Quarta-feira, 30.05.12

Prisão efectiva por corrupção para o presidente da Académica de CoimbraJosé Eduardo Simões festeja conquista da Taça de Portugal, a 20 de Maio (Nuno Ferreira Santos)


O Tribunal da Relação de Coimbra condenou nesta quarta-feira o presidente da Académica, José Eduardo Simões, à pena efectiva de seis anos e meio de prisão, confirmou ao PÚBLICO o seu advogado, Rodrigo Santiago.

 

A decisão – de que o arguido ainda não foi oficialmente notificado – resulta no agravamento da pena que fora aplicada na primeira instância – quatro anos e sete meses de prisão, com pena suspensa, por um crime continuado de corrupção passiva para acto ilícito e outro de abuso de poder.

O tribunal de primeira instância – cujo acórdão foi conhecido em Março de 2011 – considerara provado que, aproveitando-se da dupla qualidade de director de urbanismo da câmara municipal e de dirigente desportivo, José Eduardo Simões favoreceu promotores imobiliários a troco de donativos para a Associação Académica de Coimbra/Organismo Autónomo de Futebol (AAC/OAF), que, por isso, teria de pagar 200 mil euros ao Estado.

No cálculo da medida da pena, na altura, o colectivo de juízes teve em consideração que o dirigente não procurou “auferir vantagem para si próprio”, mas para a Académica. E para fixar o montante a pagar pelo clube – menos 164 mil do que terá recebido em donativos obtidos de forma ilícita – levou em conta o facto de a AAC/OAF ser uma instituição de utilidade pública.

Contactado pelo PÚBLICO, nesta quarta-feira, Rodrigo Santiago confirmou que o Tribunal da Relação deu provimento ao recurso apresentado pelo Ministério Público, mas escusou-se a tecer mais comentários antes de conhecer o teor do acórdão, o que deverá acontecer na sexta ou na segunda-feira, prevê. Só nessa altura revelará se irá apresentar recurso.

À saída do tribunal, no ano passado, José Eduardo Simões declarou-se inocente. “Sou presidente da Académica, com muita honra e com o apoio de todos os órgãos sociais do clube e de muitos adeptos e associados”, reagiu, quando questionado sobre se tencionava demitir-se.

 

Noticia do Público



publicado por olhar para o mundo às 22:12 | link do post | comentar

Domingo, 20.05.12

Académica ganhou a taça de Portugal 2012

Setenta e três anos depois, a Académica de Coimbra voltou a vencer a Taça de Portugal, depois de ter batido o Sporting na final por 1-0. Foi o segundo triunfo dos academistas nesta competição em cinco finais.


O único golo da partida surgiu logo aos 4’ de jogo. Uma jogada confusa na área do Sporting, Adrien ganha a bola a Polga e mete-a em Marinho, que, liberto de marcação, bate Rui Patrício.

O Sporting levou tempo a reagir e pouco fez para merecer o empate, enquanto a Académica se mantinha segura e tranquila na defesa, sem descurar o ataque. 

Na segunda parte, a Académica voltou a entrar bem com Edinho a ter duas excelentes oportunidades de elevar a contagem. Primeiro, em contra-ataque, permitiu a defesa de Rui Patrício e, depois, sozinho na pequena área, atrapalha-se com a bola e nem chega a rematar.

Longe de fazer um jogo brilhante, o Sporting também teve as suas oportunidades, as mais claras falhadas por Ricky van Wolfswinkel. Aos 56’, o holandês surge na cara de Ricardo mas não consegue ultrapassar o guardião academista e, aos 62’, cabeceia por cima após excelente cruzamento de Carrillo.

Mas o resultado não se alterou e Pedro Emanuel, depois de ter conseguido a manutenção na primeira liga à última jornada, conseguiu conduzir a Académica ao triunfo nesta sua época de estreia como treinador principal.

A única Taça de Portugal da Académica até este domingo havia sido ganha na edição de estreia da prova em 1939, numa final contra o Benfica.

 

Noticia do Público



publicado por olhar para o mundo às 21:16 | link do post | comentar

Segunda-feira, 07.05.12

Nem Porto nem Inglaterra, Eder vai para o Braga


O presidente do Sporting de Braga, António Salvador, admitiu nesta segunda-feira o interesse na contratação do futebolista Éder, da Académica, mas garantiu que o “negócio ainda não está feito”.


A notícia de que o avançado de origem guineense já estará comprometido com os “arsenalistas” para as próximas quatro temporadas foi veiculada por alguns órgãos de comunicação social.

O dirigente bracarense disse que essa é “uma possibilidade”, mas não deu por consumado o acordo. “É uma possibilidade, mas o negócio ainda não está feito”, explicou António Salvador.

Éder, de 24 anos, termina em Junho o contrato com a Académica, clube no qual alinhou nas últimas temporadas, sendo ainda o seu melhor marcador neste campeonato, com cinco golos, apesar de já não jogar há mais de três meses.

Já na reabertura do “mercado”, em Janeiro, o nome do avançado foi falado como possível reforço dos minhotos, tendo então sido alvo dos elogios do treinador Leonardo Jardim.

 

Retirado do Público



publicado por olhar para o mundo às 21:24 | link do post | comentar

Domingo, 11.03.12

Hulk marcou de penalty

A Académica afastou o FC Porto da Taça de Portugal. Mas os estragos para os portistas não se ficaram por aqui. A “Briosa” realizou uma exibição extremamente positiva e arrancou um empate no terreno do adversário que perdeu dois pontos na corrida pelo título, ficando apenas com um de vantagem no topo da tabela. Os estragos para os campeões nacionais só foram minimizados em cima dos 90’ num penálti convertido por Hulk.

A equipa que conseguiu isolar-se no primeiro lugar em pleno Estádio da Luz, há uma semana, foi uma sombra daquilo que poderia ser no confronto frente à Académica. A formação de Coimbra chegou ao intervalo a ganhar e com inteira justiça, graças a uma equipa extremamente organizada e um punhado de jogadores que sabem aquilo que estão a fazer em campo.

É o caso de Adrien Silva. O jovem, cedido por empréstimo do Sporting, é um daqueles futebolistas dotados tecnicamente, com uma capacidade física surpreendente. Conseguiu travar o futebol criativo de Lucho e deu início às dificuldades portistas. Mas o jovem também não tem medo de se assumir como o principal construtor da equipa. Ao seu lado, outro jovem: David Simão. Este, proveniente das escolas do Benfica, não dava espaço à imaginação de Moutinho. E o FC Porto ficou preso, com o ponta-de-lança Janko a passar literalmente ao lado da partida.

Com uma intensidade penosa. Sem profundidade. Com demasiados passes errados. O primeiro remate digno desse nome aconteceu quando já estavam decorridos 41’, pelos pés de Lucho. Pouco muito pouco. Um desespero para os 36 mil adeptos portistas que se encontravam na bancada.

Inesperadamente, viu-se no relvado uma Académica a jogar com muita tranquilidade. Capaz de aproveitar os espaços que lhe eram concedidos pelo adversário para se aproximar da baliza de Helton.

O golo apareceu, aos 39’, depois de um trabalho notável de Saulo na direita, acompanhado por um centro perfeito e um cabeceamento de Edinho sem oposição. A bola, de resto, sobrevoou duas vezes a área dos homens da casa sem que ninguém tivesse afastado em condições, o que é significativo da passividade dos homens de Vítor Pereira.

O FC Porto, na segunda parte, arriscou tudo. Saiu o apagado Sapunaru e entrou Djalma para lateral direito. Uma opção para dar mais velocidade ao flanco. Mais tarde, apostou em Kléber e retirou o central Rolando, recuando Moutinho. Risco total. Hulk caiu na área e viu o amarelo. E, da bancada, pareceu não existir qualquer falta de Nivaldo. James imitou o brasileiro, mas neste caso sem dúvidas de que não existiu infracção. A Académica foi, literalmente, encostada às cordas. Com Lucho demasiado adiantado, o FC Porto não teve o jogo cerebral para assumir o domínio do encontro.

Mesmo assim justificou o empate, que aconteceu em cima dos 90’, quando Pape Sow cortou a bola com a mão na área, após cruzamento de James e foi expulso. Hulk fez o empate.


Cedric e Nivaldo
O jovem lateral cedido pelo Sporting realizou uma exibição em que conseguiu anular ora Hulk, ora James. Teve tempo ainda para sair a jogar pelo corredor direito. Nivaldo no flanco contrário também esteve exemplar a defender.

Reiner
É um dos pilares da equipa. Já tinha demonstrado a sua qualidade frente ao Benfica e é um verdadeiro seguro de vida para o técnico Pedro Emanuel. A sua segurança no eixo da defesa foi a grande responsável pela igualdade.

Adrien Silva
O jovem médio foi o motor da equipa. Começa a justificar um regresso em definitivo a Alvalade.

-


Rolando
O defesa central não está a realizar uma grande época. Rolando tem estado distante daquilo a que habituou os adeptos e voltou a fazer uma má exibição. Foi o homem que mais responsabilidade teve no golo da Académica, pois era ele que estava encarregue de marcar Edinho. Falhou mais uma vez.

Lucho
Foi penosa para os adeptos a forma como os portistas entraram em campo. Sem agressividade, nem criatividade. Lentos. Incapazes de construírem uma jogada com princípio meio e fim. Um cenário, que depois da vitória da Luz, não estaria nas expectativas do adepto portista mais pessimista. A banal exibição de Lucho, sem nada digno de registo, foi a imagem viva de uma noite para a equipa esquecer.


Ficha de jogo
FC Porto, 1
Académica, 1

Jogo no Estádio do Dragão, no Porto.
Assistência 36.019 espectadores

FC Porto Helton, Sapunaru (Djalma, 53’), Maicon, Rolando (Kléber, 61’), Álvaro Pereira, João Moutinho, Fernando (Defour, 37’), Lucho González, Hulk, Janko e James Rodríguez. Treinador Vítor Pereira.

Académica Peiser, Cédric, Pape Sow, Reiner Ferreira, Nivaldo, Adrien Silva, David Simão (Danilo, 66’), Diogo Melo, Saulo (João Dias, 90+4’), Edinho e Diogo Valente (Magique, 76’). Treinador Pedro Emanuel.

Árbitro Marco Ferreira, da Madeira. Amarelos Reiner (7’), Rolando (19’), Saulo (27’), Fernando (28’), Diogo Melo (51’), Hulk (56’), Pape Sow (60’ e 90’), James (64’), Nivaldo (73’), Álvaro Pereira (90+7’). Vermelho por acumulação Pape Sow (90’).

Golos 0-1, Edinho (39’); 1-1, Hulk (90+3’)
Via Público


publicado por olhar para o mundo às 00:10 | link do post | comentar

Sábado, 25.02.12

Empate em Coimbra deixa Benfica à mercê do FC Porto


O Benfica não conseguiu melhor que um empate sem golos na sua visita a Coimbra frente à Académica, em jogo da 20.ª jornada da liga portuguesa.


Depois da derrotas em São Petersburgo frente ao Zenit e em Guimarães frente ao Vitória, este foi o terceiro jogo consecutivo sem vencer por parte dos "encarnados", que desperdiçaram cinco pontos nas duas últimas jornadas.

A formação orientada por Jorge Jesus pode assim ser apanhada no topo da classificação pelo FC Porto caso os "dragões consigam vencer neste domingo em casa o Feirense.

Com este empate, o Benfica passou a somar 49 pontos (os portistas têm 46), enquanto a Académica passa a ter 21, mantendo a décima posição.

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 22:58 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

Prisão efectiva por corru...

Académica doma o leão no ...

Nem Porto nem Inglaterra,...

Hulk minimizou os estrago...

Empate em Coimbra deixa B...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Dezembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

comentários recentes
Ums artigos eróticos são sempre uma boa opção para...
Acho muito bem que escrevam sobre aquilo! Porque e...
Eu sou assim sou casada as 17 anos e nao sei o que...
Visitem o www.roupeiro.ptClassificados gratuitos d...
então é por isso que a Merkel nos anda a fo...; nã...
Soy Mourinhista, Federico Jiménez Losantos, dixit
Parabéns pelo post! Em minha opinião, um dos probl...
........... Isto é porque ainda não fizeram comigo...
Após a classificação de Portugal para as meias-fin...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
links
blogs SAPO
subscrever feeds