Segunda-feira, 09.05.11
Os criadores do moveOporto estão já a desenvolver versões da aplicação para Ipad e outros dispositivos
Os criadores do moveOporto estão já a desenvolver versões da aplicação para Ipad e outros dispositivos (Foto: Fernando Veludo/NFactos)
Algumas horas antes de o FC Porto marcar cinco golos ao Villarreal no Estádio do Dragão, Sérgio Oliveira apanhou o metro para Vila Nova de Gaia. Uns lugares à frente, um grupo de espanhóis recorria ao iPhone para descobrir onde acabar a noite. Mal sabiam eles que, a poucos metros, o criador da moveOporto, a aplicação que utilizavam, os observava atentamente.

"Claro que fiquei todo orgulhoso", confessa Sérgio, programador de 26 anos. Poucos dias depois, a app alcançava o primeiro lugar na categoria de Travel da App Store Portugal, terminando a semana de lançamento como a aplicação portuguesa com mais downloads. 

Até agora, cerca de três mil pessoas descarregaram a moveOporto, uma aplicação, para já apenas disponível para iPhone e iPod Touch, que pretende dar a conhecer o lado alternativo do Porto. Neste guia móvel não há espaço para a Casa da Música ou o Café Majestic, locais já badalados do circuito turístico da cidade. O objectivo é divulgar todos os sítios que não estão à vista desarmada, numa altura em que o turismo na cidade tem vindo a aumentar. "Trabalho na Baixa e quase todos os dias dou indicações a turistas", realça Sérgio, o web developer cujo maior passatempo é programar. 

Tudo começou numa viagem a Berlim em Agosto do ano passado. Sérgio bem que se socorreu dos mais variados guias, mas depressa os abandonou. É certo que andou metade da viagem colado ao ecrã do seu iPhone, mas só assim conseguiu conhecer todas as galerias de arte urbana e lojas alternativas que não aparecem nos roteiros convencionais. De regresso ao Porto, juntou três amigas e lançou-lhes uma "bomba": "Vamos fazer um guia digital de locais interessantes e diferentes do Porto." Elas só tiveram uma resposta. "Uau!", vocaliza, entre risos, Marlene Vinha, professora de Artes e companhia da viagem a Berlim, que logo se juntou ao projecto, tal como a irmã, Diana Isabel Vinha, consultora de imagem, e Rita Roque, estudante de mestrado em Estudos Artísticos.

Os quatro "sempre gostaram de se perder na cidade", diz Rita. "Sentimos uma necessidade muito forte de conhecer novos sítios e estarmos atentos." Eis os insiders da equipa da moveOporto, os batedores que calcorreiam a cidade por gosto para recolher spots. Até agora, a aplicação tem 114 locais listados e mais uma centena em espera. É um processo moroso, pois implica que "os espaços queiram contribuir", explica Marlene, seja no envio da informação, seja na receptividade da ideia. "Fazemos sempre um primeiro contacto com o sítio, por e-mail ou presencialmente, mas as pessoas tendem a ficar reticentes em preencher um simples formulário." A reacção é sempre a mesma: "Mas temos de pagar alguma coisa?" A gratuitidade cria desconfiança, mas a ideia é que sejam os próprios sítios a dar a informação. "Para ser mais credível!", afiança Marlene. "Às vezes quase imploramos para aderirem", desabafa Sérgio. 

Sitios estão geolocalizados

O foco central da aplicação são os locais, os spots, o termo anglo-saxónico que preferem utilizar, não por obstinação, mas porque a moveOporto está disponível também em inglês (a escolha do nome, aliás, não foi aleatória, já que pode ser lido nas duas línguas). O utilizador pode navegar pelos locais através de categorias como Noite, Alojamento ou Café & Co. Na secção Buzz encontram-se eventos e notificações dos novos locais adicionados. Graças à função de geolocalização, pode-se ficar a saber onde e a que distância se encontram os sítios. Através de um curto registo, é igualmente possível guardar spots nos favoritos ou, à boa maneira do Facebook, adicionar um like. A opção de check-in regista a entrada num determinado sítio. Ao fim de um dado número de check-ins, o utilizador pode ser convidado para ser insider e assim guiar outras pessoas pelo Porto. Para além dos quatro da equipa central, seis criativos já colaboram no projecto como insiders convidados. 

"É uma forma de divulgar o trabalho de pessoas que fazem algo pela cidade", explica Sérgio, que gostava de ver uma rede social de portuenses a formar-se naturalmente. Para um futuro - que se espera breve - mais funções vão ser implementadas. O programador quer promover a integração da aplicação com o Facebook, Twitter e Foursquare e explorar os códigos QR (espécie de código de barras que, ao ser lido por um dispositivo móvel, desbloqueia informação). A função de check-in, por exemplo, pode valer uma bebida. "Vamos fazer acordos com os locais para que uma pessoa que faça check-in várias vezes nesse espaço possa ganhar uma cerveja, por exemplo." A caminho vêm as versões para Android e iPad, que Sérgio prevê estarem prontas dentro de um mês e dois, respectivamente. Será também lançada uma versão para dispositivos móveis mais antigos.Para já, todo o trabalho da equipa é voluntário. Também a aplicação é gratuita e assim vai continuar. Mesmo que seja angariada publicidade, o máximo que pode acontecer é ser lançada uma versão paga sem anúncios. "O objectivo é divulgar o Porto. Eu tenho uma paixão grande pela cidade e pelo comércio tradicional", admite Sérgio, que passou a infância na Boavista entre peixeiras, floristas e talhantes, sob o olhar atento do avô, comerciante no Mercado do Bom Sucesso há já 50 anos. Diana vai mais longe: "As pessoas não têm noção do privilégio que é morar no Porto. Acham que tudo o que está lá fora é melhor, quando cá até temos espaços de qualidade superior."

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 13:16 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

MoveOporto, Eles querem p...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Dezembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

comentários recentes
Ums artigos eróticos são sempre uma boa opção para...
Acho muito bem que escrevam sobre aquilo! Porque e...
Eu sou assim sou casada as 17 anos e nao sei o que...
Visitem o www.roupeiro.ptClassificados gratuitos d...
então é por isso que a Merkel nos anda a fo...; nã...
Soy Mourinhista, Federico Jiménez Losantos, dixit
Parabéns pelo post! Em minha opinião, um dos probl...
........... Isto é porque ainda não fizeram comigo...
Após a classificação de Portugal para as meias-fin...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
links
blogs SAPO
subscrever feeds