Segunda-feira, 23.04.12
A MIMA House ganhou um prémio do site ArchDaily

 

A MIMA House ganhou um prémio do site ArchDaily (DR)
Em poucos meses, o projecto da premiada MIMA House, de dois jovens arquitectos de Viana do Castelo, passou da fase experimental para a de comercialização. Graças a um acordo com uma fábrica da região, a dupla pode começar a dar resposta a centenas de encomendas destas casas prefabricadas de inspiração japonesa. Os pedidos, já com lista de espera, chegam de países como Brasil, Chile, EUA, Canadá, entre outros.

Após um período de sistematização de processos para definir a "forma mais rápida de produção" e o método "mais eficiente de transporte e montagem" foi encontrada a parceria certa. O conceito de habitação está em condições de começar a ser produzido, em série, em menos de dois meses, numa fábrica do Norte do país. Com o arranque da fase de produção os dois arquitectos admitem a necessidade de contratação de vários especialistas face ao volume de encomendas.

A MIMA House foi beber inspiração à arquitectura tradicional japonesa e com a arte e engenho de Mário Sousa e Marta Brandão, adequada ao estilo de vida das sociedades modernas. Os interessados em viverem a experiência de uma casa MIMA podem fazê-lo no primeiro showroom do país que os dois arquitectos abriram no fim-de-semana em Viana. "Será um quarto em que vão conseguir ter uma ideia do que será a casa, tocando, percebendo o que são as paredes internas e externas", explicou Marta Brandão.

O produto tornou-se famoso através da Internet. O sucesso do projecto foi consolidado, em Março, com o prémio Building of the Year, do famoso site de arquitectura ArchDaily. O conceito assenta num modelo com uma área de 18 a 36 metros quadrados, mas toda a concepção pode ser alterada, porque no interior da casa existem calhas metálicas que permitem colocar ou retirar paredes amovíveis, adicionando ou subtraindo divisões à casa ou oferecendo-lhe um carácter de open space

A MIMA é composta, sobretudo, por materiais de madeira maciça e por janelas de vidro duplo, assente numa estrutura de pilar e viga com um espaço fixo. Tudo o resto são paredes com painéis e peças modulares personalizadas pelo cliente. Sobre as janelas ou sobre as paredes podem ser colocados (e trocados) painéis coloridos, na mesma lógica de personalização.

O preço-base ronda os 39 mil euros. No entanto, o que pode fazer variar o custo final é, precisamente, a possibilidade de o cliente personalizar a casa. A dupla quer combater a ideia de que a "arquitectura é um objecto de luxo" a que poucos têm acesso. "Mantendo a qualidade arquitectónica, que para nós é o mais importante, tentámos criar um produto mais económico que mantivesse as qualidades espaciais e construtivas, contornando as questões do tempo e das legalizações, porque já responde aos parâmetros", explicou Marta Brandão.

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 19:04 | link do post | comentar

Sexta-feira, 09.03.12

Capela foi construída no interior do seminário

Capela foi construída no interior do seminário (Foto Nélson Garrido)


Depois de no ano passado, o site ArchDailyter premiado três projectos portugueses como edifícios do ano 2010, este ano Portugal volta a conquistar o mesmo número de prémios. Se na edição passada as distinções foram todas para o Porto, este ano o norte volta a estar em destaque. A Capela Árvore da Vida em Braga, a MIMA House em Viana do Castelo e a sede da Associação Fraunhofer no Porto foram as escolhidas pelos leitores do conceituado site.

 

Os três projectos portugueses estavam entre os 70 candidatos a Edifício do Ano, tendo-se destacado nas categorias de “Arquitectura Religiosa”, “Habitação” e “Interiores”.

Capela Árvore da Vida, em Braga, foi distinguida na categoria de “Arquitectura Religiosa”. Construída com 20 toneladas de madeira dentro do Seminário Conciliar de Braga, o projecto do ateliê Cerejeira Fontes Arquitectos distinguiu-se pela “simplicidade da sua complexidade”, escreve o site, acrescentando que esta obra prova que os novos estilos arquitectónicos conseguem coexistir com a tradição cristã. A Igreja da Boa Nova, no Estorila, e a Capela de Santa Ana, em Santa Maria da Feira, também estavam nos finalistas. 

Na categoria “Habitação”, o prémio foi para o ateliê MIMA Architects, dos arquitectos Mário Sousa e Marta Brandão com a MIMA House, inspirada na tradição japonesa, com grelhas que permitem a instalação de paredes quando necessário. Existem dois modelos de pré-fabricados: o MIMA studio, de 18 metros quadrados, e o MIMA loft, de 36 metros quadrados (o mais comum). Em qualquer uma das opções, é possível personalizar a casa, escolhendo os materiais, acabamentos ou louças. Nesta categoria, estavam ainda nomeados a Casa do Voo dos Pássaros, nos Açores e a Casa em Leiria (Aires Mateus).

A sede da Associação Fraunhofer no Porto, pelo ateliê Pedra Silva Architects, venceu na categoria “Interiores”, sendo o único projecto português finalista aqui. Localizada no Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto (UPTEC), a sede da Fraunhofer é um espaço de investigação com uma área de 1660m² divididos em dois pisos. Neste projecto, o ateliê de arquitectura foi responsável pelo desenho e decoração do espaço, que como se pode ler na sua explicação, “ são espaços, de dimensão e função variada”. “São gerados a partir de um gesto forte que determina todo o funcionamento e imagem do conjunto: um plano que ondula no grande espaço vazio, gerando espaços habitáveis maiores ou menores e mais ou menos privados de trabalho.”

No total, nas 14 categorias premiadas, Portugal somou 14 nomeações, tendo-se distinguido maioritariamente em “Habitação”, “Museus e Bibliotecas” e “Arquitectura religiosa”.

Na categoria de “Museus e Bibliotecas”, eram candidatos A Casa das Histórias da Paula Rego (Cascais), o Museu do Design e da Moda (Lisboa) e o Museu da Vila Velha (Vila Real).

Portugal teve ainda finalistas na categoria de “Arquitectura Desportiva” com a Piscina Municipal de Povoação, nos Açores, e na categoria “Cultural”, com o Centro das Artes de Sines. Os “Espaços Públicos” tiveram um representante (a ponte pedestre da Covilhã) e a “Arquitectura Industrial” contou com uma nomeação (a Herdade do Marmelo). 

Na edição do ano passado os três edifícios portugueses premiados foram o edifício da Vodafone no Porto, o bar temporário que representou a Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto na Queima das Fitas e a Closet House, de Matosinhos.

O site especializado em arquitectura tem actualmente 200 mil visitas diárias que geraram 350 milhões de pageviews durante o ano passado. O ArchDaily conta com 467 mil amigos no Facebook e 60 mil seguidores no Twitter.

O ArchDaily, criado em 2008, apresenta-se como "o site para arquitectos mais visitado do mundo".

Notícia substituídano dia 8/03 às 10h30: Notícia da Lusa substituída por notícia própria; acrescentadas informações sobre projectos vencedores e finalistas.

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 08:38 | link do post | comentar

Domingo, 05.02.12
Museu Casa das Mudas, na Calheta, é um dos trabalhos deste madeirense
Museu Casa das Mudas, na Calheta, é um dos trabalhos deste madeirense (Foto: Miguel Silva/Arquivo)
O arquitecto Paulo David recebeu a Medalha Alvar Aalto 2012, na Gala Capital World Design realizada no Hall Sibelius de Lahti, na Finlândia.

Paulo David é o 11.º arquitecto galardoado e o segundo português, depois de Siza Vieira (1988), com a Medalha Alvar Aalto que é atribuída a um arquitecto ou escritório de arquitectura em reconhecimento de um contributo significativo para a arquitectura.

O trabalho de Paulo David, na opinião do júri, faz uma síntese convincente da arquitectura contemporânea e tradicional. Respeita as características locais da sua ilha natal da Madeira, criando uma nova camada histórica da paisagem secular da ilha. Os edifícios projectados por Paulo David podem ser considerados tanto paisagem como arquitectura.

Nas palavras do Júri, "o trabalho de David é localmente enraizado, mas ao mesmo tempo universal. É um alerta oportuno de que a arquitectura pode ser calma, serena, lírica, poderosa e "não-espectáculo". A sua obra continua a busca constante por uma arquitectura adequada, relevante e autêntica que se funde com a paisagem. O trabalho respeita e responde à "história, tempo, lugar, cultura e tecnologia" - a sua arquitectura é uma resposta, não uma imposição".

A medalha tem sido tradicionalmente atribuída pela data do aniversário de Alvar Aalto (3 de Fevereiro). O prémio é concedido pela Comissão que representa a Fundação Alvar Aalto, a Associação Finlandesa de Arquitectos/SAFA, a Fundação para o Museu de Arquitectura da Finlândia, a Sociedade Finlandesa de Arquitectura e da Cidade de Helsínquia. 

Paulo David que hoje participou na abertura de uma exposição sobre a Medalha Alvar Aalto no Museu de Arquitectura da Finlândia, licenciou-se em arquitectura em 1989 pela Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa. Colaborou com os arquitectos Gonçalo Byrne e João Luis Carrilho da Graça, em diversos projectos de arquitectura, em Lisboa, cidade onde viveu doze anos.

Em 2003 cria o seu próprio ateliê no Funchal, através do qual tem desenvolvido projectos em diferentes áreas e programas, equipamentos, habitação, requalificação de edifícios e espaços públicos. Entre outras distinções, recebeu o Prémio Fad – Arquitectura Ibérica (2007), pelo Complexo das Salinas, em Câmara de Lobos a a primeira edição do Prémio Enor Portugal (2005), pelo Centro das Artes – Casa das Mudas , na Calheta, obra seleccionada nesse ano para o Prémio Europeu de Arquitectura Contemporânea Mies Van der Rohe.

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 17:58 | link do post | comentar

Quarta-feira, 12.10.11

Big Ben está a inclinar-se

 

O Big Ben, a torre mais famosa de Londres, está a ficar inclinada. O fenómeno está a acontecer desde que a torre foi construída no século XIX.

O mesmo já acontece com a Torre de Pisa, em Itália. Entre Novembro de 2002 e Agosto de 2003, o Big Ben inclinou-se 3,3 milímetros.

 

Estima-se que sejam precisos quatro mil anos para o Big Ben chegar aos quatro graus de inclinação da Torre de Pisa.

 

Via Ionline



publicado por olhar para o mundo às 17:10 | link do post | comentar

Domingo, 05.06.11
Souto de Moura recebe o prémio Pritzker de Arquitectura 2011
Souto de Moura recebe o prémio Pritzker de Arquitectura 2011  (Rex Allen Stucky)

Quantas vezes é que o nome de um arquitecto português foi incluído no discurso de um Presidente americano? É fácil: nunca tinha acontecido até ontem à noite. Barack Obama teve uma passagem breve pela cerimónia de entrega do Prémio Pritzker, em Washington, mas não fez uma alusão passageira a Eduardo Souto de Moura. O seu discurso foi um elogio do arquitecto português, até agora desconhecido nos Estados Unidos fora dos circuitos da arquitectura.

 

Obama descreveu Souto de Moura como alguém que “nunca se satisfaz com soluções fáceis” e com “um estilo que parece tão espontâneo quanto é belo”. Destacou o Estádio de Braga – “talvez a mais famosa obra de Eduardo” –, notando que o arquitecto demoliu parte de uma montanha e sublinhando o princípio democrático da obra: “Ele teve o cuidado de posicionar o estádio de forma a que qualquer pessoa que não pudesse comprar bilhete conseguisse ver o jogo” do exterior. 

Não foi a única empatia americana que Obama apontou em Souto de Moura, que comparou a Thomas Jefferson, um dos pais fundadores dos EUA e um homem apaixonado pela arquitectura. “Como Jefferson”, disse, Souto de Moura “puxou os limites da sua arte, mas fê-lo de uma forma que serve o bem comum”.

Nos 30 anos de existência do Pritzker, conhecido como o “Nobel da arquitectura”, foi apenas a segunda vez que um Presidente americano esteve presente na entrega do prémio. Em 1998, quando o italiano Renzo Piano foi distinguido numa cerimónia realizada na Casa Branca, Bill Clinton fez um discurso político e apenas aludiu brevemente ao laureado.

Obama, que falou durante cinco minutos, com Michelle Obama a seu lado, regressou à Casa Branca imediatamente após o discurso e já não se encontrava no Mellon Auditorium quando Eduardo Souto de Moura subiu ao palco para receber a medalha de bronze do Pritzker. 

Ao aceitar o prémio, o arquitecto referiu-se à “crise social e económica” que se vive em Portugal, dizendo que “a solução para a arquitectura portuguesa é emigrar”, em particular para África e outras economias emergentes. 

Falando em português – com tradução simultânea para os cerca de 400 convidados –, Souto de Moura centrou-se sobretudo no seu percurso biográfico. Atribuiu a decisão de ser arquitecto a uma “crise agnóstica dos 15 anos”, em que duvidou “se Deus devia ter descansado ao sétimo dia” – frase que produziu risos na sala, ao retardador por causa da tradução. 

Evocou a “experiência excepcional” de trabalhar com o mentor Siza Vieira no início da sua carreira, “não só pela arquitectura, mas sobretudo pela pessoa em si”. 

Mencionou Mies van der Rohe, arquitecto do Movimento Moderno, referência maior da sua obra, como quem aponta a família a que pertence. E concluiu o discurso citando Herberto Helder. Foi breve, o que foi bem recebido pelos convidados. E o quarteto de cordas, num canto ao fundo da sala, retomou a música. 

Entre os convidados: o actor Richard Gere, quatro anteriores laureados com o Pritzker –Frank Gehry, Rafael Moneo, Hans Hollein e Renzo Piano (que fez parte do júri que este ano escolheu Souto de Moura) – e o mayor de Chicago e ex-chefe de gabinete de Obama, Rahm Emanuel.

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 17:33 | link do post | comentar

Terça-feira, 29.03.11
Souto Moura vence 'Nobel' da arquitectura
 

O arquitecto do Porto ganhou o prémio que já distinguiu nomes como Oscar Niemeyer e Frank Gehry, confirmou o seu atelier.

 

Eduardo Souto Moura venceu o prémio Pritzker 2011, considerado como o "Nobel da arquitectura". O anúncio foi feito por um site especializado na área - o "Scalae" (clique para ler a notícia) e entretanto confirmado pelo atelier do arquitecto.

 

A organização do prémio Pritzker ainda não noticiou o nome dos premiados, remetendo o anúncio oficial para o dia 11 de Abril.

De acordo com o artigo do site, a distinção foi entregue ao arquitecto do Porto pelo "rigor e precisão na arquitectura", assim como pela "sensibilidade" na inserção das obras no seu contexto.

 

Este prémio anual, criado em 1979, tem como objectivo distinguir um arquitecto vivo e é considerado o Nobel da arquitectura.

Este é o segundo português a vencer este prémio, depois de Álvaro Siza Vieira em 1992. No ano passado a Fundação Hyatt distinguiu a dupla de japoneses Kazuyo Sejima e Ryue Nishizawa.

 

Via DN



publicado por olhar para o mundo às 16:51 | link do post | comentar

Terça-feira, 01.03.11
Abriu o hotel mais alto do Mundo
 
O hotel mais alto do Mundo já abriu ao público. Localizado no topo do Centro do Comércio Internacional, em Hong Kong, este é 4.º edifício mais alto do Mundo.
 

«É o culminar de muitos anos de trabalho duro e dedicação para oferecer o melhor produto, instalações e serviços nesta grande cidade», disse Hervé Humler, presidente e da The Ritz-Carlton Hotel Company.

 

Humler disse ainda que este novo hotel pretende não ser somente o mais alto do Mundo como também um dos mais luxuosos de sempre.«Estamos a elevar o luxo a outro patamar, em todos os sentidos».

 

Veja a fotogaleria na área multimédia do SOL


O hotel encontra-se localizado frente à baía Victoria e oferece uma prespectiva única da cidade. Assim que os hóspedes chegam ao hotel entram pelo 9.º andar e seguem para o 103.º andar onde podem ver a cidade de uma forma preveligiada.

 

O edifício é composto por 312 quartos e os preços variam entre os 410 euros por noite no Quarto Deluxe (50 metros quadrados) ou 2179 na suite Ritz-Carlton (365 metros quadrados).

 

Para além dos quartos espaçosos, o hotel é composto ainda por seis salas de jantar com a assinatura dos nomes mais reconhecidos no mundo do design.

 

Um salão de baile com 930 metros quadrados, um spa, um centro de fitness, uma piscina interior coberta por um ecrã com 28 metros por 7, um lounge temático, uma pastelaria e um restaurante contemporâneo completam um dos melhores hotéis do Mundo.

 

Via SOL



publicado por olhar para o mundo às 17:00 | link do post | comentar

Quarta-feira, 16.02.11


Três edifícios portugueses entre os melhores do mundo

 

O edifício da Vodafone no Porto, a Closet House, em Matosinhos e o bar temporário da Faculdade de Arquitectura do Porto, foram distinguidos pelo site de arquitectura “Arch Daily” com o prémio de “melhor edifício do ano 2010”, em categorias distintas.

 

Após “quatro semanas de votações” e “com mais de 30.000 votos na segunda ronda”, segundo informação revelada no site, eram sete os edifícios portugueses que se encontravam entre os setenta finalistas do “ArchDaily’s Building of The Year”, três dos quais galardoados.

Na categoria Arquitectura Institucional o premiado foi o edifício da Vodafone no Porto, na avenida da Boavista, desenhado pela dupla José António Barbosa e Pedro Guimarães, que disputava o prémio final com o projecto do reconhecido arquitecto suíço, Herzog.

A categoria Interiores foi arrebatada pela Closet House em Matosinhos, projecto que alia design, arquitectura e audiovisuais projectado pelo gabinete de arquitectura da Consexto

Já na categoria Hotéis e Restaurantes, dos cinco finalistas o contemplado foi o bar temporário da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto para uma Queima das Fitas, projecto que implicou a sobreposição de mais de quatrocentas caixas, delineado pelos arquitectos Diogo Aguiar e Teresa Otto.

O concurso para melhor edifício de 2010 foi lançado pelo site de arquitectura “Arch Daily” e as votações online decorreram até ao dia 13 de Fevereiro.

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 20:50 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

MIMA House... de como est...

Três projectos portuguese...

Arquitecto português Paul...

Big Ben está a inclinar-s...

Pritzker 2011: A noite em...

Souto Moura vence 'Nobel'...

Abriu o hotel mais alto d...

Edifícios portugueses ent...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Dezembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

comentários recentes
Ums artigos eróticos são sempre uma boa opção para...
Acho muito bem que escrevam sobre aquilo! Porque e...
Eu sou assim sou casada as 17 anos e nao sei o que...
Visitem o www.roupeiro.ptClassificados gratuitos d...
então é por isso que a Merkel nos anda a fo...; nã...
Soy Mourinhista, Federico Jiménez Losantos, dixit
Parabéns pelo post! Em minha opinião, um dos probl...
........... Isto é porque ainda não fizeram comigo...
Após a classificação de Portugal para as meias-fin...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
links
blogs SAPO
subscrever feeds

Error running style: Style code didn't finish running in a timely fashion. Possible causes: