Terça-feira, 22 de Novembro de 2011
 
 

 

Casamento aberto Você toparia 

casamento aberto é um estilo de vida adotado por algumas pessoas e sempre causa discussão, polêmica e muita reflexão. A primeira coisa que se deve ter em mente quando se pensa em casamento aberto é que seus praticantes sabem separar muito bem sexo de amor. E um pacto de confiança e um acordo entre os dois cônjujes.

Publicidade

 

O que muda é que acontece uma autorização para que ambos realizem suas fantasias sexuais. Já o casamento permanece como qualquer outro, a parte da cumplicidade e da convivência permanecem iguais.

 

O Vila Dois conversou com duas mulheres que vivem casamentos abertos e contaram como vivem com suas escolhas. A jornalista Simone*, 35 anos, não acredita no amor romântico e por isso acredita que funcione para ela, "Eu acredito na gentileza e no romance, mas não no sentido de idealizar uma pessoa e achar que ela vai suprir todas as suas necessidades. Na maioria das vezes nem sabemos quais necessidades temos ou teremos e tais necessidades mudam, ao longo do tempo".

 

idealização do amor, a "ilusão" de que somente aquela pessoa vai povoar suas fantasias, pode ser realmente ser um engano. Um casamento pressupõe a cumplicidade, a parceria, o sentimento, a vontade de estar junto, o amor e o tesão, normalmente, entre duas pessoas. Porém, isso tudo não exclui a atração por outras pessoas, "o amor romântico prega uma grande mentira, que é "quem ama não sente desejo por mais ninguém", se você for madura e viva o bastante, vai perceber que é mentira", afirma Simone*.

 

A artista plástica, Cláudia*, 38 anos, resume numa frase sua premissa básica para o casamento aberto, "Casamento aberto e troca de casais, não servem para quem tem dúvidas em relação ao parceiro. Se surgir alguma dúvida, não entre nessa, não vale a pena. Ou você conhece seu parceiro do avesso ou não faça!". Cláudia começou tudo por uma experiência, "Ambos estávamos numa época de sentir outros corpos e curtir a vida, paro quando quiser, e depois voltar. É um momento de vida. Não me preocupo com isso".

  

As outras pessoas que por ventura surgirem, mesmo que por um tempo, fazem parte de outra esfera dentro deste tipo de relacionamento e não podem interferir na lealdade ou no acordo do casal. Se alguém se apaixonar pelo outro(a), todo o acordo de confiança deixa de valer, tudo cai por terra, disso ninguém está livre, mesmo num casamento convencional. Você toparia?

 

Via Vila Dois



publicado por olhar para o mundo às 21:13 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

Morreu Eusébio

Unesco consagra Dieta Med...

Morreu Nelson Mandela: A ...

Alejandro Sanz: 'A música...

Dulce Félix vice-campeã e...

Teatro, Festival de Almad...

Festim recebe Kimmo Pohjo...

Curta portuguesa entre as...

ARRISCA DEZ ANOS DE PRISÃ...

Maioria das mulheres alem...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Dezembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

comentários recentes
Ums artigos eróticos são sempre uma boa opção para...
Acho muito bem que escrevam sobre aquilo! Porque e...
Eu sou assim sou casada as 17 anos e nao sei o que...
Visitem o www.roupeiro.ptClassificados gratuitos d...
então é por isso que a Merkel nos anda a fo...; nã...
Soy Mourinhista, Federico Jiménez Losantos, dixit
Parabéns pelo post! Em minha opinião, um dos probl...
........... Isto é porque ainda não fizeram comigo...
Após a classificação de Portugal para as meias-fin...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
Posts mais comentados
links
blogs SAPO
subscrever feeds