Sábado, 02.06.12
Ronaldo Falhou penalty 

Ronaldo falhou um penálti, quando Portugal perdia por 1-2

A uma semana de se estrear no Euro 2012 frente à Alemanha, a selecção portuguesa perdeu neste sábado frente à Turquia por 3-1 em jogo disputado no Estádio da Luz.

Depois do empate sem golos frente à Macedónia em Leiria, a formação orientada por Paulo Bento voltou a mostrar pouco e até falhou um penálti na segunda parte, em que Cristiano Ronaldo permitiu a defesa do guardião turco.

Perante um Estádio da Luz praticamente cheio, foi a Turquia que marcou primeiro, com Bulut a desviar para a baliza de Rui Patrício aos 35’. O mesmo Bulut voltou a marcar aos 52’, aproveitando mais uma falha defensiva da selecção portuguesa.

Nani reduziu para 2-1 aos 57’, após cruzamento de Ronaldo e o empate podia ter acontecido aos 65’, mas Ronaldo falhou um penálti, que havia castigado uma falta de Emre sobre o estreante Miguel Lopes.

O 3-1 aconteceu já perto do final do encontro, um lance em que Ricardo Costa rematou contra Pepe e a bola foi para dentro da baliza de Eduardo.

 

Retirado do Público



publicado por olhar para o mundo às 21:55 | link do post | comentar

Domingo, 22.04.12

 

Há mais que futebol num Barcelona Real Madrid

 


Treinador conseguiu a primeira vitória em dez visitas a Camp Nou. Esta (1-2) bastou para estar a um passo do 32.º título do Real Madrid graças ao golo de Cristiano Ronaldo, que ofuscou Messi.


Pep Guardiola chegou ao Santiago Bernabéu a 2 de Maio de 2009 com quatro pontos de vantagem sobre o Real Madrid, a quatro jornadas do final da Liga espanhola. Tal e qual como agora. Na altura, admitiu que viajava ao estádio do grande rival para atacar o campeonato. Ganhou, goleou por 2-6 e saiu como grande vencedor. Nessa noite brilhou Messi (com dois golos) e o Barcelona regressou à Catalunha com o título praticamente na mão. Três anos depois, os papéis inverteram-se. O momento foi de Ronaldo e do Real.

José Mourinho pisou um relvado que lhe é maldito, ele que foi ali adjunto de Van Gaal nos primeiros passos da carreira. Mas os anos seguintes tornaram-no persona non grata em Camp Nou. Ontem, entrou em silêncio (um black out a que se auto-impôs achando-se perseguido pela impensa desde o dia 4 de Abril) e saiu calado, mas a celebrar por dentro com a vitória por 1-2. O Real bateu o seu próprio recorde de golos numa Liga (107 em 1989-90 com Toschak), leva agora 109, arrastado por esse monstro goleador que é Cristiano Ronaldo. O português atingiu os 42, um recorde na Liga espanhola, num território que estava vedado à festa blanca desde Dezembro de 2007. Mais: o avançado bateu a sua marca goleadora (54, contra os 53 de 2010-11) e está à beira de outro registo histórico - caso marque na última ronda ao Maiorca, alcançará o que nunca nenhum outro jogador alcançou, que é marcar a todos os adversários numa temporada. Ronaldo escolheu o palco do maior rival para atingir os 300 golos, menos de 10 anos depois do "bis" ao Moreirense (3-0), a 7 de Outubro de 2002, quando festejou os seus primeiros remates certeiros, estava ainda no Sporting.

O Real pode já celebrar o título de campeão na próxima semana, caso vença o Sevilha em casa e o Barcelona perca em Vallecas, com o Rayo. A quatro jornadas do fim e sete pontos de avanço (com 12 pontos em disputa), não há dúvidas sobre o êxito de Mourinho.

Guardiola desiste da Liga

A condição de líder dos madridistas mudou o habitual guião do clássico e o Barça saiu abatido e sem discussão na sua própria casa. Foi um triunfo indiscutível do Real, mais defensivo, que conseguiu neutralizar as ofensivas do rival. Os blancos foram a negação dos blaugrana: no primeiro golo Khedira aproveitou a desorientação da defesa para fazer o 0-1, na outra ocasião, Ronaldo desfez o 1-1, três minutos após o golo de Alexis, para mandar calar o Camp Nou, gelado com o golo do português. Cristano foi maior que Messi, e Ozil superior a Xavi ou Iniesta. 

Uma superioridade que se foi mostrando ao longo da Liga, mas que se engasgou nas últimas rondas. A diferença de 10 pontos que o Real tinha para o Barça foi-se esfumando para mirrar e ficar em apenas quatro. Uma vitória dos catalães, colocaria a luta pelo título ao rubro, com apenas um ponto de diferença. Mas Karanka disse que Mourinho pediu ataque durante o jogo. E foi isso que aconteceu. Guardiola desistiu de vez.

"Quero dar os parabéns ao Real Madrid pela vitória e pela Liga que vão ganhar", disse no final o técnico do Barcelona. Pep via uma série de 54 jogos sem perder no seu estádio interrompida. Foi a primeira vitória de Mourinho em dez visitas a Camp Nou, ele que se estreou com uma goleada por 5-0, sofrida numa das suas piores noites na carreira. Depois disso, tentou tudo. Jogou ultra-defensivo e voltou a perder, desta feita de forma "suja" como lhe chamou a imprensa. Parece, agora, ter encontrado o antídoto.

Não concedeu espaços ao adversário, sem hipóteses para as habituais transições rápidas. Só por uma vez, na primeira parte, conseguiu assustar Casillas, mas Xavi, com a baliza aberta, rematou ao lado. No segundo tempo, defendeu, Tello e Xavi estiveram perto, mas sem sucesso. Ao golo de Alexis, entrado um minuto antes, Ronaldo respondeu com outro. E aí tornou-se dono da noite. Ele e Mourinho, que saiu em silêncio.

Notícia substituída no dia 22 de Abril às 16h28


Veja o vídeo dos golos

 

Via Público




publicado por olhar para o mundo às 17:38 | link do post | comentar

Segunda-feira, 13.02.12

Os golos de Ronaldo davam para ser o melhor em 47 épocas em Espanha


São 27 golos em 22 partidas disputadas no campeonato. Com este registo, Cristiano Ronaldo já seria o melhor marcador em 47 temporadas da história da Liga espanhola.


As contas foram feitas pelo diário desportivo espanhol “Marca”: com os 27 golos que já marcou, Cristiano Ronaldo seria o melhor marcador do campeonato em 47 temporadas da história da Liga espanhola.

Depois de se ter sagrado “Pichichi” na época passada, com 41 golos, Cristiano Ronaldo continua num ritmo imparável. Se conseguisse manter a média, o internacional português poderia chegar aos 46 golos nas 38 jornadas do campeonato.

O último futebolista a sagrar-se melhor marcador da Liga espanhola com um número de golos inferior ao que Cristiano Ronaldo já marcou em 2011-12 foi Ruud van Nistelrooy. Na época 2006-07, o holandês apontou 25 golos em 37 partidas.

O diário “Marca” conclui que, se Cristiano Ronaldo alcançar o “Pichichi” pelo segundo ano seguido seria o primeiro futebolista a vencer o prémio duas vezes consecutivas desde a década de 1980, quando Hugo Sánchez se sagrou melhor marcador em quatro épocas seguidas.

 

Via Público

 



publicado por olhar para o mundo às 21:33 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

Portugal perde com a Turq...

Há mais que futebol num B...

Os golos de Ronaldo davam...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Dezembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags



comentários recentes
Ums artigos eróticos são sempre uma boa opção para...
Acho muito bem que escrevam sobre aquilo! Porque e...
Eu sou assim sou casada as 17 anos e nao sei o que...
Visitem o www.roupeiro.ptClassificados gratuitos d...
então é por isso que a Merkel nos anda a fo...; nã...
Soy Mourinhista, Federico Jiménez Losantos, dixit
Parabéns pelo post! Em minha opinião, um dos probl...
........... Isto é porque ainda não fizeram comigo...
Após a classificação de Portugal para as meias-fin...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
links


blogs SAPO
subscrever feeds