Terça-feira, 20 de Setembro de 2011

A especulação em torno dos catastróficos efeitos da passagem do cometa Elenin, a 16 de outubro, não passam de um fenómeno recorrente de devaneio coletivo ao qual a Internet oferece um palco do tamanho do mundo.

Trajetória do cometa Elenin calculada pela NASA
Trajetória do cometa Elenin calculada pela NASA


Terramotos, furacões, tsunamis, chuva de meteoros, construção de abrigos subterrâneos na Rússia, compra de kit´s de sobrevivência ou comparações ao hipotético Planeta X são algumas das informações veiculadas na Internet relacionadas com a passagem do cometa Elenin pela Terra.

 

Segundo cálculos da NASA, o Elenin, cometa detetado a 10 de dezembro de 2010 por Leonid Elenin (Lyubertsy, Rússia) e cujo nome científico é C/2010 X1 , atingirá a máxima aproximação da Terra no próximo dia 16 de outubro.

 

"O que posso dizer para já é que não há perigo algum com a passagem do cometa Elenin, porque vai passar muito longe", disse, em entrevista à Lusa o investigador Nuno Peixinho, do Observatório Astronómico da Universidade de Coimbra e do Centro de Física Computacional.

 

Aquele cientista refere ainda que não haverá perigo do Elenin tapar o sol, porque para o conseguir teria de estar a 400 quilómetros de distância da Terra e aquele corpo celeste vai passar a uma distância de 35 milhões de quilómetros, o que equivale quase 100 vezes a distância da Terra à Lua.

 

"Seria a mesma coisa que um mosquito passar entre nós e o sol, não o vemos", exemplifica o especialista da área da Astronomia, desmistificando também a ideia divulgada na Internet que o Elenin facilite o aparecimento de catástrofes naturais, como tsunamis, porque simplesmente a força da gravidade exercida sobre a Terra pelo cometa "é mínima", sendo, na prática, essencialmente nula.

Disparates e mais disparates

Mas o fenómeno na Internet sobre o cometa Elenin é de tal ordem que até já se compara aquela bola de gelo sujo com um diâmetro entre os três e os cinco quilómetros, a uns eventuais Planeta X ou ao Planeta Vermelho, recorrendo a místicas interpretações de antigas hipóteses científicas já há muito refutadas.

 

A chegada de uma nave espacial com uma civilização alienígena também são conjeturas que se podem ler em vários sítios da Internet quando se faz uma pesquisa por "cometa Elenin" e há sítios virtuais que referem que os russos decidiram aumentar o número de abrigos em bases subterrâneas como um plano de emergência à passagem do Elenin.

 

Há outros sítios na Internet que indicam que a NASA está num nível de alerta máximo e que a FEMA (Federal Emergency Management Agency ), começou a instalar câmaras de vigilância nos EUA para capturar a "queda de meteoritos".

NASA explica

Para esclarecer dúvidas, a NASA divulgou recentemente, no seu sítio da Internet, um comunicado intitulado: "Cometa Elenin não ameaça a Terra ".

 

O cientista Don Yeomans, que trabalha na NASA, afirma que se tem "verificado especulações incorretas na Internet sobre o alinhamento do cometa Elenin com outros corpos celestiais".

 

No documento da NASA lê-se também que o tamanho do cometa é "modesto", apresentando um diâmetro entre três a cinco quilómetros, e que não oferece "ameaça à Terra".

 

O Centro de Astrofísica da Universidade do Porto também defende que a passagem do cometa não terá "nenhuma influência na Terra", nem "causará escuridão", porque o cometa nem sequer "cruzará o disco solar e mesmo que cruzasse é tão pequeno e está tão longe que não se notaria diferença no brilho aparente do Sol".

 

"Os cometas são objetos muito pouco densos - são uma mistura de rocha e gelo - e não têm nenhum tipo de influência gravitacional significativa" sobre nós, esclarece Nelma Alas, do Centro de Astrofísica da Universidade do Porto.

 

O Núcleo de Divulgação do Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (NDCAUP), informa ainda que nem sequer se sabe ainda se o cometa Elenin será visível a olho nu no céu noturno.

 

"Pensa-se que com uns bons binóculos se conseguirá observar, mas é claro que também é necessário um bom céu - sem nuvens e sem poluição luminosa", indica Nelma Silva, do NDCAU, recordando, por exemplo, que o cometa Hale-Boop, o mais brilhante das últimas décadas, foi bem visível em 1997 a olho nu.


DE ONDE VÊM OS COMETAS? (EM INGLÊS)

 

Via Expresso


publicado por olhar para o mundo às 00:10 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

Morreu Eusébio

Unesco consagra Dieta Med...

Morreu Nelson Mandela: A ...

Alejandro Sanz: 'A música...

Dulce Félix vice-campeã e...

Teatro, Festival de Almad...

Festim recebe Kimmo Pohjo...

Curta portuguesa entre as...

ARRISCA DEZ ANOS DE PRISÃ...

Maioria das mulheres alem...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Dezembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

comentários recentes
Ums artigos eróticos são sempre uma boa opção para...
Acho muito bem que escrevam sobre aquilo! Porque e...
Eu sou assim sou casada as 17 anos e nao sei o que...
Visitem o www.roupeiro.ptClassificados gratuitos d...
então é por isso que a Merkel nos anda a fo...; nã...
Soy Mourinhista, Federico Jiménez Losantos, dixit
Parabéns pelo post! Em minha opinião, um dos probl...
........... Isto é porque ainda não fizeram comigo...
Após a classificação de Portugal para as meias-fin...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
Posts mais comentados
links
blogs SAPO
subscrever feeds