Terça-feira, 03.04.12
Algumas maneiras de como seu namorado age podem dizer muito. Foto: Getty Images

Algumas maneiras de como seu namorado age podem dizer muito
Foto: Getty Images

A cama é um ótimo lugar para conhecer mais o parceiro, até fora de quatro paredes. Algumas maneiras de como seu namorado age podem dizer muito sobre ele. Veja a seguir as dicas dadas no site Madame Noire.

 

Os sinais
Depois de uma longa noite você chega em casa e encontra seu amor na cama deitado de pijamas, em vez de estar sem roupas. Vocês se abraçam e de repente fazem amor.Se ele age sempre da mesma maneira todas as noites ele pode estar pensando que sexo não é mais tão necessário, que você não o deseja mais ou que ele acha que não vale mais a pena fazer esforço para mudar essa rotina.

 

Ele dá carinho
Muitos homens se tornam mais selvagens na cama, esquecem que carinho é essencial para suas parceiras. E eles às vezes até demonstram um esforço para serem mais carinhoso na hora H. Se seu parceiro presta atenção neste detalhe pode ter certeza que ele tem sentimentos verdadeiros a seu respeito.

 

Ele é circense
Se na hora do sexo seu parceiro gosta de fazer mil e um malabarismos para lhe impressionar, mostrando o quanto ele pode ser viril, tal atitude pode demonstrar: ele pode se sentir diminuído perante a você fora do quarto. Seja porque a namorada ganha mais do que ele, ou está em melhor forma ou tem mais amigos. Na verdade ele quer provar que é melhor do que você, pelo menos na cama.

 

Ele demora no sexo
Muitos homens prolongam demais o sexo e a impressão que dá é que parece uma eternidade. Isso quer dizer que ele pode estar pensando que está lhe perdendo emoionalmente ou ele pode estar mais carente, fazendo com que o momento de intimidade se prolongue muito. Ou apenas ele está louamente apaixonado por você.

 

Ele é rápido demais
Na hora do sexo seu parceiro é rápido demais? Chega ao orgasmo sem pensar no seu prazer? Tome cuidado, pois isso é sinal de egoísmo. Cuidado, pois isso pode significar que ele não vai ajudá-la nas tarefas do lar em casa. Ele não está lhe usando, mas não tem muita estima por você.

 

Ele pergunta demais
Seu companheiro faz perguntas demais para saber se o modo como ele faz lhe dá prazer, qual o jeito que você mais gosta? Se ele quer saber tudo sobre o seu prazer é sinal de que ele se sente grato com as coisas que você faz para ele. É um sinal de atenção.

 

Retirado de Terra



publicado por olhar para o mundo às 21:07 | link do post | comentar

Quinta-feira, 22.12.11

 

Se você quer ter a transa mais quente da sua vida ou se tornar presença vip nos pensamentos do gato (sim, aqueles...), abuse do vocabulário erótico. Pode ser ao vivo, pela internet ou por SMS. Nelma Penteado, que há 16 anos ministra o curso Papo Quente, divide a conversa caliente em três níveis:

1) Sensual
Quando você elogia o rapaz: "Adoro a sua boca".

2) Erótico
Diga: "Quero te dar um beijo de língua bem gostoso".

3) Safada
Fale claramente o que deseja que ele coloque na sua boca.

No primeiro encontro, mesmo que seja apenas virtual, é melhor evitar o terceiro nível. Antes de soltar o verbo, teste seu parceiro. "Veja como ele responde até ter certeza de que pode bancar a safada", diz Nelma.

Receita quente
Seja qual for o nível de sacanagem que você escolher, o segredo para virar uma expert em comunicação sexual é fazer o cara se sentir inesquecível na cama (vale mentir). Anote uma receita infalível para se tornar boa de lábia:

· Elogiá-lo bastante: diga e escreva frases como "Adoro seu sorriso" e "Que boca deliciosa você tem".

· Contar o que vai fazer com ele quando se encontrarem: aqui, entram frases como "Não vejo a hora de te beijar todinho" e "Só de pensar na gente juntos, fico toda excitada".

· Mostre o que quer que ele faça com você: "Adoro quando você beija meu pescoço", "Estou contando os minutos para a gente transar".

Dica: ao vivo ou ao telefone, preste atenção no tom de voz. "Fale de maneira sensual, sussurrando e prolongando as vogais", diz Nelma.

O segredo da safada
Chegará a hora de se referir aos órgãos sexuais. Se vocês são íntimos, é provável que ambos já tenham algum apelido carinhoso. Mas, se o relacionamento ainda não engrenou, escolha nomes com os quais se sinta à vontade. Evite os termos clínicos. Ouvir as palavras "pênis" e "vagina" irá fazê-lo se sentir no consultório do urologista. Ah, sim, nunca, jamais use o diminutivo para se referir a outra parte do corpo dele que não seja a barriga.

 

 

Via Paraiba



publicado por olhar para o mundo às 21:24 | link do post | comentar

Quarta-feira, 08.06.11

Sexo, precisa-se!

A perda de desejo sexual afecta uma em cada dez mulheres portuguesas. O que fazer para a travar

 

Dores de cabeça e cansaço. Estas são as desculpas mais utilizadas pelas mulheres que não sentem vontade de ter relações sexuais.

Para muitas, a situação é passageira, mas para outras pode revelar a perda progressiva da libido, uma questão de saúde que preocupa a comunidade científica e que também pode ter sérios reflexos na relação conjugal do casal.

Nos Estados Unidos da América, este é o problema sexual mais comum do sexo feminino. Gerald Weeks, terapeuta sexual, garante que cerca de um terço das mulheres com uma vida sexual activa sofre ou irá sofrer de Desejo Sexual Hipoactivo (DSH) em alguma fase da vida.

Em Portugal, dez por cento das mulheres sofre de disfunções do desejo sexual, enquanto cinco por cento tem disfunções do orgasmo e dores no acto sexual, segundo as estatísticas apresentadas em Junho de 2009 no congresso da Associação Portuguesa de Urologia (APU). Os mistérios da sexualidade feminina podem estar na origem do problema, mas esta não é a única explicação.

As diferenças

Vera Ribeiro, psicóloga clínica e especialista em sexologia, considera que a perda de desejo sexual é um problema feminino porque as suas causas são, na maioria das vezes, de origem psíquica. «O funcionamento sexual das mulheres é muito mais emocional do que físico, ao contrário do que acontece com o homem. Se a parte psicológica não se encontrar a, pelo menos, 80 por cento, muito dificilmente ela estará disponível para fantasiar sexualmente ou para ter relações com o parceiro.»

Do lado masculino, mesmo que o stress tome conta do dia-a-dia, a especialista considera que a disponibilidade mental para o relacionamento é diferente. «O homem consegue sempre manter a possibilidade de fantasiar, o que é a base de todo o desejo sexual.»

Razões de sobra

Uma série de factores psíquicos podem influenciar o desejo sexual feminino, como a existência de problemas familiares, profissionais ou económicos, casos de depressão ou de abuso sexual. Estas situações, sublinha Vera Ribeiro, não necessitam de uma intervenção médica, mas antes de acompanhamento psicológico.

A perda de desejo sexual pode estar também associada a doenças como hipertensão, cancro, diabetes, problemas a nível da tiróide, problemas cardíacos, doenças do foro neurológico e doenças auto-imunes. Para além disso, «alguns medicamentos para a hipertensão, antidepressivos, contraceptivos orais combinados, bem como o abuso de álcool e drogas estão associados à diminuição do desejo sexual», sublinha.

Mulheres sob pressão

 

 

 

Via Sapo Mulher



publicado por olhar para o mundo às 21:03 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

Reconheça o que cada atit...

Sexo, Como puxar uma conv...

Sexo, precisa-se!

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Dezembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

comentários recentes
Ums artigos eróticos são sempre uma boa opção para...
Acho muito bem que escrevam sobre aquilo! Porque e...
Eu sou assim sou casada as 17 anos e nao sei o que...
Visitem o www.roupeiro.ptClassificados gratuitos d...
então é por isso que a Merkel nos anda a fo...; nã...
Soy Mourinhista, Federico Jiménez Losantos, dixit
Parabéns pelo post! Em minha opinião, um dos probl...
........... Isto é porque ainda não fizeram comigo...
Após a classificação de Portugal para as meias-fin...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
links
blogs SAPO
subscrever feeds