer parte da equipa técnica é Fernando Couto, que desempenhou as funções de manager do clube entre 19 de Junho de 2010 a 16 de Janeiro de 2012.


O antigo internacional português saiu do clube para um projecto desportivo na Índia - que entretanto abortou -, mas também devido a um relacionamento alegadamente tenso com Leonardo jardim. Eduardinho, que acompanha Peseiro desde os tempos do Nacional, deve ser outra das escolhas, permanecendo Rui Correia, o único a transitar da anterior equipa técnica, como treinador de guarda-redes.

O homem que chegou a levar o Sporting a uma final da Taça UEFA é o 12.º treinador do reinado do actual homem forte do Braga e vai ocupar o lugar de Leonardo Jardim, que abandonou recentemente o cargo (apesar de ter mais dois anos de contrato) devido a uma entrevista que António Salvador entendeu constituir uma quebra de confiança entre o técnico madeirense e a direcção do clube. 

Peseiro é também uma aposta na experiência, o que contrasta um pouco com as últimas apostas de Salvador desde a saída de Jesualdo Ferreira, no final da época de 2005/06. Nas temporadas que se seguiram, com excepção de Jorge Jesus na temporada de 2008/2009, Salvador apostou sempre em técnicos jovens e sem grande experiência, como Jorge Costa, Domingos Paciência e finalmente Leonardo Jardim, um técnico que tinha acabado de promover o Beira-Mar ao escalão principal.

José Peseiro tem 52 anos e em Portugal já chegou ao topo quando treinou o Sporting por uma época e mais sete jornadas. Chegou a Alvalade em 2004, depois de uma passagem como adjunto de Carlos Queiroz no Real Madrid, mas apenas conseguiu levar a formação de Alvalade a uma final da Taça UEFA. Foi o culminar de uma subida vertiginosa que começou no Nacional da Madeira, clube que apanhou na segunda Divisão e levou até à I Liga. Com uma filosofia de jogo moderna, chegou a ser comparado a Mourinho. Mas os resultados ficaram muito distantes dos do Special One e na segunda temporada no Sporting acabou por sair à sétima jornada. 

Peseiro referiu recentemente que não esperava regressar nos próximos tempos a Portugal e, questionado se só estava disponível para treinar um dos três "grandes", respondeu que estaria disposto a trabalhar em equipas que tenham "ambição e projecto, que lutem pelo campeonato e pelas vitórias nas outras competições". "Penso que já não são só Benfica, Sporting e FC Porto que fazem isso", rematou, como que adivinhando que o regresso poderia passar por uma equipa que vai entrar directamente nos play-off da Liga dos Campeões e que nos últimos anos apareceu nos lugares cimeiros da classificação.

Após abandonar o Sporting, a 18 de Outubro de 2005, Peseiro passou seis anos a trabalhar fora de Portugal. O primeiro destino foi o Al Hilal, da Arábia Saudita. Seguiram-se os gregos do Panathinaikos. Na apresentação, prometeu títulos, mas demitiu-se a 14 de Maio de 2008. Também não teve grande sorte na passagem pelos romenos do Rapid Bucarest. Assinou a 3 de Junho e foi despedido no início de Outubro. Regressou à Arábia Saudita para ocupar o cargo de seleccionador. As coisas também não correram bem.

 

Noticia do Público



publicado por olhar para o mundo às 13:10 | link do post | comentar

Segunda-feira, 04.06.12
Cavaco pede energia, Ronaldo promete equipa “concentradíssima” 

Cavaco Silva com Cristiano Ronaldo

 

Foi no cenário bucólico do Palácio de Belém que a selecção nacional se despediu de Portugal rumo à Polónia e Ucrânia, onde vai disputar o Euro 2012. A equipa de Paulo Bento foi recebida por Cavaco Silva, que aproveitou a ocasião para desejar “o maior sucesso desportivo” à selecção.


“Não será uma tarefa fácil para a selecção, mas os portugueses confiam e têm muita esperança. Tenho a certeza que cada jogador colocará o seu talento ao serviço do conjunto”, afirmou o Presidente da República. “O povo português agiganta-se nos momentos particularmente difíceis”, lembrou Cavaco Silva, sublinhando que a selecção tem “uma grande responsabilidade para com as gerações mais novas.”

O Presidente concluiu com desejos de sucesso para o Campeonato Europeu, frisando que a equipa nacional fará a sua estreia (frente à Alemanha) na prova no próximo sábado, dia 9 de Junho, véspera do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas: “Estou certo, os portugueses estão certos, que não faltará a vontade, não faltará a determinação, não faltará a energia por parte de todos, jogadores e equipa técnica para que logo no primeiro jogo saia honrado em termos desportivos o nome de Portugal.”

Antes do discurso de Cavaco Silva, tanto o presidente da Federação, Fernando Gomes, como o seleccionador Paulo Bento e o capitão Cristiano Ronaldo prometeram o máximo empenho para o Euro 2012. “Esta equipa está empenhada, concentradíssima para fazer um grande trabalho no Europeu. Vamos estar preparados”, garantiu Cristiano Ronaldo, que entregou a Cavaco Silva uma camisola da selecção nacional, com o número um e o nome nas costas.

A comitiva dirigiu-se de seguida para o Aeroporto de Lisboa, onde apanhou o avião para a Polónia. A chegada a Poznan está prevista para as 21h15 (menos uma hora em Portugal).

Da parte da manhã, a selecção treinou-se no Estádio da Luz perante pouco mais de uma centena de adeptos. Os titulares do encontro de sábado frente à Turquia (derrota por 1-3) realizaram treino ligeiro, enquanto os restantes 12 testaram sobretudo a finalização. Fábio Coentrão, Nani e João Moutinho, todos com traumatismos, estiveram ausentes da sessão.

 

Noticia do Público



publicado por olhar para o mundo às 19:07 | link do post | comentar

Tecnologia de linha de baliza testada em Wembley


Wembley é neste sábado o palco de testes para uma tecnologia experimental que permite avaliar se uma bola ultrapassa totalmente a linha de baliza.


Para o Inglaterra-Bélgica, jogo de preparação para o Euro 2012, a firma britânica montou várias câmaras nos postes das duas baliza e os dados recolhidos serão para análise apenas pelos criadores do projecto e por analistas da FIFA. Os árbitros não tiveram acesso a estes dados para tomar decisões durante o jogo.

Se a experiência for um sucesso, a introdução da tecnologia de linha de baliza poderá ser aprovada na próxima reunião do International Board, organismo que rege as leis do futebol.

 

Noticia do Público



publicado por olhar para o mundo às 08:54 | link do post | comentar

Domingo, 03.06.12

Motociclismo  Miguel Oliveira no pódio pela primeira vez


O português Miguel Oliveira foi terceiro classificado na corrida de Moto3 do Grande Prémio da Catalunha, subindo pela primeira vez ao pódio de uma prova do Mundial de motociclismo.


Miguel Oliveira, que partiu da quinta posição da “grelha” no circuito de Montmeló, terminou atrás do espanhol Maverick Viñales e do alemão Sandro Cortese, que manteve a liderança do Mundial, com 87 pontos, mas sete do que o catalão, enquanto o português é o 11.º, com 27.

Viñales completou as 22 voltas da quinta prova do Mundial em 41m50,965s, menos 7,7 segundos do que Cortese, ao passo que Miguel Oliveira cortou a meta praticamente colado ao alemão, a 7,8 segundos do vencedor, depois de uma intensa luta a oito pelo segundo lugar.

“Estou muito contente por mim e pela equipa. Penso que já merecíamos este resultado por tudo o que temos vindo a fazer desde o início da época”, afirmou Miguel Oliveira, de 17 anos, que pontuou na primeira corrida da época, no Qatar, mas abandonou as três provas seguintes, incluindo no Estoril.

Detentor da “pole position”, Viñales partiu mal, caindo para a terceira posição, atrás do francês Louis Rossi e do malaio Zulfahmi Khairuddin, mas à quarta volta assumiu a liderança e não mais a deixou até final, indiferente à luta que se desenrolou atrás de si.

Miguel Oliveira foi um dos protagonistas desse combate, com constante alteração de posições. O piloto de Almada chegou a rodar em oitavo, mas conseguiu subir cinco posições nas últimas quatro voltas para tornar-se o primeiro português a chegar ao pódio no Mundial de motociclismo de velocidade, depois de se ter estreado em 2011, na extinta categoria de 125cc, que deu lugar ao Moto3.

“Não comecei da melhor forma. A dez voltas do final quase caí. Afastei-me um pouco do grupo da frente, mas depois comecei a ganhar terreno e a tentar reduzir ao máximo. As últimas voltas foram difíceis, mas deram os seus frutos. Estou muito feliz com o pódio”, concluiu Miguel Oliveira.

O piloto luso só não foi capaz de ir travar Cortese, terminando à frente de Rossi e do também francês Alex Masbou. Até à oitava posição chegaram os espanhóis Alex Marquez e Hector Faubel e Khairuddin.

O Grande Prémio da Grã-Bretanha, sexta prova do Mundial, disputa-se a 17 de Junho, no circuito de Silverstone.

 

Retirado do Público



publicado por olhar para o mundo às 20:00 | link do post | comentar

Sábado, 02.06.12
Ronaldo Falhou penalty 

Ronaldo falhou um penálti, quando Portugal perdia por 1-2

A uma semana de se estrear no Euro 2012 frente à Alemanha, a selecção portuguesa perdeu neste sábado frente à Turquia por 3-1 em jogo disputado no Estádio da Luz.

Depois do empate sem golos frente à Macedónia em Leiria, a formação orientada por Paulo Bento voltou a mostrar pouco e até falhou um penálti na segunda parte, em que Cristiano Ronaldo permitiu a defesa do guardião turco.

Perante um Estádio da Luz praticamente cheio, foi a Turquia que marcou primeiro, com Bulut a desviar para a baliza de Rui Patrício aos 35’. O mesmo Bulut voltou a marcar aos 52’, aproveitando mais uma falha defensiva da selecção portuguesa.

Nani reduziu para 2-1 aos 57’, após cruzamento de Ronaldo e o empate podia ter acontecido aos 65’, mas Ronaldo falhou um penálti, que havia castigado uma falta de Emre sobre o estreante Miguel Lopes.

O 3-1 aconteceu já perto do final do encontro, um lance em que Ricardo Costa rematou contra Pepe e a bola foi para dentro da baliza de Eduardo.

 

Retirado do Público



publicado por olhar para o mundo às 21:55 | link do post | comentar

"Bom dia,

 

Gostaria de poder olhar o Cristiano Ronaldo olhos nos olhos e dizer-lhe "Perdeu um fã, por muito insignificante que seja".

 

Passo a explicar, hoje em óbidos a minha filha de 10 anos tinha treino de futebol, situação que não veio a acontecer em virtude da seleção nacional se encontrar nas mesmas instalações. Como é óbvio, apesar de não ter treino e sabendo que eu apenas a ia buscar às 20:00, ela logo aproveitou para admirar ao perto aqueles que a fazem sonhar com grandes jogos onde é ela a protagonista.

 

Quando lá cheguei encontrei, não a criança alegre e divertida que esperava mas sim uma criança abatida e tristonha. Quando lhe perguntei o que se passava ela simplesmente encolheu os ombros e disse "O cristiano não me quis dar um autografo por ter a camisola do Barcelona".

 

Fiquei sem saber o que dizer. A camisola que ela colocara para ir treinar, e que a mãe lhe comprara de presente aquando de visita a Barcelona, simbolo de um amor de mãe e nada mais (tivera visitado Madrid e a camisola seria obviamente outra), acabara por lhe trazer um desgosto.

 

A minha dor é ver a desilusão nos olhos da minha filha e tentar explicar a uma criança de 10 anos porque razão um membro da seleção nacional, que ela passou as últimas duas semanas a apoiar, presenciando avidamente todos os treinos, lhe virou as costas.

 

Expliquem-me porque eu não sou capaz!

 

Vocês que convivem diariamente com este mundo provavelmente conhecerão milhares de histórias semelhantes, talvez vocês possam compreender, justificar e até desculpar este tipo de comportamentos, mas o mesmo não se passa com ela.

 

 A mim soube-me bem este desabafo, obrigado por ouvirem."

 --

Robert Filipe

 

Retirado do Record



publicado por olhar para o mundo às 18:52 | link do post | comentar

Sexta-feira, 01.06.12

Chelsea aceita pagar 47 milhões por Hulk

O Chelsea apostou na contratação de Hulk, e aceita pagar 38 milhões de libras (mais de 47 milhões de euros), segundo noticia o jornal britânico Guardian. O empresário do jogador e a imprensa portuguesa não dão o negócio por concluído.


O mesmo jornal inglês escreve também que, nesta fase, a aceitação do acordo por parte do avançado portista, de 25 anos, não será um obstáculo para a conclusão do negócio.

O internacional brasileiro tem uma cláusula de rescisão de 100 milhões de euros, mas o clube de Londres ofereceu praticamente metade daquele valor, apesar de o FC Porto pretender mais dinheiro para deixar sair Hulk – 60 milhões de euros –, refere também o Guardian.

Contudo, o empresário de Hulk, Teodoro Fonseca, diz que o negócio está longe de estar concluído, já que há uma diferença entre o que os ingleses oferecem e o que os portistas pretendem. Um desencontro noticiado pelo jornal desportivo A Bola desta sexta-feira e que poderá travar o negócio.

De acordo com o jornal O Jogo, o clube de Roman Abramovich ainda não apresentou uma proposta que satisfaça os portistas, mas já conhece as condições exigidas para contratar o futebolista brasileiro, que poderá representar o Brasil nos próximos Jogos Olímpicos de Londres, em Agosto.

 

Retirado do Público



publicado por olhar para o mundo às 08:57 | link do post | comentar

Quinta-feira, 31.05.12

Mais de 50 portugueses conquistaram troféus no futebol europeu


Dois treinadores e 52 futebolistas portugueses conquistaram títulos nacionais e taças em países europeus (excluindo Portugal) na época que está prestes a terminar


Não é fácil escolher qual é a mais importante conquista dos emigrantes desta indústria, sobretudo quando se fala em competições como o campeonato espanhol ou a Liga dos Campeões.

Num caso ou noutro, há portugueses “chave”: o treinador José Mourinho e os jogadores Cristiano Ronaldo, Pepe, Fábio Coentrão e Ricardo Carvalho pelo Real Madrid, e Raul Meireles, Bosingwa, Paulo Ferreira e Hilário pelo Chelsea, clube que também conquistou a Taça da Inglaterra.

Claro que, institucionalmente, a Liga dos Campeões europeia é considerada, à escala mundial, a mais relevante competição entre clubes e para clubes. Porém, é também um facto que o Real versão 2011-2012 foi aquele que “ceifou” o mito de um FC Barcelona invencível.

No que diz respeito a competições internacionais, há ainda que contar com os três portugueses do Atlético de Madrid, vencedor da Liga Europa (a segunda competição continental): Sílvio, Tiago e Pizzi.

Ainda em Espanha, de realçar o papel de três jogadores lusos na promoção à I Divisão do Deportivo da Corunha: Diogo Salomão, Zé Castro e Bruno Gama.

Se José Mourinho arrancou “olés” na capital espanhola, também Paulo Sérgio (antigo treinador do Sporting) honrou a qualidade que vem sendo reconhecida aos treinadores portugueses, com a conquista da Taça da Escócia, apesar do quinto lugar no campeonato.

No capítulo de conquistas em competições internas, houve 10 emblemas com portugueses no plantel: além do Real Madrid, contam-se o Zenit (Rússia), Dínamo de Zagreb (Croácia), Cluj (Roménia), Limassol (Chipre), Ludogorets (Bulgária), Dudelange (Luxemburgo), Zilina (Eslováquia), Sheriff (Moldávia) e Lusitanos (Andorra).

Com nome indubitável no emblema, o Lusitanos é o “campeão” dos campeões emigrantes, com 17 jogadores de nacionalidade portuguesa no plantel, que conquistaram o primeiro título no pequeno principado encravado nos Pirenéus, entre a Espanha e a França.

Para a História, destacar-se-á também a disputa das pré-eliminatórias para a Liga dos Campeões deste clube com apenas 13 anos de existência e com um português como presidente: António Cerqueira.

Mediaticamente, porém, é o Cluj, do campeonato da Roménia, aquele que mais vezes aparece referenciado como o clube onde mais portugueses são titulares habituais (oito), mesmo contando com a Liga portuguesa.

Beto, guarda-redes da selecção portuguesa, e Rui Pedro, internacional sub-21, serão os mais conhecidos, numa equipa na qual também jogam Nuno Claro, Cadú, Nuno Diogo e Camora.

Também à meia-dúzia aparecem, no Chipre, campeões emigrantes: Dossa Júnior, Hugo Sousa, Monteiro, Henrique, Silas e Carlitos, todos no Limassol.

Mas se é de internacionais portugueses que falamos, então há que destacar o título nacional russo conquistado por Bruno Alves e Danny, jogadores do Zenit de S. Petersburgo.

No Leste europeu estão ainda outros campeões: Tonel (Dínamo de Zagreb, Croácia) Vitinha (Ludogorets, Bulgária), João Pereira e José Coelho (Sheriff, Moldávia), Ricardo Nunes (Zilina, Eslováquia).

Jogadores e treinadores portugueses que conquistaram títulos nacionais e internacionais de futebol em 2011-12:

Inglaterra

Liga dos Campeões e Taça: Hilário, Paulo Ferreira, Bosingwa, Raúl Meireles (Chelsea).

Espanha

Campeonato: José Mourinho (treinador), Ricardo Carvalho, Cristiano Ronaldo, Fábio Coentrão e Pepe (Real Madrid).

Liga Europa: Sílvio, Tiago, Pizzi (Atlético Madrid).

II Divisão: Diogo Salomão, Bruno Gama e Zé Castro (Deportivo da Corunha).

Rússia

Campeonato: Bruno Alves e Danny (Zenit S. Petersburgo).

Escócia

Taça: Paulo Sérgio (treinador) (Hearts).

Roménia

Campeonato: Beto, Nuno Claro, Ricardo Cadú, Nuno Diogo, Camora e Rui Pedro (Cluj).

Bulgária

Campeonato e taça: Vitinha (Ludogorets).

Andorra

Campeonato: Bruno da Silva, João Cunha, Leonel Antunes, Samuel Martins, Fernando Pereira, Victor Manuel Pereira, Jorge Rebelo, Hugo Veloso, Bruno Alberto, Felipe Barros, Manuel Lazaro, Luís Filipe Pinto, Lazaro Silveira, Franklin Soares, Teixeira Ribeiro, Luís Miguel dos Reis e Pedro Miguel Reis (Lusitanos).

Taça: Renato Mota (Santa Coloma).

Chipre

Campeonato: Dossa Júnior, Hugo Sousa, Monteiro, Henrique, Silas, Carlitos (Limassol).

Taça: Bruno Aguiar, Margaça (Omónia Nicósia).

Croácia

Campeonato e taça: Tonel (Dínamo de Zagreb).

Eslováquia

Campeonato e taça: Ricardo Nunes (Zilina).

Luxemburgo

Campeonato e taça: Bruno Matias (Dudelange).

Moldávia

Campeonato: João Pereira e José Coelho (Sheriff).

Taça: Bruno Simão (Milsami).

 

Noticia do Público

 



publicado por olhar para o mundo às 18:55 | link do post | comentar

Besiktas excluído por um ano das provas europeias


A UEFA excluiu por um ano o Besiktas das competições europeias por incumprimento dos requisitos financeiros do organismo, anunciou nesta quarta-feira o clube turco, que tem seis futebolistas portugueses no plantel.


O presidente do Besiktas, Fikret Orman, indicou que o clube, que também foi multado em 200.000 euros pela UEFA, vai recorrer para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS), a última instância de recurso possível na esfera desportiva.

O advogado do Besiktas, citado pela agência Anadolu, observou que a pena agora imposta pela UEFA representa uma redução importante da sanção inicial, que implica a suspensão por dois anos e multa de 500.000 euros.

O Besiktas, que terminou no quarto lugar na última edição do campeonato turco, foi treinado até Abril pelo português Carlos Carvalhal e integra seis jogadores lusos: Manuel Fernandes, Simão, Júlio Alves, Bébé, Quaresma e Hugo Almeida (estes dois últimos entre os 23 convocados de Portugal para o Euro 2012).


Noticia do Público

 



publicado por olhar para o mundo às 08:40 | link do post | comentar

Quarta-feira, 30.05.12

Prisão efectiva por corrupção para o presidente da Académica de CoimbraJosé Eduardo Simões festeja conquista da Taça de Portugal, a 20 de Maio (Nuno Ferreira Santos)


O Tribunal da Relação de Coimbra condenou nesta quarta-feira o presidente da Académica, José Eduardo Simões, à pena efectiva de seis anos e meio de prisão, confirmou ao PÚBLICO o seu advogado, Rodrigo Santiago.

 

A decisão – de que o arguido ainda não foi oficialmente notificado – resulta no agravamento da pena que fora aplicada na primeira instância – quatro anos e sete meses de prisão, com pena suspensa, por um crime continuado de corrupção passiva para acto ilícito e outro de abuso de poder.

O tribunal de primeira instância – cujo acórdão foi conhecido em Março de 2011 – considerara provado que, aproveitando-se da dupla qualidade de director de urbanismo da câmara municipal e de dirigente desportivo, José Eduardo Simões favoreceu promotores imobiliários a troco de donativos para a Associação Académica de Coimbra/Organismo Autónomo de Futebol (AAC/OAF), que, por isso, teria de pagar 200 mil euros ao Estado.

No cálculo da medida da pena, na altura, o colectivo de juízes teve em consideração que o dirigente não procurou “auferir vantagem para si próprio”, mas para a Académica. E para fixar o montante a pagar pelo clube – menos 164 mil do que terá recebido em donativos obtidos de forma ilícita – levou em conta o facto de a AAC/OAF ser uma instituição de utilidade pública.

Contactado pelo PÚBLICO, nesta quarta-feira, Rodrigo Santiago confirmou que o Tribunal da Relação deu provimento ao recurso apresentado pelo Ministério Público, mas escusou-se a tecer mais comentários antes de conhecer o teor do acórdão, o que deverá acontecer na sexta ou na segunda-feira, prevê. Só nessa altura revelará se irá apresentar recurso.

À saída do tribunal, no ano passado, José Eduardo Simões declarou-se inocente. “Sou presidente da Académica, com muita honra e com o apoio de todos os órgãos sociais do clube e de muitos adeptos e associados”, reagiu, quando questionado sobre se tencionava demitir-se.

 

Noticia do Público



publicado por olhar para o mundo às 22:12 | link do post | comentar

Salvador e o mito de Sísifo

O presidente do Sp. Braga vai para a 11.ª época à frente do clube. A saída de Jardim obriga-o a ter de começar outra vez do zero. O incrível é que a equipa parece (quase) sempre superar-se.


A iminente saída de Leonardo Jardim do banco do Sporting de Braga deixa o presidente do clube minhoto numa situação difícil, mas não inédita. O abandono do treinador madeirense parece ser mais uma repetição do que tem sido a história recente dos bracarenses desde que Mesquita Machado deixou a cadeira da presidência em 2002. 

Tal como Sísifo, personagem da mitologia grega condenada a repetir sempre a mesma tarefa de empurrar a pedra até ao topo da montanha só para a ver rolar colina abaixo novamente, António Salvador passa pelo ritual de mudar de treinador quase todos os anos e tentar levar o Sp. Braga lá acima. 

O líder bracarense, de 41 anos, parte para a sua 11.ª temporada no clube e deverá iniciar a época com um técnico diferente pela oitava vez. Salvador parece ter cometido o mesmo erro que o mais sábio e prudente dos mortais, que foi Sísifo. Este, ao revelar o seu segredo aos deuses gregos, ficou condenado eternamente. 

O presidente do Sp. Braga não gostou de uma entrevista de Jardim [ver outro texto nestas páginas] e a bomba estalou, levando a um impensável divórcio face à temporada que os bracarenses realizaram (terminaram em terceiro lugar). 

A ligação entre treinador e clube, que tinha ainda mais dois anos de duração, foi dinamitada, levando o presidente do Sp. Braga a recomeçar tudo de novo. É esta a condenação do presidente "arsenalista".

Foi assim na sua época de estreia, com Fernando Castro Santos, e seguiu-se com Jesualdo, Carvalhal, Jorge Costa, Jesus, Domingos e agora Jardim. Todos iniciaram um projecto que não terminaram e saíram de costas voltadas. Até Rogério Gonçalves (substituiu Carvalhal) e Manuel Machado (para o lugar de Jorge Costa), que não terminaram as épocas em que entraram a meio (ver quadro).

Só falta o primeiro lugar

Apesar deste início sinuoso a cada temporada nova, a equipa do Sp. Braga parece conseguir superar-se. Foi assim na primeira época de Jesualdo, quando sucedeu a Fernando Castro Santos, alcançando um inédito quinto lugar; Carvalhal conseguiu ainda melhor e chegou ao quarto posto. 

Jorge Jesus, em 2009, foi quinto e superou Jesualdo. Mas melhor fez Domingos, alcançando um histórico segundo posto na Liga portuguesa. Tudo isto nas épocas de estreia de cada um.

Agora, foi Jardim. No seu primeiro ano no clube, meteu-se entre os três "grandes" e ocupou o último lugar do pódio, batendo o Sporting. Salvador conseguiu nos últimos quatro anos ocupar todos os lugares de topo, excepto o primeiro. 

Quem será o senhor que se segue? Desta vez, Salvador que nem sequer quis entrar na foto de arranque da temporada com o plantel e a equipa técnica, deixou ontem no ar a hipótese de ter de escolher outro técnico. "Neste momento, [Jardim] é treinador do Sp. Braga. Se pode estar de saída? Todos os cenários são possíveis."

 

Noticia do Público



publicado por olhar para o mundo às 18:54 | link do post | comentar

Membros das claques Juve Leo e No Name boys acusados pelo DIAP


O Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa deduziu nesta terça-feira acusação contra 18 elementos das claques Juve Leo e No Name Boys envolvidos nos incidentes antes e durante o Sporting-Benfica, da I Liga de 2010-11.


A 6.ª Secção do DIAP acusou 16 elementos da Juve Leo, do Sporting, e dois dos No Name Boys, claque ilegal que acompanha o Benfica, pelos crimes de resistência e coacção, de ofensas à integridade física, de participação em rixa, de detenção de arma proibida e de arremesso de objectos ou de produtos líquidos em recinto desportivo.

Os factos reportam-se a 21 de Fevereiro de 2011, no Estádio José Alvalade, onde se realizou o encontro da 20.ª jornada da I Liga, que terminou com o triunfo do Benfica, por 2-0.

Nos incidentes, a Polícia de Segurança Pública (PSP) deteve cinco indivíduos, dois afectos ao Benfica, no exterior do estádio, e os restantes ao Sporting, no interior.

Fora do recinto do jogo, as forças de segurança fizeram sete disparos de “shotgun” com balas de borracha, em resposta a petardos enviados pelos adeptos, em grupos de 30 a 40 elementos.

No topo sul do estádio José Alvalade, onde se concentram habitualmente adeptos do Sporting, a PSP foi forçada a intervir para impedir o arremesso de tochas.

Registaram-se confrontos e os adeptos arremessaram objectos contra os agentes, nomeadamente cadeiras e paus de bandeiras.

Os incidentes, dentro e fora do recinto, provocaram ferimentos em seis elementos da PSP.

No âmbito da investigação foram realizadas buscas domiciliárias e nas instalações da Juve Leo, tendo sido apreendidos estupefacientes e potes de fumo.

A Polícia de Segurança Pública fez várias detenções e o Tribunal Criminal de Lisboa determinou a quatro detidos a proibição de frequentarem estádios de futebol.

 

Noticia do Público



publicado por olhar para o mundo às 09:04 | link do post | comentar

Terça-feira, 29.05.12

Leonardo Jardim de saída do Braga


Leonardo Jardim tem o futuro muito incerto no Sporting de Braga. A decisão só deverá acontecer nas próximas horas e o mais provável é a saída, mas nada está ainda no papel.


O técnico esteve hoje reunido com o presidente António Salvador, numa das habituais reuniões matinais, mas nada foi decidido.

O treinador, que tinha mais dois anos de contrato, está fragilizado em resultado das entrevistas que deu e que o responsável máximo bracarense terá encarado como sendo uma quebra de confiança.

Salvador, de resto, ao que o PÚBLICO apurou, ainda não terá nenhuma alternativa nas mãos, ao contrário das notícias que foram avançadas na comunicação social, segundo as quais estaria em conversações com Paulo Alves (Gil Vicente) ou Sérgio Conceição (Olhanense).

 

retirado do Público



publicado por olhar para o mundo às 17:50 | link do post | comentar

Seis clubes da I Liga inscreveram Equipas B

As Equipas B de FC Porto, Benfica, Sporting de Braga, Sporting, Marítimo e Vitória de Guimarães estão já inscritas na Liga de Honra, confirmou nesta segunda-feira a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPF), em comunicado.


O prazo para de inscrição terminou hoje e, segundo nota do organismo, a mesma foi feita, pelos seis clubes, em conformidade com o regulamento, pelo que terão entrada directa na Liga de Honra a partir da próxima época, que foi alargada para 22 emblemas.

Entre os vários pressupostos de competição, as equipas B verão o seu raio de acção limitado ao campeonato secundário, sendo-lhes vedada a participação na Taça de Portugal e na Taça da Liga.

As equipas B devem fazer constar, na ficha técnica de jogo, um número mínimo de dez jogadores formados localmente, entre os 15 e 21 anos de idade, e que tenham sido inscritos na FPF há, pelo menos, três épocas desportivas.

Por outro lado, um jogador não poderá alinhar pela B se, em representação da equipa principal, tiver sido sancionado com cartões amarelos (em série ou por duplo amarelo) ou com cartão vermelho.

Tal deverá também ser cumprido no jogo seguinte da competição em que a equipa principal esteja envolvida, de modo a evitar que as equipas B sirvam para “limpar cadastros” do campeonato principal.

A proposta define ainda que as equipas B não podem estar na mesma divisão das formações principais e estão sujeitas à descida aos escalões inferiores.

A despromoção pode acontecer pela via competitiva ou no caso de a equipa principal descer à Liga de Honra, o que motivará a descida automática da respectiva equipa B à II divisão.

Face às alterações introduzidas na competição, a partir da época 2013/2014, sobem à Liga de Honra os três clubes qualificados no Campeonato Nacional da II Divisão, enquanto descem os clubes classificados nos três últimos lugares da tabela da Liga de Honra.

Os clubes que inscreveram equipas “B” na Liga de Honra são obrigados a pagar 50.000 euros por época, conforme foi aprovado na Assembleia-Geral (AG) Extraordinária da Liga no passado de 21 de Maio.

 

Noticia do Público



publicado por olhar para o mundo às 08:44 | link do post | comentar

Segunda-feira, 28.05.12

Cristian Rodríguez quatro épocas no Atlético de Madrid

O uruguaio Cristian Rodriguez vai ser jogador do Atlético de Madrid para as próximas quatro temporadas, anunciou nesta segunda-feira o clube espanhol, depois de ter representado o FC Porto nos últimos quatro anos.


Rodríguez estava em fim de contrato com a formação portista e sai a custo zero para os "colchoneros". O internacional uruguaio começou a sua carreira no futebol português ao serviço do Benfica em 2007, por empréstimo do PSG, mudando-se na época seguinte para o FC Porto, que adquiriu o seu passe ao clube francês.

Ao serviço dos portistas, o "Cebola" conquistou três campeonatos, três Taças, três Supertaças e uma Liga Europa. Rodríguez, de 26 anos, é ainda internacional A pelo Uruguai, com 47 internacionalizações e a conquista de uma Copa América.

 

Notícia do Público

 



publicado por olhar para o mundo às 21:17 | link do post | comentar

Rui Patrício só quer pensar no Euro 2012 e deixa o futuro para mais tarde 

Rui Patrício não quer pensar agora sobre a sua continuidade em Alvalade ou uma experiência no estrangeiro

Felix Ordonez/Reuters (Arquivo)

O guarda-redes do Sporting e da selecção nacional Rui Patrício afirmou este domingo que a prioridade, neste momento, passa pelo Euro 2012 e que questões relacionadas com o seu futuro estão em segundo plano.


Numa acção de marketing promovida por uma empresa de tecnologia, que decorreu num centro comercial em Lisboa, o guardião deixou claro que está apenas focado no Europeu e o sonho de vencer a competição está bem patente.

“Neste momento só estou concentrado na selecção. O importante é estar bem, concentrado e focalizado. Não penso em mais nada. O meu futuro é a selecção. Só estou concentrado nela. Vou para o Euro de cabeça limpa e tranquila. Sei o que quero e estou completamente concentrado para fazer um bom Europeu”, garantiu.

Aos 24 anos, e após seis temporadas na equipa principal do Sporting, Rui Patrício afiança que, tal como qualquer futebolista, o “mais importante é vencer” e que o empate com a Macedónia (0-0) em jogo de preparação para o Campeonato Europeu vai servir para corrigir erros.

“Foi apenas um jogo de treino. Estamos agora a começar a nossa preparação e não podemos tirar apenas as coisas boas que fazemos. Temos também de analisar as coisas menos boas. É pena que o nosso próprio público nos assobie. Mas o futebol é assim, só temos é de estar concentrados em fazer o nosso trabalho e o melhor para Portugal”, atirou.

A “equipa das quinas” defronta sábado a Turquia, no Estádio da Luz, naquele que será o último jogo particular antes de viajar (segunda-feira) para a Polónia, onde irá participar na fase final do Campeonato da Europa.

 

Noticia do Público



publicado por olhar para o mundo às 08:38 | link do post | comentar

Domingo, 27.05.12
GP do Mónaco  Webber é o sexto piloto diferente a vencer na Fórmula 1 esta temporada

Mark Webber (Red Bull) venceu este domingo o Grande Prémio do Mónaco, sexta prova do Campeonato do Mundo de Fórmula 1, repetindo o triunfo de 2010. O australiano é o sexto piloto diferente a vencer em 2012. Algo inédito na modalidade.


Na corrida deste domingo, Webber, que alcançara a "pole position" na véspera, acabou à frente do alemão Nico Rosberg (Mercedes) e do espanhol Fernando Alonso (Ferrari).

Com este terceiro lugar, Alonso isolou-se na classificação do Mundial, agora com 76 pontos, mais três que a dupla da Red Bull, formada por Webber e alemão Sebastian Wettel, campeão nos dois últimos anos.

A próxima prova, o Grande Prémio do Canadá, disputa-se a 10 de Junho, no circuito de Montreal.

 

Retirado do Público

 



publicado por olhar para o mundo às 21:01 | link do post | comentar

Sábado, 26.05.12

Futebol  Sporting renova com Sá Pinto por mais um ano

O clube informou no seu site oficial a extensão do vínculo com o actual treinador da equipa sénior até 2014.


Sá Pinto vai continuar mais um ano à frente da equipa principal do Sporting. 

O clube de Alvalade anunciou sexta-feira ao final da tarde, no seu site oficial, que o técnico português e o emblema acordaram estender o vínculo, que acabava na próxima temporada (2012-13), por mais um ano, até 2014.

A informação já está na CMVM (Comissão do Mercado de Valores Mobiliários).

Comunicado do Sporting

A Sporting Sociedade Desportiva de Futebol, SAD, informa ter acordado a renovação do vínculo contratual com o seu treinador Ricardo Sá Pinto por mais uma temporada, o qual continuará, assim, a orientar a equipa de futebol profissional nas épocas de 2012/2013 e 2013/2014.

A celebração do contrato será realizada oportunamente.

 

Retirado do Público



publicado por olhar para o mundo às 09:54 | link do post | comentar

Sexta-feira, 25.05.12

Ola John esteve na Luz e assinou por cinco anos


O extremo holandês de 20 anos tem uma clausula de 45 milhões de euros. Diz estar pronto para jogar no Benfica.


Ola John esteve nesta quinta-feira feira na Luz para assinar um contrato com o Benfica para as próximas cinco temporadas. Em entrevista ao canal do clube, o extremo de 20 anos, holandês de ascendência liberiana, diz estar pronto para vestir a camisola encarnada.

“Conheço o Benfica de nomes como o Rui Costa, um dos meus favoritos e, actualmente, destaco o Aimar”, disso Ola John, lembrando quando defrontou pelo Twente o Benfica na qualificação para Liga dos Campeões. “Aí reparei no Cardozo”.

“Vi os jogos do Benfica na fase de grupo com o Manchester, contra o Zenit e depois o Chelsea… O Benfica podia ter vencido [o Chelsea], mereceu chegar onde chegou mas pode ir mais longe”, referiu.

O extremo, que diz jogar com os dois pés e ser-lhe indiferente de jogar na esquerda ou na direita, relembrou os tempos que passou na Holanda.

“Joguei oito anos no Twente e estou ansioso por jogar agora no Benfica. Posso fazer boas transições, tenho velocidade, gosto de cruzar, notou-se isso no jogo com o Benfica, marco golos”, disse John, que analisou a Liga portuguesa.

“Este é um bom momento na minha carreira, é um passo em frente este e acertado.
Na Holanda joga-se o futebol pelo futebol. Aqui é mais defensivo, as equipas menos fortes defendem com muitos homens. Vai ser um grande teste para mim”, afirmou.

Sobre Messi ou Ronaldo? “Gosto do Messi e do Ronaldo, mas o Messi marca mais golos”, contou, dizendo ainda que espera vir a ser convocado para a selecção da Holanda.

“Sim espero jogar um dia, duas semanas antes dos convocados lesionei-me num tornozelo, mas no futuro, se jogar bem no Benfica serei chamado”.

 

Retirado do Público



publicado por olhar para o mundo às 19:03 | link do post | comentar

Filipe Vieira: “Um ladrão não deixa de ser ladrão por declamar poesia”

 

O presidente do Benfica afirmou que os incidentes de quarta-feira no pavilhão Dragão Caixa, no Porto, foram “uma vergonha para o desporto e para o país”.


“O que se passou é uma vergonha para o desporto, para o país e para as instituições desportivas. Só não é uma vergonha para quem não tem, nem nunca teve vergonha na cara”, afirmou Luís Filipe Vieira, num discurso proferido no camarote presidencial do Estádio da Luz, onde o dirigente recebeu a equipa de basquetebol, que quarta-feira se sagrou campeã nacional. 

A formação “encarnada” conquistou o 23.º título da sua história, ao vencer no pavilhão do FC Porto por 53-56, no quinto e último jogo dos “play-off” da Liga portuguesa. No final do jogo, o arremesso de objectos, incluindo cadeiras, no pavilhão Dragão Caixa impediu a entrega do troféu de campeão nacional e obrigou o Benfica a sair de campo sob protecção policial. 

“Ainda têm a lata de falar em apagões quando a sua história foi marcada por fruta, corrupção e compadrio. O seu sucesso é e foi construído com base na maior mentira do desporto português”, frisou Vieira. 

Sem nunca identificar directamente os alvos das suas criticas, o presidente do Benfica considerou que o “sistema ainda não acabou” e que continua baseado “na intimidação, na violência e nos favores”. 

“Na vida, como nos livros, um ladrão não deixa de ser ladrão por declamar poesia, ou por ir ao Papa. Um fugitivo da justiça não o deixa de ser apenas porque alguns juízes decidiram assobiar para o lado”, referiu. 

Luís Filipe Vieira garantiu ainda que o Benfica “não vai parar enquanto não limpar o desporto português”. 

“As nossas razões podem não chegar à UEFA, como não chegaram as escutas da fruta, como não chegaram para a justiça portuguesa as escutas do café com leite, mas nós não vamos parar enquanto não limparmos o desporto português”, concluiu o dirigente máximo do clube da Luz. 

 

Noticia do Público



publicado por olhar para o mundo às 09:02 | link do post | comentar

Quinta-feira, 24.05.12

Agressões marcam jogo do título de basquetebol ganho pelo Benfica

A equipa de basquetebol do Benfica selou a temporada com uma vitória decisiva (56-53) em casa do Dragão, resultado que garantiu o23.º título nacional da modalidade ao emblema lisboeta. Os "encarnados" tiveram de receber o troféu no balneário, onde ficaram retidos durante hora e meia, devido a distúrbios provocados por adeptos no Dragão Caixa, o pavilhão do FC Porto. Os portistas acusam a polícia de agressões gratuitas.

A partida pôs fim a um play-off renhido (3-2), ganho pelas "águias" no último dos cinco encontros. De acordo com a Lusa, o conflito que manchou o jogo terá começado com uma troca de palavras entre o treinador do Benfica, Carlos Lisboa, e jogadores do FC Porto, que provocou uma reacção do portista Nuno Marçal.

Uma das versões, contada pelo Jornal de Notícias, é a de que o treinador "encarnado" não se conteve nos festejos do título logo após o jogo e terá dirigido insultos para as bancadas. O jogador Nuno Marçal foi pedir explicações a Carlos Lisboa e desencadeou-se uma série de distúrbios, com arremesso de objectos, que levaram a polícia a intervir. O jornal O Jogo conta que os primeiros momentos da festa do título até foram pacíficos com os jogadores das duas equipas a cumprimentarem-se no final.

O pavilhão estava repleto de adeptos, registando um recorde de assistência (2237 espectadores), acrescenta por seu lado o jornal A Bola. Com as bancadas a ferver, a PSP tentou evacuar os lugares da assistência, mas o ambiente tenso descambou em confrontos. "Em termos desportivos este tipo de acidentes são deploráveis", declarou o presidente da Federação Portuguesa de Basquetebol, Mário Saldanha, em declarações ao mesmo diário desportivo.

O jornal Record relata, por sua vez, que mal acabou o encontro, a equipa benfiquista concentrou-se para a esperada celebração debaixo de uma monumental vaia. O clima hostil registou uma escalada quando o técnico Carlos Lisboa respondeu às sucessivas provocações vindas das bancadas, acrescenta o mesmo jornal.

Quem não gostou da carga policial sobre os adeptos foi o presidente do FC Porto. Jorne Nuno Pinto da Costa e outros membros da direcção da SAD portista desceram do camarote presidencial e protestaram, de forma bastante acesa, com um representante policial. Mais trade, em comunicado, o clube acusou a polícia de ter batido "nos cidadãos indiscriminadamente", num apostura "incompreensível e inaceitável". "A polícia agrediu indiscriminadamente espectadores, entre os quais mulheres e crianças", afirma o mesmo comunicado do FC Porto, que exige um inquérito para se apurar responsabilidades pela "agressão à bastonada de cidadãos anónimos".

 

Noticia do Público



publicado por olhar para o mundo às 08:53 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

Morreu Eusébio

Dulce Félix vice-campeã e...

O cancro derrotou Miki Ro...

Pedro Proença entre os tr...

Portugal nas meias-finais...

Pereira Cristóvão: “Em ne...

Paulo Bento: "Jogue Rosic...

União de Leiria vai inscr...

Raul Meireles: “Se entend...

Cristiano Ronaldo é o non...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Dezembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags



comentários recentes
Ums artigos eróticos são sempre uma boa opção para...
Acho muito bem que escrevam sobre aquilo! Porque e...
Eu sou assim sou casada as 17 anos e nao sei o que...
Visitem o www.roupeiro.ptClassificados gratuitos d...
então é por isso que a Merkel nos anda a fo...; nã...
Soy Mourinhista, Federico Jiménez Losantos, dixit
Parabéns pelo post! Em minha opinião, um dos probl...
........... Isto é porque ainda não fizeram comigo...
Após a classificação de Portugal para as meias-fin...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
Posts mais comentados
links


blogs SAPO
subscrever feeds