Quarta-feira, 20 de Abril de 2011

O primeiro canal de televisão português dedicado à cultura e criatividade, estreia na segunda-feira na posição 180 da grelha digital da Zon, com seis horas diárias de programação, foi hoje divulgado pela OSTV.

A empresa, sedeada no Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto, venceu em 2010 o Prémio Nacional das Indústrias Criativas Unicer/Serralves, precisamente com o projecto de lançamento do primeiro canal de televisão colaborativo e interactivo na área da cultura.

Pensado numa lógica 'low cost', o canal 180 tem uma equipa de dez pessoas, nenhum estúdio, câmara de filmar ou apresentador, e assenta numa lógica de colaboração com as instituições culturais.

«Mais do que produzir uma grande quantidade de conteúdos, queremos procurar, encontrar e atrair conteúdos, criando um contexto qualitativo interessante. Temos uma equipa muito concentrada em criar uma boa experiência de conteúdos mais do que produzir», esclareceu João Vasconcelos, fundador e director geral da OSTV, em declarações à Lusa.

O responsável considera que «não é a captação e produção de novos conteúdos que faz falta».

A necessidade, diz, «é mais a forma» como se agrega, comunica e quais as horas de programação desses conteúdos.

A motivação da empresa é mostrar conteúdos culturais, «que não se conseguem encontrar na televisão», acrescenta João Vasconcelos.

Quando for para o ar, na segunda-feira a partir das 20 horas, o 180 chegará também a outras plataformas - website, Facebook, iPad e iPhone.

O público-alvo do canal tem entre 18 e 35 anos, das classes A, B e C1, e são pessoas «informadas e qualificadas, culturalmente activas, viajantes, artistas, criadores, cinéfilos, melómanos e apreciadores de arte».

A programação prolonga-se todos os dias até às 2 da manhã, incluindo videoclips, um magazine cultural e um destaque diário (que pode ser um documentário ou um concerto, por exemplo).

O magazine «vive muito da colaboração com as instituições» culturais, o que «permite grandes poupanças», refere João Vasconcelos.

«Depois, temos os destaques diários, sobretudo no formato documentário. Alguns são adquiridos, outros fruto de colaboração com artistas ou com marcas comerciais», acrescenta, explicando que o canal se paga «com publicidade».

Os documentários Rip: 'Remix Manifesto', 'Lusofonia a (R)Evolução', 'Uma na Bravo outra na Ditadura', '12 Histórias sobre John Zorn', 'Inside Outside' e 'We ar moving in' são alguns dos destaques para a primeira semana de programação, dedicada ao tema Revolução.

 

Via Sol



publicado por olhar para o mundo às 09:42 | link do post | comentar


Llenar el depósito de un automóvil convencional lleva apenas uno o dos minutos. Pero recargar por completo las baterías de un coche eléctrico puede tardar horas. Reducir estos tiempos de carga ayudará a que los modelos a pilas no sean solo limpios, sino también más prácticos.

Según encuestas de mercado realizadas por General Motors, los conductores aceptarán sin reticencias los coches eléctricos cuando ofrezcan 300 kilómetros de autonomía y se puedan recargar al 100% en unos 20 minutos, o al 50% en 10. La mayoría de fabricantes comparten estas conclusiones. Algunas tecnologías actuales, como los postes trifásicos de carga rápida, empiezan a acercarse a estos tiempos de recarga.

El tiempo de recarga depende, fundamentalmente, de la potencia del sistema (kW) al que se conecte el vehículo y de la capacidad de las pilas del modelo (kWh).

 

En casa

Los enchufes domésticos ofrecen 230 voltios y una intensidad de corriente de hasta 16 amperios por fase. Pero como solo tienen una fase (son monofásicos) su potencia de carga máxima es de 3,68 kW, aunque en la práctica será de 3,13 kW o incluso inferior.

Como explican los ingenieros, la carga pura equivale a un factor de potencia igual a uno. Pero al considerar el factor de potencia habitual, que es igual a 0,85 y resulta más realista porque siempre hay pérdidas, la potencia disponible será más baja. 

Al final del artículo se incluye un anexo con las fórmulas aplicadas.

Para recargar en casa la batería de 16 KWh del utilitario eléctrico Mitsubishi i-MIEV, por ejemplo, se emplearían unas 5,1 horas (factor de potencia 0,85). La documentación de la marca cifra el tiempo en seis horas, previendo cambios de temperatura, oscilaciones de tensión y otros factores que puedan afectar al rendimiento de la carga.

Antes de conectar un vehículo eléctrico al enchufe doméstico, es recomendable que un electricista certificado revise la instalación, porque es muy probable que haya que instalar equipos adicionales que garanticen un funcionamiento correcto y eviten situaciones poco deseables como que se queme la toma de la vivienda. 

 

En la calle

 

En España ya funcionan 472postes de recarganormal y se acaba de inaugurar, en Barcelona, el primer punto de recarga rápida. Lo ha puesto en marcha Endesa en una gasolinera Cepsa situada en la calle Lope de Vega 125, en una zona conocida como distrito tecnológico 22@.

El IDAE señala que de los 472 postes instalados hasta la fecha, 421 son monofásicos y 51 trifásicos.

En cuanto a la potencia y, de nuevo según el Instituto, los postes monofásicos otorgan 3,6 kW, y los trifásicos, 11 kW (con factor de potencia 1). Algunos postes trifásicos (de Endesa) funcionan a 32 amperios, en vez de a 16, y llegan a 22 kW.

El poste inaugurado en Barcelona es el primero de carga rápida porque alcanza una potencia de 50 kW y cargaría las pilas del i-MIEV al 100% en 20 minutos teóricos (con factor de potencia 1), o al 50% en 10. Como su autonomía máxima es de 150 kilómetros, esos 10 minutos otorgarían un radio de acción de unos 75 kilómetros.

Pero el i-MIEV incluye unas baterías relativamente pequeñas, de 16 kWh. Un Nissan Leaf (24 kWh) tardaría unos 30 minutos en cargarse por completo y unos 15 a la mitad, que darían para recorrer en torno a 90 kilómetros. 

Endesa comunica que el coste de estos 15 minutos de carga es de cinco euros. En una vivienda particular, la recarga equivalente (que tardaría varias horas), costaría tres euros si se hace de día con la tarifa normal y poco más de uno si se realiza por la noche, con la tarifa de discriminación horaria.

El punto de carga barcelonés funciona bajo el estándar japonésChademo, que actualmente soportan los trillizos i-MIEV, iOn y C-Zero, y el Nissan Leaf. El Renault ZOE Z. E., que saldrá en verano de 2012, será compatible con la recarga rápida, pero todavía no se sabe con que estándar: si con el Chademo, con el alemán Mennekes o el franco-italiano EV Plug Alliance. Los Renault Fluence Z. E. y Kangoo Z. E. podrán recibir recargas rápidas a partir del último trimestre de 2012. La Unión Europea quiere estandarizar este tipo de recargas, aunque aún no hay un acuerdo para decantarse por alguna de las tres alternativas disponibles. 

Para el IDAE, el coste de un poste trifásico de 11 kW es de unos 2.000 euros si se instala en una zona cubierta o privada, y de unos 4.000 si se pone en una zona pública. Los de carga rápida de 50 kW pueden alcanzar los 20.000 euros.

Pero aparte de su elevado coste, su considerable potencia puede generar picos de demanda eléctrica que alteren el correcto funcionamiento de la red, sobre todo si varios modelos se enchufan a la vez en distintos postes de carga rápida (cuando los haya).

Por estos motivos, la idea inicial es que estos puntos de recarga sean solo una solución de emergencia. En el día a día normal, se espera que los conductores "llenen" las baterías de los coches en su vivienda por la noche o en la calle de día en postes normales. Y solo cuando no hayan podido hacerlo o precisen una carga acelerada, recurran a estos puntos rápidos.

Cambio de baterías

Existe ya una solución alternativa a la recarga, y es la sustitución de la batería vacía por otra llena en una estación de servicio especial. Esta opción está promovida por la empresa Better Place en asociación con la alianza Renault-Nissan, y consigue tiempos récord: en menos de cinco minutos, permite disfrutar una pila cargada al 100%.

Pero por el momento solo vale para los modelos eléctricos de esta alianza y, además, en toda Europa solo hay una estación de cambio de baterías, y está en Copenhague, Dinamarca.

El coste también plantea interrogantes, porque cada estación sale por un millón de dólares, aproximadamente, debido a la maquinaria necesaria para sustituir las pilas y el elevado almacenaje de baterías, que sería, como mínimo, de dos acumuladores por coche

 

Innovaciones con futuro


Científicos británicos, junto con la petrolera BP, ensayan una vía alternativa al cambio de baterías: la sustitución del electrolito, o líquido interior de las pilas, que se extraería con mangueras especiales y se reemplazaría por otro electrolito cargado. El proceso sería casi idéntico al de un repostaje actual y se realizaría en un par de minutos.  
Para BP el concepto resulta prometedor, porque se podrían adaptar las estaciones de servicio actuales, con un coste razonable y drásticamente inferior al que implica una estación de cambio de baterías. 
Sin embargo, todas las marcas y modelos deberían adoptar estas baterías (y su tecnología de extracción del electrolito), que son diferentes a las actuales. Y, entre otras cosas, la estandarización podría reducir el potencial de desarrollo de las pilas.  

La segunda innovación interesante procede de Estados Unidos, de la universidad de Illinois, y consiste en unas baterías con nanotecnología en 3D que combinan la densidad de energía (autonomía) de las pilas de iones de litio y la densidad de potencia (aceleración) de los superacumuladores, que pueden expulsar y almacenar energía con enorme rapidez. De esta forma, las primeras pruebas otorgan resultados que parecen de ciencia ficción: recarga completa de un teléfono móvil en segundos, de un ordenador portátil en dos minutos y de un coche eléctrico en cinco minutos. 
Esta propuesta está todavía en fase de investigación y desarrollo, en test de laboratorio, y debe superar multitud de pruebas adicionales.

La mayoría de ingenieros y científicos coinciden en que no habrá progresos espectaculares con las baterías de litio en los próximos cinco años, al menos a nivel comercial.

 

Via Blog del coche eléctrico

 



publicado por olhar para o mundo às 01:30 | link do post | comentar

Terça-feira, 19 de Abril de 2011

 

Mamã, o que quer dizer fornicar?

 

 

 

E quando os filhos pequenos nos fazem "aquelas" perguntas à frente de terceiros? O que fazer?

 

"Mamã, o que quer dizer fornicar?" Esta pergunta foi feita pelo Tomás, de 7 anos, filho de uma amiga minha, em pleno metropolitano de Lisboa com uma plateia de passageiros a assistir. A criança lera na parede da estação a frase "Sérgio gosta de fornicar com todas" e, inocentemente, avançou com a pergunta imediata à mãe. É mais do que natural.

 

A resposta da minha amiga, que baixinho disse ao filho que lhe explicaria mais tarde, não foi certamente a mais indicada, até porque o objetivo era apenas ter sucesso em livrar-se dos olhos curiosos e gozadores dos passageiros espectadores.

 

Também ela não agiu por mal. É que se muitas vezes nós nem sabemos bem o que responder a perguntas tão básicas das crianças - como por exemplo "como nascem os meninos?" -, imagine-se quando são questões mais constrangedoras como a que o Tomás colocou à mãe, ainda por cima em público.

 

Há pais que diriam certamente que "fornicar" é uma obscenidade, ou uma palavra feia, alertando a criança para não a pronunciar. No entanto, "fornicar" não é um palavrão, é um verbo e que está no nosso dicionário, apesar de não o usarmos em situações normais, uma vez que tem uma certa carga negativa na linguagem corrente. Neste caso, por ser em público, a resposta da mãe atingiu o objetivo: ultrapassar a situação o mais discretamente possível.

 

No entanto, este pequeno episódio faz-nos refletir nas perguntas sobre a sexualidade que os nossos filhos pequenos nos podem fazer com frequência, independentemente do espaço ou do tempo. E isso, reforço, é perfeitamente natural, já que a criança tem uma enorme e saudável curiosidade em querer saber e aprender tudo sobre o mundo que a rodeia.

 

O grande dilema aqui é saber exatamente o que responder, ou qual seria a resposta mais apropriada à idade.

 

Devemos limitar as nossas crianças à história - mal contada - da cegonha?

Fui procurar saber o que psicólogos infantis pensam acerca deste assunto.

 

O que diz a especialista Jacqueline Harding aos pais

 

Jacqueline Harding é especialista no desenvolvimento infantil e conselheira educacional da BBC, abordando este tema também em vários jornais e revistas. Antes de indicar as respostas mais adequadas para dar aos nossos filhos, Jacqueline começa por dar alguns conselhos úteis que todos os pais deveriam ter em conta. Saiba quais.


1 - Falar com os filhos sobre sexo é algo que todos os pais deviam fazer. Quanto mais cedo tiverem essa conversa com eles, mais cedo eles ficam esclarecidos. Não devem esperar para que os filhos comecem a ter uma relação.

2 - Deve-se chamar os órgãos genitais pelo nome, de forma a que sempre que eles ouçam a palavra pénis ou vagina não fiquem embaraçados ou envergonhados.

3 - Não tente arranjar propositadamente uma ocasião para falar sobre sexo. Fale abertamente nas situações que tiver que falar, seja a ver um filme ou a ouvir um comentário impróprio, etc...

4 - Não espere para que seja o seu filho a puxar o assunto, até porque, normalmente, as crianças entre os 9-14 anos têm vergonha de abordar os pais sobre isso.

5 - Utilize a linguagem habitual para falar sobre estes assuntos. Se costuma usar diminutivos, continue a usá-los, mas não se esqueça que eles devem saber o verdadeiro nome das coisas.

Após esta abordagem, Jacqueline Harding aconselha-nos então as respostas possíveis e apropriadas às diversas perguntas dos seus filhos consoante as idades:

Respostas assertivas e apropriadas a perguntas feitas por crianças com idades compreendidas entre os 5 aos 9 anos:

P: Como se fazem os bebés?

R: Um bebé é feito a partir da semente do papá e que se mistura com um ovo especial que está na barriga da mamã. Misturam-se para fazer um pequeno bebé, que vai crescendo até estar pronto para nascer. É assim que tu és feito.

P: O que é sexo, ou fazer sexo?

R:Sexo é um tipo especial de amor, carinho e beijinhos que o papá e a mamã, e os outros casais, dão um ao outro para mostrar que se amam. Às vezes o sexo pode fazer um bebé.

P: Como é que o bebé sai da barriga da mamã?

R:Quando o bebé for grande o suficiente para nascer, o bebé quer sair através de uma abertura entre as pernas da mamã e que se chama vagina. Um médico ajuda o bebé a sair da vagina ou da barriga da mamã.

 

Respostas assertivas e apropriadas a perguntas feitas por crianças com idades compreendidas entre os 7 aos 9 anos:

P: De onde é que vêm a semente e o ovo?

R: As sementes do papá são feitas dentro dos testículos do papá, que estão por detrás do pénis, a que normalmente chamamos pilinha. Essas sementes saem com um líquido chamado esperma. Há milhões deles. Há dias em que os ovos que estão na barriga da mamã estão prontos para quando a mamã quiser ter um bebé.

P: Como é que eu fui feito?

R:Tu foste feito com as sementes que vieram do pénis (ou pilinha) do papá, que entraram para a mamã e se juntaram ao ovo que está na barriga da mamã. E essa junção fez um bebé. Tu.

 

Falar de sexo com adolescentes:

É muito importante falar com os seus filhos sobre sexo na idade da adolescência. Deverá explicar os riscos que correm se não usarem contracetivos.

Ao falar com eles sobre sexo, eles irão confiar mais em si e procura-la em situações de dúvidas. No entanto, se antes disso já tiver falado com eles nas idades mencionadas anteriormente, tudo será mais fácil.

 

Via A vida de Saltos Altos

 



publicado por olhar para o mundo às 21:04 | link do post | comentar

Eu não sei se estes dois senhores já se aperceberam da realidade do país porque continuam, como miúdos nos balneários da primária ou do primeiro ciclo, a argumentar um contra o como se um campeonato de medição de pilinhas se tratasse, muito habitual antes das aulas de Educação física: "olha aqui, a minha pilinha é maior do que a tua". "Pois mas a minha estica mais...e o meu pacote é muito maior"

 

Em relação às listas apresentadas pelos partidos só tenho duas coisas a dizer: Ferro Rodrigues e Fernando Nobre? Já agora porque não o José Cid e a Maya, ou o Malato e o Fernando Mendes? Sempre arrastavam mais pessoas. Nobre parece a Casal boss de um amigo meu. Andava dois metros para a frente e três para trás. E quem foi o génio que se lembrou de Ferro Rodrigues? Os socialistas têm algum baú com tesourinhos deprimentes? Porque não Guterres? Ele tem muita experiência com refugiados. E o PSD? Não lhe apetece ser governo? Se sim que porcaria de lista é esta? Tirando a lufada de ar fresco chamada Francisco José Viegas o resto cheira a requentado. Mofo. PS: Ana Jorge em Coimbra novamente? Veio cá numa excursão na primária e gostou foi? E como diria o caro colega comentador Runaldinho na caixa de comentários o que dizer do "dependente Basilío Horta, que se diz democrata cristão desde pequenino, mas quer tornar-se "independente" por Leiria! Isto sim, é um ginasta que faria corar de inveja um qualquer Alexei Nemov!"

 

Mas o mais estranho de tudo isto é que enquanto o pais se afunda e parece o Leonardo di Caprio a abanar a mãozita com corpinho a 2 graus despedindo-se de Kate, que bem poderia ser uma espécie de Cavaco Silva mais rude e sem choradeiras - uma Winslet austera, estes dois artistas e respetivos partidos discutem quem ligou a quem, a que horas e em que dia é que estiveram juntos antes de um ir mostrar o pacote a Bruxelas. "Tu disseste que me fazias isto e aquilo. És uma tonta. Parvalhona". Parecem os primeiros tempos de um namoro atribulado, e quem sabe se não serão mesmo, veremos. É que nas questões de fundo as pilinhas destes dois partidos são quase sempre do mesmo tamanho. Defender os boys e os poderes instalados. E se estamos à espera que apareça um Portas ao comando de um submarino salvar o Di Caprio esqueçam. Portas é como os estalinhos de Carnaval, muito barulho mas acabam depressa.


À esquerda nem vale a pena falar. Só pelo discurso os dois partidos já tinham decapitado os senhores do FMI em pleno Terreiro do Paço. O BE e o PCP deviam fundir-se. Isto de continuarem a discutir qual o partido que dá mais vontade de rir com as suas declarações não faz qualquer sentido. Porque não uma única bancada de cómicos? Poupava-se no financiamento aos partidos.

 

Conclusão: metam as pilinhas para dentro e deixem os senhores do FMI trabalhar, pode ser que estes façam alguma coisa de útil enquanto os senhores se divertem a brincar às eleições. Era engraçado vermos detalhadamente as contas que ninguém mostra.

 

Via 100 Reféns



publicado por olhar para o mundo às 13:50 | link do post | comentar

Hergé defendia que o livro reflecte a visão inocente e ingénua do pensamento da sua época
 
Tintin foi ao Congo em 1931 e o mundo contemporâneo não lhe perdoa. Nem mesmo em casa, na Bélgica, onde um cidadão congolês, Bienvenu Mbutu Mondondo, desencadeou um processo judicial para pelo menos retirar o livro das prateleiras destinadas às crianças. Hoje, um tribunal de primeira instância de Bruxelas decide as datas do julgamento.
 
Hergé defendia que o livro reflecte a visão inocente e ingénua do pensamento da sua época (Foto: DR)

O fim do colonialismo e a mudança na forma como os europeus olham África atirou “Tintin no Congo” para a má fama. A segunda aventura de banda desenhada do jornalista criado por Hergé é há muito acusada de promover estereótipos racistas. No caso, Mondondo diz-se indignado por os congoleses serem retratados como “estúpidos e sem qualidades”. O Conselho Representativo das Associações Negras, organismo francês comummente conhecido como Le Cran, está com ele.

A decisão de hoje acontece depois de o tribunal de primeira instância se ter declarado competente para julgar o caso, em resposta às dúvidas levantadas pelo ministério público belga, que tentou levá-lo para a justiça comercial. A queixa, essa, foi apresentada em Agosto de 2007, cerca de um mês depois de a Comissão pela Igualdade Racial da Grã-Bretanha ter oficialmente reconhecido o teor racista da obra.

“De qualquer ponto de vista que se observe, o conteúdo deste livro é flagrantemente racista”, deliberou a comissão, que exortou os donos das livrarias britânicas a repensar a visibilidade dada a “Tintin no Congo” – ou mesma a sua venda. A obra foi destruída pela comissão: “o único lugar onde pode ser aceitável ter o livro exposto é num museu, com uma enorme placa por cima a dizer 'coisas racistas e antiquadas'”.

“Todas as lojas devem ter muito cuidado ao decidir se vão vender ou exibir este livro. Ele contém imagens e palavras de um preconceito racial repugnante, em que os 'nativos selvagens' parecem macacos e falam como imbecis”, acrescentaram os responsáveis da comissão, no comunicado então emitido, em resposta a uma queixa de um advogado especializado em direitos humanos – David Enright.

O livro foi mudado das prateleiras de literatura infanto-juvenil para as de banda-desenhada para adultos. Esse é o mínimo que pede agora Bienvenu Mbutu Mondondo, admitindo alternativas à saída do volume das bancas. A aplicação de uma cinta em cada exemplar a alertar para o conteúdo racista é uma delas. Outra é um prefácio que explique o contexto histórico em que a obra surgiu.

Hergé escreveu e desenhou “Tintin no Congo” quando tinha 23 anos e defendeu até à sua morte, em 1983, que a obra reflectia a visão inocente e ingénua que caracterizava o pensamento da época. No entanto, o Congo, que se manteve uma colónia belga até 1960 – quando passou a República Democrática do Congo e, entre 1971 e 1997, a Zaire –, tem uma das histórias mais violentas da presença europeia em África, denunciada no início do século XX e recuperada para a literatura por Joseph Conrad, em “O Coração das Trevas”.

As acusações de racismo surgiram ao longo das últimas décadas e começaram agora a ter repercussões. Além da decisão britânica e do processo judicial belga – que senta no banco dos réus a sociedade Moulinsart, detentora dos direitos, e as edições Casterman –, há ainda a assinalar uma medida avulsa nos Estados Unidos. A biblioteca pública de Brooklyn, em Nova Iorque, passou o livro para uma colecção de literatura para crianças que só pode ser consultada mediante marcação.

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 08:05 | link do post | comentar

Segunda-feira, 18 de Abril de 2011
Ginseng ajuda no desempenho sexual

 


Não é de hoje que os casais procuram na culinária receitas infalíveis para apimentar a relação sexual. E para aumentar a lista de alimentos, um estudo da Universidade de Guelph, em Ontário, no Canadá, fez uma revisão dos chamados afrodisíacos naturais e descobriu que o ginseng e oaçafrão não poderiam ser descartados.

 

Os resultados foram divulgados na edição online do Food Research International. E além do açafrão e do ginseng, o estudo concluiu que uma substância chamada ioimbina, extraída de uma árvore nativa da África Ocidental, melhora o desempenho na cama.
 

O objetivo da análise, conduzida pelo professor de ciência alimentar Guelph Massimo Marcone, era encontrar alternativas naturais que pudessem substituir as drogas sintéticas. Entre os efeitos colaterais apontados por quem ingere remédios como Viagra estão dores de cabeça e dores musculares. "Mesmo os jovens que não têm problemas com a atividade sexual estão perguntando aos seus médicos sobre remédios contra disfunção erétil", preocupa-se Marcone.

 

Segundo o professor, o ginseng é eficaz no tratamento de disfunção erétil, além de aumentar a libido e os níveis de satisfação entre as mulheres na menopausa. A nutricionista funcional e diretora da Clínica Nutri DNA, Elaine de Pádua, explica que esta erva tem efeito vasodilatador, ou seja melhora a irrigação do sangue. "Desse modo, o órgão masculino funciona melhor, facilitando a ereção e a manutenção da mesma. Na mulher, a função vasodilatadora auxilia na lubrificação da vagina".

 

Segundo o professor, açafrão pode ser eficaz no tratamento da disfunção erétil, além de aumentar a libido e o desempenho. Dra. Eliane completa: "Este tempero tem ação anti-inflamatória e de modulação hormonal, ou seja, equilibra os níveis de hormônios, incluindo testosterona e estrogênio. Com isso, se a pessoa produzir estes hormônios de maneira correta terá uma vida sexual mais ativa e satisfatória."

 

Para gerar o efeito esperado, Dra. Elaine recomenda que os dois ingredientes sejam consumidos de três a quatro vezes por semana. "O ginseng é encontrado em chás e sopas. No caso do açafrão, a dica é colocar uma colher de café no arroz ou temperar o frango com ele".

 

Ao mesmo tempo, o estudo definiu como discutível a ação do chocolate e do vinho no desempenho sexual. Já o álcool, em determinadas quantidades, pode facilitar a atividade sexual por reduzir inibições. Porém, em demasia pode prejudicar a capacidade física na hora do sexo.

 

Marcone ainda advertiu contra algumas substâncias definidas como afrodisíacas, entre elas, a mosca espanhola e sapo Bufo. Embora haja evidências de que estas iguarias podem aumentar a excitação sexual, elas também são tóxicas para os seres humanos e pode levar a doenças graves ou morte em alguns casos.

 

Via Vila dois



publicado por olhar para o mundo às 21:21 | link do post | comentar

Nelson d'Aires ganha Prémio de Fotojornalismo Estação Imagem/Mora

 

Uma reportagem sobre um caso de "bullying" numa escola de Mirandela garantiu hoje ao fotógrafoNelson d'Aires a conquista do principal galardão do Prémio Internacional de Fotojornalismo Estação Imagem/Mora, vencendo igualmente na categoria Série de Retratos.

O fotojornalista argentino Walter Astrada, presidente do júri deste prémio, destacou que o trabalho de Nelson d'Aires, "feito ao longo do tempo, acompanhando um tema noticioso", mostra "uma visão pessoal do fotógrafo", ao mesmo tempo que, "desde o princípio, dá a entender tratar-se de um assunto importante".

"Com esta escolha, o júri pretende mostrar que, cobrindo matéria noticiosa, também é possível criar uma história completa, bem editada e com um estilo pessoal. O trabalho vencedor mostra que, se o fotógrafo for perseverante, vai conseguir sempre montar uma boa história", sublinhou.

Os vencedores da segunda edição do Prémio Internacional de Fotojornalismo Estação Imagem/Câmara Municipal de Mora foram anunciados hoje, numa cerimónia realizada no auditório municipal daquela vila alentejana.

 

A iniciativa, dedicada unicamente à reportagem, é promovida pelo município local e pela associação Estação Imagem, com sede em Mora e dedicada ao estudo e promoção da imagem, sobretudo da fotografia documental.

 

O concurso, com outras seis categorias, além do galardão principal, estreou-se em 2010 e, nesta segunda edição, a organização recebeu 164 inscrições de fotojornalistas, que submeteram 462 reportagens, num total de 4 968 fotografias.

 

Nelson d'Aires foi também o vencedor da categoria Série de Retratos, com “Bairro da Estação”, sendo premiados ainda Tiago Miranda, pela reportagem “Retratos de um Despedimento”, e Daniel Rocha, com “Candidatos Presidenciais”, no segundo e terceiro lugar, respetivamente.

 

Na categoria de Notícias, o primeiro classificado foi Enric Vives Rubio, por uma reportagem sobre a Madeira, o segundo foi Nelson Garrido, com o trabalho “Papa pela TV”, e o terceiro foi Carlos Palma, por “Kingdom of Empty Dreams”.

 

O primeiro lugar na categoria de Vida Quotidiana coube a José Carlos Carvalho (“Mãe entre Muros”), sendo ainda premiados António Pedro Santos (“Campismo”), em segundo, e Augusto Brázio (“Cova da Moura”), em terceiro.

 

Este último fotojornalista conquistou a categoria Ambiente, com a reportagem “Natureza”, tendo o júri distinguido apenas outro fotógrafo, com o segundo prémio: Valter Vinagre, com o trabalho “Animais de Estimação”.

 

Arte e Espetáculos foi outra das categorias que apenas teve dois premiados, com Artur Machado (“Paredes de Coura”) a liderar, seguido de Martim Ramos “Mais que a Vida”, enquanto a categoria de Desporto teve um único galardoado, Leonel Moura, pela reportagem “Guerreiros do Norte”.

 

Além de todas estas reportagens distinguidas, foi ainda atribuída a Bolsa Estação Imagem 2011 a Paulo Alegria, que propôs desenvolver um trabalho intitulado “Cultura Magra”.

 

Via Ionline



publicado por olhar para o mundo às 17:01 | link do post | comentar

O site tem como objectivo responder a pessoas que querem quebrar a rotina numa relação
 

Há um site a partir de hoje em Portugal que oferece um serviço original. Destina-se a pessoas comprometidas que querem conhecer outro alguém. As relações estão a mudar.

 

"A forma como encaramos as relações amorosas está a mudar." Quem o diz é Ana Alexandra Carvalheira, psicóloga, investigadora do Instituto Superior de Psicologia Aplicada e da Universidade de British Columbia, no Canadá, com uma tese de doutoramento sobre relações interpessoais e comportamentos sexuais na Internet. "Temos cada vez uma maior diversidade de tipos de compromisso. Desde as relações tradicionais com um elevado grau de compromisso, sustentadas numa família tradicional, até às relações abertas, com compromisso de menor grau, que aparecem num contexto social de transformação", afirma a investigadora.

"As pessoas estão muito preocupadas com o currículo pessoal, de vida. Preocupam-se com o trabalho, mas também em realizar-se a nível amoroso, social, cultural... Há cada vez mais pressão para nos realizarmos em múltiplas esferas, incluindo a nível sexual. E a Internet é um instrumento que auxilia esta demanda", conta a investigadora.

Foi no sentido de procurar responder a esta sede de realização em múltiplas esferas que surgiu o Second Love, um site dedicado exclusivamente a pessoas comprometidas, mas que procuram uma relação extraconjugal para se completarem.

"É um site de encontros para pessoas que procuram novas experiências e emoções, para os ajudar a fugir à monotonia das relações em que vivem. O que querem fazer depois e por quanto tempo é um assunto que deixamos ao critério do utilizador", diz Erik Drost, responsável internacional deste site que chega hoje a Portugal em secondlove.pt . 

São já 180 mil os utilizadores do Second Love na Holanda. E 20 mil na Bélgica e seis mil na vizinha Espanha. A maioria são homens - 75 por cento. O sucesso do projecto fez com que os responsáveis tentassem agora Portugal com este novo conceito. "Os nossos membros aumentam a um ritmo diário", assegura Erik Drost. E acrescenta: "Sabia que 40 por cento das mulheres e 60 por cento dos homens têm um caso fora da relação, a maioria só por um curto período de tempo?"

Terá esta questão uma base científica? De acordo com o geneticista Michael Hammer, da Universidade do Arizona, em Tucson, as mulheres passam mais genes aos filhos do que os homens. Por isso, ao longo da história humana, os homens foram mais poligâmicos, no sentido de espalhar os seus genes com mais eficácia numa lógica de evolução natural.

Longe desta visão da ciência, foi antes a perspectiva de um modelo de negócio que levou Miguel Moreira a lançar em Portugal, em 2005, o primeiro site de speed dating. Mas aqui falamos de um assunto só para solteiros.

"Os utilizadores registam-se e nós organizamos eventos de speed dating, com homens e mulheres, numa faixa etária definida, onde as pessoas conversam entre si. No princípio foi complicado, ninguém sabia o que era isto e há um certo conservadorismo. As mulheres tinham maior desconfiança. Mas hoje a maioria dos utilizadores do nosso site são mulheres", conta Miguel Moreira sobre o serviço que regista já 13 mil seguidores. "As pessoas não têm tempo para uma relação e encontram na Net o que lhes falta. Nós privilegiamos o encontro olhos nos olhos. Já fizemos casamentos e namoros." Mas há uma regra de ouro: ali só entram solteiros.

Já para os responsáveis do Second Love o modelo de negócio mais interessante estava em promover a hipótese de uma segunda relação. "Depois de analisarmos o mercado em que o Second Love opera, percebemos que não tínhamos muita concorrência. A maioria dos sites dedica-se a solteiros que procuram alguém para uma relação estável. Por isso achámos que o nosso conceito preenchia uma falha no mercado", diz Erik Drost. "Estudos indicam que um em cada três adultos comete adultério pelo menos uma vez na vida", remata.

E não teme encontrar a barreira do conservadorismo em Portugal. "A experiência com outros países prova que o mercado precisa de nós." E apostam na discrição. "Acreditamos que os casais modernos querem fugir à rotina e viver novas experiências. Mas essas fantasias muitas vezes acontecem com pessoas no emprego ou grupo de amigos. E isso é a causa do fim de 35 por cento dos casamentos. Aqui tratamos do assunto com cuidado."Ana Alexandra Carvalheira desvaloriza o grau de conservadorismo em Portugal. "As pessoas querem sentir-se realizadas em qualquer parte do mundo. Somos conservadores, sem dúvida, mas a procura dessa realização é maior. E procura-se o imediatismo, quer-se encontrar alguém e já. A Internet responde a isso, sem fronteiras geográficas."

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 12:07 | link do post | comentar

Ideias para as férias da Páscoa
 
A Páscoa dá-lhe uns dias livres, até pôs de lado algum dinheiro para as merecidas miniférias e, porém, deixou tudo para a última hora? Eis dez ideias para já.
 

PENEDA GERÊS
Preço: 255 euros por pessoa, com três noites de alojamento em turismo rural, três almoços, actividades com guia especializado e seguro. "Páscoa com Lobos" é a sugestão da Ecotura para as suas mini-férias. São quatro dias de actividades em território de lobo para conhecer e aprender mais sobre a vida natural da Serra da Peneda, com saídas de orientação com pistas e bússola, sempre na "peugada" do lobo, prospecção de flora e avifauna.  De 22 a 25 de Abril. 
www.ecotura.com

 

RIBATEJO
Preço: 199 euros por pessoa. De 23 a 24 de Abril vá "Pelo Rio Acima" num cruzeiro ao longo do rio Tejo na região da lezíria ribatejana, com paragem em aldeias Avieiras e oportunidade para observação de cavalos e aves. Para o segundo dia está reservada uma visita ao Fluviário de Mora e um passeio pelas praias da região, passando pela cidade de Constância e pelo castelo de Almourol e ainda pela Reserva Natural do Paul do Boquilobo, habitat da maior colónia de garças do país. O valor inclui passeio de barco, almoço em restaurante regional, uma noite de estadia em turismo rural, entrada no Fluviário, transporte desde Lisboa, guia e seguro.
www.natuga.net

 

ALGARVE | Lagoa
Preço: a partir de 140 euros por pessoa em ocupação dupla. Três noites de alojamento no Hotel Vale D'el Rei, em Lagoa, pequeno-almoço, tratamento Vip de boas vindas no quarto, oferta de um jantar, acesso diário ao Day Spa (jacuzzi, banho turco, sauna, hidromassagem), uma hora por dia de utilização de court de ténis e utilização de ginásio, transporte gratuito do hotel para a Praia da Marinha e Carvoeiro, oferta de alojamento e refeições das crianças até 12 anos de idade e baby-siting com actividades temáticas. 
www.topatlantico.pt

 

ALGARVE | Praia dos Salgados
Preço: desde 200 euros. Aproveite o sol do Algarve no Dunas Suite Hotel, com localização privilegiada sobre a Praia dos Salgados, próximo de Albufeira. Inclui três noites de 22 a 27 de Abril, em quarto duplo, com pequeno-almoço, água e chá no quarto, jantar de Domingo "Especial Páscoa" com bebidas e utilização gratuita das piscinas, ginásio e aulas de grupo no  Health Club e Spa.  
netviagens.pt

 

MADEIRA | Porto Santo
Preço: desde 492 euros por pessoa. Programa especial Páscoa, com partidas a 22 e 24 de Abril, avião à saída de Lisboa, taxas e sete noites em hotel com pequeno-almoço. Dias inteiramente livres para desfrutar da longa praia de Porto Santo, reconhecida pelas propriedades terapêuticas das suas areias.
www.intertours.com.pt

 

ESPANHA | Andaluzia selvagem
Preço: 325 euros por pessoa. Quatro dias de caminhada na Serra Morena na Andaluzia, para apreciar a diversidade da paisagem, flora e fauna e observação de espécies como a lontra, o lince, o abutre-negro e outros, é a proposta da Natuga para os dias 22 a 25 de Abril. Inclui três noites de alojamento, transporte desde Lisboa em mini-bus, guias e seguro. 
www.natuga.pt

 

ESPANHA | Palma de Maiorca
Preço: desde 311 euros. Promoção válida para sete noites com partida do aeroporto de Lisboa, taxas  e estadia em hotel com pequeno-almoço, em Palma de Maiorca, a maior das ilhas Baleares e um dos destinos mais procurados em Espanha para férias, pelas suas praias e animada vida nocturna. Válido de 24 a 30 de Abril.  
www.cwt.pt

 

CABO VERDE | Ilha do Sal
Preço: desde 609 euros por pessoa com pequeno-almoço ou a partir de 828 euros em regime de tudo incluído. Passe as suas férias de Páscoa, na ilha do Sal ao ritmo da morna e do funaná. São sete noites de estadia no hotel e regime escolhido, passagem aérea e taxas. Partida a 23 de Abril. 
www.abreu.pt 

 

TURQUIA | Circuito
Preço: desde 1190 euros por pessoa. Circuito de oito dias com transporte aéreo, taxas, estadia em hotéis com algumas refeições, circuito em autocarro de turismo com guia e visitas a Istambul, Ankara, Tróia, Capadócia, Pamukkale, Kusadasi e Éfeso. Próxima saída a 19 de Abril. 
www.grantur.com

 

MARROCOS | Marraquexe
Férias num riad: promoção válida para duas noites em riad até final do mês (sujeito a disponibilidade). Em voo TAP. A partir de €413
CWT

 

Via Fugas



publicado por olhar para o mundo às 08:03 | link do post | comentar

Domingo, 17 de Abril de 2011

Os mitos da sedução

 

Quando se trata de conhecer mulheres, o nosso maior obstáculo normalmente somos nós mesmos. Antigamente, eu tinha minhas desculpas para me auto-sabotar. Quando via uma mulher muito linda que eu tinha vontade de conhecer, sempre me limitava com coisas como, “ela parece metida”, “ela deve ter namorado”, “eu não sou bonito ou rico o suficiente”, “não posso chegar nela assim do nada”. Infelizmente a maioria dos caras mantem esses pensamentos que limitam suas opções sexuais por muito tempo. Antes de você sair de casa e conhecer as mulheres, é importante se certificar que tenha se livrado deles.

Mulheres gostam é de dinheiro

A grande maioria das mulheres não liga a mínima se o futuro namorado dela é um banqueiro ou não. O que elas buscam é um cara confiante, com atitude, que tenha bom humor, seja inteligente, e a faça se se sentir protegida. No entanto, normalmente um cara bem resolvido financeiramente terá melhores condições de prover uma vida tranquila para ela e para os filhos que um dia possam vir a ter. Daí a confusão. Se você não for rico, não se preocupe, aposto que muitos caras bem mais duros que você se dão muito bem com a mulhereda (sem segundas interpretações).

Não sou bonito para ficar com lindas mulheres

Esse pensamento limitante era um dos maiores problemas que eu mesmo tive por muito tempo. Sorte a minha ter descoberto que não preciso ter o rosto nem o corpo do Rodrigo Santoro para paquerar algumas beldades que desfilam por aí. Quando eu digo que isso é mito, não é para te agradar, é a realidade. Ao contrário dos homens, que são predominantemente visuais, as mulheres consideram a aparência, apenas mais uma das características que elas valorizam.

Há uma garota especial

Existem milhares de mulheres maravilhosas no mundo. Evite ficar de paixonite por uma mulher e simplesmente não conseguir tirá-la de sua cabeça. Sabendo que ela não sente o mesmo por você, isso se torna uma obssessão. E obssessão espanta qualquer mulher. A melhor coisa que você faz neste caso é sair e interagir com tantas mulheres quanto for possível. Faça isso até que você perceba que há milhares de “mulheres especiais”. Algumas delas poderão ser capazes de reconhecer que você é uma pessoa de valor e compartilhar o mesmo sentimento que você tem por ela.

Tudo o que eu devo fazer é ser eu mesmo

Eventualmente conhecerei uma garota que goste de mim, pelo que eu sou. Isso só vai funcionar se você sabe exatamente quem você é, quais são suas metas, e como demonstrá-las corretamente. No entanto, a grande maioria dos caras que dizem que preferem ser “eles mesmos”, usam isso como desculpa para não melhorar a si mesmos. Ao invés de simplesmente acomodar-se sendo você mesmo, sempre foque em se aperfeiçoar e evidenciar suas melhores qualidades.

Mulheres não gostam de caras legais, mas dos babacas

Eu ouvi esse mito por muitos anos e infelizmente ainda é muito comum. Felizmente não está correto. Na verdade não existe uma disputa entre os caras legais e os babacas. A diferença está entre caras fracos e caras fortes. Não me refiro a força física, mas à habilidade de conseguir fazer as mulheres se sentirem seguras com você. Você pode continuar sendo um cara legal, mas um cara legal que seja forte.

 

Via Atitude de Homem



publicado por olhar para o mundo às 21:03 | link do post | comentar

Monte Selvagem recebe novos moradores
 

Monte Selvagem, Parque Animal de Montemor-o-Novo, continua a acolher novos moradores. Só nos primeiros três meses do ano, já nasceram 29 bebés. Está ainda prevista para Abril a chegada de uma família de saguins.

 

Doze Cabras Anãs, nove Porcos do Vietname, dois Lamas, um Canguru, um Axis, duasovelhas e 2 Lebres da Patagónia, são os novos habitantes do Monte Selvagem. Estas crias juntam-se aos recém-nascidos do final do ano passado: cinco Galinhas Periquitas, um Pecari de Colar, duas Ovelhas dos Camarões e um Watussi.

 

Desde que abriu, em Maio de 2004, o Monte Selvagem já recebeu mais de 400 mil visitantes, a maioria crianças em grupos escolares e famílias. 

 

Via Ionline



publicado por olhar para o mundo às 17:36 | link do post | comentar

Melhor pastel de nata de 2011 vem de Belém
 
O melhor pastel de nata de 2011 vem de uma pastelaria de Belém, assegurou hoje o júri do concurso realizado no festival Peixe em Lisboa.

O presidente do júri, Virgílio Gomes, disse que nenhum dos 15 bolos provados esta tarde se «distinguiu pela negativa», mas «neste momento o melhor é da Chique de Belém».

Explicando como se chega ao melhor, o também especialista em gastronomia explicou que cinco minutos a menos no forno ou o transporte podem ser suficientes para decidir o pódio .

«Esta é uma arte efémera, nós destruímos os pastéis de nata para os comer. Um ícone da doçaria», afirmou.

A primeira avaliação é feita com um toque inicial. «Temos de sentir a massa e não é a mesma coisa fazê-lo com os dedos e com a boca».

Depois é feita a análise ao creme, desde o gosto à textura e finalmente o aspecto geral.

Sobre as dúvidas de leigos em pastéis de nata, o especialista referiu que não são as manchas escuras que podem decidir.

«Podem ficar escuros porque o forno estava forte demais, mas mal cozidos», notou.

A distinção deste concurso numa anterior edição do prémio valeu o aumento de produção de 600 para 2.000 pastéis de nata diários numa pastelaria da baixa pombalina.

O sócio gerente da Chique de Belém, Fernando Ferreira, também espera dar mais trabalho aos seus quatro pasteleiros, que, em média, fazem mais de mil euros por dia.

Aos sábados e no verão, a pastelaria vê subir a procura sobretudo com os turistas espanhóis, que «levam e levam pastéis».

Quase ao lado da pastelaria está o Palácio de Belém, a residência oficial do Presidente da República. E se o actual não é cliente, Jorge Sampaio fazia visitas regulares, contou ainda.

Quanto ao segredo da receita dos seus pastéis de nata, Fernando Ferreira acrescenta apenas «é segredo».

 

Via Sol



publicado por olhar para o mundo às 10:33 | link do post | comentar

Sábado, 16 de Abril de 2011

Primeiro Festival de Pão-de-Ló de Felgueiras foi mais uma ponte entre Norte de Portugal e Galiza from A Voz Local TV on Vimeo.

 
O imponente Mosteiro de Pombeiro acolhe esta iniciativa da Câmara Municipal de Felgueiras que visa promover a doçaria tradicional, nomeadamente o pão-de-ló ,aproveitando para dinamizar a actividade do sector, tendo em conta as várias receitas tradicionais a nível local, nacional e internacional, sendo complementado com outras actividades de carácter recreativo, cultural e comercial. estará também em evidência a doçaria tradicional do Vale do Sousa, a doçaria tradicional da Galiza, produtores de amêndoas, chocolates, vinho e licores. O destaque óbvio vai para o Pão-de-Ló de Margaride, com quase 300 anos de existência. É cozido em forno de lenha em formas de barro não vidrado. Estas formas constam de três tigelas, duas iguais e uma mais pequena, sendo esta colocada invertida no centro de uma das outras tigelas formando um cano. Depois de forrada com papel grosso, em quadrados sobrepostos, a massa é aí deitada, os bicos do papel virados para dentro e depois tapada com a outra tigela.
 
Aproveite também para conhecer a Rota do Românico do Vale do Sousa com programas especiais dedicados ao evento.
 
Via About Portugal


publicado por olhar para o mundo às 23:47 | link do post | comentar

 

O sexo nem sempre tem que ser inesquecivel

 

Um componente bastante presente na vida sexual das pessoas é a insegurança vivida frente ao próprio desempenho sexual. 

Homens e mulheres, embora estejam levando cada vez mais para o discurso suas disponibilidades para aceitar os novos padrões vigentes de posturas sexuais, na prática ainda carecem ficar um pouco mais coerentes com o que dizem. 

Impressionar o outro no momento da intimidade e fazer-se inesquecível, são tiros que, geralmente, podem sair pela culatra. Armadilha criada para si mesmo e para vítima nenhuma botar defeito. 

Em outras palavras, o ser humano, seja homem ou mulher, vivendo relacionamentos hetero ou homossexual, tende a criar uma expectativa muito grande sobre a avaliação que o outro pode fazer a seu respeito. 

Isso não se restringe ao campo sexual, mas pode se intensificar quando se trata de uma aproximação dessa natureza. 

Visto sob este ângulo, as estratégias para chamar a atenção do outro e para ocupar um lugar na vida de alguém interessante podem também criar uma atmosfera artificial e muitas vezes carregada de tensões. 

Num primeiro momento isso pode ocorrer, pois é comum no início de um relacionamento as pessoas mostrarem o melhor que elas possuem de si para o outro. 

No entanto, se a preocupação em agradar o outro passa de um nível emocional administrável, a pessoa sai do contato com ela mesma e se afasta de todo o seu potencial criativo para uma condição de ameaça interna que a leva a achar que não está agradando e vai procurar algum sinal no outro que confirme a sua suspeita. 

Esse estado de ansiedade traz sempre consequências bastante desastrosas na esfera sexual. Se considerarmos que o homem não foi educado para segurar a ejaculação e a mulher não foi educada para ser erótica e orgástica, qualquer esforço para simular uma performance idealizada para impressionar o outro pode levar a significativas frustrações. 

O fato de as pessoas transarem não representa necessariamente que elas consigam criar um ambiente de intimidade e tranquilidade na hora do sexo. 

E as tensões, as preocupações, o medo de como cada um pode ser avaliado pelo outro não combina sob hipótese alguma com a sensação de gratificação que só pode ser atingida quando nos entregamos a nós mesmos e às nossas sensações de prazer na presença do outro. 

Isso significa que não nos entregamos para o outro e nos perdemos de nós mesmos, mas que nos entregamos para nós mesmos diante da outra pessoa e, assim, podemos ter discernimento se os nossos investimentos estão dirigidos para situações confiáveis ou de risco. 

 

 

Via Bonde



publicado por olhar para o mundo às 21:04 | link do post | comentar

 

Comer bem é mais barato

Esta campanha centra-se em dois pontos fundamentais: contribuir para a mudança de atitudes e comportamentos alimentares das famílias portuguesas e conseguir ter uma alimentação equilibrada e saudável, por menos dinheiro.

 

 

"Há dois milhões de pessoas com fome em Portugal. São pessoas com grandes dificuldades económicas. Mas não é só uma fome de quem não come, é uma fome de quem come mal. São carências de ferro, cálcio, iodo, vitaminas e outros nutrientes essenciais para o bom funcionamento do nosso corpo. É uma fome que nasce das más escolhas alimentares e que mata aos poucos.

 

Destrói o aproveitamento escolar, causa diabetes, complicações cardiovasculares, facilita infecções, obesidade e outros problemas de saúde. Mas o mais curioso é que esta fome é mais fácil de matar do que parece. Mata-se com uma alimentação equilibrada, não comendo só doces e gorduras e não exagerando nos refrigerantes. Mata-se com  os nutrientes que estão na comida caseira. Comida que até é mais barata pois sai mais barato fazer uma refeição completa em casa do que comprar um pacote de bolachas. E é a comer bem que se pode ajudar a acabar com esta fome." (retirado do site Comer bem é mais barato )

 

Partilho esta iniciativa e recomendo que visitem o site, encontram lá toda a informação, receitas e vídeos que podem consultar.

Congratulo, também, todos os que contribuíram para esta iniciativa: Fundação Gulbenkian, Fundação EDP e a SIC, com o apoio da DECO e da Associação Portuguesa dos Nutricionistas.

 

 

 

Via A Vida de saltos altos



publicado por olhar para o mundo às 17:29 | link do post | comentar

Novo livro de Umberto Eco aborda as falsificações da história que custaram vidas humanas
 
Cemitério de Praga, o novo romance de Umberto Eco, passa-se no século XIX, e entre outras questões, aborda a expansão de Os Protocolos dos Sábios de Sião, uma falsificação em que Hitler se apoiou para construir os campos de extermínio dos judeus.

A obra, traduzida por Jorge Vaz de Carvalho, integra na narrativa apenas personagens reais com a excepção do protagonista, Simonini, e mesmo este com um antepassado histórico real.

Os cenários narrativos são Turim, Palermo e Paris, usando o autor iconografia oitocentista do seu espólio.

Ao longo de 557 páginas desfilam jesuítas, satanistas, Ippolito Nievo, um seguidor do unificador italiano Garibaldi, o próprio Garibaldi, Alfred Dreyfus, e ainda maçons, carbonários, entre outras personagens de um século agitado.

O autor esboça a trama do romance em torno das falsificações da história, como Os Protocolos dos Sábios de Sião, forjados pela polícia secreta do Czar Nicolau II em 1897, que descrevem uma suposta conspiração judia para dominar o mundo, e que Hitler utilizou na sua política de exterminação dos judeus.

Esta e outras falsidades, como a documentação forjada para acusar o oficial de artilharia Alfred Dreyfus, seguidor da religião judia, de alta traição à França, em 1894, custaram a vida a milhões de pessoas.

Numa entrevista à revista Ler, Eco afirmou: «O 'Cemitério de Praga' faz-nos entender que os serviços secretos do século XIX eram exactamente a mesma coisa que os do nosso tempo».

Defende o autor que «o recurso à História serve para demonstrar que a história não progrediu».

O filósofo italiano Umberto Eco, 72 anos, estreou-se na narrativa com o romance O Nome da Rosa que lhe valeu o Prémio Strega, em 1981. Desde então publicou outros quatro títulos, entre eles O Pêndulo de Foucault. Na área ensaísta editou vários títulos e organizou a História da Beleza e a História do Feio.

 

Via SOL



publicado por olhar para o mundo às 10:26 | link do post | comentar

Sexta-feira, 15 de Abril de 2011

Orgasmo, quem já fingiu?

 

Atire a primeira pedra aquela que nunca fingiu um louco prazer, só para deixar o amorzão feliz.

 

Muitas vezes nem a própria mulher sabe por que não consegue chegar lá com a mesma facilidade que o outro. Então, para não perder o seu amor ou por não se sentir à vontade de falar sobre sexo com o companheiro, sem parecer que está reclamando do desempenho dele, ela deixa passar, como se não fizesse mal nenhum. Mas faz. É extremamente frustrante.

 

Não sentir orgasmo é uma disfunção sexual freqüente nas mulheres. E não é culpa dos homens!

 

Embora haja causas orgânicas – alguma doença neurológica, endocrinológica ou ginecológica, o que é raro – a maioria dos casos acontece por razões psicológicas. Tabus e preconceitos (às vezes inconscientes), sentimentos de culpa em relação ao sexo, ansiedade demais e falta de conhecimento do próprio corpo são algumas causas que podem impedir a mulher de relaxar e participar ativamente do ato sexual.

 

Sexo é aprendizado. E a dois fica bem melhor.

 

Para ajudá-la a chegar ao orgasmo ele precisa que você se conheça melhor e que não tenha vergonha de falar sobre a sua caminhada em busca do prazer. Só assim poderá acompanhá-la para que ambos cheguem lá ao mesmo tempo. Então, comece a tomar suas providências.

 

1º Reconhecer o terreno: O primeiro passo no caminho para o orgasmo é saber como funciona seu corpo. Olhar a sua vagina no espelho, por mais absurdo que possa parecer. Tocar-se com calma e privacidade. Reconhecer o clitóris, perceber a sensibilidade dele. Sentir cada parte do seu sexo até ganhar intimidade com a própria geografia.

 

 Descobrir o que lhe dá prazer: Terminada a exploração, é hora de decifrar o que, afinal, a deixa excitada. O único jeito para isso é a masturbação. Nela, você percebe onde precisa ser tocada para sentir prazer. Só assim vai poder dizer a ele onde quer ser acariciada, onde ele deve por a mão, onde deve beijar…

 

 Abrir o jogo: Às vezes parece mais fácil dizer que foi ótimo, e rezar para chegar lá da próxima vez que for para cama com seu gato, do que falar a verdade. O problema é que quanto mais você fingir que está tudo bem, mais vai estar perdendo. Em vez de gemer e arfar para acabar logo, conte a verdade. Diga que não sentiu nada e que precisa da ajuda dele. Se ele se importa com você, certamente vai entendê-la – afinal, que homem não quer deixar sua mulher estirada de prazer?

 

 Saber pedir o que você precisa: A masturbação foi o seu dever de casa. Agora é hora de mostrar para o seu par o que descobriu nessas incursões solitárias e o que ele pode fazer para que você chegue lá. Não se intimide. É comum os homens serem mais rápidos do que as mulheres. Deixe claro se você ainda precisa de mais tempo de preliminares antes da penetração. Peça que ele estimule seu clitóris enquanto a penetra (ou mostre a ele como gosta que faça). Há posições que favorecem esse estímulo, como a da mulher por cima. Você vai controlando o ritmo dos movimentos e pode usar as mãos dele em seu auxílio. O importante é colocá-lo no jogo, mas sem dar voz de comando. Rapazes detestam quando acham que você está mandando neles. Passe para a relação a dois tudo o que você descobriu sozinha, mas com muita doçura.

 

 Experimentar, experimentar…: Não existe só uma maneira de chegar ao orgasmo. Vocês dois terão de variar, testar, experimentar tudo o que tiverem vontade para saber qual é a melhor maneira. Um carinho diferente, uma posição nova, sexo oral… vale tudo para encontrar os caminhos. Não sinta-se intimidada se apesar dos esforços dele você ainda não conseguiu chegar lá. Tentem novamente. E lembre-se: é você quem sabe o caminho. Leve-o pela mão.

 

 Se for preciso, procure um terapeuta: Todos esses passos podem não ser simples para todo mundo. Algumas mulheres, por diversas razões, podem sentir aversão à idéia de se tocar, por exemplo. Nesse caso, só um especialista vai poder fazê-la superar esses sentimentos. Mesmo para quem se sente mais liberada, a conversa com o terapeuta pode esclarecer muita coisa. Não sentir prazer é algo que mexe muito com o emocional e nem sempre se consegue resolver isso sozinha. Para completar, os terapeutas podem ainda ensinar técnicas, exercícios e dicas para que o desempenho seja cada vez melhor.

 

Via Sexualidade



publicado por olhar para o mundo às 21:03 | link do post | comentar

A primeira ideia era fazer uma emissão pirata
 
Um efémero regresso da rádio que marcou, para muitos, os anos 90 lusos. A Energia comemora os 20 anos da sua fundação e leva ao reencontro a equipa original que, durante três dias e em emissão contínua, promete devolver aos fãs o espírito que marcou a estação, noutros tempos “proibida a maiores de 21 anos”, e com as estrelas de antigamente, hoje nomes fortes de outros media. Nostalgia? Sim, com energia.
 

A primeira ideia era fazer uma emissão pirata. O que nem é estranho, dado que para a grande maioria, foi neste tipo de emissões que surgiu o “bichinho da rádio”. Mas, passado o impulso inicial, decidiram que “desta vez tinha que ser algo em grande”, como sublinhou ao P2 Sérgio Noronha, um dos fundadores e antigo director de produção da Energia.

É assim que, passadas duas décadas, a equipa original da NRJ – Rádio Energia se reuniu e, apoiando-se na divulgação através das redes sociais, nomeadamente o Facebook (www.facebook.com/radioenergia2.0), apresenta-se numa emissão contínua, das 07h00 de sexta-feira às 24h00 de domingo, com os programas-ícone de há duas décadas e com a ambição de “abanar as ondas hertzianas” com as vozes da altura, notícias, reportagens em directo e, garantem, a boa disposição que era chancela das emissões.

Para sexta-feira, está prometida uma viagem ao passado com os sons de 1991/93, as notícias ao estilo de Paulo Bastos ou as histórias estapafúrdias do sábio Avô Meirelles. Já no fim-de-semana, é de esperar uma versão do que poderia ser hoje esta rádio, passando o conceito para a actualidade, com uma hora reservada a cada um dos ex-profissionais da Energia para dar aos ouvintes a sua versão. Na Grande Lisboa é preciso estar em sintonia com a 105.4 Cascais FM, que cedeu a sua emissora; ao resto do país e do mundo, a emissão chega pela Internet, via Myway.pt.

A comemoração surge 20 anos depois, mas a ideia já se arrasta desde o marco da primeira década. Nessa altura, a equipa de 1991/93 juntou-se num jantar, ao qual não faltaram figuras como Noronha, Nuno Santos (actual director de informação da RTP), José Mariño (director musical da RDP), Miguel Quintão (Antena 3), Augusto Seabra (voz-off da SIC) ou Paulo Bastos (TVI). Do encontro saíram duas certezas: a de que mantinham o(s) espírito(s) que os unira de início e a de que, como salientou Nuno Santos, director da emissora na altura, ao P2, “mais gozo do que nos juntarmos, era colocarmos no ar uma Rádio Energia”. Uma ideia para integrar os fãs e ex-ouvintes que originou a acção, à qual se foram juntando mais amigos.

E quais as expectativas em relação à comemoração? Resposta unânime: “não há”. Então o que põe tanta gente a trabalhar pro bono? Talvez a nostalgia ou a admiração em torno de “um projecto inovador” que se extinguiu para esta equipa em 1993 quando, em desavenças com a administração, cerca de 20 pessoas se demitiram em bloco — três anos depois, morria a Energia.

Agora, o trabalho para os festejos tem por base o voluntarismo desses ex-profissionais da Energia, numa acção, como resume Noronha, que seria “uma coisa irrepetível nos dias de hoje”. Com o propósito de “comemorar um período áureo na rádio portuguesa” mas, também, de homenagear “um dos profissionais mais criativos” da história da rádio, sublinha Nuno Santos: Nuno Miguel, um dos fundadores e grande entusiasta deste projecto de ressurreição, o "homem do som", profissional da Antena 3, que morreu no início do mês.

Os amigos da Energia

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 19:55 | link do post | comentar

Manuela Marques fotografou realidades que constituem o caos.

 

 

O trabalho de Manuela Marques, vencedora do Prémio BES Photo 2011, foi realizado no centro da cidade de São Paulo e procura "questionar a realidade" de uma forma política e intuitiva, segundo a autora.

Manuela Marques era uma das cinco finalistas do galardão e foi no seu trabalho que acabou por recair a opção do júri internacional, anunciada terça-feira à noite, numa cerimónia no Museu Coleção Berardo, em Lisboa.

Numa entrevista à agência Lusa na abertura da exposição dos finalistas no Museu Berardo, a artista, nascida em Tondela em 1959, e a residir em Lisboa e em Paris, explicou o conceito do trabalho vencedor, que desenvolveu no ano passado em São Paulo, cidade que visita regularmente desde 2003.

Manuela Marques fotografou "as múltiplas realidades que constituem o caos" do centro do espaço público daquela cidade gigantesca e também fez um vídeo com as crianças que vivem em favelas e brincam com bolas nas avenidas.

Trabalho político 

"Este é um trabalho político, intuitivo, que dá conta das realidades de São Paulo. Centra-se mais no contorno daquilo que se está a passar", explicou.

 

Dessa forma, "uma certa opacidade" atravessa o conjunto de fotografias de avenidas, das zonas verdes, de pessoas que circulam na cidade, e proporciona múltiplas leituras a quem as observa.

A multiplicidade de olhares é reforçada no vídeo "Close up", sobre os meninos das favelas. "É um termo muito usado no cinema e também entre os mágicos, quando fazem truques muito perto dos nossos olhos e criam situações tão próximas que não se percebe muito do que se está a passar à nossa frente", comparou.

A forma como Manuela Marques filmou as crianças "não revela a sua situação social e acaba por ser uma espécie de ficção e de jogo" intencional.

A vencedora do Prémio BES Photo 2011 não trabalha habitualmente com temas. Prefere filmar a realidade tendo em mente que "é uma impossibilidade, está sempre a fugir-nos", e por isso capta situações que a questionam e proporcionam reflexão.

Na terça-feira à noite, muito emocionada com a conquista do galardão, referiu que os 40 mil euros vão proporcionar-lhe "tranquilidade" para prosseguir vários projetos que tem em curso.

Criadores de língua portuguesa 

O português Carlos Lobo, o angolano Kiluanji Kia Henda, o moçambicano Mário Macilau e o brasileiro Mauro Restiffe eram os outros quatro finalistas do Prémio BES Photo 2011, este ano alargado a criadores de nacionalidade brasileira e dos países africanos de língua portuguesa.

Iniciativa do Banco Espírito Santo (BES) em parceria com o Museu Colecção Berardo, ao galardão - o mais importante para as artes visuais a nível nacional - junta-se este ano a Pinacoteca do Estado de São Paulo, que acolherá também a exposição das obras finalistas.

Os artistas selecionados têm os seus trabalhos expostos no Museu Berardo até 13 de junho de 2011 e seguem depois para a Pinacoteca de São Paulo entre julho e agosto de 2011.

O Prémio BES Photo, criado em 2004 para premiar a fotografia e as artes visuais, galardoou anteriormente Helena Almeida (2004), José Luís Neto (2005), Daniel Blaufuks (2006), Miguel Soares (2007), Edgar Martins (2008) e Filipa César (2009).

 

Via Expresso



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

Mouraria vai ter novo espaço para apoiar moradores mais desfavorecidos e promover reabilitação urbana do bairro
 

Os moradores mais desfavorecidos do bairro lisboeta da Mouraria vão dispor no final deste ano de um novo espaço onde poderão consultar a Internet ou aceder a uma biblioteca, anunciou hoje aAssociação Renovar a Mouraria (ARM).

 

“O Edifício Manifesto é um espaço onde pretendemos desenvolver atividades de âmbito social junto das comunidades mais desfavorecidas do bairro. Ao mesmo tempo esperamos que seja um impulso para que haja uma regeneração urbana na Mouraria”, explicou à agência Lusa a presidente da ARM, Inês Andrade.

 

A recuperação do edifício vai ser feita em colaboração com a Associação de Arquitetura Artériae terá um custo de cerca de 150 mil euros, dispondo de uma de uma cafetaria com biblioteca, sala de leitura e de uma sala multifuncional, que os responsáveis querem que seja um “pólo de integração” e convívio.

 

“Quando há três anos a associação começou a trabalhar deparou-se com problemas graves de degradação urbanística, com muitas casas devolutas, falta de vida e muitos problemas sociais ligados ao álcool e à toxicodependência. É esse ciclo que queremos inverter. Queremos tornar a Mouraria num lugar melhor capaz de atrair novos moradores”, sublinhou.

 

As obras do Edifício Manifesto, que se vão prolongar ao longo de 36 semanas, vão ser registadas em vídeo e, posteriormente, transformadas num documentário.

 

“A mensagem que queremos transmitir é que não é preciso muito dinheiro para recuperar um equipamento urbano. Queremos que esta obra seja um exemplo e que possamos de dentro para fora reabilitar a Mouraria”, reiterou.

 

Fundada em 2008 a Associação Renovar Mouraria conta com mais de 100 sócios e cerca de 40 voluntários ativos, tendo como objetivo contribuir para a defesa, preservação e reabilitação do património histórico e cultural daquele bairro lisboeta, onde se estima viverem cerca de 30 mil pessoas.

 

Entre as várias atividades já realizadas pela Associação Renovar a Mouraria destaca-se a organização de um concurso de fado, a criação do jornal Rosa Maria e a realização do festival Rota das Tasquinhas.

 

Via Ionline



publicado por olhar para o mundo às 08:03 | link do post | comentar

Mapamundi de senos

 

Era de esperar. Si en el anterior artículo comentábamos la ocurrencia deun mapamundi del tamaño del pene por países, la versión femenina del asunto ha llegado a la red a la velocidad del rayo. En este caso, el valor estudiado y referenciado es el tamaño del busto femenino, teniendo en cuenta la media de la copa de los sujetadores vendidos en cada país. Sorprende la homogeneidad geográfica, si lo comparamos con el mapamundi fálico, en el que había extrañas islas de superdotados en un mar de normalidad absoluta. Aún así, me ha llamado la atención que las andorranas aparezcan en el mapa con una C y las españolas una B. Vamos, que las tienen más grandes. Será el aire de las montañas.

 

 

Según el mapamundi, los amantes de las mamas sobredimensionadas encontrarán en Rusia y los países escandinavoslo que buscan. Al final lo del frío será verdad… A continuación, en la categoría D, encontramos una variedad de países como Venezuela, Colombia, los Estados Unidos, Alemania y otros estados centroeuropeos.

 

En el extremo opuesto de la clasificación, o sea, con senos pequeños, destacan los países asiáticos. Sí, en esto también. En fin, así están las cosas y no me extrañaría que dentro de nada aparezcan más mapas mundiales teniendo en cuenta el número de orgasmos per cápita y año o los contagios por enfermedades de transmisión sexual. Con esta aplicación llamada ‘Target Map’ es posible crear mapas de lo que uno quiera. Cuando os sintáis creativos, hacédnoslo saber.

 

Si algo queda claro de todo este asunto es que cada vez más solemos reducir la sensualidad del cuerpo humano al tamaño del pene y de los senos. Todo es cuestión de centímetros y grosores, y poca cosa más. Igual soy yo, que hoy me he levantado en plan ‘Candy Candy’, pero pienso que resulta llamativo cómo las posibilidades eróticas de hombres y mujeres últimamente se circunscriben simplemente a cuánto nos miden apéndices y protuberancias corporales. La demostración más clara de este hecho la encontramos en cómo la cirugía estética vive su edad de oro gracias a los implantes mamarios. De momento, las operaciones en los genitales masculinos todavía son complicadas y dolorosas, pero tiempo al tiempo. El caso es que mujeres de cualquier edad y condición aumentan el tamaño de sus pechos, algunas de manera un tanto estrambótica, ‘para verse guapas’, aunque el resultado final en ocasiones sea más que discutible. ¿Todo para qué? Para sentirse sexualmente deseadas. Tal es el poder que el ser humano ha otorgado siempre a los senos. En este sentido, la popularización de la cirugía estética en los pechos no sería más que la satisfacción de una demanda, aunque también hay quien argumenta que nos encontramos ante una simple moda y que no hay para tanto.

 

Mientras discutís el asunto en el foro, os dejo con esta simpática página norteamericana que se ha dedicado a recopilar los diez escotes más inadecuados de los últimos años. Sí, por extraño que parezca, un escote todavía puede levantar ampollas. Que se lo digan si no a la cantante Kate Perry, cuya intervención en Barrio Sésamo fue censurada por el generoso escote que lucía junto a Elmo, la mascota. Si en Estados Unidos vieran a la Milá presentando Gran Hermano, le cierran el chiringuito. Y eso que no fuma.  

 

Via Cama Redonda



publicado por olhar para o mundo às 03:05 | link do post | comentar

Quinta-feira, 14 de Abril de 2011

O que muda no sexo com o casamento?

 

Uma discussão antiga tem sido sexo x amor. Alguns apontam, com uma certitude, de que o casamento acaba com o sexo. Infelizmente, para alguns indivíduos, nossa cultura tem baseado os relacionamentos em uma procura mútua que produza emoções. Muitos crêem em ''amor à primeira vista'', e priorizam as possibilidades de relacionamento desde que exista uma emoção forte associada. E quanto mais forte, supostamente, é melhor. Mas será mesmo? 

Quando um casal namora vive emoções fortes, a distância diária os priva de vivenciar o relacionamento. Distantes se prometem mil coisas, aumentam, diariamente, as emoções com estas promessas. Agem com o pensamento para produzir emoções a cada dia e sempre. 

Ao se casarem, com o cotidiano, não precisam mais ''esperar'' para que ocorra o encontro. Encontrar-se é certeiro, diariamente, e a emoção pela espera deixa de existir. Essa emoção não estaria associada ao desejo de sexo, à necessidade de encontrar-se? 

Na vida cotidiana o casal passa a ter outras prioridades, que antes cumpriam individualmente. O encontro diário tem outras funções, que não produzem as emoções agradáveis ou fortes que viviam no namoro. E agora com menos emoções o sexo parece diminuir. 

Em verdade a frequência sexual de casais que convivem é sempre maior do que dos casais separados fisicamente, assim mostram as pesquisas. Mas não é o que parece, não é o que é sentido pelo casal. Antes eles se encontravam aos sábados e faziam sexo, agora em casa continuam na mesma frequência. E os outros seis dias? Soa uma diminuição. 

Também é verdade que quando não moravam juntos eles administravam suas rotinas de maneiras diferentes. Cada qual chegava à sua casa e tinha a própria rotina de administrar o cansaço, os preparos para o dia seguinte. Agora eles tem que se ajudar a fazer aquelas coisas e mais algumas que eram cobertas por pais ou empregadas. 

E não percebem que isto que se chama rotina também existia e também impedia ao casal fazer sexo, só não estavam no mesmo ambiente. 

Um elemento muito importante é a comunicação no casal. Se perguntamos a alguém se existe ''boa comunicação'' no casamento, a resposta certeira é: ''sim'' e todos achamos que estamos nos comunicando bastante porque nos falamos todos os dias. 

Mas em verdade a comunicação efetiva dos afetos e de como os aspectos negativos e positivos ocorrem a cada dia não acontece de verdade. Falar de si mesmo, do que sente, demonstrar o quanto algo é importante ou triste, isso falta para a maioria dos casais que se prendem às tarefas domésticas e organizações do cotidiano. 

Os casais se esquecem de refazer, periodicamente, os planos de vida, sonharem juntos, planejarem como estarão um ano depois, dez anos após. Estas comunicações são importantes e não são percebidas como meio que conduz ao sexo. Ou são e os casais não sabem como efetivar estas comunicações? 

Assim é que namorados que se casam passam a ter dificuldades de comunicar desejo sexual e se sintonizarem e a cada semana postergarem a fome de amarem-se e produzirem a inibição do desejo sexual. 

 

Via Bonde



publicado por olhar para o mundo às 21:03 | link do post | comentar

Sim, um perfeito atrasado mental. Um ser pequeno e mesquinho, e aparentemente incapaz de perceber que há vida para além do futebol, mas que infelizmente ainda nada prova que exista para além da morte. E demonstrando não passar de um ser ignóbil, profundamente ignorante que este "comentador", estéril de inteligência e desprovido de qualquer razoabilidade nas palavras que lhe saíram da boca, parte do corpo que deveria ser encerrada e apenas aberta para nutrição, que esta pessoa achou por bem dizer a seguinte bacorada:

 

"Eu desejo muito sinceramente que o presidente do FC Porto festeje o próximo título junto daqueles a quem dedicou este" - (Sérgio L. Bordalo, no programa "Debate, transmitido na Benfica TV)

 

Como se sabe Jorge Nuno Pinto da Costa dedicou o título de campeão nacional 2010/2011 a Pôncio Monteiro, falecido em Dezembro de 2010, e a José Maria Pedroto, falecido em 1985.

 

Quis o desconhecido Bordalo - que nem o mais acérrimo benfiquista reconheceria na rua até este dia, e de forma supostamente inteligente mas que os maneirismos denunciam o pouco à vontade gritante e uma imbecilidade latente, que Pinto da Costa estivesse morto num próximo título do FC Porto. Ou seja, para o ano se tal acontecer. Ora isto não é ser adepto, comentador, nem sequer cego ou faccioso, é ser um verdadeiro cretino.

Desejar a morte a uma pessoa,independente da sua posição, clube, convicções, amores e ódios que desperte não deixa de ser uma atitude lamentável de quem abre a boca na televisão pago por um clube, mesmo que seja para dizer normalmente um chorrilho de disparates - como alguns benfiquistas atestam ser o caso do pequeno bordalito.  

 

É assustador que a ERC não se pronuncie sobre esta matéria, que nada tem a ver com futebol, com o Benfica ou Porto, mas com um comentador de um pasquim em formato televisivo que se dedica exclusivamente a este tipo de transmissões e conteúdos para a malta do garrafão. Ou muito me engano, ou este senhor Bordalo ainda vai parecer o badalo de um sino às mãos de algum mais atravessado. Depois não se queixe meu caro amigo. Quem semeia ventos...

 

Vejam o vídeo. Execrável. Lamentável. Qualquer benfiquista, portista e desportista sério, qualquer pessoa honesta só pode repudiar uma estupidez deste tamanho.

 

 
 

 



publicado por olhar para o mundo às 21:01 | link do post | comentar

Tribunais não podem impor bloqueio e filtragem de conteúdos
 
Os tribunais não podem obrigar os prestadores de serviços de Internet a usar sistemas de bloqueio e de filtragem de conteúdos com o objectivo de proteger os direitos de autor
 

Esta é a opinião do advogado-geral do Tribunal de Justiça da União Europeia, Pedro Cruz Villalón, que considera que tal sistema representa uma limitação ao direito de confidencialidade das comunicações e de protecção dos dados pessoais.

 

Pedro Cruz Villalón afirma que estes direitos estão consagrados na Carta dos Direitos Fundamentais, o mesmo acontecendo com o direito à informação que também fica diminuído com esta imposição.

 

Para este responsável apenas é admissível o recurso aos sistemas de bloqueio e de filtragem se tal estiver consagrado, de forma clara e acessível, na legislação nacional dos vários países da União Europeia.

 

A opinião do advogado-geral não é vinculativa, mas em 80 por cento dos casos o Tribunal de Justiça da União Europeia segue as suas recomendações.

 

Via Sol



publicado por olhar para o mundo às 20:57 | link do post | comentar

Beijos: 10 curiosidades que vai querer saber

 

Na boca, na bochecha, na testa, no pescoço, na mão, nos pés... seja lá onde for, quem é que não gosta de beijar ou ser beijado? Embora não seja propriamente fã de dias marcados para relembrar a importância de determinadas coisas que devíamos valorizar espontaneamente, achei que hoje devia dedicar o meu espacinho no "A Vida De Saltos Altos" ao Dia Internacional do Beijo.

 

Gosto de beijos e não tenho qualquer problema em assumi-lo. Afinal, haverá algo que, como cantaria a Cesária Évora, nos ponha o coração mais aos saltos do que um primeiro beijo roubado? Ou algo que nos enterneça mais do que um beijinho na bochechinha dos nossos benjamins de palmo e meio? Ou que nutra mais efeito medicinal do que o milagroso beijinho materno na testa quando adoecemos? Ou que tenha a capacidade de nos deixar com o estômago embrulhado e o corpo todo em alvoroço do que um longo beijo apaixonado?

Melhor ainda: são grátis (em tempos de crise, convém relembrar) e fazem bem à saúde. Se hoje já está decidido a sair do trabalho e ir beijar como se não houvesse amanhã (o que eu recomendo vivamente), leia aqui dez curiosidades que circulam na web sobre essa coisa com um nome tão feio mas que sabe tão bem: oscular.

Dez curiosidades

1 - Os beijos na boca previnem cáries e placa bacteriana, porque estimulam a produção de saliva. E isso mantêm os dentes limpos e ajudam a controlar a acidez da boca.

2 - Nos beijos apaixonados as batidas do coração sobem, em média, de 70 para 150 por minuto. O coração acaba por bombear 1 litro de sangue a mais do que o normal pois as células pedem mais oxigénio para trabalhar.

3- O aparelho circulatório e também o digestivo só têm a ganhar com uns bons beijos na boca, havendo também uma redução de casos de insónia e de dores de cabeça nas vidas dos mais beijoqueiros.

4 - Um casal tailandês arrecadou este ano o prémio do Guinness para o beijo mais longo de sempre, com a duração de 46 horas e 24 minutos... sem adormecer a meio! Eu cá não sei se conseguia...

5 - Levantar pesos no ginásio? Naaa... fique a saber que cada vez que beija alguém está a movimentar 29 músculos (12 dos lábios e 17 da língua).

6 - Desde os mais maternais aos mais apaixonados, uma pessoa troca, em média, 24 mil beijos ao longo de sua vida (ok, o Zezé Camarinha deve ter uma média diferente... cada caso é um caso!)

7 - Um beijo pode repassar 250 vírus e bactérias diferentes...  quanto a mim, tou nem aí! "Quando morrer vou deitada", já dizia a minha avó Laura...

8 - Quando se beija alguém, os resíduos de saliva alheia permanecem na nossa boca durante três dias... nada que bochechar com elixir não resolva, diria eu.

9 - Um beijo apaixonado pode significar a aplicação de uma pressão de 12 quilos sobre os lábios. Já um beijo carinhoso dado num bebé pode ser pesado apenas em gramas.

10 - Um estudo levado a cabo pela Universidade de Princeton, em 1997, concluiu que parte do nosso cérebro está preparada para nos ajudar a encontrar os lábios dos nossos "mais que tudo" no escuro... talvez seja por isso que os beijinhos no escurinho do cinema (e não só) sabem sempre tão bem.

 

Via A Vida de Saltos Altos



publicado por olhar para o mundo às 17:33 | link do post | comentar

Projecto de tablet de baixo custo para crianças continua vivo
 
O promotor do projecto One Laptop Per Child (OLPC), Nicholas Negroponte, quer levar avante um novo projecto semelhante ao original. Desta vez o objectivo é criar um tablet de baixo custo
 

A primeira vez que Nicholas Negroponte abordou a questão foi em 2009, quando a empresa Marvell Techonologies se associou à iniciativa.

O objectivo era adaptar a ideia original, que consistia na criação de um computador portátil de baixo custo para crianças de países em desenvolvimento, para desenvolver um tablet com a mesma filosofia.

 

De acordo com informação avançada pelo El País a associação de Nicholas Negroponte comprometeu-se agora a oferecer a quem quiser investir o design para o tablet em causa, que terá de custar 75 dólares, menos 25 dólares do que o computador portátil da iniciativa.

 

A nível de materiais, o dispositivo deverá ter como principal material o plástico e um ecrã com iluminação própria e tinta electrónica, para que possa ser utilizado em vários ambientes consoante a luminosidade

 

Via Sol



publicado por olhar para o mundo às 08:03 | link do post | comentar

Quarta-feira, 13 de Abril de 2011

Dicas para aumentar o prazer sexual

 

Para mulheres:

 

Esteja disposta a sentir prazer – A mulher demora mais para ficar excitada do que os homens. A sugestão dos especialistas é começar a trocar carinhos mesmo sem muita vontade, já que na maioria das vezes o desejo aumenta na medida em que as carícias esquentam.

Tire o foco do orgasmo – O orgasmo dura apenas de 5 a 15 segundos.

 

“Colocar a definição de prazer sexual nesse pouco tempo é um sinal de desconhecimento e imaturidade”, avalia Gerson Lopes.

Não pense na beleza, mas na safadeza – Em vez de buscar um corpo perfeito, explore a sensualidade.

 

“As mulheres mais sensuais são aquelas que estão confortáveis com sua sexualidade e sabem seduzir com o corpo, os gestos e o olhar. Não adianta focar apenas na estética. Toda mulher fica mais interessante se sabe paquerar com uma dose de safadeza”, acredita Eliano Pellini.

Entenda as inseguranças do parceiro – Muitos fatores, como ansiedade, insegurança e o excesso de adrenalina na corrente sangüínea, prejudicam a ereção.

 

“O medo do fracasso pode desestimular os homens mais inseguros, que chegam a desistir de manter relações sexuais”, diz Gerson Lopes.

Mostre-se interessada em sexo – A dica dos médicos é conhecer bem seu corpo, ter coragem de sugerir novas posições na cama e assistir a filmes com um toque de erotismo, que estimulem a libido sem trazer eventuais constrangimentos.

 

Para os homens:


Invista nas preliminares – Adiar a penetração diminui o nervosismo e a ansiedade, comuns em homens com problemas de ereção.

“Nadar no raso pode ser tão satisfatório quanto ir para o fundo da piscina”, brinca Gerson Lopes.

 

Não dependa de remédios – Eles deixam a ereção firme por mais tempo e aumentam a confiança, mas não devem ser tomados por quem não precisa, principalmente pelos mais jovens.

 

“Esses remédios, embora não viciem, acabam virando uma muleta emocional e, no fim, podem acabar gerando um quadro de ansiedade”, alerta Gerson.

 

Não se assuste com a perda da paixão – Segundo Gerson Lopes, a relação se modifica e abre espaço para um amor amadurecido e mais íntimo, que não deixa de ser excitante.

 

Converse com um urologista – Problemas de ereção, ejaculação precoce e alterações no desejo podem ser sinal de outras doenças.

“A medicina está avançando muito no campo da saúde sexual masculina. Há solução para quase todos os problemas e o diagnóstico precoce é sempre a melhor solução”, lembra Eliano Pellini.

 

Invista na qualidade – Prezar a qualidade, em vez da quantidade das relações e de parceiras, é sinal de amadurecimento emocional.

“O sexo fica muito melhor quando o casal começa a se conhecer bem e o homem e a mulher trabalham juntos para satisfazer a necessidade de cada um”, resume Pellini.

 

Via Sexualidade



publicado por olhar para o mundo às 22:02 | link do post | comentar

Como abrir uma garrafa de vinho sem saca-rolhas

 

Nunca lhe aconteceu querer abrir uma garrafa de vinho e não ter um saca-rolhas para o fazer?  A mim já, e mais do que uma vez.

 

Foi por isso mesmo que quando vi este vídeo os meus olhos nem queriam acreditar. A facilidade com que se pode abrir uma garrafa de vinho sem ter um saca-rolhas e apenas com a ajuda de um sapato (com um pouco de salto para servir de amortecedor) é fantástica. Genial. 

 

Fui logo experimentar e resultou! Foi por isso que decidi partilhar com todos os visitantes de A Vida de Saltos Altos esta brilhante solução.

 

 

 

 Via A Vida de Saltos Altos



publicado por olhar para o mundo às 17:43 | link do post | comentar

O que os homens não querem que as mulheres descubram

 

Não é que tenham segredos escuros no seu passado, pelo menos a maioria deles. Mas vivem quase todos em pânico que a gente perceba que..

- Que acham as nossas amigas giras

Como se a gente não percebesse o mínimo olhar que deitam às outras! Quaisquer outras! Mesmo que ele só esteja a pensar ‘Que gira que esta miúda é', ou mesmo que ele não esteja a pensar rigorosamente nada, porque não é capaz de fazer duas coisas ao mesmo tempo, assim que ele deita o olho a outra, transformamo-nos imediatamente no, sei lá, exterminador implacável, serve? Quer seja a loira do body attack ou a nossa amiga Paulinha, que andou connosco na creche e que, enfim, desde então cresceu bastante. Pior: mesmo que ele já esteja divorciado, continuamos a achar que não tem nada que deitar o olho à Mina, mesmo que a Mina seja solteira, e ele também já seja, enfim, solteiro...

 

- Que ainda pensam de vez em quando nas ex

A nós não nos passaria pela cabeça tornar a ter pensamentos escaldantes com o Zé Manel uma vez que acabámos tudo, mas mesmo tudo, com ele. Acabou, acabou. Grande traste. Venha o próximo. Mas eles separam bastante bem o departamento Sexo Escaldante do departamento Casamento, Relação Séria & Outros Assuntos. Portanto não é de estranhar que consigam pensar ao mesmo tempo ‘A cabra da Maria Antónia fugiu-me com as pratas, as crianças, e o que é muito pior, a bola assinada pelo Chalana (que não lhe serve para nada, inda por cima!), o ipad (que tinha as cotações da bolsa online e agora tenho que gastar 800 euros noutro!), mais a cadeira ortopédica que subia e descia e tinha apoio para os pés e para o comando, e a box com a Sport TV e a Venus TV!!" e "Ai a Maria Antónia quando vestia aquele vestido vermelho... aquele justinho... e fazia... pronto. Ai ai."

 

- Que não são assim tão bem sucedidos no trabalho

"E depois eu disse  ao Sousa, ó Sousa, você não me enerve, Sousa, que eu quando me enervo levo tudo à frente!" Isto é o que eles dizem em casa. Em frente do Sousa, dizem 'Sim, chefe'. E baixam a cabeça.

 

- Que já tiveram um episódio de impotência

Ou vários. Ou uma telenovela inteira de episódios de impotência. E se não tiveram, têm pânico de vir a ter. Isto é o maior fantasma deles. Inda maior que o fantasma da trisavó Rosa Inácia no canto esquerdo da sala, mesmo em frente da televisão, aliás eles nunca deram por ela, o que é bom porque ela gosta de ver os ‘Malucos do Riso' e a Sic Mulher e é por isso que a LCD dele passa a vida a ir abaixo quando dão os jogos da Liga dos Campeões, embora ele sempre tivesse pensado que a culpa era da loja de eletrodomésticos manhosa onde ele o comprou.

 

- Que de certeza que devem ter um filho espalhado aí pelo Portugal profundo (ou mesmo pelo Mundo, para quê ser modesto)

Isto não se sabe muito bem se é um fantasma ou um sonho... Mas às vezes lembram-se da Ana Patrícia, com quem passaram fantásticos momentos em Carrazeda de Ansiães em 1984. Ou da Carlinha, por quem tiveram uma passageira - mas apaixonada - relação no baile de Boliqueime em, já nem se lembra quando. Ou da, como é que ela se chamava, Ingrid? Karen?, aquela sueca que conheceram no verão quente de 93, ai na volta o, como é que se chama o filho dela, que até lhe mandou foto, na volta o Lars tem genes lusitanos, como o Viriato!

 

- Que estão inscritos num site porno

Homem que é homem está inscrito num site porno. Claro que no fundo no fundo sentem-se sempre culpados, nem eles sabem bem porquê, acham sempre que andam ali a trair a Joaninha, também não se sabe bem porquê, ou então é aquela coisa modernóide que diz que os homens como deve ser não andam em sites porno porque é degradante para a imagem da Mulher, embora eles também não saibam bem porquê, e também acham que a Joaninha preferia vê-los no site Caça& Pesca.com, no Forum AutoHoje, ou no papáparasempreblogspot.com. Embora eles não saibam bem porquê.

 

- Que já estiveram várias vezes tentados a mudar o seu estatuto no Facebook

E se, em vez de Zé Manel é casado, aparecesse Zé Manel é solteiro? Sim, Zé Manel é solteiro! Zé Manel deu cos pés na Joaninha, coitada, e já a desarriscou da lista de sócios, e está disposto a amigar todas as mulheres do mundo, e a tagar todas as amiguinhas e mais algumas, incluindo a Carlinha de Boliqueime  e a Ana Patrícia de Carrazeda de Ansiães, apesar de ela agora ter um marido e mais ou menos 44 filhos e meio, e quem sabe porque não a (Ingrid? Karen?) que o Facebook é como o amor itself, não tem fronteiras! A quantidade de amiguinhas que lhe cairia na rede, ah quanta sardinha, sim, Zé Manel quer ser amigo de Cátia Filipa, Sónia Maria, Joana Marta, Catarina Alexandra! Ah, que felicidade ser solteiro outra vez!

Pena ser um sonho... Enfim... Por enquanto...

 

- Que encontraram por acaso a Xana

E não só a encontraram um dia por acaso como voltaram a encontrá-la noutros variados dias de propósito. A Xana foi colega dele na faculdade, depois namoraram uns tempos até ele dar de caras com a Joaninha que era colega da Ticha que era irmã da Xana, e foi o fim da Xana. De repente viu a Xana à esquina e percebeu por que é que passara toda a sua vida com saudades dela, embora só agora desse por isso. Foram tomar um café, trocaram fotos dos filhos (ele) e do gato (ela), separaram-se com os respetivos números de telemóvel, combinaram almoçar noutro dia, ele pensou que nunca mais a ia ver na vida mas o telemóvel dele não era da mesma opinião e ligou à Xana que ficou surpreendida porque pensou que nunca mais ia vê-lo na vida, e têm andado assim, de vez em quando, a almoçaricar, a lancharicar. A etctricar.  Não é que haja nada sério. Só conversam. Ninguém disse que a conversa não era uma coisa séria. Mas enfim. Vocês percebem. Nunca disse nada à Joaninha. Para quê. Não é nada de sério. E ela ia ficar a pensar em coisas que não existem. E com minhocas na cabeça. São muito dadas a isso, as mulheres. A minhocas.

 

- Que não sabem de facto o que estão a fazer

Inda por cima as mulheres percebem logo que eles não sabem o que estão a fazer, e se eles não percebem que elas percebem é porque elas disfarçam bastante bem, porque apesar de eles não saberem o que estão a fazer, elas amam-nos e não querem ferir os sentimentos deles. A eles, como ninguém lhes ensinou como lidar com sentimentos de inadequação, que é uma coisa bastante à frente e americanóide, eles projetam essa inadequação nas mulheres. É por isso que vivemos obcecadas com o peso, a celulite, as borbulhas, a roupa, os saltos, os brincos, e outras coisas sem a mínima importância, porque no fundo no fundo a culpa é sempre deles. Hehehehehe.

 

Via Activa.pt



publicado por olhar para o mundo às 13:53 | link do post | comentar

"Deus está no meio de nós". Mas eu acredito que ele gosta mais de andar junto de alguns do que no meio do resto da carneirada. Uma omnipresença um tanto ou quanto elitista. E com a sua capacidade divina de alterar a vida dos crentes acaba por tocar meia dúzia de afortunados de forma especial. Provavelmente terá a ver com a dedicação que estes lhe retribuem em vida. A retribuição do Padre Melícias é de 7450 euros.

 

A minha será provavelmente zero. Mas eu não vou à missa a não ser em casamentos, baptizados ou quando alguém estica o pernil. Por isso o Padre Melícias, que até é uma espécie de padre do jet-set foleiro, que casa tudo quanto é azeiteiro da bola e mulher esticada, parece-me perfeitamente justo que ganhe esta exorbitância. E ou muito me engano ou esta notícia gerou uma afluência aos seminários fora do comum. Com uma reforma destas nem um deputado com dois mandatos cumpridos consegue chegar às traseiras das sandálias do franciscano Melícias.

 

"Com 71 anos, Vítor Melícias declarou, em 2007, ao Tribunal Constitucional um rendimento total de 111 491 euros, dos quais 104 301 euros de pensões e 7190 euros de trabalho dependente. 'Eu tenho uma pensão aceitável mas não sou rico', diz o sacerdote. Em 14 meses, o sacerdote, que prestou um voto de obediência à Ordem dos Franciscanos, tem uma pensão mensal de 7450 euros. O valor desta aposentação resulta, segundo disse ao CM Vítor Melícias, da "remuneração acima da média" auferida em vários cargos."


"Acima da média"? Acima da média é o Convento de Mafra, a pensão do Senhor Padre é uma espécie de Capela Sistina em forma formato pensão. Se Da Vinci fosse vivo e tivesse acesso a esta notícia provavelmente teria forrado o tecto da capela em notas de 500€. E D. João V de Portugal teria mandando instalar 4 ou 5 ATM à volta do convento de Mafra.

 

'Eu tenho uma pensão aceitável mas não sou rico', diz o sacerdote. Pois não senhor Padre, ricos são aqueles desgraçadinhos que vivem com o ordenado mínimo ou então sem um cêntimo que seja porque estão desempregados há mais tempo do que os dois dedos das mãos conseguem contar. Ricos são aqueles que vivem enrolados em cartão da Renova e em cobertores a cheirar a cavalo. O Senhor Padre perdeu uma excelente oportunidade para estar calado. Ora 7450 euros por mês, uma verdadeira miséria. Imagino as provações por que o senhor padre tem que passar. O que vale é que está habituado a viver uma vida sem luxos e abdicou de tudo o que é supérfluo, porque como se sabe: "Os Frades Menores, também chamados de Franciscanos, são uma fraternidade de irmãos clérigos e leigos, isto é, de irmãos sacerdotes e não sacerdotes, com iguais direitos e obrigações, vivendo no dia-a-dia os votos de pobreza, castidade e obediência."


Eu imagino a triteza que o Padre Melícias deve sentir cada vez que ao final de cada mês olha para o saldo gordo da conta bancária. Deve soar como os 57 sinos do Palácio de Mafra, considerados os maiores e melhores do mundo, a tocar em simultâneo. TLIM. TLIM. TLIM.

 

Deixai-me agora ir ajudar os pobrezinhos, que aposto que o Padre Melícias graças ao voto que fez entrega tudo o que recebe, vivendo de forma singela e desabonada na pobreza que jurou. Não tenho qualquer dúvida disto, porque de outra forma de padre teria muito pouco, e de Franciscano ainda menos.


Ou até já os padres mamam de forma desavergonhada nesta porcaria de país?

 

Via 100 Reféns



publicado por olhar para o mundo às 08:03 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

Morreu Eusébio

Unesco consagra Dieta Med...

Morreu Nelson Mandela: A ...

Alejandro Sanz: 'A música...

Dulce Félix vice-campeã e...

Teatro, Festival de Almad...

Festim recebe Kimmo Pohjo...

Curta portuguesa entre as...

ARRISCA DEZ ANOS DE PRISÃ...

Maioria das mulheres alem...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Dezembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

comentários recentes
Ums artigos eróticos são sempre uma boa opção para...
Acho muito bem que escrevam sobre aquilo! Porque e...
Eu sou assim sou casada as 17 anos e nao sei o que...
Visitem o www.roupeiro.ptClassificados gratuitos d...
então é por isso que a Merkel nos anda a fo...; nã...
Soy Mourinhista, Federico Jiménez Losantos, dixit
Parabéns pelo post! Em minha opinião, um dos probl...
........... Isto é porque ainda não fizeram comigo...
Após a classificação de Portugal para as meias-fin...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
Posts mais comentados
links
blogs SAPO
subscrever feeds