Segunda-feira, 11.06.12
França e Inglaterra entram a empatar 

Jogo pouco espectacular em Donetsk, apesar do vôo de Mexes

Era o jogo de maior cartaz deste Grupo D, mas não foi um grande espectáculo. França e Inglaterra empataram 1-1 em Donetsk na estreia das duas selecções no Euro 2012.


Num jogo com poucas acelerações, foi a formação inglesa a colocar-se em vantagem. Aos 30', Steven Gerrard marca um livro no flanco direito e Joleon Lescott, sem marcação na pequena área francesa, fez o 1-0.

Vendo-se a perder, a França acordou para o jogo e acercou-se com perigo da baliza de Joe Hart, chegando ao empate aos 39', com um tremendo remate de Samir Nasri de fora da área, o primeiro golo marcado de fora da área neste Euro - e o Manchester City, que nunca tinha tido um jogador a marcar em Europeus, teve dois neste jogo, Lescott e Nasri.

O que poderia dar um jogo mais aberto na segunda parte, depois de um primeiro tempo bastante razoável, acabou por ser uma demonstração de que as duas equipas estavam satisfeitas com o empate e nenhuma delas forçou demasiado para tentar a vitória.

 

Noticia do Público



publicado por olhar para o mundo às 21:02 | link do post | comentar

Quinta-feira, 09.02.12
Portugueses criam portal de estágios (pagos) no Reino Unido

 

Internwise tem cerca de mil anúncios e oito mil candidatos activos. Estágios podem ser a alavanca para a entrada no mundo de trabalho londrino.

 

A ideia andava na cabeça de Rui Zamith desde 2008, quando terminou o curso de Informática de Gestão na Universidade Portucalense, no Porto, e iniciou uma (difícil) busca de trabalho em Londres: criar uma plataforma que ajudasse as pessoas a encontrar emprego.

 

“Recordo-me que, na altura, não tive muita facilidade; tive de procurar directamente nas empresas, apesar de já existirem sites que agregassem essa informação”, conta o jovem de 28 anos. No final de 2010, Rui Zamith e Nuno Dhiren criavam, no Reino Unido, o Internwise, um portal que junta anúncios de empresas inglesas e currículos de candidatos de todo o mundo.

 

O site oferece estágios, sempre remunerados (“apesar de muitas vezes serem apenas ajudas de custo”), que pretendem funcionar como uma porta de entrada no mercado de trabalho. Há, neste momento, cerca de oito mil candidatos e mil anúncios activos, sobretudo nas áreas de design, comunicação, marketing e business.

 

O primeiro passo

“Estamos a falar do primeiro passo profissional - ou do segundo, para quem já fez um estágio aí, por exemplo, – e não há necessidade de envolver agências, até porque as agências acabam por criar burocracia e não ser úteis”, acredita Rui Zamith, que conversou com o P3 a partir de Londres.

 

Aquilo que este portal oferece é um “contacto directo”, explica Zamith: “O email cai na caixa de correio da própria empresa. Temos relatos de casos em que em dois ou três dias a pessoa está a começar [a trabalhar]; é bom para ambas as partes, para a própria empresa é prático e rápido contratar um estagiário”.

 

O que Zamith e Nuno Dhiren fazem “não é um serviço de agência, é a ponte” entre empresas e potenciais trabalhadores. O Internwise funciona como uma comunidade, onde os candidatos se registam, criam um perfil e colocam o CV e onde empresas colocam anúncios, que os dois portugueses espalham depois por diversas plataformas, de forma a proporcionar-lhes a maior visibilidade possível.

 

Quase tudo é gratuito

O trabalho deles consiste sobretudo na divulgação, moderação dos artigos, comunicação com as pessoas e contacto com empresas, para que estas anunciem no Internwise. O serviço é gratuito – para empresas e candidatos –, mas os empregadores podem contratar um serviço extra pago que dá mais visibilidade ao anúncio ou envia newsletters directamente para os candidatos.

 

A maioria dos utilizadores desta rede não está em Portugal. Mas Rui Zamith, que trabalha como gestor de comunicação na empresa PokerStars, em Londres, acredita que o baixo número de candidatos nacionais se deve à falta de conhecimento do serviço. Ingleses e cidadãos de países à volta são, para já, os que mais utilizam este portal.

 

Mesmo em Londres, um dos “centros europeus de negócios online”, Rui e Nuno não conseguem viver exclusivamente do Internwise. O objectivo é fazer crescer o portal e conseguir autonomia financeira com ele. Mas os dois jovens estão dispostos a arcar com a pouca rentabilidade do projecto: “Sentimos que, pelo menos, estamos a ajudar outras pessoas a arranjar emprego. Isso é um grande reconforto”.

 

Via P3


publicado por olhar para o mundo às 08:12 | link do post | comentar

Terça-feira, 07.02.12

O gato invadiu o relvado e brilha nas redes sociais

Gatos e jogos de futebol são assuntos não relacionados. Até agora. Porque na segunda-feira à noite um pequeno felino invadiu o relvado durante o jogo entre o Liverpool e o Tottenham (0-0), tornando-se um fenómeno nas redes sociais.


O “gato de Anfield”, como já é conhecido, entrou no relvado logo nos minutos iniciais e passeou-se pelo relvado, entrou na área do Tottenham e retirou-se para a linha lateral, sendo depois apanhado por um dos assistentes de recinto desportivo.

Até aqui tudo (relativamente) normal, até porque não é a primeira vez que um animal entra no relvado de um estádio.

O gato, no entanto, acabou por ganhar notoriedade. Logo no estádio, os adeptos do Liverpool adoptaram para os seus cânticos, cantando "cat, cat, cat" em vez do habitual "attack, attack, attack".

E nas redes sociais o gato de Anfield começa a ser famoso. Sucedem-se os vídeos no YouTube e até foi criado um perfil no Twitter (AnfieldCat), que em poucas horas registou cerca de 20 mil seguidores.

Em mais um exemplo do humor britânico, essa conta no Twitter já começou a fazer piadas futebolísticas: “O Villas-Boas já me ligou a pedir para ensinar ao Fernando Torres a entrar na área”, foi um dos "tweets" já publicados. “O Fernando Torres está com ciúmes por eu ter recebido uma ovação maior do que alguma vez teve em toda a época”, foi outra das piadas visando o avançado espanhol do Chelsea.

Um avançado do Liverpool também foi apanhado na “rede”: “Em três minutos, passei por mais jogadores do que Stewart Downing em toda a época”.


O vídeo do gato de Anfield

 

 

Vía Público

 



publicado por olhar para o mundo às 13:41 | link do post | comentar

Terça-feira, 30.08.11
Próxima etapa da investigação será em Setembro
Próxima etapa da investigação será em Setembro (DR)

Nos jardins de “King’s Knot”, em Stirling Castle, na Escócia, foi encontrada uma fortaleza circular coberta com relva pelos arqueólogos da Universidade de Glasgow. Os investigadores suspeitam que por baixo daquele achado possa estar a Mesa Redonda do Rei Artur. Os jardins onde desde Maio estão a decorrer as investigações datam de 1620, embora se estime que a forma circular descoberta seja mais antiga.

 

O objectivo da investigação, que decorreu em conjunto com a Stirling Local History Society(SLHS) e a Stirling Field and Archaeological Society , é descobrir mais segredos sobre a história para além dos que já foram desvendados. A Mesa Redonda do Rei Artur era o local onde os cavaleiros se reuniam para debaterem os problemas de segurança do reino, mas ao contrário do que acontecia em outras reuniões da época, estes cavaleiros não se diferenciavam através de classes sociais. 

Esta não é a primeira vez que alguém tenta descobrir mais mistérios em torno da Mesa Redonda. Também Carlos I, no século XVII, tentou investigar mais segredos na mesma zona onde agora estão a decorrer as investigações. 

O historiador John Harrison, presidente da SLHS, revelou que “os arqueólogos estão a utilizar uma técnica de teledetecção geofísica e ao que parece localizaram uma vala circular por baixo de ‘King’s Knot’”, cita o jornal britânico The Daily Telegraph. Harrison que estudou o “King’s Knot” durante 20 anos acrescenta: “É um mistério que os documentos não podem resolver, mas a geofísica deu-nos novas perspectivas.” 

O coordenador do projecto, o arqueólogo Stephen Digney, defende que a área em torno do Stiling Castle “tem algumas das mais belas paisagens da Europa medieval”, e que por isso esta “investigação é um passo empolgante que conta com o esforço sério para explorar, explicar e interrogar”. 

Alguns escritores medievais fizeram referência ao local como sendo a principal localização para a famosa Mesa Redonda do Rei Artur. O poeta escocês John Basbour disse, em 1375, que a mesa redonda estava no sul de Stirling Castle, e em 1478, foi a vez de William de Worcester contar como é que o “Rei Artur manteve a Mesa Redonda em Stirling Castle”.

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 17:33 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

Euro2012, França e Inglat...

Portugueses criam portal ...

O gato invadiu o relvado ...

Mesa Redonda de Rei Artur...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Dezembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags



comentários recentes
Ums artigos eróticos são sempre uma boa opção para...
Acho muito bem que escrevam sobre aquilo! Porque e...
Eu sou assim sou casada as 17 anos e nao sei o que...
Visitem o www.roupeiro.ptClassificados gratuitos d...
então é por isso que a Merkel nos anda a fo...; nã...
Soy Mourinhista, Federico Jiménez Losantos, dixit
Parabéns pelo post! Em minha opinião, um dos probl...
........... Isto é porque ainda não fizeram comigo...
Após a classificação de Portugal para as meias-fin...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
links


blogs SAPO
subscrever feeds