Terça-feira, 14.02.12
Quem estiver interessado só tem de aparecer às 17h num dos três quiosques
Quem estiver interessado só tem de aparecer às 17h num dos três quiosques (Foto: Nuno Ferreira Santos)
Arranjar um par a quem está só ou mal acompanhado neste Dia dos Namorados é o objectivo de uma iniciativa conjunta da Câmara de Lisboa com os quiosques de refrescos de Catarina Portas.

Quem estiver interessado neste blind date só tem de aparecer às 17h num dos três quiosques - Príncipe Real, Praça de Luís de Camões ou Praça das Flores - e tentar a sua sorte. "Nós contribuímos com um kir de groselha para ajudar a soltar a língua e a timidez", explica uma porta-voz de Catarina Portas, Manuela Costa. "Esperamos que as pessoas tenham uma boa conversa e se divirtam". Afinal, quem disse que o amor não pode ser descoberto à mesa de um quiosque? Tempo não há-de faltar, porque tanto o quiosque do Príncipe Real como o da Praça das Flores fecham à meia-noite e o do Camões só encerra à uma. Ontem, a meio da tarde, a iniciativa, que se intitula justamente O amor é cego, contava com 13 inscrições, mais mulheres do que homens. 

E, se as coisas correrem de feição, ainda há tempo para, nos próximos dias, participar com a nova cara metade nas múltiplas iniciativas da Câmara de Lisboa para assinalar que estamos em época de namoro. No jardim de S. Pedro de Alcântara, termina hoje, pelas 19h, um campeonato de slows, enquanto no quiosque do jardim das Amoreiras decorre uma semana gastronómica inspirada nas receitas afrodisíacas de Isabel Allende. E como muitas vezes o caminho para o coração passa pelo estômago, a culinária é também o ponto forte das celebrações desta semana dos namorados no mercado de Santa Clara, local onde também se cantará o fado. 

Até que a morte nos separe é um passeio com partida no cemitério dos Prazeres para dar a conhecer histórias de amor que atestam, e nalguns casos até ultrapassam, o romantismo do juramento nupcial. Para os amantes da natureza, a autarquia organizou visitas a Monsanto, nas quais promete desvendar os segredos da biodiversidade, do acasalamento e da reprodução. 

Já os adeptos dos ritmos tropicais podem rumar à Rua Nova do Carvalho, no Cais do Sodré, para onde estão prometidas aulas de morna na sexta-feira. O programa das festividades românticas promovidas pelo município está todo disponibilizado num site criado para o efeito.

Já quem preferir aprender a cortejar ao estilo vitoriano só tem que se dirigir ao centro comercial das Amoreiras. Na sua clínica de cortejo refinado, a marca de gin Hendrick"s oferece dicas de etiqueta tanto a solteiros que procuram atrair potenciais pretendentes como a casais que pretendam "desenvolver as suas relações com um grande nível de compostura". Num ambiente vitoriano, várias personagens ajudarão os visitantes a encontrar a sua cara metade e a desenvolver as suas capacidades amorosas. Entre os ensinamentos figuram temas como a etiqueta do primeiro encontro, o que vestir em cada ocasião, como convidar alguém para dançar ou como participar num speed-dating.

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 13:24 | link do post | comentar


Durante um ano, José deixou uma flor todos os dias na última carruagem do metro em Santa Apolónia
Durante um ano, José deixou uma flor todos os dias na última carruagem do metro em Santa Apolónia (Rita Chantre)
A flor que todos os dias viaja clandestinamente no metro de Lisboa vai dar o salto. O Sinal de Alarme cumpre nesta terça-feira um ano e José convocou todos os seguidores a levar com ele, à mesma hora, flores para Santa Apolónia. Uma espécie deflash mob para fechar um ciclo. Depois, vai dedicar-se ao “terrorismo cultural”. Mas o projecto não morre: internacionaliza-se.

A abertura à própria comunidade é a primeira fase de transformação do Sinal de Alarme, que José mantém sem falhas há um ano: planta diariamente uma flor e um aforismo na última carruagem do metro em Santa Apolónia, sem destinatário definido, para espalhar o amor pela capital. Nunca falhou, passando por cima de férias, festas, viagens, funerais.

Esta ideia e este compromisso inabalável apaixonaram milhares de pessoas, que acompanham o Sinal da Alarme através do Facebook. São esses seguidores (e outros) que José exorta a plantarem flores nos sinais de alarme dos transportes públicos que utilizarem de amanhã de manhã, às 8h29, a fotografar e a enviarem-lhe as provas do “crime”. Vai passar o dia ao computador, a publicar as imagens que for recebendo. “Tirei folga no trabalho. Este dia é sagrado”, diz ao PÚBLICO. (Pelo aniversário do projecto. “O dia dos namorados é um acaso.”) 

Cada flor deve ser acompanhada por um aforismo que complete a fórmula “A paixão é… O amor é…” e levar bem visível: “É favor roubar a flor e espalhar o amor”. Deve ainda seguir uma carta de amor, que peça resposta (e instruir para que esta segunda carta comece com a frase escrita por fora: “A paixão é… O amor é…”). As cartas têm de ser anónimas e escritas à mão. As respostas serão endereçadas para um apartado especificamente criado para o efeito. José espera criar um “reportório de cartas anónimas”, embora não saiba o que fará com ele.

Ao início da noite vai ele próprio fazer o “crime” 365. Mas não quer ir sozinho desta vez e por isso convocou toda a comunidade a juntar-se a ele em Santa Apolónia, às 20h29 (“porque é um minuto antes das 20h30; só por isso”) e a entrar (“se coubermos”) na última carruagem do metro. Cada um munido de flor e carta, claro. Depois, José segue para o Sou – Movimento e Arte, espaço cultural nos Anjos, em Lisboa – onde durante 12 horas estarão a passar todas as fotografias do Sinal de Alarme –, para anunciar o manifesto do projecto e deixar cair o anonimato. “É o melhor para terminar a coisa e não alimentar mitos como o José.”

Exportar cartas de amor

A segunda fase da transformação começa aí. O Sinal de Alarme deixa de ser diário e passa a mensal. A autoria dos aforismos muda de mãos, das de José para as da comunidade: todos os meses serão votadas, no Facebook, frases enviadas pelos seguidores do Sinal de Alarme; a vencedora acompanhará a flor desse mês. As flores passam a ser plantadas a 14 de cada mês, Santa Apolónia deixa de ser local obrigatório e José deixa de ser o único a fazê-lo. A ideia é que todos deixem flores nos transportes públicos que utilizam no mesmo dia e com a mesma frase.

Em qualquer parte do planeta. José pretende criar “uma corrente a nível mundial” para espalhar o amor. E não é tão megalómano quanto parece. Há gente disposta a promover essa internacionalização: nos últimos meses, José recebeu pedidos para replicar o projecto em Paris, Londres, Salamanca, Pequim e São Paulo. Com este novo modelo, mensal, passa a ser possível. Mas José impõe uma regra: que as frases que acompanham as flores sejam escritas em português, mesmo que seja plantada na China. “É obrigatório que a frase seja escrita em português e sem acordo ortográfico, com os cc e com os pp. As instruções são na língua de cada país.”

“Podem ir ao Google descobrir o significado das frases. Nós também somos obrigados a traduzir as troikas da Alemanha e da França. De resto, causa mais curiosidade a quem vai no metro ver um bilhete numa outra língua”, afirma. “Foi uma coisa que nasceu aqui, em Santa Apolónia, Lisboa, e tem potencial para se transformar numa coisa mundial porque é muito simples. E o português é uma marca da sua identidade.”

“É uma das línguas mais faladas do mundo. É um expoente da nossa cultura e tem potencial para ser mais exportada do que os pastéis de Belém. Não se estraga com o calor, não tem muitas calorias e os aforismos de amor fazem muito melhor ao coração do que açúcar e canela”, continua.“As respostas podem vir em qualquer língua, desde que comecem com aquela frase. Pode haver quem queira escrever em português mesmo com erros. Cartas de amor com erros são das coisas mais belas que pode haver, porque revela a fragilidade das pessoas.”

O meu amor é um falcão

A fragilidade de José é esta: apesar de o Sinal de Alarme deixar de ser diário, de Santa Apolónia deixar de ser uma obrigatoriedade física quotidiana, de o compromisso com o projecto ser aparentemente muito menor – o que cabe nos conselhos e preocupações de família e amigos –, José não consegue deixar de intervir incessantemente no espaço público. Por esta altura, já descobriu uma evolução deste projecto para ocupar os seus dias. Chama-lhe “terrorismo cultural”.

“Neste sítio [Santa Apolónia] vou ter de parar, mas talvez continue a deixar uma flor todos os dias em sítios diferentes – por exemplo, num balcão do Montepio, à porta do Banco de Portugal, num carro da GNR. Terá algo de terrorismo cultural: num determinado dia posso pensar que é preciso um sinal de alarme num lugar específico, uma resposta à realidade”, adianta ao PÚBLICO. “A arma será sempre o amor.”

“A maior lição que retiro do Sinal de Alarme é que uma acção feita de forma regular, diária, tem um resultado explosivo que ultrapassa as nossas expectativas”, conta. “E a ligação à realidade é importante. Uma das fotografias mais bonitas [do Sinal de Alarme] foi a [do dia] da greve do metro.” Outro dos “crimes” que José recorda para o balanço é o que foi cometido a 19 de Maio, depois de o FC Porto vencer a Liga Europa. Escreveu assim: “O meu amor é um falcão que não distingue o céu do mar”.

Essa ligação com a realidade vai poder ser vista na exposição preparada para o Sou, onde serão projectadas as fotografias de todos os crimes ao longo de 12 horas (uma hora para cada mês), “com as pessoas completamente alheadas a ir para o trabalho, a namorar, o músico a pedir esmola… Lisboa num ano”. O bilhete para entrar é uma flor que, além da entrada, vale um papelinho com a frase de um dos crimes. Mais? “Não sei se haverá bolachas. Depende dos cúmplices.”

A cumplicidade dos amigos permitiu-lhe que as flores nunca tivessem falhado no metro. Isto porque houve três que não foram plantadas por José. “Foi uma peça de teatro para crianças que, por estar em itinerância, me impossibilitou de cá estar fisicamente”, conta. Duas dessas flores foram as de sexta-feira e sábado passados. José deixou as flores com um amigo e as cartas no Sou. Quando o amigo as foi buscar, não se sabia onde estavam. Ligaram-lhe. Voltaram a procurar. Quando ligaram de volta para dizer que tinham encontrado, já José estava num táxi, em Ílhavo, a caminho da estação de comboios de Aveiro, para voltar a Lisboa e regressar para fazer a peça. “Ia sair-me caro, mas tinha de ser a minha letra, com aquelas frases.”

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 10:08 | link do post | comentar

Segunda-feira, 13.02.12

Dia dos namorados: erotismo, fotos kitsch ou cartas de amor?

 

 

O P3 sugere cinco planos para hoje, amanhã ou para quando a alma pedir. Seja no dia dos namorados ou dos encalhados

Acontorcionista e a dança do varão


E que tal um "Calendário" para assinalar todos os "compromissos relacionados com os prazeres carnais"? Soa bem e vê-se ainda melhor. O segundo número da rapsódia erótica AcontorcionistA é lançado às 19h, na Pensão Amor, em Lisboa, no dia 17 do mês Plutónico, ou seja, 14 de Fevereiro. Não haverá contorcionistas, mas promete-se uma sessão de dança de varão. "Calendário" sucede a "Manifesto" e é uma publicação cor-de-rosa de um amor aberto com carimbo Grupo Empíreo, Sociedade Anónima de Recreio e Prazer, MMMNNNRRRG, Chili com Carne e boutique erótica Purple Rose.

 

Depois do Insta, o Lovestagram

Não é Instagram, nem sequer parece Instagram. Mas tem algo da aplicação inventada por Mike Krieger. No Outono, a sua namorada, Kaitlyn Trigger começou a ler manuais de código. Python, Django, Jinja, HTML, CSS, jQuery, Photoshop... Tudo isto para lançar a app Lovestagram e surpreender o seu Mike no dia dos namorados. Esta versão cor-de-rosa da aplicação Instagram cria um slideshow romântico das fotografias partilhadas entre duas pessoas. Kitsch? Sem dúvida.

 

Amor à distância? A Ryanair ajuda


Deixa-nos adivinhar. Tu estás cá, ela/e está lá. Já combinaram uma sessão de Skype e devem ficar por aí. Ou não. A companhia "low cost" Ryanairdisponibiliza cheques oferta de 25 a 200 euros. São enviados por e-mail com uma mensagem personalizada.

 

mo.ca junta-se à Maleta Vermelha


Lembra-se do mo.ca? Desta vez, este casal que fabrica móveis de cartão associou-se a uma assessora da Maleta Vermelha e produziram malas(de cartão, claro está) bem recheadas para um S. Valentim mais ousado. Dizem que combinam na perfeição com "um jantar romântico, uma viagem a dois, um bom copo de vinho e com o dia-a-dia". 

 

As marionetas querem cartas de amor


"Cartas de amor, quem as não tem?" Temos a resposta: as marionetas. Este fim-de-semana, a 18 e 19 de Fevereiro, o Museu da Marioneta, em Lisboa, dá a conhecer as mais fantásticas histórias de amor das marionetas. Em troca, só querem cartas. Como agradecimento o casal tem a entrada oferecida. 

 

Via P3



publicado por olhar para o mundo às 21:40 | link do post | comentar

Sábado, 11.02.12

Passeios de mão dada por um Portugal romântico

 

O romance está no ar. Com o Dia de São Valentim em mente, escolhemos ideias românticas para passear a dois. Uma lista em contínua actualização com novas sugestões e propostas de última hora.

Cruzeiros no Douro
Preço: desde 45€ por pessoa. A Cenários d'Ouro organiza vários programas a bordo de cruzeiro para comemorar o Dia dos Namorados. Cruzeiro Cais de Gaia/Porto com jantar (45€) ; Cruzeiro Marina do Freixo/Porto com jantar (85€); Programa Seduction, cruzeiro com a duração de duas horas no Douro, com embarque no cais de Caldas de Aregos e jantar 130€ e com estadia 165€.
www.cenarios.pt


Ria de Aveiro: Passeio de moliceiro

Preço: 25€ para duas pessoas. Passeio romântico de moliceiro pela Ria de Aveiro com a duração de 45 minutos de navegação, oferta de espumante e ovos moles.
www.cenarios.pt


Aveiro: Passeio de Carroça

Preço: 49,90€. Divirta-se neste passeio de aproximadamente 1h30 pelos locais mais característicos da cidade de Aveiro, conhecida como a Veneza Portuguesa. 
avidaebela.com

Serra da Estrela
Preço: 189€ por pessoa em quarto duplo. Celebre o dia de S. Valentim rodeado pela natureza da Serra da Natureza, no H2otel. Inclui uma noite de alojamento, pequeno-almoço, "grand buffet", espumante no quarto, massagem e livre acesso ao Aqualudic (ginásio, jacuzzi, piscinas e circuito celta com sauna, duche 360º, banho turco e hamman). O jantar será afrodisíaco, com selecção de bebidas da garrafeira do hotel.
www.h2otel.com.pt

Penhas Douradas
Preço: desde 230€ para duas pessoas em quarto duplo (noite extra a partir de 165€). Apaixone-se nas Penhas Douradas" assim se chama o programa especial para esta data. Alojamento de uma noite, massagem de casal com óleos aromatizados com ervas da serra, cocktail, jantar gourmet e utilização de piscina quecida, sauna e hidromassagem. A opção noite extra, no dia 13 ou 15, inclui ainda um piquenique a dois.
www.casadaspenhasdouradas.pt


Lamego

Preço: 66,90€ por pessoa em quarto duplo. O Hotel Lamego propõe para o dia 14 o programa "Breakfast in Bed", com estadia de uma noite, um jantar romântico à luz das velas com menu do chefe Carlos Pires, espumantes com morangos e mimos de chocolate no quarto e pequeno-almoço revigorante servido no quarto. Os casais têm ainda ao seu dispôr da utilização gratuita do health club e ginásio.Aproveite para visitar a cidade de Lamego e o Alto Douro Vinhateiro.
www.hotellamego.pt


Évora

Preço: a partir de 150€  em quarto duplo, para estadia de uma noite no Convento do Espinheiro -  A Luxury Collection Hotel & Spa, em Évora. O hotel sugere, além do alojamento, massagens (para eles e para elas) a partir de 150€ para o casal, ou individuais, usufruir do banho turco, sauna, jacuzzi e piscina interior. Descubra ainda os sabores da gastronomia alentejana num jantar romântico, restaurante Divinus pelo preço de 45€ por pessoa.
www.conventodoespinheiro.com

Lisboa: Passeio de GoCar e Sidecar
Preço: 49,90€. Deixe-se conduzir pela cidade de Lisboa de forma inovadora, descontraída e divertida, no chamado GoCar: um carro que assobia, conta anedotas, vibra numa descida e ainda serve de guia sempre bem humorado. Uma experiência para duas pessoas com a duração de duas horas. Pode também optar por um passeio, de uma hora, num Sidecar, uma réplica da mítica BMW R17 dos anos 40.
http://avidaebela.com


Sintra: Peddy paper

Preço: 19,90€ para duas pessoas.Se está mais "virado" para actividades ao ar livre, então aproveite esta sugestão e vá até Sintra, a capital do romântismo, para um peddy paper divertido e romântico, por entre trilhos verdejantes, miradouros e recantos de histórias de reis e rainhas. A duração é de aproximadamente três horas e o programa está disponível de 14 a 18 de Fevereiro.
www.muitaventura.com


Sagres
Preço: 159€ por pessoa em quarto duplo. O pacote especial para o Dia dos Namorados no Martinhal Beach Resort & Hotel, luxuoso complexo turístico, situado na praia do Martinhal e rodeado pelo parque natural, oferece uma noite de estadia com pequeno-almoço, jantar romântico para dois e um tratamento de spa por pessoa.
www.martinhal.com

Vila Nova de Santo André: Passeio a cavalo
Preço: desde 60€ em quarto duplo para alojamento de uma noite; 90€ se optar pela estadia com jantar e 122€ caso compre o pacote completo, estadia, jantar e um passeio a cavalo. O convite é feito pelo Hotel Rural Monte da Lezíria, situado no litoral alentejano, entre o oceano e a Reserva Natural das Lagoas da Sancha e de Santo André. 
www.montedaleziria.com


Montargil: Passeio de canoa
Preço: 24,90€. E que tal um passeio de canoa a dois? Goze da tranquilidade do Alentejo e viva um dia cheio de emoções e aventuras num passeio de canoa na barragem de Montargil, no distrito de Portalegre. Inclui o passeio, briefing e acompanhamento.
www.odisseias.com


Mértola
Preço: desde 53€ por pessoa. Ofereça à sua "cara metade" um fim-de-semana em Mértola, com um jantar romântico marroquino, onde vai poder escolher alguns pratos tradicionais, como tagine de borrego com passas e canela, tagine de vitela com ameixas pretas ou ainda cuscus dos sete legumes. Inclui alojamento de sexta a domingo, com pequeno-almoço e jantar. Para namorar a Ecoland sugere um passeio ao Pulo do Lobo ao entardecer ou até à pitoresca aldeia do Pomarão. Ecoland. Contacto: 286611111


Pousadas da Juventude
Preço: desde 20€ em quarto duplo s/wc e 25€ c/wc. Namorar nas Pousadas da Juventude é uma boa opção para este dia romântico, com preços e vários programas especiais, nas cerca de 50 unidades que existem por todo o país. Passeios de barco e em comboio turístico na Pousada de Faro, massagens na Pousada de Tavira, prova de vinho do Porto com chocolate em Alijó e jantar em restaurante típico na pousada de Guimarães, são alguns mimos desta proposta. Este programa não é válido para as pousadas de Almada, Lisboa, Penhas Douradas e Porto.
www.pousadasjuventude.pt


Pousadas de Portugal
Preços: desde 141€ para duas pessoas em quarto duplo. Escapada a dois nas Pousadas de Portugal, por alguns dos lugares mais românticos do país. Escolha as várias ofertas pensadas para assinalar a data, desde uma estadia num quarto de sonhos, ou um quarto temático e jantar romântico.
www.pousadas.pt 

 

Via Público

 



publicado por olhar para o mundo às 17:39 | link do post | comentar

Terça-feira, 07.02.12
Um brinde ao amor, champanhe

 

ploc da abertura, a sugestão de efervescência, o tempo e o modo como inebria e, principalmente, a sensação de bem-estar que proporciona fazem do champanhe o vinho dos reis. E do amor.

 

Nas mais circunspectas celebrações ou nos mais íntimos momentos, o cinema ou a literatura foram construindo uma mitologia na qual o champanhe aparece como uma espécie de luz que confere às cerimónias ou aos momentos importantes sofisticação, intensidade, bom gosto e, como se trata de uma bebida alcoólica, relaxamento e euforia. É por isso que, seja pela mitologia ou pela mais prosaica realidade, quando se fala em sensualidade, erotismo ou paixão, quer dizer, no dia dos namorados, se requer quase de imediato esse ingrediente essencial dos grandes momentos que é o champanhe.

 

Mas que champanhe? Tomemos cuidado com a terminologia, porque champanhe é uma designação exclusiva dos grandes vinhos produzidos em torno da cidade francesa de Reims. Depois, pode haver espumantes em Portugal, cava em Espanha ou cremosos em Itália, e se todos se sujeitam às mesmas regras básicas de vinificação - o método champanhês - só os franceses se podem chamar champanhe. Por definição, os bons champanhes são, de muito longe, os melhores espumantes do mundo, mas é bom que se diga que há alguns espumantes bem melhores do que os piores champanhes. Complicado? Talvez, mas para que não haja dúvidas, consideremos que as marcas mas consagradas do champanhe não deixam margem para equívocos: são quase imbatíveis. A saber, a Krug, a Pommery, a Bollinger, a Louis Roederer, a Veuve Clicquot, a Mumm, a Pol Roger ou a Taittinger. Bom, há ainda a famosa Möet, mas nem todos os críticos colocam esta marca emblemática no topo das prioridades.

 

Para o Dia dos Namorados não vamos considerar espumantes espanhóis nem italianos – e por maioria de razão essas coisas enjoativas que vêm de Asti. Ou Champanhe, ou espumante português, matéria na qual não estamos muito mal. Há por cá duas marcas que, pela qualidade e prestígio merecem ser destacadas: a Murganheira e a Vértice. Desde as gamas de acesso às grandes reservas, há muito por onde escolher. O Vértice Millésime de 2005, que está no mercado por menos de 20 euros, é de uma juventude e frescura exaltantes. Depois há ainda mais algumas opções alternativas. O Ninfa, um espumante meio rosé do Tejo muito equilibrado; ou um Quinta de Carvalhais Rosé, também por volta dos 20 euros, que é magnífico e muito ajustado aos dias de hoje. Nota: como se recomenda exigência neste momento solene, excluíram-se das escolhas os espumantes doces e meios-secos: os grandes espumantes são brutos, por pouco que a palavra se ajuste ao momento.

 

Mas se perguntarem qual é a escolha das escolhas para o dia dos namorados, eu diria que, pela elegância da casta chardonnay, pela sofisticação e pela cremosidade na boca, o ideal será um Taittinger. E, felicidade suprema, um Comtes de Champagne 2000 (a colheita mais recente no mercado) da mesma marca. O primeiro custa à volta de 30 euros, o Comtes mais de 150. A não ser que se queira ir ainda mais longe, para preços quase indecorosos, e optar por um Roederer Cristal.

 

Seja qual for a opção, há uma condição prévia a que ninguém escapa: tão importante como a bebida é o nosso desejo de a beber. Passem um bom dia.

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 17:35 | link do post | comentar

Segunda-feira, 14.02.11

 

Segredos para manter o romance

 

Já nenhum dos dois tem paciência para as conversas sobre trabalho mas as justificações estão viciadas: é no emprego que as culpas da rotina caem sempre. Tempo? É para o trabalho, para as tarefas domésticas, visitas à família, levar os miúdos à creche, ao ballet e ao inglês. Talvez nas férias sobre algum para o casal estar a sós. Estão juntos há anos mas a intimidade tornou- -se um corpo estranho. Já não se lembram da última vez que se tocaram. Também já não se lembram da última vez que pararam dois minutos para olhar o outro. Um está farto das críticas mas também não se lembra de fazer elogios. E a relação, que no início apostavam ter tudo para ser para sempre, já cansa. Não se separaram, mas perderam-se um do outro. 

Pelo meio, A. e B. estabeleceram metas para perder quilos, fazer exercício físico, comer menos carne vermelha e reduzir triglicéridos e colesterol, agendaram datas para mudar de carro e de casa, escreveram na agenda planos profissionais a serem alcançados a cada três meses. Mas esqueceram-se dos objectivos conjugais. Como se o amor fizesse todo o trabalho por eles. 

As rotinas condenam as relações longas ou é mais fácil do que parece salvar o romance? "A maioria das pessoas cai no erro de achar que não é preciso trabalho para manter viva uma relação", explica o psicólogo Manuel Peixoto. "E não é preciso fazer uma só coisa, é preciso fazer um tratado de coisas. As pessoas entram nas rotinas e se não se esforçarem para as contrariar é óbvio que a relação acaba mal."

A psicóloga Catarina Mexia usa uma frase de Salvador Minuchin, referência na terapia familiar, para mostrar como as relações precisam de tanto investimento como a carreira profissional: "Todos os casamentos têm erros. Alguns casais têm mais sucesso do que outros a repará-los." 

Reparar uma relação é difícil mas não impossível, garantem os terapeutas. "O primeiro conselho que dou é que façam amor muitas vezes", adianta Manuel Peixoto. Problema: para A. e B. o desejo sexual mora para lá de Bagdade e as sessões de sexo que eram boas e pediam bis são um passado distante lembrado com tanta nostalgia como os mais velhos dizem "no meu tempo". Há solução: inovar, diversificar e conversar sobre o que se gosta e o que não se gosta. As relações precisam de erotismo mas "a vida sexual começa com a intimidade e isso não é igual a sexo", lembra Catarina Mexia. "A intimidade muitas vezes é criada na palavra que ouve de manhã ou no beijo que dá quando chega a casa." 

Reservar dez minutos do dia para conversar sobre a relação é um bom primeiro passo. "Nos casamentos de maior sucesso, o casal tem uma grande capacidade de falar daquilo que sente. São pessoas capazes de criticar comportamentos - e não o outro. E até de adiar discussões para uma altura em que o nível de stresse seja menor para evitarem agressões", explica a terapeuta Catarina Mexia. Estar sempre a apontar defeitos é, para o terapeuta Manuel Peixoto, "um tiro no pé": "Nas relações há um eu, um tu e um nós. A crítica dirigida ao outro é sempre uma crítica ao casal." 

É importante que um seja fã do outro e reservar tempo para elogios: não esquecer de dizer como ela está bonita ou como ele é talentoso "fazem o outro sentir-se valorizado". Outro dos segredos para manter a paixão numa relação em que um pensa já saber de cor o que vai na cabeça do outro é precisamente o contrário: "Nunca pensar que se conhece o outro." E tirar da cabeça que como são um casal têm de andar agarrados tipo lapa se querem ter uma relação longa e feliz. As relações precisam de uns graus de separação e cada elemento deve cultivar a sua individualidade. "Se estamos sempre lá e se as coisas são sistematicamente iguais não há novidade. E sem novidade não há proximidade ", explica Catarina Mexia.

 

Via Ionline

 



publicado por olhar para o mundo às 10:04 | link do post | comentar

Terça-feira, 08.02.11

Sugestões para o dia dos namorados

 

Se é daqueles que até treme quando ouve falar em dia dos namorados e já não pode com corações, velas ou beijos à beira-mar, descanse! O romantismo assume outras formas quando se fala em celebrar uma relação. O escape.pt dá-lhe algumas sugestões para que consiga passar um dia em grande, com alguma dose de originalidade.

Amor em Leiria
Se julga que Amor é um conceito vago, apenas entendido por poetas e sonhadores, desengane-se! Amor situa-se em Leiria, uma pequena freguesia que poderá visitar neste dia. Se a noite se aproximar, aproveite para jantar calmamente na zona. O restaurante Matilde Noca é uma boa hipótese se pretender alguma intimidade e uma agradável refeição num espaço com uma vista inigualável sobre o Castelo de Leiria.

Enamorados por Lisboa
Este projecto da Câmara Municipal de Lisboa em parceria com uma série de empresas da cidade prepara, para os dias entre 12 e 20 de Fevereiro, diversos eventos que saem da rota habitual dos programas românticos da época. Dj sets, performances, filmes, instalações sonoras, visitas guiadas, e outras propostas que o põem em contacto com os espaços da cidade. Mais informações em Enamorados por Lisboa

Barco poético
Uma viagem a bordo de um barco de textos de poetas portugueses é o que lhe propõe Nuno Miguel Henriques. Por viagensregulares pelos rios Tejo, Douro e Mondego, este evento torna-se uma referência para os amantes da Língua Portuguesa. A acontecer em Coimbra, Lisboa e Porto. Mais informações no Museu da Poesia.

Mironescópio: A Máquina do Amor
Um espectáculo levado a cabo pela A Tarumba - Teatro de Marionetas inspirado nos antigos 'Peep Shows' e nas primeiras experiências cinematográficas realizadas no século XIX. Dr. Erotikone, Madame Gigi e Madame Mimi, grandes especialistas daarte erótica fazem-lhe o convite. Um espectáculo para maiores de 16 anos, a decorrer dias 3, 4, 5, 10, 11, 12, 14, 24, 25 e 26 de Fevereiro na CAMa - Centro de Artes da Marioneta. Preço do bilhete: 5 euros. Informações e reservas pelo número: 212427621

Workshop de chocolate
Uma tentação aos seus sentidos é a proposta do Sheraton Porto para esta data. Permitir-lhe aprender as mais doces formas de surpreender quem ama, através desta iguaria. O workshop tem o valor de 90 euros, incluindo jantar para duas pessoas. Mais informações através do número: 220404000.

 

Especial São Valentim com Fidalguia
LuxoRequinte são palavras de ordem neste dia. Uma parceria entre a Fidalguia e a Quinta das Lágrimas permite que desfrute de um serviço de alta qualidade com o mínimo de esforço. Basta um telefonema para poder usufruir deste serviço completo que inclui carros de luxo, motorista privado, jantar num dos mais conceituados restaurantes de Lisboa e a promessa de uma noite encantadora. Os valores vão desde os 480 aos 620 euros. Informações e reservas pelo número 707 201 257 ou na Fidalguia.

Banyan Tree Spa
150 minutos de puro relaxamento com os benefícios das pedras de Jade. Um luxo aos seus sentidos nesta data especial. Um programa intimista para o casal com uma revitalização facial com as pedras preciosas de Jade, conhecidas pelos seus benefícios de equilíbrio e hidratação. Um programa de luxo por 295 euros por casal, ou 175 euros por pessoa. Conheça o programa completo e outras informações através do número 214658600 ou pelo endereço: spa-estoril@banyantree.com.

Sky Lovers - Queda Livre
Um salto em queda livre "para casais radicalmente românticos", é o desafio que esta escola de paraquedismo, lhe propõe. Se a aventura e a adrenalina lhe correm nas veias, eis o programa para partilhar de um dia em grande com a sua cara-metade. 2 saltos a 4200 metros de altura, uma noite no hotel com pequeno-almoço incluído por 375 euros. Mais informações na Queda Livre.

Wind Passenger
Um passeio de balão é um desafio ao seu coração. Se o medo das alturas não é um problema, deixe-se levar nesta aventura e sinta o vento e o silêncio lá do alto. Existem vouchers preparados para oferecer esta experiência única. Preços e condições em Wind Passenger.

Workshop de Salsa
Para comemorar esta data de uma forma animada, porque não...a dançar? No Hotel Lusitano situado na Golegã, os ritmos quentes da Salsa completam o seu dia. Sábado, dia 12 de Fevereiro, por um valor de 40 euros (casal) venha acompanhar o bailarino João Tiago, dos programas “Achas que sabes Dançar” e “Dança Comigo” com passos de mestre. Para mais informações sobre o workshop, utilize o email reservas@hotellusitano.com ou o número 249 979 170.

Gianni Schicchi & Blue Monday
É altura de surpreender a sua cara-metade com uma alternativa aos comuns programas. De 10 a 19 de Fevereiro no Teatro São Carlos, as Óperas Blue Monday de George Gershwin e Gianni Schicchi de Giacomo Puccini interpretadas pelaOrquestra Sinfónica Portuguesa. Preços dos 15 aos 150 euros. Informações no Teatro Nacional de São Carlos.

Bioria
A pedalar junto à Ria de Aveiro, numa rede de percursos terrestres preparada para descobrir zonas de ímpar beleza, totalmente em contacto com a natureza. São quatro os percursos existentes que, devidamente assinalados, lhe indicam as características da fauna e flora locais. Surpreenda a sua cara-metade com um dia dos namorados diferente, prepare um piquenique num campo junto à ria, onde o contacto com as cegonhas e o som da natureza é uma constante. Pare para namorar num dos bancos de descanso e deixe-se levar num pôr do sol  contagiante. Mais informações sobre os precursos no site da Bioria.

Passeio Pedestre Lovetrees
Árvores de Amor é o que este passeio pretende mostrar. Dia 13 de Fevereiro, pelas 10h00 na Mata dos Medos na Charneca da Caparica, um passeio organizado com vista a mostrar os encantos desta Mata. Mais informações no Blog Ao Pé do Mundo.

Aulas de Culinária
A QB essence, Restaurante e Aulas de Cozinha situado em Oeiras, tem preparada, para o Dia dos Namorados, uma sugestão de trazer água na boca...Um workshop afrodisíaco, com um ambiente bem temperado de humor e imaginação. Deixe-se levar pelo sabor dos ingredientes e pela preparação de uma ementa 'bem apimentada'. O preço do workshop é de 40 euros por pessoa. As inscrições poderão ser feitas através do número 21 4413068 até ao dia 7 de Fevereiro.

 

Via Escape



publicado por olhar para o mundo às 08:03 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

Não tem namorado? A Câmar...

O homem que dá flores por...

Dia dos namorados: erotis...

Passeios de mão dada por ...

Champanhe, um brinde ao a...

Amor, Segredos para mante...

Sugestões para o dia dos ...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Dezembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

comentários recentes
Ums artigos eróticos são sempre uma boa opção para...
Acho muito bem que escrevam sobre aquilo! Porque e...
Eu sou assim sou casada as 17 anos e nao sei o que...
Visitem o www.roupeiro.ptClassificados gratuitos d...
então é por isso que a Merkel nos anda a fo...; nã...
Soy Mourinhista, Federico Jiménez Losantos, dixit
Parabéns pelo post! Em minha opinião, um dos probl...
........... Isto é porque ainda não fizeram comigo...
Após a classificação de Portugal para as meias-fin...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
links
blogs SAPO
subscrever feeds

Error running style: Style code didn't finish running in a timely fashion. Possible causes: