Quinta-feira, 4 de Agosto de 2011

Aprenda a avaliar os seus problemas no relacionamento sexual

 

É bastante comum a existência de problemas na vida do casal provocados por desajustes na atividade sexual.


Muitos são devidos ao modo de ser das pessoas, outros a diferentes maneiras de ver as coisas (quantidade e tipo de relações, determinadas “exigências”, etc), outros ainda em função de desajustes na parte afetiva, com relação ao carinho, à atenção, além de interferência de terceiros (parentes, amigos) e, cada vez mais importantes, os problemas financeiros.


Claro que cada pessoa é uma pessoa e cada casal é um casal específico, com os seus próprios problemas. O diálogo, a abertura à mudança, um estreitamento do afeto com aproximação do casal e, em muitos casos, conselhos ou terapia podem ser muito úteis na solução dos conflitos e recuperação das relações. O que queremos ressaltar, aqui, é a possibilidade dos desajustes sexuais serem devidos a problemas derivados de doenças.


Isto se deve à existência de problemas que refletem na parte sexual, no desempenho sexual das pessoas, sejam homens ou mulheres, que podem ser específicos da área dos órgãos sexuais. No caso da mulherdoenças ovarianas, uterinas, vaginais, carências hormonais e outras, podem provocar redução do desejo, incómodos ou dores quando da relação sexual, gerando insatisfação, repulsa ou medo do sexo.


No caso do homemproblemas nas artérias do pénis, no próprio pénis, carências hormonais, problemas com a inervação dos genitais e outros podem tornar difícil a ereção ou a realização do ato sexual. Além destes, doenças gerais também podem interferir no desempenho sexual, quer por si mesmas, como a depressão, várias doenças mentais, a diabetes, a tensão alta, os distúrbios glandulares, em especial da tiróide, doenças neurológicas e outras, quer por efeitos colaterais dos medicamentos usados para o seu tratamento, como anti-depressivos, anti-hipertensivos e outros.


De qualquer forma, existem dois pontos importantes:


Problemas de relacionamento entre as pessoas são importantes, são muito comuns e precisam ser “atacados” através do diálogo, da abertura e de ajuda profissional.


Problemas derivados de doenças podem interferir e, neste caso, uma consulta ao seu médico de confiança, ginecologista, urologista, clínico geral, psiquiatra ou outro especialista deve ser feita e poderá identificar e corrigir permitindo ao casal buscar o retorno à satisfação.

 

Via Ser Mulher



publicado por olhar para o mundo às 21:38 | link do post

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
posts recentes

Morreu Eusébio

Unesco consagra Dieta Med...

Morreu Nelson Mandela: A ...

Alejandro Sanz: 'A música...

Dulce Félix vice-campeã e...

Teatro, Festival de Almad...

Festim recebe Kimmo Pohjo...

Curta portuguesa entre as...

ARRISCA DEZ ANOS DE PRISÃ...

Maioria das mulheres alem...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Dezembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

comentários recentes
Ums artigos eróticos são sempre uma boa opção para...
Acho muito bem que escrevam sobre aquilo! Porque e...
Eu sou assim sou casada as 17 anos e nao sei o que...
Visitem o www.roupeiro.ptClassificados gratuitos d...
então é por isso que a Merkel nos anda a fo...; nã...
Soy Mourinhista, Federico Jiménez Losantos, dixit
Parabéns pelo post! Em minha opinião, um dos probl...
........... Isto é porque ainda não fizeram comigo...
Após a classificação de Portugal para as meias-fin...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
Posts mais comentados
links
blogs SAPO
subscrever feeds