Quarta-feira, 28.03.12

Beatriz Nunes é a nova voz dos Madredeus que surge em "Essência", o disco que será lançado segunda-feira e que o Expresso revela aqui para audição integral. 


 

"Essência" é o novo disco com que os Madredeus se preparam para festejar os seus 25 anos. São novas versões de 13 temas selecionados entre as quase duas centenas que fazem parte do repertório da banda.

 

Teresa Salgueiro, assim como a maior parte dos músicos da formação original, deram entretanto lugar a novos elementos, entre os quais se destaca Beatriz Nunes, a nova vocalista em estreia neste disco cujas 13 faixas podem ser escutadas abaixo.

 

À guitarra clássica de Pedro Ayres de Magalhães e aos sintetizadores de Carlos Maria Trindade, juntam-se agora as cordas de Varrecoso e de António Figueiredo e Luís Clode.

 

"Jorge Varrecoso, violista da Orquestra do São Carlos que agora integra também a nova formação do Madredeus, terá dado o primeiro passo na direcção desta 'Essência' quando propôs a Pedro Ayres que se vestisse o repertório clássico deste ensemble com novos arranjos. Primeiramente para um novo espectáculo, que depois desembocou naturalmente neste novo registo", refere o texto de apresentação.

 

O disco, a editar na próxima segunda-feira, será apresentado na digressão internacional assinalará os 25 anos dos Madredeus a partir de 16 de abril, e que irá passar por cidades como Istambul, Londres, Viena de Áustria, Colónia, Munique e Basileia.

 

A 27 de maio os Madredeus atuam na Casa da Música, Porto, a 31 de maio, no Centro Cultural de Belém, Lisboa.

 

1. Ao longe do mar

2. Amanhã

3. O pomar das laranjeiras

4. O paraíso

5. Palpitação

6. A sombra

7. A confissão

8. O navio

9. As coisas pequenas

10. A lira - solidão no oceano

11. Estrada da montanha

12. O sonho

13. Adeus... e nem voltei

 



publicado por olhar para o mundo às 10:01 | link do post | comentar

Terça-feira, 20.03.12

A espiritualidade de Fernando Girão em A espiritualidade de Fernando Girão em "Axayara"

Fernando Girão inventou um idioma e é com ele que se expressa neste “Axayara”, o seu 18º álbum.

 

O artista não esconde que este é um álbum mais próximo das suas crenças espirituais; algo mais próximo de uma esfera mais pessoal. Como tal “Axayara” afigura-se distante, fechado, difícil de se entregar ao ouvinte.

 

O mundo cabe todo aqui: da Índia a África à mistura com o Ocidente, “Axayara” oferece 11 faixas que gravitacionam entre a world music e algo mais conceptual.

 

Embora não se perceba o que Fernando Girão diz, há algo de esotérico que marca todo este trabalho, fruto da tal espiritualidade que o músico quer expressar com este trabalho.

 

“Yalabara Onyê”, “Alayara Sumalô” ou “Yakumira Salayá” são faixas que ilustram bem deste casamento entre world music e música moderna. Se há algo de fresco ou diferente nesta música também o há de difícil e até mesmo estranho.

 

Se “Axayara” é devaneio artístico ou um novo rumo para Fernando Girão só o tempo o dirá.

 

Via HardMúsica



publicado por olhar para o mundo às 12:34 | link do post | comentar

Quinta-feira, 01.03.12

O Expresso disponibiliza para audição no site, numa antecipação exclusiva, os 15 temas de "Alma", o segundo disco da fadista Carminho, que será lançado a 5 de março. 


"Alma" é o segundo álbum da carreira de Carminho que será lançado no próximo dia 5 de março e cujos 15 temas aqui disponibilizamos para audição, numa antecipação exclusiva.

 

O álbum é produzido por Diogo Clemente que é autor do tema "Bom Dia, Amor" (sobre Fernando Pessoa) e da letra de "Ruas", que tem música de Joaquim Frederico de Brito.

 

Neste disco Carminho interpreta temas de Vinicius de Moraes, Chico Buarque, Amália Rodrigues, Maria Amélia Proença e Fernanda Maria. 

Entre os temas inéditos, encontra-se ainda "Talvez", de Mário Pacheco com letra de Vasco Graça Moura, e "Fado do Adeus", com letra e música de Vitorino

 

O disco será apresentado ao vivo no Centro Cultural Olga Cadaval, nos dias 2 e 3 de Março, às 22h00.

 

1 Lágrimas do Céu

 

2 Malva-Rosa

3 As Pedras da Minha Rua

4 Bom Dia, Amor

5 Folha

6 Meu Namorado

7 Fado das Queixas

8 Fado Adeus

9 Cabeça de Vento

10 Impressão Digital

11 Talvez

12 À Beira do Cais

13 Ruas

14 Saudades do Brasil em Portugal

15 Disse-te Adeus


Retirado do Expresso



publicado por olhar para o mundo às 21:39 | link do post | comentar

Sábado, 04.02.12

Novo disco do duo Carmen Souza e Theo Pas'Cal sai a 2 de março

O novo trabalho discográfico de Carmen Souza em parceria com o compositor e baixista Theo Pas’Cal intitula-se «London Acoustic Set», tem data de edição agendada para o dia 2 de março e 50% dos lucros revertem para três associações de apoio às crianças.

O novo registo «London Acoustic Set» surge na sequência de três álbuns em conjunto – «Ess ê nha Cabo Verde»(2005), «Verdade» (2008) e «Protegid» (2010) – gravados em pontos distintos do globo e envolvendo dezenas de instrumentistas.

É também editado após apresentações por vários países do mundo, entre os quais se incluem, por exemplo, Portugal, Cabo Verde, Reino Unido, Alemanha ou Canadá.

Gravado quase na íntegra na sala de música londrina Green Note (dois temas provêm, contudo, de um concerto no Liverpool Philarmonic Hall), já é conhecido o tema de avanço do novo trabalho discográfico. Chama-se «Sous Le Ciel de Paris», canção imortalizada na voz da artista francesa Édith Piaf.

«London Acoustic Set» marca o regresso de Carmen e Theo «numa crua, imperturbável e indissolúvel demonstração de como a radicalidade da sua proposta jamais lhe compromete a íntima beleza e a exuberante comunicabilidade», refere a editora Mbari em nota enviada ao SAPO Música.

Metade dos lucros das vendas destinam-se ao apoio de três organizações humanitárias com foco em diferentes locais do planeta. 

Neste sentido, a nível mundial vai beneficiar a SOS Children’s Villages, pretende ajudar a Infância Sem Racismo (Unicef), no Brasil, e, em Portugal, o apoio vai ser canalizado para a iniciativa «Casa Ser Criança» da Abraço, associação que celebra em 2012 o seu vigésimo aniversário.

Com o novo disco inicia-se uma mini-digressão por terras lusitanas. Neste sentido, o Auditório da Escola Secundária de Santo André recebe o duo no dia 2 de março. Seguem-se o Auditório Fernando Lopes Graça, em Almada, no dia 3 de março, o Teatro do Bairro, em Lisboa, a 9 de março, e o Teatro Municipal de Alcobaça, no dia 10 de março.

Carmen Souza nasceu em Lisboa em 1981, tem raízes cabo-verdianas, reside em Londres e tem vindo a afirmar-se como um «símbolo da lusofonia».

«O tratamento essencialmente plástico que confere aos materiais à sua disposição – e o caráter quase expressionista da sua voz assume-se, nesse particular, tanto um ponto de partida quanto de chegada – sublinha simultaneamente as eslásticas afinidades estéticas transatlânticas e o inédito ponto de sincretismo a que chegou», pode ainda ler-se na referida nota.


Algumas referências musicais do duo Carmen Souza e Theo Pas’Cal contemplam vários nomes, como Nina Simone, Ella Fitzgerald, Maria João, Billie Holiday, Joe Zawinul, Édith Piaf (lembrada em «Sous le Ciel de Paris»), Return to Forever (banda ‘jazz fusion’), Horace Silver (a este pianista de jazz norte-americano, outro descendente de cabo-verdianos, é dedicada a versão do tema «Song For My Father») ou ainda Cesária Évora.

 

Via Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:35 | link do post | comentar

Sábado, 28.01.12

A reedição do último álbum dos Abba chega às lojas no dia 23 de Abril

A reedição do último álbum dos Abba chega às lojas no dia 23 de Abril (DR)

 

O icónico grupo sueco vai dar a conhecer um tema inédito, desconhecido do público e nunca antes editado. A nova música dos ABBA vai integrar a reedição do último álbum “The Visitors”, lançado em 1981, e que chega às lojas em Abril.

 

Pela primeira vez em 18 anos, os ABBA voltaram a mergulhar nos arquivos e decidiram presentear os fãs com uma música nova, “From A Twinkling Star To A Passing Angel”. 

A música é um bónus da reedição de “The Visistors” e marca o primeiro lançamento de material inédito da banda desde 1994, ano em que a colecção “Thank You For The Music” chegou às lojas. O álbum, que incluirá ainda outros extras como imagens raras, gravações e filmagens dos suecos, tem data de lançamento marcada para 23 de Abril. “One Of Us”, “Head Over Heels”, “When All Is Said And Done” e “Slipping Through My Fingers” são alguns dos temas do album.

Nos últimos tempos têm surgido rumores sobre uma possível reunião da banda. Em 2010, Agnetha Fältskog, uma das cantoras, admitiu a possibilidade de o histórico grupo voltar aos palcos, para eventos de beneficência, excluindo no entanto uma eventual digressão do quarteto.

Já o músico Björn Ulvaeus, ao The Guardian, excluiu qualquer possibilidade: “Nós queremos ser lembrados por aquilo que fomos. Jovens, exuberantes, cheios de energia e ambição”.

Os ABBA - nome que surgiu a partir das iniciais dos nomes dos quatro membros do grupo - nasceram em 1972 e dois anos mais tarde venceram o Festival da Eurovisão com a canção "Waterloo". A consagração surgiu em 1975 com o álbum "ABBA", que incluía músicas como "SOS" ou "Mamma Mia".

O grupo sueco, que soma mais de 375 milhões de discos vendidos em todo o mundo, separou-se em 1983 e só voltou a ser visto em público em Julho de 2008 na estreia, em Estocolmo, do filme "Mamma Mia", com Meryl Streep, Pierce Brosnan e Colin Firth. O fim do grupo surgiu quando terminaram os casamentos dos dois pares - Agnetha e Björn e Anni-Frid e Benny.

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 09:41 | link do post | comentar

Quarta-feira, 25.01.12

 

"Old Ideas" é o disco de Leonard Cohen que será lançado na segunda-feira. O Expresso disponibiliza em antecipação todo o disco para audição em streaming

 

Amor, morte, sofrimento e perdão são alguns dos temas presentes em "Old Ideas". O disco de Leonard Cohen será lançado segunda-feira, mas o Expresso disponibiliza em antecipação todo o disco para audição.

 

O disco celebra os 40 anos de carreira e surge após o músico canadiano, em 2008, ter sido forçado a voltar a fazer grandes digressões por ter sido enganado pela sua empresária, que lhe roubou 5 milhões de dólares, deixando Leonard Cohen numa complicada situação financeira.

 

O Expresso esteve presente numa audição do disco com a presença do músico, que respondeu em seguida às perguntas dos jornalistas.

 

O artigo sobre o novo disco de Leonard Cohen será publicado no caderno Atual do Expresso de 4 de fevereiro.

 

1 - "Going Home"

2 - "Amen"

3 - "Show Me the Place"

4 - "Darkness"

5 - "Anyhow"

6 - "Crazy to Love You"

7 - "Come Healing"

8 - "Banjo"

9 - "Lullaby"

10 - "Different Sides"


Via Expresso



publicado por olhar para o mundo às 20:51 | link do post | comentar

Sábado, 03.12.11
A banda norte-americana Yo la Tengo, o músico britânico Lloyd Cole e o realizador Michael Moore estão entre os artistas envolvidos no lançamento de um álbum de apoio ao movimento «Occupy Wall Street».

O disco “Occupy This Album», inspirado por aquele movimento de indignados, pretende «proporcionar um hino e um grito de protesto aos manifestantes envolvidos na insurreição», referiram os produtores do álbum, citados pelo canal de televisão norte-americano CNN.

 

Os produtores revelaram que todos os lucros provenientes do disco irão beneficiar o movimento «Occupy». Metade dos lucros será doado ao «Occupy Wall Street General Fund» e o restante será distribuído entre os maiores movimentos de ocupação espalhados pelos Estados Unidos da América.

 

Entre os artistas envolvidos no álbum, que deverá ser lançado neste inverno, estão os Yo la Tengo, Devo, Ladytron, Third Eye Blind, Lloyd Cole e o realizador/ativista Michael Moore.

 

Entretanto, em solidariedade com o movimento «Occupy London», os britânicos Massive Attack lançaram o canal «Occupy Radio» no site de partilha de música SoundCloud.

 

A página tem disponíveis, para já, remisturas, inspiradas pelo movimento, de 3D, dos Massive Attack, do DJ e produtor Tim Goldsworthy e dos Horse Meat Disco.

 

Em novembro foi lançado o site www.occupymusicians.com onde milhares de músicos, entre eles Lou Reed, Laurie Anderson, Thurston Moore e Lee Ranaldo, ambos dos Sonic Youth, Tom Morello, dos Rage Against the Machine, Akil Talib, dos Jurassic 5, Marc Ribot, Kymia Dawson, Guy Picciotto, dos Fugazi e Talib Kweli expressaram publicamente o apoio aos movimentos de indignados de todo o mundo.

 

Músicos,«técnicos de som, produtores, DJ, instrumentistas, compositores e letristas», são convidados a subscrever a tomada de posição e a demonstrar o apoio a estes movimentos.

 

O site, além de tornar pública uma tomada de posição, serve também para programar pequenos concertos nos locais onde decorrem os protestos e como arquivo de áudio, vídeo e textos de artistas que apoiem os indignados.

 

Além do site criado pelos músicos, existem ainda outros de escritores (www.occupywriters.com), realizadores (www.occupyfilmmakers.com) e ilustradores (www.occupycomics.com), que manifestam publicamente o apoio aos movimentos de indignados de todo o mundo.



publicado por olhar para o mundo às 17:24 | link do post | comentar

Quinta-feira, 24.11.11
Este sábado 26 Novembro, pelas 17h00, no Teatro São Luiz, os Fadomorse farão o pré-lançamento do seu novo disco "Fadomorse Magála Invisível", no âmbito do Festival Lisboa Mistura.

Reconhecidos no panorama musical português e além-fronteiras pela sua música genuinamente embebida nas raízes portuguesas e no expoente contemporâneo da sonoridade do mundo, Fadomorse promete um concerto singular com estreias absolutas e o revisitar do lado mais conceptual da sua arte sonora.

Este novo disco, que assinala os treze anos do colectivo, será editado a 29 de Fevereiro de 2012 com o selo d'Eurídice, braço editorial da d'Orfeu Associação Cultural, e quem assistir ao seu pré-lançamento em Lisboa, terá acesso exclusivo ao single de "Fadomorse Magála Invisível".


publicado por olhar para o mundo às 21:20 | link do post | comentar

Terça-feira, 22.11.11
Pearl Jam preparam novo álbum e já têm sete temas novos
A banda norte-americana Pearl Jam, que está a comemorar 20 anos de carreira, tem sete músicas prontas para um novo álbum, revelou o guitarrista em entrevista a um jornal brasileiro.

«Neste momento estamos no meio do processo de composição de um álbum, temos sete músicas e estreámos uma chamada LA nesta digressão. Em Março vamos trabalhar o resto das canções», afirmou Mike McCready numa entrevista ao Gazeta do Povo, momentos antes de um concerto da banda em Curitiba, no Brasil.

 

Os Pearl Jam, originários de Seattle, comemoram este ano o 20º aniversário, assinalado com o lançamento de uma nova compilação ao vivo, Live on Ten Legs, as reedições dos álbuns Vs. (1993) eVitalogy (1994).

 

Em Setembro estreou-se o documentário Pearl Jam Twenty, no qual foram condensados os vinte anos da banda registados em mais de 1.200 horas pelo realizador Cameron Crowe.

 

No mesmo mês, foi publicado o livro Pearl Jam Twenty, da autoria de Jonathan Cohen e Mark Wilkerson, que para já só está disponível em Portugal através de importação.

 

Em 1991, Eddie Vedder (voz), Matt Cameron (bateria), Stone Gossard (guitarra), Jeff Ament (baixo) e Mike McCready (guitarra) editaram o primeiro álbum, Ten, na “explosão” do grunge norte-americano.

 

Via Sol



publicado por olhar para o mundo às 17:21 | link do post | comentar

 

 

É já no próximo Sábado, dia 26 de Novembro, que a Jasmin vai lançar o seu novo álbum "Look to the Horizon".

Este é um álbum muito especial, com muita qualidade e com a participação de excelentes músicos: João Medeiros, Bruno Duro, Vicky Marques e Simon Wadsworth.

Este álbum é especial pois para além de passar mensagens de amor, esperança e de fé, tem uma vertente solidária e muito humana.

A Jasmin vai doar 10% do valor da venda de cada CD ao Orfanato onde vivi durante quase 3 meses, a Casa Emanuel na Guiné-Bissau.
O lançamento vai ser na loja da Quicksilver Boardriders na Ericeira às 17h30.

Apareçam para um pôr-do-sol com chá e bolachas ao som da voz doce da Jasmin Jones.

Contribuam para o sorriso de muitas crianças!!


publicado por olhar para o mundo às 11:40 | link do post | comentar

Quarta-feira, 16.11.11

Oiça aqui o novo disco de Pedro Osório (áudio e vídeo)

Oiça aqui o novo disco de Pedro Osório (áudio e vídeo)

 

"Cantos da Babilónia", o novo disco do maestro Pedro Osório baseado em cantos tradicionais de diversos lugares do mundo, é disponibilizado para audição integral no site do Expresso


"Cantos da Babilónia" é um disco de Pedro Osório que reúne cantos tradicionais dos mais diversos pontos do mundo, do Quénia ao Vietname, passando pela China ou por Portugal.

 

O disco resulta das pesquisas e experiências levadas a cabo ao longo de dois anos e meio por Pedro Osório.

 

Maestro, orquestrador e diretor musical, conhecido pelos inúmeros trabalhos desenvolvidos em diversas áreas da música pourtuguesa, do Fado à Música Clássica ou à Música Ligeira do Festival da Canção, ao longo do seu percurso Osório colaborou com Carlos Paredes, Simone de Oliveira, Sérgio Godinho, Fernando Tordo ou Herman José.

 

O Expresso disponibiliza para audição integral os 10 temas do seu disco que é editado esta semana.


1 - Kerekeria

2 - "As Mãos que Cantam"

3 - "Da Terra se Faz a Vida"

4 - "Memórias com Todas as Cores"

5 - "O Beijo do Sol"

6 - "Flores de Pedra"

7 - "Mensagem dos Espíritos Distantes"

8 - "Dança em Sol Menor"

9 - "O Segredo da Terceira Visão"

10 - "O Arame que Conta Histórias"



Via Expresso



publicado por olhar para o mundo às 11:34 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Terça-feira, 01.11.11
Por cada álbum comprado, uma libra reverterá para a Fundação Amy Winehouse
Por cada álbum comprado, uma libra reverterá para a Fundação Amy Winehouse (Reuters)
O sucessor de "Back to Black" vai chegar às lojas já no dia 5 Dezembro. "Amy Winehouse Lioness: Hidden Treasures" é o terceiro álbum de inéditos, no qual a cantora estava a trabalhar.

Depois do álbum de 2006, que colocou Amy Winehouse no centro de todas as atenções e nos tops de todo o mundo, a cantora britânica não gravou mais nenhum trabalho. Entre digressões mundiais e constantes entradas em clínicas de reabilitação, Amy Winehouse não teve tempo para terminar o novo projecto, no qual tentou trabalhar nos últimos dois anos.

Os produtores Mark Ronson e Salaam Remi terminaram as faixas e compuseram um álbum com 12 músicas, incluindo as versões de "Will You Still Love Me Tomorrow", das The Shirelles, "A Song For You", de Donny Hathaway, e "Our Day Will Come", dos Ruby & The Romantics.

O disco incluirá também versões alternativas de canções já conhecidas de Amy Winehouse, como uma demo de "Wake Up Alone" e versões mais lentas de "Tears Dry On Their Own" e "Valerie".

"Body & Soul", o dueto com Tony Bennett recentemente editado, também vai integrar "Amy Winehouse Lioness: Hidden Treasures".

Entre as canções inéditas de Amy Winehouse estão "Halftime" e "The Girl From Ipanema", gravadas durante a produção do seu primeiro disco, "Frank", em 2003. A música que fala sobre o seu controverso e complicado casamento com Blake Fielder, até agora guardada pela cantora, "Like Smoke", também fará parte do novo álbum. 

"Se a família não sentisse que este álbum não estava ao nível dos outros da Amy, "Frank" e "Back To Black", nunca teríamos concordado em editá-lo. Acreditamos que este álbum vai ficar como uma homenagem ao seu legado musical", disse Mitch Winehouse, pai da cantora, ao blogue norte-americano Consequence of Sound

Por cada cópia vendida do disco póstumo da cantora, uma libra reverterá para a Fundação Amy Winehouse, que tem como objectivo ajudar jovens com problemas com álcool e drogas.

Os resultados da autópsia ao corpo da cantora foram revelados na semana passada e confirmaram que Amy Winehouse bebeu uma grande quantidade de álcool horas antes de morrer.

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 10:06 | link do post | comentar

Sábado, 22.10.11

Os Buraka Som Sistema explicam o significado e o motivo por que batizaram o disco que lançam segunda-feira de "Komba", um trabalho que em novembro vão apresentar ao vivo nos coliseus 

 

Os Buraka Som Sistema atuam pela primeira vez nos Coliseus do Porto e de Lisboa em novembro, algo "muito especial", mesmo para uma banda que já teve uma plateia de mais de cem mil pessoas na Colômbia.

 

"Claro que tem [um sabor especial atuar nos Coliseus]. Obviamente que tocar no Rock al Parque [em julho deste ano em Bogotá, Colômbia] para 110 mil pessoas foi espetacular, mas é um 'feeling' completamente diferente de tocar no Coliseu, no país onde vivemos. Os Coliseus continuam a ser uma coisa muito especial em Portugal", afirmou um dos membros da banda, Riot (Rui Pité), em entrevista à agência Lusa.

 

Nos concertos será apresentado o mais recente trabalho da banda, "Komba", a editar na segunda-feira.

 

"Por norma as bandas fecham a tour [digressão] no Coliseu, nós, como somos do contra, preferimos começar", disse Riot.

 

Em Lisboa e no Porto, a ideia dos Buraka Som Sistema é, nas palavras de outro dos membros, Kalaf Ângelo, "fazer as canções brilharem em todo o seu esplendor".

"Vamos preocupar-nos em dar um bom concerto"

"Não vamos estar com grandes subterfúgios, não vamos estar a exagerar, que é isso que se espera de uma banda que chega ao Coliseu: pirotecnia, balões. Se bem que balões são uma boa ideia, mas vamos tentar fazer com que as canções tenham o seu espaço. Vamos preocupar-nos em dar um bom concerto", garantiu.

 

Os Buraka Som Sistema, uma das mais sólidas bandas portuguesas no circuito internacional, estarão no dia 10 de novembro no Coliseu de Lisboa e no dia 19 desse mês no Coliseu do Porto.

 

Nos últimos meses, o grupo tem estado entre cá e lá, em festivais portugueses e estrangeiros. Em julho atuaram, além de Portugal, na Colômbia e na Hungria, em setembro estiveram na Alemanha e em Itália e este mês já passaram pelo Brasil e pelos Estados Unidos da América.

No currículo, a banda conta ainda com atuações em países tão díspares como Espanha, Japão ou Cabo Verde.

 

Os Buraka Som Sistema são J-Wow (João Barbosa, DJ), Conductor (Andro Carvalho, MC), Riot (Rui Pité, DJ) e Kalaf (Kalaf Ângelo, MC).


 


Via Expresso



publicado por olhar para o mundo às 10:57 | link do post | comentar

Quinta-feira, 16.06.11
O novo trabalho de Chico Buarque só chegará às lojas a 20 de Julho
O novo trabalho de Chico Buarque só chegará às lojas a 20 de Julho (Paulo Pimenta)

Os fãs do cantor e compositor Chico Buarque poderão, a partir da próxima segunda-feira, adquirir o direito ao novo álbum do artista, que será lançado no Brasil em 20 de Julho.

 

O direito, que corresponde à venda antecipada do disco em produção, dará ao fã-patrocinador o privilégio de ouvir antecipadamente a primeira faixa na internet, mas sem a possibilidade de a descarregar. 

Nos dias seguintes, quem investir no músico brasileiro terá acesso também a vídeos que mostram os bastidores da gravação do álbum. 

O direito custará 29,90 reais (13 euros) e será vendida pelo site www.chicobastidores.com.br.

A assessoria de imprensa do cantor disse à Agência Lusa que não é certo que os fãs estrangeiros de Chico Buarque tenham a opção de encomendar o disco por correio internacional caso adquiram o direito, já que “o foco da promoção é o território brasileiro”. 

O novo álbum do cantor, porém, deverá ser lançado também em Portugal. 

A venda de direitos pela internet é o instrumento da moda para o financiamento de bandas independentes. 

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, Chico Buarque adotou o conceito como uma tentativa de diminuir o impacto da pirataria, não por precisar de dinheiro para lançar o disco. 

Nas vésperas do lançamento do disco no Brasil, o sítio na Internet sobre os bastidores da gravação deverá divulgar um vídeo por dia com as novas composições de Chico. 

O endereço na Internet já foi compartilhado por mais de 400 mil utilizadores da rede social Facebook. 

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 08:00 | link do post | comentar

Sábado, 14.05.11
 
(Mario Canivello)

Chico Buarque está contente. Está a gravar no Rio de Janeiro o seu novo disco que deverá sair em Junho, no Brasil, pela Biscoito Fino.

 

É o regresso do músico, seis anos depois de seu último cd gravado em estúdio, “Carioca”. Na fotografia, tirada durante as gravações por Mario Canivello – seu amigo e assessor de imprensa - Chico ri para o o parceiro de longos anos, o maestro Luiz Cláudio Ramos, enquanto o engenheiro de som Fernando Prado leva a mão à cabeça.

O disco terá poucas parcerias. Uma delas é com João Bosco. É uma canção inédita, “Sinhá”, que o autor de “A Banda” fez com o músico com quem compôs, em 1984, “Mano a Mano” (a canção descrevia uma viagem de dois camionistas que disputavam a mesma mulher, no final um dos dois morria). João Bosco participa também na gravação desta nova faixa do próximo disco e, com sorte, é até possível que por lá se ouça o som do vento.

Por alturas do Carnaval, Francisco Buarque de Hollanda já andava a ensaiar entusiasmado e, pouco depois, começou as gravações. Numa entrevista que deu a Regina Zappa, a sua biógrafa, publicada na revista Alfa, contou que quando voltou para a música, depois de ter publicado o romance “Leite Derramado”, tudo começou com uma valsa russa a que deu o nome de “Nina”. Essa música vai entrar no disco e, em Setembro, quando estrear nas salas de cinema portuguesas a longa-metragem “Cisne”, de Teresa Villaverde, vamos poder ver a actriz Beatriz Batarda a cantá-la no filme embora esteja dobrada pela voz da fadista Ana Moura, que é quem na realidade canta a canção. Quem já a ouviu, diz que a canção é linda.

O disco também terá um blues “dedicado a uma musa que, como diz a canção, se nada der certo, terá servido ao menos ‘para fazer este blues’”, um samba e um samba-canção. “Fico triste se não tiver alguma coisa para escrever, alguma música para compor”, disse o compositor à Alfa.

Por isso não se pense que, durante este tempo, Buarque ficou parado. Participou no DVD de Diogo Nogueira onde cantou com o sambista a música “Sou eu”, composta por Ivan Lins e Chico (“Porém depois que essa mulher espalha/seu fogo de palha no salão/ Pra quem ela arrasta a asa?/Quem vai apagar-lhe a brasa?Quem é que carrega a moça para casa?/Sou eu... só quem sabe dela sou eu...”).

Interpretou a canção “Minha Música”, de Carlos Careca, no CD deste cantor, “Alma minha de lugar nenhum”, lançado este ano. No primeiro disco de Rita Gullo, filha do escritor Ignácio de Loyola Brandão, canta em dueto com ela “A Mulher de Cada Porto”, composta por Chico e Edu Lobo. E para o segundo disco de Thaís Gulin, “ôÔÔôôÔôÔ", que saiu no mês passado, Chico Buarque compôs “Se eu Soubesse” que também canta em dueto com ela.

A letra é maravilhosa: “Ai se eu soubesse/não andava na rua/perigos não corria/não tinha amigos não bebia/já não ria à toa/ não ia enfim cruzar contigo jamais//(...)Ai se eu pudesse não caía na tua conversa mole outra vez/não dava mole à tua pessoa...” Agora resta-nos esperar que chegue o Verão para sambar sem parar.

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 20:57 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

Oiça aqui o novo disco do...

A espiritualidade de Fern...

Ouça, O novo álbum de Car...

Novo disco do duo Carmen ...

ABBA editam música inédit...

Oiça aqui o novo disco de...

Michael Moore e banda Yo ...

Pré-lançamento do novo di...

Pearl Jam preparam novo á...

Jasmin ajuda crianças da ...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Dezembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags



comentários recentes
Ums artigos eróticos são sempre uma boa opção para...
Acho muito bem que escrevam sobre aquilo! Porque e...
Eu sou assim sou casada as 17 anos e nao sei o que...
Visitem o www.roupeiro.ptClassificados gratuitos d...
então é por isso que a Merkel nos anda a fo...; nã...
Soy Mourinhista, Federico Jiménez Losantos, dixit
Parabéns pelo post! Em minha opinião, um dos probl...
........... Isto é porque ainda não fizeram comigo...
Após a classificação de Portugal para as meias-fin...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
Posts mais comentados
links


blogs SAPO
subscrever feeds