Quinta-feira, 23.02.12
Sindicato diz que medida visa apenas "aumentar as listas de utentes dos médicos de família"
Sindicato diz que medida visa apenas "aumentar as listas de utentes dos médicos de família" (Foto: Rui Gaudêncio)

Todos os utentes que não recorram a um centro de saúde durante três anos consecutivos vão ser expurgados das listas. A experiência-piloto já começou no Agrupamento dos Centros de Saúde Grande Lisboa II - Lisboa Oriental e será mais tarde alargada a toda área de influência da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) e, posteriormente, a todo o país.

 

O Ministério da Saúde explicou ao PÚBLICO que esta experiência enquadra-se "na necessidade (de anos) de expurgar as listas de utentes dos centros de saúde". "O processo de depuração das listas visa retirar, com a rapidez necessária, as inscrições de cidadãos entretanto falecidos ou de inscrições redundantes e criar uma lista de utentes passivos, isto é, de cidadãos que não recorrem ao SNS por um prazo determinado [três anos consecutivos]", salientou o assessor de imprensa do ministério, Miguel Vieira, garantindo que a estes utentes "não lhes é retirado qualquer direito". 

O porta-voz de Paulo Macedo não quis tecer qualquer comentário às críticas do Sindicato Independente dos Médicos (SIM), que acusa o ministério de querer apenas "aumentar as listas de utentes dos médicos de família". O SIM lembra que o acordo colectivo de trabalho em vigor estipula "que os utentes inscritos em lista nominativa não pode ser superior a 1550" e, por isso, alertou os seus associados "para os seus direitos".

Segundo o SIM, os utentes que não tenham tido qualquer contacto com a sua unidade de saúde durante um período de três anos, passam a surgir no SINUS - sistema informático das unidades de saúde - com o tipo de inscrição "não frequentador", mas continuam a pertencer à lista do respectivo médico de família. E por cada utente que é considerado "não frequentador" entrará "um utente sem médico que passará a fazer parte da lista do médico". Os utentes não frequentadores, se recorrerem novamente ao centro de saúde "activam automaticamente (não necessitando de qualquer outro tipo de acção, nem da sua parte nem da parte do administrativo) a sua inscrição, refere o SIM, adiantando que "após a activação da inscrição, o utente retorna exactamente à situação que tinha antes de passar à situação de não frequentador".

De acordo com as contas do PÚBLICO aos dados divulgados pela Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), os utilizadores dos centros de saúde sem médico de família eram 1.821.772 no final de Outubro, o que representa uma taxa de 27,5% em relação ao número total de utilizadores (6,6 milhões). Só na Região de Lisboa e Vale do Tejo há mais de um milhão de utentes nesta situação, ou seja, quase metade do número total de utilizadores. Os dados de Outubro indicam que, em termos globais, existem 11.277.023 utentes inscritos nos centros de saúde, apesar de a população de Portugal Continental ser de pouco mais de 10 milhões. 

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 08:02 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

Utentes que não vão aos c...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Dezembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

comentários recentes
Ums artigos eróticos são sempre uma boa opção para...
Acho muito bem que escrevam sobre aquilo! Porque e...
Eu sou assim sou casada as 17 anos e nao sei o que...
Visitem o www.roupeiro.ptClassificados gratuitos d...
então é por isso que a Merkel nos anda a fo...; nã...
Soy Mourinhista, Federico Jiménez Losantos, dixit
Parabéns pelo post! Em minha opinião, um dos probl...
........... Isto é porque ainda não fizeram comigo...
Após a classificação de Portugal para as meias-fin...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
links
blogs SAPO
subscrever feeds