Terça-feira, 25 de Outubro de 2011

Recebo, todos os dias, emails sobre as pensões dos políticos. As pessoas, muito indignadas e muito educadas, dizem que "aquele bandido saca 5000 euros" e que "aquele ladrão leva 4000 euros todos os meses". Estes gritos são, no fundo, a actualização do "é fartar, vilanagem". Ora, o problema não está nesta raiva, aliás, salutar. O problema está no pressuposto populista da raiva: as pessoas acreditam que o cancelamento dessas pensões seria o suficiente para resolvermos o maldito défice. Basta estar atento ao grito central das greves e manifs: "eles ficam com tudo". Este eles surge como uma entidade fantasmagórica que tudo controla e que tudo suga. Sem o eles, supõe-se que Portugal seria um paraíso.

 

Este ódio ao eles é visceralmente português. O ódio aos políticos e ao parlamento é a tradição mais marcante da nossa cultura política. Marcou Eça e Oliveira Martins, marcou Salazar e marca, por exemplo, Cavaco Silva. Cavaco é o não-político, é o político apolítico. Aliás, todos os candidatos a Belém procuram o estatuto de independente-que-paira-acima-da-política. Porquê? Porque nenhum português é imune a esta obsessão apolítica ou anti-política. Quando ouvi Vítor Gaspar anunciar os cortes nas subvenções dos políticos, confesso que comemorei essa decisão como se fosse um golo do Benfas. Mas, chegados aqui, importa fazer a pergunta chata: será que este problema é assim tão importante? Estatisticamente não é. As tais pensões dos políticos custaram até hoje 90 milhões de euros; para o próximo ano, estão previstos 7,8 milhões (Correio da Manhã, 20 de Outubro). Uma gota no oceano, portanto. Quando pensa que basta acabar com eles para resolvermos o assunto, a malta está a navegar em águas populistas, evitando assim o confronto com a realidade. Enquanto marina neste ódio anti-políticos, a malta - no café e na internet - evita enfrentar um pormenor: os cortes têm de atingir toda a gente, até porque a culpa não é só dos políticos.

 

Contudo, esta discussão não acaba aqui. Embora seja estatisticamente irrelevante, esta questão é altamente simbólica. E os símbolos e os exemplos são fundamentais na vidinha de uma nação. Antes de ser um bolso, cheio ou vazio, uma nação é uma atitude, é vergonha na cara. Portanto, o governo tinha mesmo de cortar as subvenções políticas num valor equivalente ao corte nos subsídios . Quem lidera ou quem liderou um país tem de dar o exemplo. É assim que se consegue transformar poder em legitimidade. E, neste sentido, temos ainda de atacar outro problema moral levantado por Vítor Gaspar : não é aceitável que x receba duas pensões, a normal (a da sua profissão) e a subvenção política. Não é aceitável. Tal como não é aceitável que x acumule esta subvenção com um salário. Por outras palavras, as subvenções dadas a figurões como Armando Vara, Dias Loureiro, Ferreira do Amaral, Ângelo Correia ou Jorge Coelho são inaceitáveis, e têm de acabar. Já. Uma economia não se anima por decreto. Mas a decência está mesmo ao alcance de um decreto. 

 

PSparece que a decência vai mesmo aparecer.

 

Via Expresso



publicado por olhar para o mundo às 17:10 | link do post

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
posts recentes

Morreu Eusébio

Unesco consagra Dieta Med...

Morreu Nelson Mandela: A ...

Alejandro Sanz: 'A música...

Dulce Félix vice-campeã e...

Teatro, Festival de Almad...

Festim recebe Kimmo Pohjo...

Curta portuguesa entre as...

ARRISCA DEZ ANOS DE PRISÃ...

Maioria das mulheres alem...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Dezembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

comentários recentes
Ums artigos eróticos são sempre uma boa opção para...
Acho muito bem que escrevam sobre aquilo! Porque e...
Eu sou assim sou casada as 17 anos e nao sei o que...
Visitem o www.roupeiro.ptClassificados gratuitos d...
então é por isso que a Merkel nos anda a fo...; nã...
Soy Mourinhista, Federico Jiménez Losantos, dixit
Parabéns pelo post! Em minha opinião, um dos probl...
........... Isto é porque ainda não fizeram comigo...
Após a classificação de Portugal para as meias-fin...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
Posts mais comentados
links
blogs SAPO
subscrever feeds