Sexta-feira, 13 de Abril de 2012
Manson, de 77 anos, numa fotografia divulgada a 5 de Abril
Manson, de 77 anos, numa fotografia divulgada a 5 de Abril (Foto: AFP)
Charles Manson, condenado pelo assassinato de sete pessoas, incluindo o da actriz Sharon Tate – na altura casada com o realizador Roman Polanski e grávida de oito meses –, viu ser-lhe negada pela 12ª vez a possibilidade de sair em liberdade condicional.

Charles Manson tem agora 77 anos e esta terá sido a última vez que terá tentado sair em liberdade, escrevem os media norte-americanos. Só daqui a 15 anos – quando tiver 92 anos – Manson poderá novamente tentar sair da prisão.

Manson, um dos homens mais odiados da América, não esteve presente para ouvir a deliberação do painel, que considerou que o ex-líder de um grupo de assassinos que chocou o país não fez quaisquer esforços para se reabilitar.

O painel leu em voz alta uma frase dita recentemente por Manson a um dos psicólogos da prisão para justificar a continuação do seu encarceramento: “Eu sou especial. Não sou como o prisioneiro médio. Passei a minha vida na prisão. Levei cinco pessoas à sepultura. Sou um homem muito perigoso”. 

As autoridades desfiaram igualmente uma série de infracções cometidas por Manson na prisão, incluindo posse de arma, pela qual o condenado serve 15 meses numa unidade de isolamento.

“É óbvio, por tudo aquilo que consta dos registos, que Manson continua a ser um perigo para o público”, disse o vice-procurador distrital Patrick Sequeira, que votou contra a liberdade condicional.

“Um homem mau”

Manson foi o cabecilha de uma comunidade hippie nos arredores de Los Angeles e que cometeu, na década de 1960, diversos assassinatos que chocaram a América. Manson acreditava e predicava a iminência de uma guerra racial entre brancos e negros chamada Helter Skelter.

Manson foi condenado à morte em 1971 por uma série de crimes violentos mas a sua pena foi comutada para prisão perpétua após a abolição da pena capital na Califórnia. Ainda hoje mantém um grande número de seguidores que continuam a enviar-lhe cartas.

Após mais de duas décadas de silêncio, Manson deu, há um ano, a primeira entrevista à edição espanhola da revista Vanity Fair. Nessa entrevista Manson declarava ser “um homem mau” e “sujo”. O ex-líder do grupo de assassinos declarou-se “um mesquinho, um sujo, um foragido e um mau”, quando lhe perguntaram pelas mortes cometidas em Agosto de 1969. “Vivo no submundo”, acrescentou o condenado.

 

retirado do Público



publicado por olhar para o mundo às 08:14 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

Morreu Eusébio

Unesco consagra Dieta Med...

Morreu Nelson Mandela: A ...

Alejandro Sanz: 'A música...

Dulce Félix vice-campeã e...

Teatro, Festival de Almad...

Festim recebe Kimmo Pohjo...

Curta portuguesa entre as...

ARRISCA DEZ ANOS DE PRISÃ...

Maioria das mulheres alem...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Dezembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

comentários recentes
Ums artigos eróticos são sempre uma boa opção para...
Acho muito bem que escrevam sobre aquilo! Porque e...
Eu sou assim sou casada as 17 anos e nao sei o que...
Visitem o www.roupeiro.ptClassificados gratuitos d...
então é por isso que a Merkel nos anda a fo...; nã...
Soy Mourinhista, Federico Jiménez Losantos, dixit
Parabéns pelo post! Em minha opinião, um dos probl...
........... Isto é porque ainda não fizeram comigo...
Após a classificação de Portugal para as meias-fin...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
Posts mais comentados
links
blogs SAPO
subscrever feeds