Sexta-feira, 25 de Novembro de 2011
Uma activista da organização não governamental PETA 'vestiu' hoje a pele de uma cobra e 'ocupou' o centro histórico de Macau para exortar os consumidores a não adquirirem produtos fabricados à custa da morte cruel de animais exóticos.

A campanha da PETA (Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais) é protagonizada por uma activista asiática, que se despiu no Largo do Senado em defesa dos animais, tendo apenas o corpo pintado como a pele de cobra, segurando um cartaz onde se lê: «Os animais sofrem por causa das peles exóticas», 'slogan' que já percorreu outras cidades asiáticas como Taipé ou Banguecoque.

 

«A PETA quer que turistas e consumidores saibam que os animais exóticos são esfolados vivos, espancados até à morte ou mortos de outras formas cruéis só por causa da sua pele», refere a organização num comunicado, justificando, assim, a campanha de sensibilização que está a desenvolver na Região Administrativa Especial chinesa, que acolhe mais de 25 milhões de turistas por ano.

 

De acordo com aquela organização não governamental, marcas de moda internacionais como a Victoria's Secret e a H&M já concordaram em deixar de fabricar e vender produtos à base de peles de animais exóticos, mas outras, como a francesa Hermès, continuam a lucrar à custa do sofrimento dos animais.

 

Por isso, Ashley Fruno decidiu despir-se de preconceitos por constatar que «anualmente milhões de animais são alvo de uma crueldade inqualificável, tudo para que a indústria da moda possa fazer malas, cintos e sapatos».

 

«Ao desistirem de utilizar peles de animais exóticos nas suas colecções, empresas como a Victoria's Secret e a H&M enviaram a mensagem de que a crueldade não está nunca na moda», acrescentou.

 

A PETA desenvolveu uma investigação sobre o comércio de animais exóticos na Indonésia, alegando que os répteis são esfolados vivos. «Todos os anos, milhões de animais, como cobras e lagartos, são alvo de tortura para darem origem a botas, cintos, malas e outros artigos de moda», alerta a organização.

 

O Largo do Senado, marcado pela arquitectura colonial portuguesa, foi o local escolhido para o protesto da PETA por integrar o centro histórico de Macau, onde se cruzam diariamente milhares de turistas.

 

A organização decidiu realizar esta semana a sua campanha na capital mundial do jogo, que acolhe inúmeras lojas de marcas de luxo internacionais nos vários hotéis-casino.

 

Via Sol



publicado por olhar para o mundo às 08:35 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

Morreu Eusébio

Unesco consagra Dieta Med...

Morreu Nelson Mandela: A ...

Alejandro Sanz: 'A música...

Dulce Félix vice-campeã e...

Teatro, Festival de Almad...

Festim recebe Kimmo Pohjo...

Curta portuguesa entre as...

ARRISCA DEZ ANOS DE PRISÃ...

Maioria das mulheres alem...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Dezembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

comentários recentes
Ums artigos eróticos são sempre uma boa opção para...
Acho muito bem que escrevam sobre aquilo! Porque e...
Eu sou assim sou casada as 17 anos e nao sei o que...
Visitem o www.roupeiro.ptClassificados gratuitos d...
então é por isso que a Merkel nos anda a fo...; nã...
Soy Mourinhista, Federico Jiménez Losantos, dixit
Parabéns pelo post! Em minha opinião, um dos probl...
........... Isto é porque ainda não fizeram comigo...
Após a classificação de Portugal para as meias-fin...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
Posts mais comentados
links
blogs SAPO
subscrever feeds

Error running style: Style code didn't finish running in a timely fashion. Possible causes: