Segunda-feira, 20.06.11
O aparelho voará a uma altitude de 32 quilómetros acima do nível do mar
O aparelho voará a uma altitude de 32 quilómetros acima do nível do mar (DR)

O projecto dá pelo nome de ZEHST (Zero Emisssion HyperSonic Transportation) e consiste num avião ultra-sónico de fabrico europeu que poderá ligar Paris a Tóquio em menos de duas horas e meia, em vez das 11 actuais. Mas só em 2050.

 

O projecto é da responsabilidade do consórcio europeu EADS - European Aeronautic Defence and Space Company, dono da fabricante europeia de aviões Airbus - e vai ser apresentado no Salão Aeronáutico Le Bourget que arranca amanhã nos arredores de Paris.

A EADS estima que estes voos poderão ter como clientes habituais donos de grandes multinacionais, adiantando que os preços dos bilhetes rondarão os 6000/8000 euros para um trajecto entre Paris e Nova Iorque - que se fará em hora e meia.

De acordo com o jornal “Le Parisien”, a maqueta do avião será apresentada amanhã (ver vídeo), bem como as características do aparelho. O avião será capaz de alcançar os 5000 quilómetros por hora, uma velocidade quatro vezes mais rápida que a velocidade do som. 

E a cereja no topo do bolo é que este aparelho promete fazer viagens intercontinentais com baixas emissões de gases contaminantes, graças à utilização de combustíveis biológicos.

Este novo aparelho será apresentado oito anos após o derradeiro voo do Concorde (26 de Novembro de 2003), o último aparelho comercial capaz de romper a barreira do som e que fazia a viagem Paris/Londres→Nova Iorque em menos de três horas e meia (em vez das tradicionais oito horas). 

O Concorde levava cerca de 120 passageiros a bordo, ao passo que este novo aparelho deverá transportar apenas entre 60 e 100 pessoas.

Este avião ultra-sónico de baixas emissões poderá converter-se no “standard das companhias aéreas em 2050”, disse o responsável de tecnologia e inovação da EADS, Jean Botti, ao diário “Le Parisien”.

O aparelho voará a uma altitude de 32 quilómetros acima do nível do mar. Esta particularidade permitir-lhe-á “não contaminar a capa atmosférica” e alcançar a velocidade de 5000 km/h, indicou ainda Botti.

O avião vai descolar de forma clássica graças a dois turbo-reactores alimentados com carburantes biológicos feitos a partir de algas marinhas. 

Uma vez alcançado o corredor dos cinco quilómetros acima do nível do mar, três motores propulsionados por uma mistura de hidrogénio e oxigénio entrarão em acção, ajudados por um reactor concebido a partir da tecnologia utilizada nos foguetões Ariane. 

Nessa altura o aparelho terá já uma velocidade 2,5 vezes superior à do som.

Quando finalmente o aparelho alcançar o corredor dos 32 quilómetros de altitude, entrarão em funcionamento os reactores que permitirão que o avião atinja os 5000 km/h, a sua velocidade de cruzeiro.

A aterragem acontecerá igualmente de forma clássica, impulsionada pelos turbo-reactores. 

O projecto terá de contar com financiamento europeu, no âmbito de um programa comunitário de redução da poluição.

O Salão Aeronáutico de Le Bourget terá ainda uma outra novidade, desta feita americana. O principal rival da Airbus, a Boeing, irá apresentar pela primeira vez fora do seu país o avião de transporte 747-8 alimentado exclusivamente a carburantes biológicos.





publicado por olhar para o mundo às 16:14 | link do post | comentar

Sexta-feira, 10.06.11
Mudar lei dos direitos de autor para criar mercado único digital

 

 

A responsável pela Agenda Digital Europeia e vice-presidente da Comissão, Neelie Kroes, anunciou que a sua equipa está a trabalhar numa lei de Direitos de Autor que seja comum a todos os países da União Europeia, tendo em vista a criação de um mercado único para conteúdos digitais

A comissária avançou esta notícia numa intervenção na World Copyright Summit, referindo que as indústrias criativas, como a da música, dos livros e do vídeo, não devem estar sujeitas às limitações existentes nos sistemas de protecção dos direitos de autor dos estados-membros da União.

 

Com esta iniciativa Neelie Kroes pretende revitalizar o sector da criação digital, criando um mercado único através da entrada em vigor de uma legislação que simplifique a gestão colectiva dos direitos de autor e a difusão das obras culturais.

 

Na sua intervenção a comissária referiu que tem um sonho, e que esse sonho é que «os artistas possam viver da sua arte; que possam aproveitar as oportunidades da era digital; que possam espalhar a sua arte em toda a Europa e no Mundo, se o desejarem, e que cidadãos europeus possam beneficiar de tudo isto».

 

Neelie Kroes fez apelo ao pragmatismo de todos nesta matéria, porque deve ser encontrada uma solução. «Se o fizermos bem, o Mercado Único Digital pode impulsionar a economia europeia, a diversidade da nossa produção artística e as recompensas dos artistas», referiu.

 

Via SOL



publicado por olhar para o mundo às 10:06 | link do post | comentar

Quarta-feira, 08.06.11

cabo-ethernet, o que é o IPV6?

O IPv6 foi a solução encontrada para resolver o problema da falta de endereços disponíveis no padrão IPv4, vigente actualmente.

 

Enquanto o IPv4 utiliza endereços de 32 bits e pode suportar até 4,3 bilhões de dispositivos conectados à internet, o IPv6 utilizará endereços de 128 bits e suporte a um número quase ilimitado de dispositivos, cerca de 340 undecilhões de combinações possíveis (ou 3.4×10 elevado a 38), se tornando mais rápido e deixando a internet menos onerosa.

 

Porém, embora o IPv6 seja considerado mais seguro que o antecessor, sua implantação necessita de uma atualização nos equipamentos de rede e softwares, pois o padrão não é compatível com o IPv4. E essa transição pode facilitar a invasão em sites por crackers.

 

De acordo com especialistas de segurança, os cabeçalhos do IPv6 são quatro vezes maiores que os do IPv4, o que significa que roteadores, firewall e dispositivos de rede terão de processar mais dados, dando espaço para que crackers explorem o novo protocolo.

 

No Brasil, o NIC.br criou um validador para que fosse possível checar quais sites já estão acessíveis por meio do padrão IPv6. A ferramenta também permite testar o funcionamento da rede.



Retirado de Mil Coisas tecnologia



publicado por olhar para o mundo às 15:45 | link do post | comentar

Terça-feira, 07.06.11
Pode-se jogar a partir do comando, sem a televisão
Pode-se jogar a partir do comando, sem a televisão (Mario Anzuoni/Reuters)

A Nintendo apresentou hoje uma nova consola onde o comando é o mais importante. Com um ecrã no centro e um aspecto semelhante ao de uma consola portátil, permite ao utilizador alternar entre a televisão e o ecrã do comando – que pode também funcionar em paralelo com a TV, dando aos criadores de jogos a possibilidade de desenvolver títulos que aproveitem o facto de o jogador ter dois ecrãs disponíveis.

 

A novidade foi revelada em Los Angeles, horas antes da abertura oficial da Electronic Entertainment Expo (E3), a maior feira de videojogos do mundo, que decorre anualmente nesta cidade.

Os responsáveis da empresa nipónica praticamente não mostraram sequer o resto da consola, que será tecnicamente superior à actual Wii, lançada em finais de 2006. Pela primeira vez, a Nintendo desenvolve uma consola capaz de exibir gráficos em alta definição.

Os pormenores técnicos, o preço e a data de lançamento ainda não são conhecidos – a empresa adiantou apenas que pretende colocar a WiiU no mercado a partir do segundo trimestre de 2012.

O comando que a Nintendo mostrou tem um ecrã sensível ao toque de 6,2 polegadas (por comparação, a maioria dos smartphones tem um ecrã entre três e quatro polegadas e o iPad tem um ecrã de 9,7 polegadas). O dispositivo está ainda equipado com sensores de movimentos e liga-se sem fios ao resto da consola, que é responsável pela tarefa de processar os jogos.

“Até agora, as consolas domésticas tinham de ocupar a televisão”, observou o presidente da Nintendo global, Satoru Iwata. Uma das ideias por trás deste novo modelo é que se o jogador estiver disposto a prescindir de um ecrã grande, pode passar a jogar noutros pontos da casa, libertando o uso da televisão. Mas o responsável frisou que a WiiU “não foi desenhada para ser uma consola portátil”.

O comando permite ainda um novo conceito de videojogos. A Nintendo mostrou imagens daquilo a que chamou protótipos de jogos, que exploravam o facto de o jogador ter um ecrã extra à disposição. Por exemplo, num jogo que envolva armas, o ecrã do comando pode ser usado como mira, enquanto o resto da acção se desenrola na televisão. 

A nova consola é apresentada quando o mais recente modelo da consola portátil da marca – a 3DS, capaz de mostrar gráficos em 3D sem ser necessário o uso de óculos – não está a ter o sucesso que a empresa esperava. Em finais de Abril, a Nintendo admitiu que as vendas da consola portátil estavam abaixo dos objectivos.

A Nintendo foi a única das três grandes fabricantes a apresentar uma nova consola doméstica. Nem a Sony, nem a Microsoft (ambas também presentes na E3) anunciaram quaisquer planos para renovar a PlayStation 3 (lançada em finais de 2006) e a XBox 360 (fim de 2005).

Ontem, a Sony (que está sob pressão para recuperar dos danos de imagem causados pelos ataques aos seus servidores) revelou o nome oficial da nova portátil. Vai chamar-se PS Vita e, em linha com o que já tinha sido anunciado em Janeiro, deverá chegar ao mercado no final deste ano.

O jornalista viajou a convite da Nintendo

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 21:22 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Steve Jobs apresentou hoje nova versão de sistema operativo

Steve Jobs no decorrer da apresentação do iPad 2, que é produzido na China

Steve Jobs, presidente do gigante informático Apple, apresentou hoje a nova versão do seu sistema operativo para dispositivos Mac, o Lion, que estará à venda em exclusivo na loja virtual da marca a partir de julho. 

De baixa médica desde janeiro, esta foi a terceira aparição pública desde então do patrão da Apple, recebido com grande entusiasmo na conferência anual de produtores de ''software'' para a Apple, informam agências internacionais. 

"Hoje falaremos de ''software'', a alma [dos computadores]; deixaremos de lado o ''hardware'', o cérebro", comentou Jobs no começo da sua intervenção no evento. 

O sistema operativo Lion estará disponível a partir de julho por um preço aproximado de 30 dólares (20 euros).

 

Hoje foi também apresentado o sistema iCloud, destinado ao armazenamento de música na Internet através de qualquer dispositivo da Apple que tenha acesso à Internet, casos de Mac, iPad, iPod e iPhone, entre outros.

 

A última grande aparição pública de Steve Jobs antes de hoje dera-se na apresentação do 'tablet'iPad2, em março.

 

Via Ionline



publicado por olhar para o mundo às 17:18 | link do post | comentar

Sexta-feira, 03.06.11
Saiba quais os telemóveis mais e menos seguros
A Organização Mundial de Saúde classificou os telemóveis como produtos «possivelmente cancerígenos». Um site especializado em tecnologia francês revela agora uma lista com as marcas dos aparelhos mais e menos nocivos.

A lista revela os 10 equipamentos que emitem menos ondas nocivas e os 10 que emitem mais, além de uma lista completa com as radiações em todos os modelos de telemóveis existentes no mercado.

 

Os 10 modelos mais seguros :

1. Samsung Galaxy S 0,23 W/kg

2. Samsung Galaxy S 2 0,33 W/kg

3. HTC Desire S 0,35 W/kg

4. Sony Ericsson Xperia Play 0,36 W/kg

5. Samsung Nexus S 0,50 W/kg

6. HTC 7 Mozart 0,53 W/kg

7. LG Optimus 2X P990 0,54 W/kg

8. Apple iPhone 4 0,59 W/kg

9. Samsung Wave 2 0,62 W/kg

10. Samsung Player 5 0,63 W/kg

10 bis. HTC HD2 0,63 W/kg

 

Os 10 modelos menos seguros :

1. Sony Ericsson X10 Mini Pro 1,61 W/kg

2. Sony Ericsson Satio 1,58 W/kg

3. BlackBerry Curve 9300 1,45 W/kg

4. BlackBerry Bold 9780 1,11 W/kg

5. Sony Ericsson Yendo 1,07 W/kg

6. Nokia C6 1,05 W/kg

7. Sony-Ericsson Vivaz 1,04 W/kg

8. Nokia N8 1,02 W/kg

9. BlackBerry Curve 8520 1,02 W/kg

 

Veja aqui a lista completa

Via Sol


publicado por olhar para o mundo às 08:58 | link do post | comentar

Quinta-feira, 02.06.11
O Rural Value está já disponível numa versão inacabada
O Rural Value está já disponível numa versão inacabada (PÚBLICO)

Um jogo português para o Facebook vai ser lançado este mês, ainda sem data definida, e coloca o jogador na pele de um agricultor do Alentejo, com o objectivo de gerir uma propriedade de forma ambientalmente sustentável.

 

Chamado Rural Value, o jogo é inspirado no FarmVille, um jogo popular em todo o mundo e no qual os jogadores têm de administrar uma quinta, o que inclui tarefas como plantar árvores ou cereais e criar gado. A mecânica de Rural Value é semelhante, mas todos os elementos têm rigor científico, nota o professor do Instituto Superior Técnico, em Lisboa, Tiago Domingos, responsável pelo projecto e investigador na área do ambiente.

“O que temos é um simulador de uma quinta, tudo o que lá está corresponde à realidade”, explica, frisando que até os valores envolvidos nas transacções (uma das formas de fazer dinheiro virtual é vender os bens cultivados) são baseados em valores reais de mercado. “Quem trabalha na área dos jogos tipicamente não os faz com uma base científica. O realismo agrícola do FarmVille é baixíssimo” – no FarmVille é possível, por exemplo, comprar vacas cor-de-rosa ou alienígenas.

Rural Value, que foi desenvolvido em parceria com a empresa portuguesa de jogos Biodroid, não tem fins comerciais e o objectivo é ajudar a alertar para as questões de desenvolvimento sustentável. “Há uma essência pedagógica e de divulgação”, nota o investigador.

Por ora, está já disponível no Facebook uma versão de testes de Rural Value. Esta demonstração mostra um ambiente de jogo muito semelhante ao FarmVille. Porém, o jogador pode levar a cabo algumas actividades que vão para lá da agricultura e que são típicas do Alentejo, como o turismo rural.

Rural Value estará disponível em português e inglês. “É importante divulgar isto para um cidadão de qualquer país”, argumenta Tiago Domingos. “Podemos captar a atenção de estrangeiros, que se podem tornar consumidores de eco-turismo ou de produtos tradicionais da agricultura portuguesa”.

Usar o Facebook como plataforma para este jogo permite ao projecto ter a possibilidade de chegar a muitas pessoas com um nível reduzido de recursos. “Se compararmos com o FarmVille, ou com um jogo para uma consola, a dimensão [dos recursos disponíveis] é completamente distinta”, refere Domingos. “Numa relação custo/benefício, o Facebook permite-nos chegar a mais pessoas, [o jogo] vai-se espalhando pela rede”.

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 18:55 | link do post | comentar

Terça-feira, 24.05.11
Partido Pirata português quer downloads legais

 

 

O movimento Partido Pirata português pretende tornar legais os downloads de ficheiros através da Internet

Esta é uma das metas deste movimento que está a recolher assinaturas para se poder constituir legalmente como partido político.

 

Em declarações à Lusa, André Rosa, um dos fundadores do movimento, adiantou que o este defende «a reformulação dos direitos de autor, a abolição das patentes e a transparência política».

 

Para André Rosa «a cultura deve ser partilhada», pelo que faz sentido que os downloadas de música, de filmes e de livros sejam legais.

 

«Os artistas nunca ganharam muito dinheiro porque as editoras é que ficam com ele. Muitas vezes até quem tem os direitos de autor são as editoras e não os próprios artistas», acrescentou.

 

Via Sol



publicado por olhar para o mundo às 08:47 | link do post | comentar

Sábado, 21.05.11
Playboy disponibiliza arquivo histórico na Internet
A Playboy colocou on-line todas as edições da revista para adultos, desde a primeira edição publicada em 1953

Através do novo serviço, que se encontra disponível por subscrição e foi optimizado para iPad, passa a ser possível consultar todas as edições da Playboy, desde o primeiro número, publicado em 1953.

 

O arquivo reúne mais de 130 mil páginas da publicação, com todos os artigos originais.

 

Para Junho a Playboy pretende acrescentar novos conteúdos ao arquivo, incluindo vídeos exclusivos e artigos com recomendações em diversas áreas, desde a arte às novas tecnologias, passando pelo design e moda.

 

Via Sol



publicado por olhar para o mundo às 17:31 | link do post | comentar

Quinta-feira, 19.05.11
Apple quer cartões SIM mais pequenos
A Apple apresentou uma proposta para tornar os cartões SIM mais pequenos do que os actualmente utilizados pela empresa nos seus dispositivos

A revelação foi feita por uma executiva da operadora Orange, em declarações à agência Reuters, que afirma que o objectivo da Apple é integrar estes cartões em dispositivos ainda mais finos.

A existência da proposta da Apple foi já confirmada pela ETSI, a organização europeia responsável pelos standards no sector das Telecomunicações, que refere que ainda deverá durar algum tempo até surgir um novo formato de cartão SIM.

De acordo com um porta-voz da ETSI «este processo pode demorar algum tempo, um ano ou mais, caso surja um grande desacordo entre os representantes do sector».

O responsável da ETSI citado pela agência noticiosa adianta contudo que «quando houver um consenso alargado entre as empresas que integram o comité dos standards, o processo poderá ser acelerado».

Segundo a executiva da Orange, algumas das operadoras já deram o aval ao novo formato e prevêem que comecem a surgir no mercado os primeiros dispositivos compatíveis com estes cartões SIM mais pequenos em 2012.

 

Via Sol



publicado por olhar para o mundo às 17:05 | link do post | comentar

Segunda-feira, 16.05.11

É o carro elétrico mais barato do mercado. Deverá estar disponível para entrega no final deste ano. Preço: €6.900. A Renault acaba de anunciar que já aceita encomendas on-line.

 

Provavelmente este modelo de carro eléctrico - o Renault Twizy - vai ser o mais barato do mercado. Segundo a própria marca, deverá chegar aos consumidores europeus por um preço a rondar os €6.900 (podendo variar em função da fiscalidade de cada país).

Só para se ter uma ideia da diferença de preços, basta referir que o Nissan Leaf (4 lugares) e o Mitsubishi MIEV (4 lugares) estão disponíveis por cerca de €35 mil €36 mil.

O Twizy, um micro-urbano de dois lugares, pesa 450 quilos, dos quais 100 dizem respeito à bateria, a qual terá uma autonomia para cerca de 100 quilómetros. A recarga poderá demorar três horas e meia.

Este elétrico da Renault mede 2,32 metros de comprimento, tem 1,19 metros de largura e 1,46 m de altura.

 

 

 
Via Expresso


publicado por olhar para o mundo às 17:03 | link do post | comentar

Segunda-feira, 09.05.11
Os criadores do moveOporto estão já a desenvolver versões da aplicação para Ipad e outros dispositivos
Os criadores do moveOporto estão já a desenvolver versões da aplicação para Ipad e outros dispositivos (Foto: Fernando Veludo/NFactos)
Algumas horas antes de o FC Porto marcar cinco golos ao Villarreal no Estádio do Dragão, Sérgio Oliveira apanhou o metro para Vila Nova de Gaia. Uns lugares à frente, um grupo de espanhóis recorria ao iPhone para descobrir onde acabar a noite. Mal sabiam eles que, a poucos metros, o criador da moveOporto, a aplicação que utilizavam, os observava atentamente.

"Claro que fiquei todo orgulhoso", confessa Sérgio, programador de 26 anos. Poucos dias depois, a app alcançava o primeiro lugar na categoria de Travel da App Store Portugal, terminando a semana de lançamento como a aplicação portuguesa com mais downloads. 

Até agora, cerca de três mil pessoas descarregaram a moveOporto, uma aplicação, para já apenas disponível para iPhone e iPod Touch, que pretende dar a conhecer o lado alternativo do Porto. Neste guia móvel não há espaço para a Casa da Música ou o Café Majestic, locais já badalados do circuito turístico da cidade. O objectivo é divulgar todos os sítios que não estão à vista desarmada, numa altura em que o turismo na cidade tem vindo a aumentar. "Trabalho na Baixa e quase todos os dias dou indicações a turistas", realça Sérgio, o web developer cujo maior passatempo é programar. 

Tudo começou numa viagem a Berlim em Agosto do ano passado. Sérgio bem que se socorreu dos mais variados guias, mas depressa os abandonou. É certo que andou metade da viagem colado ao ecrã do seu iPhone, mas só assim conseguiu conhecer todas as galerias de arte urbana e lojas alternativas que não aparecem nos roteiros convencionais. De regresso ao Porto, juntou três amigas e lançou-lhes uma "bomba": "Vamos fazer um guia digital de locais interessantes e diferentes do Porto." Elas só tiveram uma resposta. "Uau!", vocaliza, entre risos, Marlene Vinha, professora de Artes e companhia da viagem a Berlim, que logo se juntou ao projecto, tal como a irmã, Diana Isabel Vinha, consultora de imagem, e Rita Roque, estudante de mestrado em Estudos Artísticos.

Os quatro "sempre gostaram de se perder na cidade", diz Rita. "Sentimos uma necessidade muito forte de conhecer novos sítios e estarmos atentos." Eis os insiders da equipa da moveOporto, os batedores que calcorreiam a cidade por gosto para recolher spots. Até agora, a aplicação tem 114 locais listados e mais uma centena em espera. É um processo moroso, pois implica que "os espaços queiram contribuir", explica Marlene, seja no envio da informação, seja na receptividade da ideia. "Fazemos sempre um primeiro contacto com o sítio, por e-mail ou presencialmente, mas as pessoas tendem a ficar reticentes em preencher um simples formulário." A reacção é sempre a mesma: "Mas temos de pagar alguma coisa?" A gratuitidade cria desconfiança, mas a ideia é que sejam os próprios sítios a dar a informação. "Para ser mais credível!", afiança Marlene. "Às vezes quase imploramos para aderirem", desabafa Sérgio. 

Sitios estão geolocalizados

O foco central da aplicação são os locais, os spots, o termo anglo-saxónico que preferem utilizar, não por obstinação, mas porque a moveOporto está disponível também em inglês (a escolha do nome, aliás, não foi aleatória, já que pode ser lido nas duas línguas). O utilizador pode navegar pelos locais através de categorias como Noite, Alojamento ou Café & Co. Na secção Buzz encontram-se eventos e notificações dos novos locais adicionados. Graças à função de geolocalização, pode-se ficar a saber onde e a que distância se encontram os sítios. Através de um curto registo, é igualmente possível guardar spots nos favoritos ou, à boa maneira do Facebook, adicionar um like. A opção de check-in regista a entrada num determinado sítio. Ao fim de um dado número de check-ins, o utilizador pode ser convidado para ser insider e assim guiar outras pessoas pelo Porto. Para além dos quatro da equipa central, seis criativos já colaboram no projecto como insiders convidados. 

"É uma forma de divulgar o trabalho de pessoas que fazem algo pela cidade", explica Sérgio, que gostava de ver uma rede social de portuenses a formar-se naturalmente. Para um futuro - que se espera breve - mais funções vão ser implementadas. O programador quer promover a integração da aplicação com o Facebook, Twitter e Foursquare e explorar os códigos QR (espécie de código de barras que, ao ser lido por um dispositivo móvel, desbloqueia informação). A função de check-in, por exemplo, pode valer uma bebida. "Vamos fazer acordos com os locais para que uma pessoa que faça check-in várias vezes nesse espaço possa ganhar uma cerveja, por exemplo." A caminho vêm as versões para Android e iPad, que Sérgio prevê estarem prontas dentro de um mês e dois, respectivamente. Será também lançada uma versão para dispositivos móveis mais antigos.Para já, todo o trabalho da equipa é voluntário. Também a aplicação é gratuita e assim vai continuar. Mesmo que seja angariada publicidade, o máximo que pode acontecer é ser lançada uma versão paga sem anúncios. "O objectivo é divulgar o Porto. Eu tenho uma paixão grande pela cidade e pelo comércio tradicional", admite Sérgio, que passou a infância na Boavista entre peixeiras, floristas e talhantes, sob o olhar atento do avô, comerciante no Mercado do Bom Sucesso há já 50 anos. Diana vai mais longe: "As pessoas não têm noção do privilégio que é morar no Porto. Acham que tudo o que está lá fora é melhor, quando cá até temos espaços de qualidade superior."

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 13:16 | link do post | comentar

Domingo, 01.05.11
O multimédia está muito presente na feira
O multimédia está muito presente na feira (Ricardo Silva)

 

O digital está a ganhar terreno no mundo dos livros. No Parque Eduardo VII, tanto no pavilhão do grupo Babel como na Praça LeYa vai ser possível consultar e folhear livros electrónicos.

 

Mal se chega à Feira do Livro de Lisboa, que hoje abre às 12h30 no Parque Eduardo VII, dá-se logo conta que ali aterrou um objecto não identificado. É o pavilhão do grupo Babel, concebido pela arquitecta Soledade Paiva de Sousa, que poderia ser um paralelepípedo negro gigante que sofreu uma fractura e é rasgado horizontalmente, de um lado ao outro, por uma faixa de luz. 

É dentro deste pavilhão - completamente diferente de todos os outros que o rodeiam, com 56 metros de comprimento, por três metros e meio de largura - que os leitores vão ter acesso a livros digitais. Logo no espaço infantil, há uma zona multimédia, um quiosque com jogos didácticos. Mais à frente, os leitores são surpreendidos com uma estrutura que parece um livro gigante, aberto, mas não é de papel. No dia em que visitámos a feira ainda não estava tudo montado, mas nessa estrutura será projectado um livro electrónico que pode ser folheado. É uma maneira diferente de se ler a Mensagem, de Fernando Pessoa, da Babel, aquela que reproduz a primeira edição da obra que está na Biblioteca Nacional. 

Depois de se passar pelas zonas exclusivas dedicadas a autores - Jorge de Sena, Agustina Bessa-Luís, Fernando Pessoa e Padre António Vieira - no pavilhão; pelos ecrãs com trailers de livros; chega-se ao "e-quadrado". É um quiosque multimédia, com dois ecrãs, que o grupo editorial de Paulo Teixeira Pinto está a desenvolver para colocar em 20 lojas de norte a sul do país. Num dos seus ecrãs tácteis é possível ler ebooks. No futuro, ainda não acontecerá nesta feira, estes livros poderão ser adquiridos a partir deste "e-quadrado", mesmo nas livrarias. 

Na parte de cima do Parque Eduardo VII, do lado oposto ao pavilhão do grupo Babel, também haverá um espaço onde os visitantes da feira podem conhecer e ler ebooks. Uma parte de um dos pavilhões da Praça LeYa, mais concretamente o pavilhão do "Fantástico", foi transformada para aí se criar o espaço dinamizado pela LeYa Mediabooks, a livraria online deste grupo editorial. Estará equipado com dois PC portáteis, nos quais os visitantes da feira poderão, por um lado, conhecer e ler ebooks disponíveis no catálogo da Mediabooks e, por outro, consultar o catálogo de livros; o espaço estará também equipado com tablets, nos quais os visitantes poderão experimentar a leitura de livros digitais. Por sua vez, o grupo Porto Editora não terá ebooks na feira, mas está a preparar, para o mês de Maio, um evento dedicado ao ebook em conjunto com a Wook, a livraria online do grupo.

Mais tecnológicas

As coisas parecem estar a mudar. Pela primeira vez na história da Feira do Livro de Lisboa o livro digital vai conviver lado a lado com o livro impresso. Nada que não se passe já em outras feiras por esse mundo fora, embora a maior parte delas tenha características diferentes da Feira do Livro de Lisboa, pois, além de serem abertas ao público (durante alguns dias), estão vocacionadas para profissionais, para o negócio de compra e venda de direitos. "É inevitável que as feiras do livro passem a ser cada vez mais tecnológicas. É uma parte importante do mercado editorial que está a sofrer uma mudança e isso tem que se reflectir também no espaço onde o livro está presente, neste caso na Feira do Livro de Lisboa, o espaço principal de contacto do mundo da edição portuguesa com o seu público final", explica Nuno Seabra Lopes, consultor editorial da Booktailors.

Tal como já acontece nas feiras internacionais, em Portugal a importância do digital vai ter que começar a ser evidente. "Apesar de a nossa feira ter características diferentes, acredito que dentro de um ano, dois, poderá haver vendedores de ereaders e que também nos seja possibilitada a compra de ebooks", acrescenta Seabra Lopes. 

Este ano, nos primeiros quatro meses, os dados relativos à venda de livros nos EUA e no Reino Unido, anunciados pela Nielsen Bookscan, mostram que as vendas de ebooks estão a conduzir a uma quebra na venda de livros impressos. A editora Penguin anunciou que dez por cento do seu volume de negócios do ano passado já se deveu ao livro electrónico. "Sendo eles um grupo editorial tão forte e sem nenhum interesse directo em nenhuma tecnologia, não vendem Kindle ou Nook ou outro ereader. Sendo uma editora isenta, acho que é muito expressivo o negócio dos ebooks entrar nos dois dígitos. Começa a ser uma área com uma importância muito forte", diz Eduardo Boavida, editor da Bertrand. E isso notou-se na Feira do Livro de Londres, onde esteve José Prata, editor da Lua de Papel. Nas livrarias londrinas há também sinais de crise. A edição em capa dura está em extinção em Inglaterra, as novidades estão a ser publicadas em capa mole contra o que era tradicional no mercado anglo-saxónico. "Há uma caminhada para tornar o livro mais barato. Vê-se uma certa decadência no acabamento do livro por causa dos custos. A tentativa é tornar o livro impresso mais barato para competir com os ebooks e com os livros físicos que estão à venda na Internet com grandes descontos", explica José Prata. 

De feira em feira internacional costuma andar o jornalista Ricardo Costa, da PublishNews, um portal brasileiro que divulga uma newsletter diária sobre o mercado editorial. "A tendência é que as feiras estejam cada vez mais a voltar-se para o digital. No Brasil os editores perceberam que não vai demorar, já está aí. Os livros em formato digital estão a ocupar um espaço cada vez maior e acredito que daqui a uns anos as feiras do livro comecem a diminuir o seu espaço físico", explica ao telefone de São Paulo.

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 22:05 | link do post | comentar

Quarta-feira, 27.04.11

 

 

Hoje, na meia-final da Liga dos Campeões frente ao BarcelonaJosé Mourinho já terá uma nova ferramenta à disposição: o "Mourinho Tactical Board"software criado por uma empresa portuguesa.

 

José Mourinho é tão especial, tão especial, tão especial, que não tem um iPad nem um simples tablet, tem um... 'Moupad'. Ok, talvez seja exagero: José Mourinho tem de facto um tablet normal, mas com um software muito especial, chamado "Mourinho Tactical Board" .

Os mais fervorosos adeptos de futebol devem certamente estar recordados do mítico jogo de computador "Championship Manager" (que, atualmente, tem a companhia do 'irmão' "Football Manager"), lançado em 1992 - e que deixou muito boa gente sem dormir noites a fio.

Comparação com "Football Manager" deixa criador a rir

Pois bem, o que José Mourinho e a equipa técnica do Real Madrid têm agora à disposição (em Windows PC, MAC OSx, Linux e Android - variante iPad ainda está em desenvolvimento) é uma espécie de "Football Manager", versão avançada, ainda que um dos criadores do software se ria com a comparação simplista e explique que "o design é essencialmente funcional".

Pedro Araújo é um dos diretores da empresa portuguesa Forward Green, sediada em Barcelos, e um dos criadores do software mais "especial" do mundo, que já está à venda para o público em geral (por €39,95). "Foi a equipa técnica [do Real Madrid] que nos solicitou um software que fosse de encontro às necessidades que eles têm", explica o gestor de 34 anos.

Depois de muito planeamento e reuniões com os treinadores, desde outubro do ano passado, surgiu finalmente o "Mourinho Tactical Board", que já foi destacado pelo jornal espanhol "Marca" como sendo uma das ferramentas de estimação do técnico do Real Madrid.

"Permite trabalhar o posicionamento global tático"

O "Mourinho Tactical Board" não é mais do que uma aplicação de gestão e planeamento tático (como se pode ver na fotogaleria acima), que ultrapassa em larga medida o famoso bloco de notas do técnico português. "Permite trabalhar o posicionamento global tático, lances de bolas paradas e colocar informação sobre a equipa adversária", explica Pedro Araújo.

O programa tem a aprovação de José Mourinho mas pode ser utilizado por qualquer treinador ou adepto. "Quem compra são os treinadores e pessoas ligadas ao futebol e ao desporto, as vendas têm sido razoáveis. Temos vendido em todo o mundo - desde a China aos EUA e ao Sri Lanka".

"O feedback não podia ser mais positivo"

Em Portugal, Pedro Araújo diz desconhecer se o software já é utilizado por alguma equipa profissional. Mas, dado o toque de Midas de José Mourinho, é provável que não demore muito a que tal suceda. "Tudo o que está na aplicação foi pedido e aprovado - por José Mourinho, portanto o feedback não podia ser mais positivo".

Depois de brilhar nos mindgames, Mourinho também se coloca na linha da frente das novas tecnologias. Hoje, às 19h45, na meia-final da Liga dos Campeões... cuidado, Barcelona.

 

Via Expresso



publicado por olhar para o mundo às 18:06 | link do post | comentar

As oito novas tendências das Tecnologias de Informação
As redes sociais como nova fonte de conhecimento das empresas é uma das novas oito tendências que irão marcar o futuro das Tecnologias de Informação (TI)

De acordo com a consultora, haverá «a evolução das redes sociais para as chamadas plataformas sociais», o que«significa que os sites institucionais de muitas empresas podem vir a deixar de ser o primeiro ponto de contacto com clientes. Este facto tem o potencial disruptivo de alterar a forma como as empresas conduzem o seu negócio, impondo novos desafios e oportunidades para as Tis».

 

A par desta tendência a Accenture indentificou no «Accenture Technology Vision 2011» sete outras realidades emergentes que irão marcar o futuro das TI.

 

Entre estas está o cloud computing como motor do crescimento do negócio, a crescente importãncia da informação, a segurança dos dados, a privacidade dos dados, a capacidade analítica, a arquiotectura centrada no serviço e a experiência do utilizador.

 

Segundo Pedro Lopes, Partner da Accenture responsável pela área de Tecnologia em Portugal, «os papéis desempenhados pelas aplicações e dados vão ser invertidos, com a informação a tornar-se a plataforma de suporte às aplicações de serviços. Os executivos vão ser encorajados a reorientar a sua visão das TIs para a ideia de plataformas de dados».

 

Via Sol



publicado por olhar para o mundo às 16:56 | link do post | comentar

Terça-feira, 26.04.11
As máquinas de escrever fazem há muito parte do espólio dos museus
As máquinas de escrever fazem há muito parte do espólio dos museus (Foto: Tomas Bravo/Reuters/arquivo)

Os anos 1950 fizeram da máquina de escrever um símbolo da independência na Índia, onde estes ruidosos instrumentos continuaram a ser produzidos até aos dias de hoje. Mas esta história de resistência chegou ao fim: a última fábrica que continuava a fazê-las chegar ao mercado capitulou face à supremacia dos computadores.

 

A Godrej & Boyce, a multinacional com sede em Bombaim que ainda apostava na produção de máquinas de escrever, decidiu pôr um ponto final numa cronologia com quase século e meio (a primeira máquina de escrever comercial foi fabricada em 1867, nos Estados Unidos), aceitando finalmente a obsolescência deste instrumento de trabalho.

A última década foi fatal para a máquina de escrever. Nos anos 1990, já a época dourada no Ocidente tinha acabado, a Godrej & Boyce conseguia vender cerca de 50 mil máquinas anualmente. No entanto, o declínio progressivo das vendas culminou com um mínimo histórico no ano passado: saíram menos de 800. 

“No início dos anos 2000, os computadores passaram a dominar. Todos os fabricantes de máquinas de escrever de escritório pararam a produção, excepto nós”, observou o director executivo da empresa, Millind Dukle, ao diário indiano Business Standard. E eles resistiram até agora, Abril de 2011.

“Não estamos a receber muitas encomendas. Até 2009, costumávamos produzir 10 a 12 mil máquinas por ano”, contabilizou Dukle. Na despedida, sobram as duas centenas que ainda se encontram em armazém, a maioria das quais em árabe. “Esta pode ser a última oportunidade para os amantes da máquina de escrever”, sublinhou o responsável.

As máquinas vão passar definitivamente para os antiquários e museus, aonde chegaram anos antes do fim de linha. Desde logo, nos dedicados a alguns dos escritores mais relevantes do século passado: Faulkner, Hemingway, Burroughs, Kerouac. Este último, por exemplo, escreveu Pela Estrada Fora num único rolo de papel, para não ter que trocar as folhas da máquina e interromper a narrativa.

As histórias são muitas, os nomes reconhecíveis também – ainda hoje Cormac McCarthy escreve à máquina. Contudo, a história deste instrumento, que começou a ser desenvolvido no início do século XVIII, não se reduz a notáveis. Os escritórios eram o território natural das máquinas de escrever, que desempenhavam o actual papel quotidiano dos computadores: banais e indispensáveis.

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 21:05 | link do post | comentar

Sexta-feira, 22.04.11
Os famosos cartoons Happy Tree Friends ensinam o utilizador a respeitar as regras dos direitos de autor

 

 
Os utlizadores do site de partilha de vídeos YouTube vão ter de passar por uma espécie de escola onde o site, através de um vídeo dos famosos cartoons Happy Tree Friends, ensina o utilizador a respeitar as regras dos direitos de autor. No fim há ainda um questionário. E só depois de passar nesta prova o utilizador pode então usufruir dos serviços.
 

O YouTube decidiu também cancelar a conta dos utilizadores que forem apanhados várias vezes a infringir ou tentar infringir as regras de direitos de autor. Com três notificações o utilizador vai ver a conta bloqueada.

E para mostrar boa vontade, a equipa do YouTube afirma que apagará o histórico de infracções dos utilizadores, para que não fiquem bloqueados precocemente, contando os comportamentos erráticos a partir do zero, com esta nova medida.

Os utilizadores que enviarem falsas notificações sobre o comportamento de outros incorrem também em penalizações.

O YouTube afirma querer com esta medida não só actuar pedagogicamente para defender os direitos de autor, mas também contribuir para que sejam cada vez mais e de melhor qualidade os conteúdos totalmente originais publicados no site pelos seus utilizadores.

O vídeo pode ser visto aqui

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 10:48 | link do post | comentar

Quinta-feira, 14.04.11
Tribunais não podem impor bloqueio e filtragem de conteúdos
 
Os tribunais não podem obrigar os prestadores de serviços de Internet a usar sistemas de bloqueio e de filtragem de conteúdos com o objectivo de proteger os direitos de autor
 

Esta é a opinião do advogado-geral do Tribunal de Justiça da União Europeia, Pedro Cruz Villalón, que considera que tal sistema representa uma limitação ao direito de confidencialidade das comunicações e de protecção dos dados pessoais.

 

Pedro Cruz Villalón afirma que estes direitos estão consagrados na Carta dos Direitos Fundamentais, o mesmo acontecendo com o direito à informação que também fica diminuído com esta imposição.

 

Para este responsável apenas é admissível o recurso aos sistemas de bloqueio e de filtragem se tal estiver consagrado, de forma clara e acessível, na legislação nacional dos vários países da União Europeia.

 

A opinião do advogado-geral não é vinculativa, mas em 80 por cento dos casos o Tribunal de Justiça da União Europeia segue as suas recomendações.

 

Via Sol



publicado por olhar para o mundo às 20:57 | link do post | comentar

Projecto de tablet de baixo custo para crianças continua vivo
 
O promotor do projecto One Laptop Per Child (OLPC), Nicholas Negroponte, quer levar avante um novo projecto semelhante ao original. Desta vez o objectivo é criar um tablet de baixo custo
 

A primeira vez que Nicholas Negroponte abordou a questão foi em 2009, quando a empresa Marvell Techonologies se associou à iniciativa.

O objectivo era adaptar a ideia original, que consistia na criação de um computador portátil de baixo custo para crianças de países em desenvolvimento, para desenvolver um tablet com a mesma filosofia.

 

De acordo com informação avançada pelo El País a associação de Nicholas Negroponte comprometeu-se agora a oferecer a quem quiser investir o design para o tablet em causa, que terá de custar 75 dólares, menos 25 dólares do que o computador portátil da iniciativa.

 

A nível de materiais, o dispositivo deverá ter como principal material o plástico e um ecrã com iluminação própria e tinta electrónica, para que possa ser utilizado em vários ambientes consoante a luminosidade

 

Via Sol



publicado por olhar para o mundo às 08:03 | link do post | comentar

Sábado, 09.04.11
O modelo original do C64 começou a ser comercializado em 1982 e tinha 64 kb de memória, tendo-se rapidamente tornado um dos computadores mais vendidos de sempre
 
 
Por fora mantém o aspecto retro da década de 1980, mas por dentro tem a tecnologia do século XXI. É o novo/velho Commodore 64, o computador lançado em 1982 e que fez as delícias de muitos jovens adultos que agora andam pela casa dos 30.
 
O modelo original do C64 começou a ser comercializado em 1982 e tinha 64 kb de memória, tendo-se rapidamente tornado um dos computadores mais vendidos de sempre (DR)

Continua - tal como antigamente - a ser um teclado gigante (bege) com um monitor detrás de si e um rato acoplado (que não estão incluídos).

Mas alguns dos extras adaptados aos tempos são do mais moderno que há, mesmo para alguns dos gadgets do momento: tem, por exemplo, um leitor de Blue-Ray (opcional) e ligação HDMI, a fim de poder ser ligado ao ecrã de uma televisão compatível.

O preço deste computador recriado a pensar nos saudosistas não é, porém, quantia que se possa gastar com um capricho. Os preços - consoante as funcionalidades - variam entre os 250 e os 895 dólares.

O novo Commodore 64 foi posto à venda online, por primeira vez, na terça-feira e esgotou em menos de 24 horas, apesar de não se saber exactamente quantos destes aparelhos foram produzidos nesta primeira leva. Uma segunda leva de vendas e entregas acontecerá em Maio e Junho.

“Contávamos com o factor nostalgia do público e isso aconteceu; muitas destas pessoas que compraram o computador possuíam um Commodore 64 original na década de 1980, tal como eu”, disse Barry Altman, o director-executivo da Commodore USA, citado pelo “Los Angeles Times”. “Mas” - acrescentou Altman - “estamos igualmente a perceber que os miúdos que são génios geek e que têm iPhones e iPads e coisas dessas também gostam disto. Eles têm, aliás, sido uma grande parte da base de clientes até agora. Tem sido uma surpresa”.

“Estamos a ter alguma dificuldade em manter a nossa loja online a funcionar porque os servidores estão a ficar congestionados com o excesso de tráfego”, disse Altman. “Isso também tem sido uma surpresa”.

“É um bom computador básico para trabalhar, para ver os e-mails, para uso multimédia e para jogos básicos”, resumiu ainda Altman.

Os novos aparelhos têm um processador dual-core Intel Atom 1.8GHz, uma placa gráfica Nvidia Ion2, 4GB de RAM e 1TB de memória. Os aparelhos “correm” no sistema operativo Ubuntu (open source), mas também estão preparados para “correr” no mais recente sistema operativo da Microsoft, o Windows 7.

O modelo original do C64 começou a ser comercializado em 1982 e tinha 64 kb de memória, tendo-se rapidamente tornado um dos computadores mais vendidos de sempre.

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 10:17 | link do post | comentar

Quinta-feira, 07.04.11
Suécia interessada no computador Magalhães
 
Depois do interesse suscitado em cerca de 20 países, como a Venezuela ou a Hungria, o computador Magalhães poderá rumar agora para a Suécia
 

A revelação é feita pela JP Sá Couto, que recebeu representantes dos organismos de Educação de quatro regiões suecas, para conhecerem o que define como Projecto Magalhães.

 

De acordo com a fabricante nortenha a comitiva visitou a fábrica onde são produzidos os Magalhães e uma escola da região, onde os computadores portáteis são utilizados em ambiente de sala de aula.

 

Em comunicado a JP Sá Couto considera que o interesse demonstrado pelas autoridades suecas no computador portátil «é mais um importante sinal do reconhecimento internacional desta iniciativa».

 

Via Sol



publicado por olhar para o mundo às 08:01 | link do post | comentar

Segunda-feira, 04.04.11

(TDT) TV digital mais barata para carenciados

 

A população mais carenciada vai beneficiar de um programa de apoio do Governo, que prevê a aplicação de mais de 10 milhões de euros na comparticipação de aquisição de descodificadores do sinal de Televisão Digital terrestre (TDT), anunciou esta terça-feira, em Alenquer, o administrador da ANACOM.

 

"Está previsto que 50 por cento do valor do descodificador sejam subsidiados até um máximo de 22 euros", adiantou Eduardo Cardadeiro à margem de uma sessão de esclarecimento à população,  em Alenquer, uma das três  zonas piloto do país escolhidas por problemas técnicos existentes.   

O preço de venda  dos descodificadores no mercado situa-se entre os 35 e os 200 euros.  O programa de apoio abrange pessoas que beneficiam do Rendimento Social de Inserção,  reformados e pensionistas com rendimentos até 500 euros mensais, pessoas  portadoras de deficiência que tenham acima dos 60 por cento de capacidades  reduzidas ou instituições consideradas de valia social.  

 

Via CM



publicado por olhar para o mundo às 08:49 | link do post | comentar

Sexta-feira, 25.03.11
Os cientistas vão continuar a investigar novas substâncias que influenciam o crescimento do cancro

 

 
Os cientistas vão continuar a investigar novas substâncias que influenciam o crescimento do cancro 

O LRP1B não desaparece das células cancerosas, mas é como se o fizesse. Em 2010, uma equipa de Cambridge descobriu que o gene estava entre os dez genes mais bloqueados em 3312 cancros. “Verificámos que nos tumores da tiróide havia uma repressão significativa deste gene”, disse Hugo Prazeres ao PÚBLICO, primeiro autor do artigo, que trabalha no Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto. O estudo foi liderado por Paula Soares.

A proteína é especialmente activa nas células da tiróide e do tecido nervoso, mas também aparece silenciada no cancro colo-rectal, do pulmão, da bexiga e noutros. Os cientistas descobriram que este bloqueio acontece de três formas. O gene pode ser mutado e não originar uma proteína normal, podem ligar-se pequenas moléculas que emaranham o ADN e impedem a maquinaria celular de iniciar a produção da proteína e o processo pode ainda ficar bloqueado depois de a maquinaria ter produzido o ARN – a molécula que codifica os aminoácidos que juntos formam a proteína.

“Investigámos o que é que acontecia se introduzíssemos o gene funcional LRP1B em tumores, uma das coisas mais importantes foi a repressão da invasão”, disse o cientista. A equipa conseguiu travar o crescimento tanto em células in vitro como em modelos animais. O passo seguinte foi compreender qual a função desta proteína membranar. 

“A molécula faz parte da família de receptores de lipoproteínas que conhecemos melhor por internalizarem o colesterol para dentro das células”, explicou o investigador. Ou seja esta proteína membranar “retira moléculas solúveis do ambiente extracelular para o interior da célula”. 

As substâncias solúveis ligam-se a várias proteínas LRP1B. Depois, o pedaço de membrana celular que tem as proteínas, com ajuda da maquinaria celular, é puxado para dentro da célula, transformando-se numa vesícula redonda.

A equipa do IPATIMUP descobriu que, neste caso, a substância retirada pela proteína membranar do espaço extracelular é a MMP2, uma enzima conhecida por degradar a matriz que une as células. Na mulher o gene da MMP2 é expresso em altos níveis no útero e é activado pela menstruação. “A degradação do endométrio é mediada por esta enzima”, disse Prazeres, exemplificando uma das utilidades desta proteína.

Quando as células cancerosas inibem a produção da proteína membranar LRP1B, que normalmente recolhe a enzima MMP2 do ambiente fora da célula, a enzima continua lá, a degradar a matriz extracelular, “o que permite arranjar espaço para as células tumorais crescerem”. O que faz com que o tumor possa evoluir. 

A equipa está a investigar outras substâncias do meio extracelular que como o MMP2 podem ajudar à propragação dos tumores. Terapias que controlem o cancro manipulando este meio não têm a desvantagem de ser ultrapassadas se as células cancerosas ganharem resistência, como acontece nas terapias tradicionais. “O LRP1B surge neste estudo como uma possível ferramenta terapêutica”, disse Prazeres.

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 14:55 | link do post | comentar

Domingo, 20.03.11

É o grande concorrente do Airbus A380. Vai voar no domingo pela primeira vez nos céus deSeatle. As encomendas sucedem-se. Conheça melhor o novo gigante da aviação.


 

Via Expresso
 

 



publicado por olhar para o mundo às 10:24 | link do post | comentar

Quarta-feira, 16.03.11

Twitter: das mensagens sobre o pequeno-almoço até às revoluções

 

Foi muitas vezes rotulado como uma ferramenta para escrever sobre irrelevâncias, mas agora até ajuda a lançar revoluções. A caminho dos cinco anos, o Twitter divulgou várias estatísticas: por dia, os utilizadores escrevem 140 milhões detweets.

 

A 21 de Março de 2006 foi enviada a primeira mensagem no Twitter (a palavra inglesa para chilreio). O autor foi um dos fundadores, Jack Dorsey. Dorsey trabalhava na empresa depodcasts Odeo, juntamente com os outros dois fundadores, Biz Stone e Evan Williams, ambos com um passado de empreendedorismo online (Williams foi o fundador do Blogger, comprado pelo Google).

Uma das principais componentes do Twitter era então a possibilidade de comunicar com um grupo de pessoas via SMS, o que determinou o limite de 140 caracteres que se tornou a imagem de marca do serviço.

A ferramenta é conhecida por ser usada para todo o tipo de mensagens: desde reflexões e descrições sobre o quotidiano até promoção de produtos e mensagens oficiais de empresas. Serve de canal de comunicação para marcas, celebridades e políticos e como plataforma de microblogging para milhões de pessoas.

Segundo os dados agora divulgados pela empresa, no mês passado foram criadas 460 mil novas contas por dia; o recorde de tweets por segundo é de 6939 (no quarto segundo após a meia-noite do Ano Novo no Japão); e a empresa tem 400 funcionários – tinha oito em Janeiro de 2008. O número de pessoas a usar o serviço através de dispositivos móveis aumentou 182 por cento ao longo do último ano.

A empresa começou a desenvolver um modelo de negócio assente em publicidade e emtweets cujos autores (tipicamente, empresas) pagam para surgirem em destaque. O financiamento provém essencialmente de investidores de risco.

Recentemente, o Twitter teve um papel importante como ferramenta de comunicação em revoltas em vários países onde o Estado exerce controlo sobre a Internet. O primeiro grande caso deu-se em Junho de 2009, na sequência das eleições no Irão, que provocaram uma onda de protestos.

Com a Internet e o trabalho dos jornalistas controlado, muita da informação que saía do país vinha de mensagens publicadas no Twitter, que era também usado como ferramenta de comunicação interna pelos manifestantes. O Governo dos EUA chegou na altura a pedir aosite para não fazer uma operação de manutenção que estava programada e que implicaria a interrupção do serviço.

O Twitter, a par do Facebook, tem também sido usado nas mais recentes revoltas no norte de África.

Em Portugal, um estudo levado a cabo por vários institutos de investigação e apoiado pela UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, estima que, em 2010, 12 por cento dos cibernautas usava o Twitter pelo menos uma vez por semana e três por cento faziam-no diariamente.

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 08:01 | link do post | comentar

Quinta-feira, 03.03.11
 
Rei morto, rei posto. Depois de ter apresentado ontem a nova versão do iPad, a Apple resolveu reduzir o preço do modelo original em mais de 100 euros

A descida de preço do iPad não foi divulgada pela Apple quando apresentou ontem o novo modelo, mas surge agora no site da empresa onde é possível comprar a primeira versão do tablet.

Assim, a versão mais barata do iPad original (WiFi com 16GB) está a ser agora comercializada por 379 euros, quando antes custava 499 euros.

A redução abrange também as restantes versões, nomeadamente a mais cara (3G com 64GB), que passou a custar 699 euros em vez dos 799 euros que custava anteriormente.

As alterações surgem um dia depois de a Apple ter apresentado a nova versão do iPad, que deverá chegar às lojas portuguesas a 25 de Março.

Vários sites internacionais referem que esta descida de preços se destina a escoar os stocks do tablet.

 

Via Sol



publicado por olhar para o mundo às 20:09 | link do post | comentar

Quarta-feira, 02.03.11
O iPad vai chegar às lojas também em branco
 
Steve Jobs, que está de baixa médica, surpreendeu ao subir ao palco para apresentar a segunda geração do iPad, que passa a ter câmaras integradas e mais capacidade de processamento. Chegará à Europa a 25 de Março.
 
O iPad vai chegar às lojas também em branco (Beck Diefenbach/Reuters)

O novo iPad é significativamente mais fino, mais leve e tem um processador mais rápido (com dois núcleos). O design faz lembrar uma versão grande do iPod Touch.

Como esperado, o novo modelo tem uma câmara frontal e uma câmara traseira. Está também equipado com um giroscópio (como já acontece com o iPhone e o iPod Touch), que poderá ser usado pelos produtores de aplicações (é usado em muitos jogos, por exemplo).

O iPad 2 estará desde início à venda em duas cores: branco e preto (a Apple era para ter lançado uma versão branca do iPhone 4, que nunca se materializou). Chega à Europa a 25 de Março, duas semanas depois de ser introduzido no mercado dos EUA. Os preços e as diferentes capacidades de armazenamento vão manter-se.

Na conferência de apresentação, em S. Francisco, Steve Jobs referiu ainda que a Apple pagou um total dois mil milhões de dólares (1,4 mil milhões de euros) aos produtores de aplicações (a empresa fica com 30 por cento das receitas de vendas na sua loja). E acrescentou que foram descarregados 100 milhões de livros electrónicos através da loja iBooks e que a loja do iTunes já conta mais de 200 milhões de contas.

Jobs – cujo aparecimento foi uma surpresa, após semanas de especulação intensa sobre o seu estado de saúde – não perdeu oportunidades para argumentar que a Apple está à frente da concorrência. É uma frase feita dizer que 2011 será o “ano dos tablets”, depois de 2010 ter sido amplamente descrito como o “ano do iPad”. O patrão da Apple, porém, chamou a 2011 “o ano das cópias”, referindo-se aos muitos modelos de tablets que este ano vão chegar às lojas, boa parte equipados com o sistema Android.

O Xoom (da Motorola, que também já comercializa vários smartphones com Android) é tido como um dos grandes concorrentes do iPad para 2011. Está equipado com a versão 3.0 do Android – a primeira concebida para tablets – e tem especificações técnicas de um topo de gama. Mas o preço de 800 dólares surpreendeu e tem sido apontado como excessivo para concorrer com o iPad.

Para além disto, a Samsung já anunciou a segunda geração do Galaxy Tab, o único aparelho que no ano passado surgiu como uma alternativa viável ao iPad. Uma das novidades do novo modelo é ter um ecrã de dez polegadas (o anterior era de apenas sete), semelhante ao tamanho do ecrã do iPad.

O primeiro iPad chegou às lojas americanas em Abril de 2010 e ao longo dos meses seguintes foi posto à venda no resto do mundo. A Apple vendeu no ano passado cerca de 15 milhões de unidades e deu início a um novo segmento de mercado.

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 19:53 | link do post | comentar

Concebido para iPad, o Flipboard permite criar uma revista digital feita a partir dos conteúdos que os amigos colocam nas redes sociais
 
A aplicação Flipboard, que permite aos utilizadores criarem a sua própria revista digital personalizada, recebeu o galardão máximo na primeira edição dos prémios Appys, que premeiam o melhor softwarecriado para dispositivos móveis.
 
Concebido para iPad, o Flipboard permite criar uma revista digital feita a partir dos conteúdos que os amigos colocam nas redes sociais (DR)

Durante o evento, que decorreu ontem à noite em São Francisco, a aplicação Flipboard foi nomeada best in show.

Um dos organizadores do evento, Sergei Kogut, disse que os Appys - que aspiram a transformar-se num evento anual - são a oportunidade ideal para os programadores pequenos e independentes brilharem.

“Só é preciso criatividade e uma boa ideia”, disse Kogut à BBC World Service. “A beleza deste mundo de pequenas e médias aplicações é que qualquer um, realmente, pode criar uma”, disse.

Concebido para iPad, o Flipboard permite criar uma revista digital feita a partir dos conteúdos que os seus amigos colocam nas redes sociais. A ideia desta aplicação é muito simples: as fotografias, recomendações, vídeos e textos que os nossos amigos e conhecidos vão colocando ou as recomendações que vão deixando pelas redes sociais (como o Facebook e o Twitter) ficam todas disponíveis num único sítio: o Flipboard, que acaba por actuar como uma revista digital, com um excelente design e óptima navegabilidade.

O Flipboard só mostra, porém, uma parte dos conteúdos agregados. Para se ter acesso aos conteúdos completos - por exemplo para uma notícia recomendada por um amigo - é preciso navegar para a respectiva página exterior à aplicação.

Os criadores do Flipboard são Mike McCue, fundador da empresa TellMe Networks, e Evan Doll, antigo engenheiro da Apple. Entre os investidores desta empresa contam-se o co-fundador do Twitter, Jack Dorsey, e o co-fundador do Facebook Dustin Moskovitz, bem como o actor e popular utilizador do Twitter (onde foi a primeira pessoa a ultrapassar o milhão de seguidores) Ashton Kutcher.

Outro dos vencedores da noite foi a aplicação Goby, na categoria mapas e localização, que oferece aos utilizadores o seu posicionamento geográfico e lhes dá a lista de locais interessantes em redor da sua posição.

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 14:17 | link do post | comentar

Terça-feira, 01.03.11

Microsoft anuncia corretor ortográfico para o novo acordo

 

Microsoft Portugal anunciou hoje a integração de novos corretores para o Acordo Ortográfico disponíveis para os utilizadores do Office 2010 e Office 2007.

A integração dos novos corretores ortográficos resulta do trabalho desenvolvido nos últimos meses por linguistas nacionais do Instituto de Linguística Teórica e Computacional (ILTEC) e membros do MLDC, o Centro de Investigação e Desenvolvimento da Microsoft em Portugal, informa a empresa em comunicado.

"A Microsoft Portugal lança este novo recurso para responder às necessidades dos muitos utilizadores do Office que, por razões profissionais ou por escolha pessoal, escrevem de acordo com as novas regras ortográficas", sublinha a empresa.

O conjunto de corretores ortográficos é disponibilizado de forma gratuita através de atualizações disponíveis na página Internet da Microsoft (www.microsoft.pt/acordoortografico).

 

Via Ionline



publicado por olhar para o mundo às 08:03 | link do post | comentar

Sábado, 26.02.11

Antivirus gratuitos

 

 

Os principais antivírus grátis do mercado ganharam, nos últimos meses, importantes atualizações, a ultima foi o Avast que esta na sua 6 edição.

 

Elas resultaram em várias mudanças nos sistemas de varredura contra vírus e no recurso de proteção em tempo real desses programas. As mudanças, para o bem ou para o mal, também incluíram a adoção de novas tecnologias, recursos e até a reformulação total da interface – caso emblemático do Avast, com o visual totalmente remodelado.

 

O Antivírus é hoje um software indispensável para qualquer usuário de computador, mas qual o melhor ?

 

Alguns profissionais, dizem, que o melhor antivírus é o atualizado, pois surgem vírus todos os dias, com isso a atualização é tão indispensável como o próprio antivírus. As desenvolvedoras de Antivirus gratuitos estão criando cada vez mais produtos de ótima qualidade para o usuário, e estão concorrendo em pé de igualdade com os pagos.

 

Mas você esta na duvida em qual instalar ?

 

Preparamos um resumo dos principais antivírus gratuitos :

Avast! Free Antivirus 6.0.1000 Final

 

o Avast! chega à sua sexta edição com a qualidade e a eficiência de sempre, e trazendo ainda mais novidades e facilidades para os usuários. Avast! já possui tradução para o português, facilitando ainda mais a vida dos usuários e permitindo um maior aproveitamento dos recursos oferecidos pelo programa.

Para saber mais sobre o programa clique aqui .

Para fazer o download clique aqui.


Avira AntiVir Personal Edition Classic 2010 10.0.0.611

 

O software conhecido pela proteção completa que fornece ao computador, sem que seja preciso pagar nada por isso e se destaca em relação aos concorrentes pela rapidez com que conquistou espaço no concorrido mercado de antivírus gratuitos. O programa, que foi evoluindo aos poucos, já pode ser considerado uma das melhores opções na hora de proteger o computador contra ameças

Para saber mais clique aqui

Para fazer o download clique aqui.


Microsoft Security Essentials 2.0.657.0

 

A primeira versão do Microsoft Security Essentials surpreendeu todos pela qualidade, e em agosto de 2010 foi apontado como um dos dez melhores programas antivírus pela AV-Comparatives, órgão especializado em realizar este tipo de avaliação. Fácil de usar,a ferramenta gratuita para a proteção de seu computador contra ameaças virtuais, com o selo de qualidade da Microsoft. A interface segue os moldes de elegância da marca, além de ser muito prática devido à qualificação das opções de maneira limpa e funcional

Para saber mais clique aqui

Para fazer o download clique aqui.


AVG Anti-Virus Free 2011 10.0.0.1153

 

Esta versão conseguiu ser mais rápida, ainda mais simples e, principalmente, mais eficiente contra ameaças. São mais módulos de proteção, mas isso não quer dizer que eles pesem no computador. Um grande mérito desta versão é aliar bom desempenho sem sugar recursos do sistema.

Para saber mais clique aqui

Para fazer o download clique aqui.


BitDefender Free Edition 2010

 

Apesar de não trazer anti-spyware, anti-spam e nem firewall, o antivírus gratuito da BitDefender garante um bom nível de proteção para os arquivos do PC. Mas software não é muito leve, o que pode gerar um longo tempo de carregamento do sistema operacional.

Para saber mais clique aqui

Para fazer o download clique aqui.

 

Via Mundo Connectado



publicado por olhar para o mundo às 10:03 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

30 anos de Spectrum

Back In Time a App mais...

TDT: pôr os pobres a gast...

Tecnologia: os falhanços ...

Aparelhos controlados com...

Antárctida por baixo do g...

SuperCooling, a tecnologi...

Baterias para telemóveis ...

Pornografia e imagens vio...

O motor de busca mais ava...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Dezembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

comentários recentes
Ums artigos eróticos são sempre uma boa opção para...
Acho muito bem que escrevam sobre aquilo! Porque e...
Eu sou assim sou casada as 17 anos e nao sei o que...
Visitem o www.roupeiro.ptClassificados gratuitos d...
então é por isso que a Merkel nos anda a fo...; nã...
Soy Mourinhista, Federico Jiménez Losantos, dixit
Parabéns pelo post! Em minha opinião, um dos probl...
........... Isto é porque ainda não fizeram comigo...
Após a classificação de Portugal para as meias-fin...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
Posts mais comentados
links
blogs SAPO
subscrever feeds