Sábado, 19 de Fevereiro de 2011

Os Tabus sexuais dos homens

 

Descobrir as zonas erógenas do parceiro é sempre uma brincadeira para lá de interessante para se fazer debaixo dos lençóis. Mas nem todas as carícias são bem-aceitas pelos homens. Por que será que alguns não gostam de chamegos próximos à região anl?

 

Essa questão, muitas vezes, está ligada à subserviência. Além disso, coloca-se em xeque a forma como a pessoa foi educada. "Normalmente o homem é criado para segurar o pênis, se masturbar, ter muitas parceiras, reproduzir, ou seja, mostrar que é macho. Ao contrário da mulher. Nem todas têm o costume de tocar em suas partes genitais e ter muitos parceiros".

 

De maneira muito errada, uma parcela dos homens liga o sexo anl ao homossexualismo. E, na verdade, não é bem assim. Segundo o terapeuta sexual Dr. Amaury Mendes Jr., o ânus é uma mucosa erógena, e possui uma série de terminações nervosas assim como boca e genitais. "Nada impede que o homem sinta prazer com uma mulher introduzindo a língua ou o dedo em seu ânus. Mesmo que ele não tenha atração pelo mesmo sexo, pode perfeitamente aceitar uma carícia desse tipo, desde que traga boas sensações", garante.

 

O terapeuta conta também que é alto o percentual de mulheres que não praticam o sexo anl. Seja por questões religiosas ou comportamentais. "Há religiões que não permitem certas práticas. Diante disso, tudo o que não reproduz - sexo orl, homossexualismo e sexo anl - é ainda um tabu para muitas pessoas", explica.

 

O que leva um homem a provar novas carícias é estar bem em relação ao seu corpo e à companheira, o que reduz as dificuldades quanto à conduta sexual. "Já atendi mulheres, cujos maridos pedem carinhos na região do ânus. Algumas delas se mostram apreensivas, colocam em xeque a masculinidade do companheiro. Isso é preconceito. Não é preciso ser homossexual para gostar desse tipo de carinho", conta.

 

Dr. Amaury lembra que vivemos em uma sociedade dualista - homem e mulher, preto e branco, pequeno e grande - e o que foge desse modelo gera recusa, preconceito. "Esse carinho não tem nada de incomum. Tudo depende de como a pessoa se sente, fazendo e recebendo este tipo de carinho. O importante é não se sentir humilhado e se entregar ao prazer".

 

Via Vila dois



publicado por olhar para o mundo às 22:06 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

Morreu Eusébio

Unesco consagra Dieta Med...

Morreu Nelson Mandela: A ...

Alejandro Sanz: 'A música...

Dulce Félix vice-campeã e...

Teatro, Festival de Almad...

Festim recebe Kimmo Pohjo...

Curta portuguesa entre as...

ARRISCA DEZ ANOS DE PRISÃ...

Maioria das mulheres alem...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Dezembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

comentários recentes
Ums artigos eróticos são sempre uma boa opção para...
Acho muito bem que escrevam sobre aquilo! Porque e...
Eu sou assim sou casada as 17 anos e nao sei o que...
Visitem o www.roupeiro.ptClassificados gratuitos d...
então é por isso que a Merkel nos anda a fo...; nã...
Soy Mourinhista, Federico Jiménez Losantos, dixit
Parabéns pelo post! Em minha opinião, um dos probl...
........... Isto é porque ainda não fizeram comigo...
Após a classificação de Portugal para as meias-fin...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
Posts mais comentados
links
blogs SAPO
subscrever feeds