Domingo, 29.04.12

Pimenta está entre os alimentos afrodisíacos / Yuri Arcurs/Shutterstock

Além de aumentar o desejo sexual, estes aliados são saudáveis

Se você não aguenta mais imaginar lugares ou posições diferentes para apimentar a sua relação, saiba que é possível dar aquela "pitada" na hora da intimidade utilizando alimentos.

Além de aumentar a excitação e o desejo sexual, estes aliados são saudáveis e ajudam a revitalizar as energias.

Apesar da ciência não comprovar nem desmentir a existência de tais propriedades afrodisíacas destes alimentos, existem grandes evidências para se acreditar que eles realmente funcionam.

Confira algumas opções listadas pelo site "Health.com" e abuse da sua criatividade.

Aspargos


O aspargo é rico em vitamina B6 e ácido fólico, o que pode aumentar a excitação e o orgasmo. Ele também possui vitamina E, que estimula os hormônios sexuais em homens e mulheres.

Abacate


A energia e uma libido saudável são fundamentais para se ter um bom sexo e os abacates podem trazer ambos. Eles são carregados de minerais e gorduras monoinsaturadas (do tipo bom, que protege o coração e diminui o colesterol) e vitamina B6 - tudo o que você precisa para ter energia e desejo sexual. Ele também é uma grande fonte de ômega-3, que aumenta o humor. 

Pimenta


A pimenta pode realmente "apimentar" o clima a dois, graças a capsaicina, uma substância química que induz a liberação de endorfina no cérebro, criando a sensação de euforia. Qual é o retorno? Preliminares bem melhor e sexo mais quente.

Chocolate


Este doce tem sido relacionado ao amor e ao sexo por um bom motivo. Ele contém triptofano, que ajuda o corpo a produzir serotonina, substância química natural do bem-estar, que pode desempenhar um papel satisfatório na excitação sexual. O chocolate também possui feniletilamina, outro estimulante que contribui para uma intensa noite de amor. 

Alcaçuz


Este doce (geralmente vendido em tiras) imita os efeitos do estrogênio e da progesterona, hormônios importantes para as funções reprodutivas e sexuais. Comê-los pode ajudar a pessoa a entrar no clima e, além disso, reduzir os sintomas da TPM. Mas lembre-se: não se contente com apenas um doce; certifique-se de que está comprando uma variedade deles, que contenham o real extrato da raiz de alcaçuz. 

Ostras


Não é a sensação "escorregadia" que faz das ostras serem um alimento sexy. A resposta está no zinco, do qual as ostras são carregadas. O mineral ajuda o corpo a produzir testosterona, hormônio que regula a libido de homens e mulheres e a função sexual.

 

Retirado de Band



publicado por olhar para o mundo às 21:56 | link do post | comentar

Segunda-feira, 24.10.11
Dicas para aumentar a intimidade e recuperar a paixão

Recupere a paixão do seu relacionamento e seja mais feliz

 

"Não dá para se preocupar com a relação só quando pinta problema! Casais de sucesso trabalham nisso todos os dias", diz o psicólogo americano Sandor Gardos. Veja algumas atitudes simples que podem aumentar a intimidade da relação.

Recupere a paixão


Escreva um bilhete de amor - com papel e caneta mesmo. Estudos mostram que quem registra os sentimentos positivos sobre o parceiro é mais satisfeito em suas relações. Mais dicas: "Na sexta-feira, faça reserva num restaurante, compre ingressos para o cinema ou avise que está enchendo a banheira!", sugere Mendes Júnior.

Esquente a manhã


Se seu uniforme de cama inclui camiseta e short, tire-os durante a noite para que ele encontre uma surpresinha assim que o despertador tocar.

Vá para o abraço


Um abraço de 20 segundos diminui a pressão sanguínea e os batimentos cardíacos e libera o hormônio oxitocina, que diminui o stress de uma briga, de acordo com pesquisa da Universidade da Virgínia, nos EUA.

Confie no seu taco


Em casa, faça atividades inusitadas sem roupa, como pagar contas pela internet ou pintar as unhas. "Passar um tempo sozinha e nua deixará você mais confortável quando estiver acompanhada porque não se sentirá examinada", diz a psicóloga Ava Cadell, autora do livro 12 Steps to Everlasting Love (inédito no Brasil).


Aumente a conexão


Para os homens, seu ritual de beleza é um portal para o misterioso mundo feminino - então, deixe que seu namorado veja você aplicando máscara nos cílios ou hidratante. "Ele vai se sentir mais próximo ao ter acesso a um lado seu que mais ninguém vê", afirma o psicólogo Scott Haltzman, coautor de Os Segredos das Mulheres Felizes no Casamento (Ed. Gente, 256 págs., R$ 49,90). Mas só faça isso de vez em quando e escolha algo que implique certa sedução - nada de tirar a sobrancelha ou passar uma máscara verde no rosto. A intimidade, você sabe, também pode ser inimiga da sedução.

Elogie mais


O sexo masculino se sente mais confortável demonstrando amor do que falando sobre isso. Então, para conseguir um elogio, estimule. Dizer "Coloquei este vestido para você"  vai fazer bem ao ego dele e incentivá-lo a dizer como você ficou sexy. E a reciprocidade os mantém juntos: parceiros que se admiram enfrentam melhor as fases difíceis.

 

Via M de mulher



publicado por olhar para o mundo às 21:55 | link do post | comentar

Quinta-feira, 29.09.11
Casal na cozinha

Dicas para você ter muito prazer com a rapidinha

 

 

Quem foi que disse que só os homens terminam uma rapidinha satisfeitos?  "A história de que as mulheres não conseguem se excitar rapidamente é mito", afirma a sexóloga e psicóloga Jussânia Oliveira. O grande segredo para terminar a transa nas nuvens é mergulhar de cabeça no clima do momento. Se você ainda não conseguiu aproveitar o sexo a jato como se deve, confira dicas poderosas para a hora H. Se sabe como ele pode ser quente, use nossos toques para incendiar ainda mais a noite!

Aquecimento
Acha que a noite vai ser propícia para uma rapidinha? Um pouco antes de encontrar seu amado, comece a pensar no que vocês dois podem experimentar. Assim você já estará excitada e precisará de bem pouco para atingir o orgasmo. "Troque torpedos de celular com seu parceiro, faça insinuações por telefone, enfim, crie a expectativa", sugere a psicóloga e terapeuta sexual Arlete Maria Girello.

Entre de vez no clima
"A rapidinha quase nunca é confortável", lembra Arlete. Transforme isso em vantagem: pense que é justamente esse improviso que torna as coisas mais excitantes. Significa que seu namorado quer você naquele segundo e não consegue esperar nem mais um pouquinho para vocês chegarem ao quarto. Mostre-lhe que você quer que ele a toque com intensidade, pois em uma rapidinha a pegada é fundamental. "O que vale é o amasso do momento, pois não haverá preliminar ou sexo oral", lembra Arlete.

O lugar ideal
Não é à toa que quando falamos em rapidinha logo vêm à cabeça lugares como o carro, o banheiro de uma festa, a varanda do apartamento, uma praia deserta, o elevador do prédio (sem câmeras, é claro)... Escolher situações e locais inesperados e com jeito de proibidos aumenta a carga de prazer do sexo. Só não vale se arriscar. Afinal, ser flagrado pelo porteiro do prédio pela câmera ou então pela polícia por atentado ao pudor só vai trazer problemas.

Comece a falar
Chegue bem perto do ouvido dele e fale sobre sexo. Sussurre o que você está sentindo no exato momento. Com certeza, ele vai topar entrar na conversa. Some o clima quente da situação ao papo picante e você definitivamente vai conseguir acelerar seu orgasmo e aproveitar o sexo vapt-vupt.

Posicione -se!
Escolher posições que permitam fricção na região clitoriana facilita para você. "Afinal, apenas 15% das mulheres chegam ao orgasmo apenas com a penetração", afirma Jussânia. Peça a ele que fique em pé e sente você sobre uma mesa, uma pia ou uma cômoda. Outra ideia é sentar no colo do parceiro, numa cadeira ou no banco da frente do carro, de frente para ele. Se a posição escolhida não favorecer o contato com a região, peça, ao pé do ouvido, que ele dê uma mãozinha. Ou, para esquentar mais as coisas, toque você mesma o seu corpo. Os dois vão adorar.

 

Via Abril



publicado por olhar para o mundo às 21:20 | link do post | comentar

Quinta-feira, 22.09.11
Dia do Amante comemore o romance e a sedução

Christina Aguilera no filme Burlesque / Foto Reprodução Imdb

 

Para quem acha que amante é única e exclusivamente a pessoa que possui uma relação extraconjugal, vamos com calma. Segundo definição do dicionário Houaiss, os amantes também são aquelas pessoas que amam.

E, hoje, é o Dia do Amante e de todos os apaixonados comemorarem. Que tal aproveitar a data para manter o clima de romanceaceso?

 

Jantarzinhos românticos já estão um pouco batido, não é mesmo? Então, que tal fazer algo diferente e preparar um striptease para deixar o maridão de boca aberta? A técnica é tiro e queda para deixá-los atônitos, isso porque a função da dança realmente é essa: provocar pelo ato de despir. Ou seja, um jogo de sedução que envolve dança, sedução e olhar.

 

Não tem jeito, o sexo masculino são seres mais visuais e, por isso, "o striptease é uma das maiores fantasias sexuais masculinas", de acordo com a nossa colunista Fátima Mourah. Gostou da ideia e quer apimentar a noite? Nós damos a dica!

 

Comece escolhendo uma música romântica, uma roupa bem sensual que não precise de grandes manobras para ser retirada e, não esqueça de preparar o ambiente com velas aromáticas, incenso e pétalas de rosa para criar um clima especial.

 

Com tudo preparado é hora de começar o show: ligue a música escolhida e, antes de tirar a primeira peça de roupa, dance lentamente, com o olhar fixo no do parceiro; depois solte os cabelos, chegue perto dele sem deixá-lo encostar, afaste-se e comece a retirar peça por peça, sem pressa, se acariciando e curtindo a sensação de poder conferida a você pelo momento.

 

Um videozinho com o quase striptease da cantora Christina Aguilera, do filme Burlesque para você se inspirar!

 

 

Via Vila dois



publicado por olhar para o mundo às 21:13 | link do post | comentar

Sexta-feira, 29.07.11
Toque no corpo do parceiro delicadamente
Toque no corpo do parceiro delicadamente

Tenha uma noite inesquecível, fazendo do romantismo o principal tempero para uma saborosa sessão de sexo

 

Que tal dedicar a sua noite a entregar-se ao sexo de uma forma romântica, salpicada com muito amor e carinho? Veja os conselhos que a vão ajudar a promover um clima de intimidade na cama. Mas lembre-se: para que surtam o efeito esperado, tem de permitir que as suas emoções aflorem. Só assim se entregará ao seu companheiro de corpo e alma. Siga os seguintes passos…

 

Olhos nos olhos


O contacto visual constitui uma poderosa forma de comunicação na cama. Quando se olharem, estarão a revelar algo importante. O olhar diz tudo e é praticamente impossível fingir algum sentimento durante algo tão absorvente como o sexo. Tudo o que perceber no olhar do outro será cru, objetivo e sem censura. É como partilhar um segredo profundo sem necessidade de usar palavras, o que aumenta a sintonia do casal.

 

Luz acesa


Fazer sexo às claras permite revelar-se mais ao outro. É uma forma de demonstrar que está totalmente entregue ao desejo que sente pelo seu parceiro.

 

Na ponta dos dedos


Tocar o corpo do parceiro delicadamente, com especial atenção às zonas eróticas, proporciona grande prazer ao seu companheiro. Sem pressa, e feito sobretudo com a ponta dos dedos, é capaz de provocar arrepios incríveis.

 

Sexo pela manhã


Começar o dia com um ato tão íntimo é uma forma de reforçar a intimidade do casal. É como se um dissesse ao outro: “Sinto-me feliz por estares no meu espaço, perto de mim”. Durante o resto do dia vai lembrar-se deste momento…

 

Presente relaxante


Antes, depois ou mesmo durante o sexo, a troca de massagens faz muito bem ao relacionamento.É uma ótima demonstração de afeto, além de ser altamente relaxante.

 

Ouvido no coração


Nos preliminares, durante ou depois do sexo, coloque a mão ou o ouvido no peito do seu amor e peça para ele lhe fazer o mesmo. Ouvir as batidas do coração nestes momentos reforça a certeza de que é amada.

 

Elogio e sorriso


As palavras são um excelente instrumento de carinho. Não deixe de elogiar as boas atitudes dele. Após o sexo, um belo sorriso no seu rosto pode valer mais do que mil palavras.

.

Lábios em Ação!

Para que a noite de amor seja inesquecível, não podem faltar beijos. Na boca, no pescoço, nas partes mais íntimas do corpo dele. Confira alguns truques que ajudam a despertar o amor e o desejo dele por si

 

• Faça mistério antes dos beijos. Comece com pequenos beijos nas sobrancelhas, no queixo, nas orelhas e nas bochechas. Contorne os lábios dele com a língua, quando o seu parceiro não aguentar mais, entregue-se, deixe que invada a sua boca com a língua. Não se esqueça de usar as mãos, acariciando as costas, o cabelo e até o rabo dele.

 

• Deixe escapar um gemido de prazer quando estiver a beijar o pescoço dele para mostrar o quanto está a gostar. Isto fará com que ele implore por mais carinhos.

 

• Explore outras partes do corpo do parceiro com os lábios. Beije-o no pescoço, de cima para baixo nas costas, na parte interna das coxas e por aí fora…

 

.

Uma Pitada de provocação


Ir para a cama em busca de romantismo não significa abrir mão de malícias e brincadeiras eróticas. Pode muito bem unir as duas coisas numa noite de amor. Aqui vai uma sugestão: tome um banho sem ele, ponha uma lingerie sensual e espere-o na cama. Mantenha o quarto iluminado com velas. Coloque uma bandeja com alimentos que se possam comer com as mãos como: morangos, queijo e azeitonas. Não esquecer o vinho ou o champanhe e algumas pedras de gelo ao lado da cama. Quando ele chegar, sirva-o na boca e peça-lhe para fazer o mesmo. Evitem conversar e iniciem um jogo sensual, servindo os alimentos com a boca. Em seguida, ponha uma pedra de gelo entre os dentes e passe--a pelo pescoço dele e à volta da orelha. Ainda de sutiã e cuecas, diga-lhe para se deitar de bruços e fechar os olhos. Inicie uma massagem corpo a corpo: incluam o sexo oral, abraços e mãos, e é só deixar acontecer.

 

Via Activa



publicado por olhar para o mundo às 21:28 | link do post | comentar

Sábado, 23.07.11

Porque é que o sexo morre depois do casamento?

 

Mais de 55% das mulheres casadasnão estão interessadas em sexo com os maridos.

 

Muitos são os homens que também não estão interessados em sexo com as esposas.

 

O problema não é geralmente a falta de desejo sexual – é que eles não estão interessados em sexo com os parceiros. Há uma boa razão para isto.

O Problema:

 

 

A sexualidade em relações longas é o resultado da energia do amor que corre entre duas pessoas. Se alguma coisa está a bloquear essa energia, aenergia sexual entre eles também é bloqueada.

 

A razão:

 

Podem existir muitas razões para estes bloqueios, mas a mais comum é a que se costumo chamar “sistema de relação de insistência-resistência”.

 

A Explicação:

 

Funciona do seguinte modo: um dos parceiros, vamos chamar-lhe Bill, “insiste” com o outro para obter tempo, aprovação, atenção, apreço e também sexo.

O Bill pode insistir com gentileza, cuidados (dar de modo a receber algo de volta), presentes, afastamento, ira ou  culpa.

Estes comportamentos são um impulso/uma insistência quando o Bill sente um vazio por dentro, uma sensação semelhante a um buraco negro que quer ser preenchido  através de aprovação, validação e sexo.

 

De facto, o sexo pode ser o modo, para além do trabalho, através do qual o valor do Bill, enquanto homem, é comprovado e o seu vazio interior preenchido.

 

Pode ser a principal maneira de se sentir amado.

 

À parceira, vamos chamar-lhe Jan, ao invés de se sentir amada pela gentileza, presentes, afastamento, ira e culpa, sente-se como um objecto.

Ela sente que o Bill está a ser simpático ou está zangado para a manipular para o sexo – não porque queira genuinamente dar-lhe ou expressar-lhe o seu amor mas  porque quer obter o amor dela.

 

Ele parece-lhe um rapazinho carente que se quer tornar seguro, realizado ou liberto.

Ela acaba por se sentir usada e esgotada quando têm sexo e não amada. Como não quer ser usada nem controlada pelo Bill e como não se senteatraída por ele quando ele parece um rapazinho carente, o corpo começa a resistir e ela deixa de sentir atracção sexual por ele.

 

É claro que também pode acontecer ao contrário, sendo a mulher a insistir e o homem a não querer ser usado e controlado por ela.

 

 

A resolução:
Neste sistema de insistência-resistência entre o Bill e a Jan, é necessário que ocorram uma série de mudanças para que a paixão volte.

O Bill tem de parar de tentar controlar a Jan. Ele tem de aprender a responsabilizar-se pelos seus próprios sentimentos e bem-estar – para se validar a si mesmo e preencher-se a si próprio de amor, e não estar sempre a tentar controlar se consegue alguma coisa da Jan. 

A Jan precisa de aprender a dizer o que pensa em vez de ceder (ter sexoquando não quer) ou resistir.

Ela tem de dizer ao Bill que não se sente receptiva, quando ele insiste com ela para ter sexo, ou qualquer outra coisa, como tempo, atenção, apreço ou aprovação.

Enquanto ela não estiver preparada para dizer o que pensa, sem culpa ou juízos de valor sobre o sentimento de vazio e carência dele, o Bill não compreenderá qual é o problema.

 

Ele pensará apenas que ela é frígida ou tem um qualquer problema sexual e não perceberá a sua responsabilidade no sistema matrimonial.

A Jan também precisa de experimentar um processo espiritual de cura para se tornar suficientemente forte para dizer o que pensa.

A maioria das mulheres sente-se atraída por um homem quando ele se sente seguro e bem consigo próprio. A carência não é excitante.

Também os homens não se sentem atraídos por uma mulher carente, uma mulher que necessita que ele faça amor com ela para se sentir segura, merecedora e digna de amor.

 

Na nossa sociedade é mais comum para um homem tentar conseguir a comprovação do seu valor através do sexo do que uma mulher; é por isso que mais homens insistem no sexo.

 

Em qualquer dos casos, ambos os parceiros têm de fazer a sua cura espiritual para se tornarem fortes o bastante, de modo a amarem verdadeiramente a si mesmos e aos outros.

Via Casamento

 



publicado por olhar para o mundo às 21:43 | link do post | comentar

Terça-feira, 19.07.11
10 dicas para se preparar para um relacionamento


Solteira, à procura do homem ideal. Antes de sair de casa e começar a sua caçada em busca de alguém lembre-se de que ele não pode ser um clone de você. Na verdade, os dois juntos devem aprender a somar.

 "Não pense que o outro vai resolver todos os problemas, vai trazer a felicidade. Ele aparece para preencher!", aconselha psicoterapeuta Eliete Matielo que dá dez dicas importantes para quem está solteira.

 

1- Antes de procurar um amor, você deve estar bem com você mesma (autoestima). Quando estamos nos sentindo feias ou carentes, qualquer ombro amigo serve, mas esse não é o estado psicológico adequado para se procurar um amor.

2 - Observe se seu lado "feminino" está desabrochado (vaidade, sensibilidade). Assim como você busca um homem protetor e seguro, eles buscam mulheres femininas.

3 - É importante estar aberta e atenta nos primeiros encontros, buscar afinidades e flexibilidades no parceiro e em você.

4 - Se seu celular é um instrumento de controle e não de comunicação nesse relacionamento, é porque você está insegura. Verifique se esta insegurança é porque ele dá motivos ou você está se projetando nele (você faz e acha que ele também te engana).

5 - Não ande tanto em bando. Quando sair com amigas, às vezes, saia e circule sozinha. Dificilmente o homem chega num grupo de mulheres para te abordar e se tiver homens no grupo então, aí é que ele não vai arriscar.

6 - Sua imagem é o que irá atrair o homem inicialmente. Homens são visuais. Esteja vestida sempre discretamente, porém muito feminina, com um toque sensual. Use acessórios e maquiagem adequada. Salto alto sempre te deixará feminina e sensual, nada de plataformas.

7 - Não o julgue antes de conhecer.

 


8 - Exija do outro o que você exige de você mesma. Você quer um homem bem cuidado e sarado? Então você deve se cuidar para estar assim também.

9 - Se demonstre interessada, nunca oferecida, pois você só servirá para ser "ficante" e não namorada.

10 - Não fique falando do ex ou tagarelando de trabalho. Mostre nas conversas seu lado mulher.

 

Via Vila dois



publicado por olhar para o mundo às 21:07 | link do post | comentar

Quarta-feira, 08.06.11
Estudos dizem que o amor acaba antes dos sete anos da relação
Nos Estados Unidos usa-se a expressão ‘seven year itch’ para designar o início das crispações sérias dentro de um casal. Mas há agora outras vozes, que encurtam o prazo para menos de metade.

A Universidade do Wisconsin estudou 10 mil lares norte americanos e concluiu que o tempo médio de duração do amor entre os casais ronda os três anos.

 

Já a Warner Brothers patrocinou um estudo no Reino Unido que, a partir de dois mil adultos, comparou a satisfação no acto sexual em casais juntos há menos e há mais de três anos: nos primeiros, 52% mostraram-se satisfeitos, ao passo que no segundo grupo só 12% estava assim.

 

Uma das principais críticas aos estudos é desde logo semântica, pois ‘amor’ e ‘paixão’ são tidos como sinónimos.

 

O psicólogo Bernardo Jablonksi, ouvido pela Folha de S. Paulo, é peremptório: «A paixão eterna só existe na ficção».

 

Por seu turno, Luiz Cuschnir, do Instituto de Psiquiatria de São Paulo defende alterações comunicacionais entre o casal: o ideal é que as pessoas passassem a dizer «amo-te agora» em vez de «amo-te muito», pois esta última expressão pode dar a entender que o amor não acaba.

 

Via SOL



publicado por olhar para o mundo às 17:04 | link do post | comentar

Segunda-feira, 23.05.11

Já por diversas vezes tive o prazer de abordar aqui na "Vida de Saltos Altos" o tema das relações, do amor e de toda as fases envolvidas no processo de flirt, no processo de "coração partido" ou nas diferentes dinâmicas dos relacionamentos.

 

Talvez por ser fã confessa do género tornei-me uma irremediável fã do trabalho de Lev Yilmaz, um escritor, editor e artista que iniciou uma série animada simples, projetada e que se foca em vários assuntos do quotidiano das pessoas onde o amor e as relações não são exeção.

 

Falo-vos da já muito falada série "Tales of Mere Existence" que remonta já a 2003 e que continua tão atual como antes.

 

O episódio que vos trago é um dos que mais me diverte. Estou certa que muitos de vós já, em alguma fase da vossa vida, se reviram numa situação similar!

 

Convido-vos a conhecer o restante trabalho deste artista em http://www.ingredientx.com/ e a soltarem umas boas gargalhadas! Porque parece que nisto das relações, há coisas que não passam de moda.

 

Como acabar com a sua namorada em 64 passos

 

 

Via A Vida de Saltos Altos

 



publicado por olhar para o mundo às 17:29 | link do post | comentar

Quinta-feira, 14.04.11

O que muda no sexo com o casamento?

 

Uma discussão antiga tem sido sexo x amor. Alguns apontam, com uma certitude, de que o casamento acaba com o sexo. Infelizmente, para alguns indivíduos, nossa cultura tem baseado os relacionamentos em uma procura mútua que produza emoções. Muitos crêem em ''amor à primeira vista'', e priorizam as possibilidades de relacionamento desde que exista uma emoção forte associada. E quanto mais forte, supostamente, é melhor. Mas será mesmo? 

Quando um casal namora vive emoções fortes, a distância diária os priva de vivenciar o relacionamento. Distantes se prometem mil coisas, aumentam, diariamente, as emoções com estas promessas. Agem com o pensamento para produzir emoções a cada dia e sempre. 

Ao se casarem, com o cotidiano, não precisam mais ''esperar'' para que ocorra o encontro. Encontrar-se é certeiro, diariamente, e a emoção pela espera deixa de existir. Essa emoção não estaria associada ao desejo de sexo, à necessidade de encontrar-se? 

Na vida cotidiana o casal passa a ter outras prioridades, que antes cumpriam individualmente. O encontro diário tem outras funções, que não produzem as emoções agradáveis ou fortes que viviam no namoro. E agora com menos emoções o sexo parece diminuir. 

Em verdade a frequência sexual de casais que convivem é sempre maior do que dos casais separados fisicamente, assim mostram as pesquisas. Mas não é o que parece, não é o que é sentido pelo casal. Antes eles se encontravam aos sábados e faziam sexo, agora em casa continuam na mesma frequência. E os outros seis dias? Soa uma diminuição. 

Também é verdade que quando não moravam juntos eles administravam suas rotinas de maneiras diferentes. Cada qual chegava à sua casa e tinha a própria rotina de administrar o cansaço, os preparos para o dia seguinte. Agora eles tem que se ajudar a fazer aquelas coisas e mais algumas que eram cobertas por pais ou empregadas. 

E não percebem que isto que se chama rotina também existia e também impedia ao casal fazer sexo, só não estavam no mesmo ambiente. 

Um elemento muito importante é a comunicação no casal. Se perguntamos a alguém se existe ''boa comunicação'' no casamento, a resposta certeira é: ''sim'' e todos achamos que estamos nos comunicando bastante porque nos falamos todos os dias. 

Mas em verdade a comunicação efetiva dos afetos e de como os aspectos negativos e positivos ocorrem a cada dia não acontece de verdade. Falar de si mesmo, do que sente, demonstrar o quanto algo é importante ou triste, isso falta para a maioria dos casais que se prendem às tarefas domésticas e organizações do cotidiano. 

Os casais se esquecem de refazer, periodicamente, os planos de vida, sonharem juntos, planejarem como estarão um ano depois, dez anos após. Estas comunicações são importantes e não são percebidas como meio que conduz ao sexo. Ou são e os casais não sabem como efetivar estas comunicações? 

Assim é que namorados que se casam passam a ter dificuldades de comunicar desejo sexual e se sintonizarem e a cada semana postergarem a fome de amarem-se e produzirem a inibição do desejo sexual. 

 

Via Bonde



publicado por olhar para o mundo às 21:03 | link do post | comentar

Sábado, 09.04.11

Sexo tântrico

 

O sexo tântrico identifica-se com a tradição esotérica indiana, que se dedica às práticas destinadas a desenvolver a mente. A palavra tantra pode ser traduzida como “instrumento de expansão”, ou seja, um instrumento de ligação entre a sua energia e a energia do universo.

 
O tantra visa celebrar o amor, não se atendo apenas a relação sexual, à penetração. Praticar o tantra significa celebrar o amor, mantendo-o vivo e vibrante.

 

Um dos princípios do tantra é curtir todos os passos de uma relação a dois. Se optarem pelo sexo tântrico, é preciso saber que haverá uma grande modificação na vida sexual, em que a atenção e concentração recaem sobre o parceiro, tudo sem pressa. O objetivo é dar prazer sem se preocupar se essa intimidade terminará em uma relação sexual completa ou se atingirão o orgasmo.

 

O tantra incentiva a veneração do relacionamento como se este fosse um espelho do relacionamento divino de Shakti e Shiva, deuses hindus. Shakti é a energia feminina, essencial no tantra porque simboliza a criação, e Shiva representa o masculino. O tantra faz você ver o seu parceiro como um deus, você o respeita como uma divindade e vice-versa. Por isso o ato do amor deve ser feito com consciência. Em uma relação com fortes laços afetivos, a sexualidade pode ser transformada em um modo mais integrado de ser, em que a energia sexual não é apenas sexo, mas representa também estar vivo.

 

No tantra, tanto o homem como a mulher têm os dois pólos, o masculino e o feminino. Quando a pessoa se une ao parceiro, se une com a outra metade de si mesmo - é o complemento, a formação de um todo. A prática dos rituais sexuais é do equilíbrio e da polaridade homem-mulher, unificando as energias do feminino e do masculino no corpo e alinhando-as com o cosmos.

 

As práticas sexuais envolvem a consciência de quem faz e por que razão faz. A união sexual tântrica é um meio de alcançar um êxtase divino. Os prazeres do orgasmo podem ser expandidos, unindo o sexo ao coração e ao espírito. No sexo tântrico, você focaliza a conexão das sensações genitais com o coração e o espírito, usando técnicas de respiração e meditação, que ligam centros de energia no corpo, os chakras. A chave para a compreensão do tantra é entender que temos um corpo físico e um corpo energético e o sexo é o encontro de energias, uma reunião de corpos físicos e energéticos.

 

No tantra existem vários exercícios: de meditação, respiração, energização e outros. Praticar o tantra exige concentração, disposição, intimidade e companheirismo.

 

Via Vila dois



publicado por olhar para o mundo às 23:01 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Segunda-feira, 21.02.11

 

Dores durante o sexo

Uma relação sexual consentida é sempre sinônimo de prazer, certo? Nem sempre. Por diversas questões, psicológicas ou patológicas, a mulher pode sim sentir dores durante a penetração.

 

 

Esses desconfortos são conhecidos como dispareunias e devem ser avaliados com detalhes pelo casal e por um especialista. Segundo a ginecologista Ângela Lopes Carvalho, a fase da excitação na mulher é fundamental para uma relação prazerosa e sem dores. "O clima de erotismo e as carícias preliminares, quando eficazes, levam ao relaxamento da musculatura das paredes vaginais e períneo e à lubrificação vaginal. Sem esses fatores, a mulher pode se queixar de dor na entrada (dispareunia superficial) e no fundo da vagina( dispareunia profunda)", explica.

Quando a mulher chega ao período de pós-menopausa, em que a função dos ovários declina, a lubrificação vaginal também é reduzida, a chamada "secura vaginal". "Nesta fase, deve haver o aprimoramento do erotismo, das carícias preliminares e, muitas vezes, o uso de medicamentos que melhorem a umidade vaginal. Quando bem orientada e medicada, a mulher pode manter uma vida sexual prazerosa, independente da idade", garante a ginecologista.

Dra. Ângela diz ainda que em determinadas posições a penetração do pênis é muito profunda, o que pode causar desconforto. "A sensação é a de que o órgão masculino toca em algo na região inferior do abdômen". E ressalta: "Em outros casos, o impacto dos movimentos é muito intenso, ocasionando o mesmo tipo de dor."

Para ajudar as vilamigas, a especialista enumerou algumas doenças que podem causar ou potencializar dores durante o ato sexual. Confira:

• Infecções genitais que levam ao ardor, prurido, corrimento vaginal e inchaço da vulva e vagina. Diante dessas queixas é importante procurar um ginecologista para obter um diagnóstico específico. Os tratamentos são simples e eficazes, geralmente com cremes vaginais e medicamentos via oral;

• Inflamatória pélvica, ou seja, infecções genitais que atingem trompas e ovários, provocando dor pélvica, corrimento geralmente purulento, mal-estar geral e febre. O tratamento pode variar de antibióticos via oral à injetável e, muitas vezes, há necessidade de internação hospitalar;

• Cistite (Infecção urinária): tem como principal característica a ardência para urinar e o aumento da freqüência e gotejamento de urina. O tratamento é com antibiótico indicado pelo médico;

• Tumores na região da vagina ou da pelve como bartholinite (infecção da glândula de Bartholin localizada na vulva), miomas (tumores benignos do útero), endometriose (patologia benigna que causa cólicas menstruais fortes e leva à proliferação do endométrio - camada interna do útero - para os órgãos vizinhos), cistos de ovários, etc;

 

• Vaginismo, definida como a contratura involuntária da musculatura vaginal e perineal no momento da tentativa de penetração. As causas geralmente são psíquicas e há necessidade de avaliação pelo médico e pelo psicólogo.
Dra. Ângela lembra que há outras formas de realização sexual, como o sexo oral e a masturbação, mas que não descartam a necessidade de diagnosticar e tratar as causas da dor. "Evite a acomodação e sempre procure a solução de qualquer aspecto diferente no seu corpo. Isto é fundamental para a sua saúde".

Por Juliana Falcão (MBPress)



publicado por olhar para o mundo às 21:03 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

sexo,Veja alimentos que a...

Dicas para aumentar a int...

Sexo: Uma rapidinha?, apr...

Dia dos Amantes - comemor...

Aumente a intimidade na s...

Porque é que o sexo morre...

10 dicas para se preparar...

Estudos dizem que o amor ...

Como acabar com a sua nam...

O que muda no sexo com o ...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Dezembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags



comentários recentes
Ums artigos eróticos são sempre uma boa opção para...
Acho muito bem que escrevam sobre aquilo! Porque e...
Eu sou assim sou casada as 17 anos e nao sei o que...
Visitem o www.roupeiro.ptClassificados gratuitos d...
então é por isso que a Merkel nos anda a fo...; nã...
Soy Mourinhista, Federico Jiménez Losantos, dixit
Parabéns pelo post! Em minha opinião, um dos probl...
........... Isto é porque ainda não fizeram comigo...
Após a classificação de Portugal para as meias-fin...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
Posts mais comentados
1 comentário
links


blogs SAPO
subscrever feeds