Sexta-feira, 10 de Fevereiro de 2012
Mulçumanas falam sobre sua vida amorosa

 


Há muito mistério a respeito da vida amorosa de mulheres muçulmanas. Muito se especula, porém sabemos pouco sobre a intimidade destas moças. Além disso, não há estudos ou pesquisadores que saibam mais sobre este assunto do que elas mesmas.

 

 Foi pensando em dividir as suas histórias com o mundo ocidental e minimizar o preconceito a respeito de seu povo que duas mulçumanas que vivem na América reuniram histórias e organizaram um livro.

 

A obra batizada de "Love, Inshallah: The Secret Love Lives of American Muslim Women" (Amor, se Alá quiser: A Vida Amorosa Secreta da Mulher Muçulmana Americana, em tradução livre) foi lançada, nos Estados Unidos. As organizadoras Ayesha Mattu e Nura Maznavi ouviram diversas histórias sobre amor e sexo contadas por muçulmanas e selecionaram 24 delas para comporem o livro, que pode ser encontrado no site Amazon.com por $10,85, equivalente a R$ 18,85.

 

A vontade de desmistificar o estereótipo de que as muçulmanas são oprimidas e que não têm voz em sua sociedade foi o que motivou as duas editoras a escreverem o livro. Em entrevista ao jornal americano "The New York Times", Nura Maznavi explicou o uso do termo "Inshallah" no título da obra, está é a palavra árabe para a expressão "Se Deus Quiser". "Capta a ideia de que todo mundo está procurando por amor", diz ela.

 

Histórias da vida real


Marisa Toledo Santanna*, 23 anos, decidiu modificar sua vida radicalmente para poder viver uma história de amor. Quando criança, a jovem teve como vizinhos uma família original do Egito que logo voltou ao seu país de origem. Aos 20 anos ela reencontrou pela internet Mohamed Atta, o caçula daquela família. Os dois passaram a se comunicar frequentemente e paixão foi inevitável. Em menos de dois anos, Marisa ficou noiva, se converteu à religião do amado e se mudou para o Egito. Infelizmente o casamento não completou seis meses.

 

Sobre a vida sexual dos muçulmanos, Marisa revela: "Eu procurei levar a nossa cultura para a nossa intimidade, não queria ter que me anular e fingir ser quem não sou. Antes de partir para me casar comprei algumas lingeries bem sensuais. Notei que ele se espantou com a minha iniciativa."

 

Talvez atitudes como essas tenham contribuído para o curto período de casamento. "Outra coisa que me incomodava era o entra e sai de parentes dele na nossa casa. Os pais e os irmãos dele moravam no mesmo prédio que nós, mais precisamente nos andares de baixo e de cima. Minha sogra tinha as chaves do meu apartamento, não tínhamos privacidade", se queixa Marisa.


Porém, ela conta que as mulheres mulçumanas não são tão reprimidas como é mostrado no ocidente. "Nós temos voz, sim", afirma. Embora o casamento não tenha dado certo, Marisa não abandonou a religião do ex-marido. A jovem não quis revelar os motivos do divórcio.



publicado por olhar para o mundo às 23:20 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

Morreu Eusébio

Unesco consagra Dieta Med...

Morreu Nelson Mandela: A ...

Alejandro Sanz: 'A música...

Dulce Félix vice-campeã e...

Teatro, Festival de Almad...

Festim recebe Kimmo Pohjo...

Curta portuguesa entre as...

ARRISCA DEZ ANOS DE PRISÃ...

Maioria das mulheres alem...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Dezembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

comentários recentes
Ums artigos eróticos são sempre uma boa opção para...
Acho muito bem que escrevam sobre aquilo! Porque e...
Eu sou assim sou casada as 17 anos e nao sei o que...
Visitem o www.roupeiro.ptClassificados gratuitos d...
então é por isso que a Merkel nos anda a fo...; nã...
Soy Mourinhista, Federico Jiménez Losantos, dixit
Parabéns pelo post! Em minha opinião, um dos probl...
........... Isto é porque ainda não fizeram comigo...
Após a classificação de Portugal para as meias-fin...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
Posts mais comentados
links
blogs SAPO
subscrever feeds