Quarta-feira, 9 de Novembro de 2011


O casal em tempos mais felizes

O casal em tempos mais felizes

O fotógrafo estava lá. Na verdade, eram três. Mas não apanharam tudo.

 

Falharam a última dança (a festa durou seis horas), e o momento em que a noiva atirou o ramo de flores. Terá sido isso que deu má sorte?

O facto é que o casamento não durou muito. Em 2008, Todd J. Remis e a sua bela Milena Grzibovska, letona de origem, separaram-se. Dois anos mais tarde concluiu-se o divórcio, e ela terá regressado ao seu país.

 

Todd não se conformou. Agora, ao fim de anos, processou a empresa que fotografou o casamento. Queixa-se das fotos não feitas, e da má qualidade das outras. Exige que lhe devolvam o dinheiro pago: 4100 dólares. Mas mais importante, pede 48 mil dólares para recrear o casamento inteiro e obter finalmente as imagens em falta.

A importância das memórias

O caso suscitou boa disposição por parte da juíza, que citou as letras de uma canção de Barbra Streisand para ilustrar a ideia de memórias que são mais importantes do que a realidade.

 

Parte do que Remis pedia - em especial, uma indemnização por danos emocionais - foi logo afastado pelo tribunal. Mas o resto ficou. E já obrigou a firma H&H Photographers a gastar uma pequena fortuna em advogados. Pelo menos tanto como o queixoso pede.

 

Fundada por um judeu europeu que fugiu para os Estados Unidos durante a II Guerra Mundial, a H&H tem 65 anos. Diz que é a primeira vez que lhe acontece uma coisa assim. Considera-se vítima de um abuso do sistema judicial, até porque Remis só processou ao fim de seis anos.

Remis responde que teve de ser agora porque o prazo estava a chegar ao fim.

Dificuldades logísticas

Ainda que o tribunal lhe venha a dar razão - o que está longe de ser garantido - Remis enfrentará inúmeras dificuldades logísticas. Quem lhe garante que os participantes originais no casamento se disporão a participar na reconstituição?

 

A confirmar-se que a sua ex-mulher regressou à Letónia, dispor-se-á ela a viajar até aos EUA só para se deixar fotografar amorosamente nos braços do homem de quem se separou, ou a atirar um ramo de flores?

 

Ou dar-se-á o caso de Remis, um analista financeiro desempregado há dois anos, estar tão necessitado de dinheiro que qualquer pretexto serve - mesmo um projeto tão absurdo como o que ele agora propõe?

 

Uma imagem (ausente) vale muitas palavras (em tribunal). Estas valem dinheiro. Pelo menos é o que ele espera. A ver se desta vez tem sorte.


Via  Do Outro Mundo



publicado por olhar para o mundo às 17:29 | link do post

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
posts recentes

Morreu Eusébio

Unesco consagra Dieta Med...

Morreu Nelson Mandela: A ...

Alejandro Sanz: 'A música...

Dulce Félix vice-campeã e...

Teatro, Festival de Almad...

Festim recebe Kimmo Pohjo...

Curta portuguesa entre as...

ARRISCA DEZ ANOS DE PRISÃ...

Maioria das mulheres alem...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Dezembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

comentários recentes
Ums artigos eróticos são sempre uma boa opção para...
Acho muito bem que escrevam sobre aquilo! Porque e...
Eu sou assim sou casada as 17 anos e nao sei o que...
Visitem o www.roupeiro.ptClassificados gratuitos d...
então é por isso que a Merkel nos anda a fo...; nã...
Soy Mourinhista, Federico Jiménez Losantos, dixit
Parabéns pelo post! Em minha opinião, um dos probl...
........... Isto é porque ainda não fizeram comigo...
Após a classificação de Portugal para as meias-fin...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
Posts mais comentados
links
blogs SAPO
subscrever feeds