Segunda-feira, 18 de Julho de 2011

 

Manuela Moura Guedes tinha problemas antigos na televisão onde deixou de ser locutora de continuidade com um senhor que ia ser secretário de Estado. Mandou um sms ao primeiro-ministro, conhecimento recente, sobre uns boatos a propósito do senhor. E chegou isso para o primeiro-ministro mandar as secretas investigar Bernardo Bairrão. As secretas não chegaram a nenhuma conclusão a não ser a de que os boatos, de facto, existiam. E assim um governante deixou de o ser ainda antes de tomar posse.

 

Em alguns países, como os EUA, há um escrutínio prévio aos governantes antes de serem nomeados. Tudo na sua vida é passado a pente fino. Não sei se adoro o sistema, que pode dar excessiva relevância ao acessório, deixando para segundo plano a política. Mas tem duas vantagens: evita escândalos mediáticos futuros e é transparente.

 

O que não é sério é esta forma de fazer as coisas. Se há uma denúncia, ela não se faz em sms para o primeiro-ministro. Isto ainda não é uma sociedade filarmónica. É um País. Se há uma investigação ou ela é absolutamente secreta ou é transparente e com conclusões claras. O que é indecente é fazer-se uma seminvestigação e passar para os jornais semiconclusões, lançando sobre alguém que apenas foi convidado para o governo suspeitas difusas de que não se pode defender.

 

Assustam, neste episódio, duas coisas. A primeira: a vulnerabilidade de um primeiro-ministro que, por causa de umas bocas despeitadas, vê abaladas as suas convicções em relação à honestidade de alguém que julgou tão sério que até convidou para dirigir as polícias. A segunda: a ligeireza de procedimentos, com investigações rapidinhas, conclusões que não o são e fugas para os jornais com matéria não provada. Andam a brincar com coisas sérias. Que Manuela Moura Guedes o faça, não espanta. Que o primeiro-ministro vá na cantiga é mais grave.

 

Não conheço Bernardo Bairrão. Não sei se o que dele foi dito e escrito é verdade ou mentira. Mas acho que, nesta matéria, tem razão: as conclusões do relatório que foi feito sobre ele devem ser públicas para ver o seu nome limpo. É que as secretas não podem ser o que foi o telejornal de Moura Guedes. Do Estado, exige-se algum rigor e seriedade.

 

 

Publicado no Expresso Online

 

Via Arrastão



publicado por olhar para o mundo às 13:01 | link do post

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
posts recentes

Morreu Eusébio

Unesco consagra Dieta Med...

Morreu Nelson Mandela: A ...

Alejandro Sanz: 'A música...

Dulce Félix vice-campeã e...

Teatro, Festival de Almad...

Festim recebe Kimmo Pohjo...

Curta portuguesa entre as...

ARRISCA DEZ ANOS DE PRISÃ...

Maioria das mulheres alem...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Dezembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

comentários recentes
Ums artigos eróticos são sempre uma boa opção para...
Acho muito bem que escrevam sobre aquilo! Porque e...
Eu sou assim sou casada as 17 anos e nao sei o que...
Visitem o www.roupeiro.ptClassificados gratuitos d...
então é por isso que a Merkel nos anda a fo...; nã...
Soy Mourinhista, Federico Jiménez Losantos, dixit
Parabéns pelo post! Em minha opinião, um dos probl...
........... Isto é porque ainda não fizeram comigo...
Após a classificação de Portugal para as meias-fin...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
Posts mais comentados
links
blogs SAPO
subscrever feeds