Terça-feira, 24 de Janeiro de 2012

Jennifer Lawrence e Tom Sherak no momento em que anunciaram as nomeadas para melhor actrizJennifer Lawrence e Tom Sherak no momento em que anunciaram as nomeadas para melhor actriz (Robyn Beck/AFP)

 

"A Invenção de Hugo", de Martin Scorsese, e "O Artista", de Michel Hazanavicius, lideram as nomeações aos Óscares, com 11 e dez nomeações, respectivamente. Os nomeados foram anunciados esta terça-feira em Los Angeles por Tom Sherak, presidente Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, e pela actriz e membro da Academia Jennifer Lawrence.

Sem surpresas, “O Artista” é o favorito da corrida aos Óscares em 2012. O filme mudo francês de Michel Hazanavicius, que chega às salas portuguesas já na próxima semana, recebeu dez nomeações para os prémios da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, a serem entregues em Los Angeles no próximo dia 26 de Fevereiro. 

É o único filme que está presente em três das quatro categorias principais – melhor filme, melhor realizador e melhor actor (Jean Dujardin) – para lá de conseguir o “milagre” de ser uma produção estrangeira (mesmo que rodada em parte nos EUA com uma equipa parcialmente americana) que assume a liderança das nomeações 2012.

No entanto, pela contabilidade, é “A Invenção de Hugo”, de Martin Scorsese, com estreia prevista para 16 de Fevereiro, que recebeu o maior número de nomeações: onze ao total, entre as quais Melhor Filme, Melhor Realizador e Melhor Argumento Adaptado. As restantes oito, contudo, foram-no apenas em categorias técnicas. 

Na corrida para melhor filme, para a qual concorrem este ano nove filmes – devido a novas regras, que alarga o número de candidatos até dez –, estão ainda “Moneyball – Jogada de Risco”, de Bennett Miller, e “Cavalo de Guerra”, de Steven Spielberg, ambos com seis nomeações; “Os Descendentes”, de Alexander Payne (cinco nomeações ao todo); “Meia-Noite em Paris”, de Woody Allen, e “As Serviçais”, de Tate Taylor (quatro nomeações); “A Árvore da Vida”, de Terrence Malick (três nomeações), e “Extremamente Alto, Incrivelmente Perto”, de Stephen Daldry (duas nomeações).

As nomeações para os prémios de melhor actor e melhor actriz confirmaram igualmente as expectativas. Meryl Streep parte à cabeça do pelotão da categoria feminina pelo seu retrato de Margaret Thatcher em “A Dama de Ferro”, concorrendo com Glenn Close (“Albert Nobbs”), Michelle Williams (“A Minha Semana com Marilyn”), Viola Davis (“As Serviçais”) e, na única surpresa da categoria, Rooney Mara (“Millennium 1 – Os Homens que Odeiam as Mulheres”).

George Clooney é por seu lado um dos favoritos por “Os Descendentes”, embora tenha aqui que se bater com Jean Dujardin em “O Artista”. A categoria completa-se com três candidatos-surpresa: Brad Pitt por “Moneyball – Jogada de Risco”, Gary Oldman por “A Toupeira” e Demian Bichir por “A Better Life”.

Há também surpresas nas categorias secundárias. “As Serviçais” recebe duas nomeações na categoria de actriz secundária – para Jessica Chastain e Octavia Spencer – e Melissa McCarthy é nomeada pela comédia “A Melhor Despedida de Solteira”. As duas outras nomeadas são-no por papéis tecnicamente principais: Bérénice Béjo, por “O Artista”, e Janet McTeer, em “Albert Nobbs”. Na categoria de actor secundário, alinham Kenneth Branagh (“A Minha Semana com Marilyn”), Jonah Hill (“Moneyball – Jogada de Risco”), Nick Nolte (“Warrior – Combate entre Irmãos”), Christopher Plummer (“Assim É o Amor”) e Max von Sydow (“Extremamente Alto, Incrivelmente Perto”).

As outras categorias

O último trabalho de Martin Scorsese, o filme 3D de aventura e fantasia de Martin Scorsese, sobre um rapaz que vive sozinho numa estação de comboios de Paris e a de um enigmático proprietário de uma loja de brinquedos, foi ainda nomeado nas categorias de melhor direcção de arte, guarda-roupa, fotografia, melhor edição, banda sonora original, mistura de som, edição de som, efeitos especiais e argumento adaptado.

Nomeações quase todas elas partilhadas por "O Artista", que está também na corrida para as estatuetas de melhor direcção de arte, fotografia, guarda-roupa, edição, banda sonora original e argumento original.

“Moneyball – Jogada de Risco” e "Cavalo de Guerra", são os dois filmes mais nomeados, depois de "A Invenção de Hugo" e "O Artista", com seis nomeações cada. O filme protagonizado pot Brad Pitt está ainda nomeado para melhor argumento adaptado, edição e mistura de som. Já "Cavalo de Guerra" está nomeado nas categorias de melhor direcção de arte, fotografia, banda sonora original, mistura de som e edição de som.

Na corrida ao Óscar de melhor filme estrangeiro destaca-se "Uma Separação", de Asghar Farhadi, que já tinha vencido também o Globo de Ouro e Urso de Ouro na última edição do Festival de Berlim. O filme iraniano está nomeado ao lado do belga "Bullhead", de Michael R. Roskam, do canadiano "Monsieur Lazhar", de Phillipe Falardeau, do israelita "Footnote", de Asghar Farhadi, e do polaco "In Darkness", de Agnieszka Holland.

A produção da Paramount, “Rango”, "O Gato Das Botas", "Chico e Rita", "O Panda do Kung Fu 2" e "A Cat In Paris" são os nomeados na categoria de melhor filme de animação. 

Na corrida à estatueta de melhor documentário está o filme de Wim Wenders sobre a bailarina e coreógrafa Pina Bausch, "Pina", nomeado ao lado de "Hell and Back Again", "If a Tree Falls: A Story of the Earth Liberation Front", "Paradise Lost 3: Purgatory" e "Undefeated".

Para a edição deste ano, a Academia anunciou algumas alterações nas regras da selecção aos Óscares, cuja maior mudança afectava justamente o número de indicados a melhor filme, que deixou de ter um número certo de nomeados, podendo variar entre os cinco e os dez. Este ano, ao contrários dos dez nomeados do ano passado, foram anunciados nove filmes.

De acordo com o novo processo de nomeações estabelecido, os membros da Academia devem elaborar uma lista dos dez filmes do ano, tendo em conta que o primeiro é o favorito. Assim, a partir de agora, para um filme ser nomeado ao Óscar deverá ter um mínimo de cinco por cento dos votos em primeiro lugar nas listas. A Academia anunciou ainda alterações nas regras das categorias de melhor filme de animação, efeitos visuais e documentários. 

A lista completa pode ser consultada aqui.

O grande vencedor da edição dos Óscares do ano passado foi o filme histórico “O Discurso do Rei”. 

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 21:31 | link do post

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
posts recentes

Morreu Eusébio

Unesco consagra Dieta Med...

Morreu Nelson Mandela: A ...

Alejandro Sanz: 'A música...

Dulce Félix vice-campeã e...

Teatro, Festival de Almad...

Festim recebe Kimmo Pohjo...

Curta portuguesa entre as...

ARRISCA DEZ ANOS DE PRISÃ...

Maioria das mulheres alem...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Dezembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

comentários recentes
Ums artigos eróticos são sempre uma boa opção para...
Acho muito bem que escrevam sobre aquilo! Porque e...
Eu sou assim sou casada as 17 anos e nao sei o que...
Visitem o www.roupeiro.ptClassificados gratuitos d...
então é por isso que a Merkel nos anda a fo...; nã...
Soy Mourinhista, Federico Jiménez Losantos, dixit
Parabéns pelo post! Em minha opinião, um dos probl...
........... Isto é porque ainda não fizeram comigo...
Após a classificação de Portugal para as meias-fin...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
Posts mais comentados
links
blogs SAPO
subscrever feeds