Sexta-feira, 25.05.12
Restaurant Week no Porto com restaurantes de topo a 20 euros

 

O panorâmico Portucale João Guilherme/Arquivo
A Restaurant Week, que envolve restaurantes de topo com menus a 20€ (dos quais, um euro se destina a iniciativas solidárias), está de volta ao Porto, de 24 de Maio a 5 de Junho.

A Porto Restaurant Week chega à sua 6.ª edição com a participação de 26 restaurantes. Por cada refeição, um euro é doado ao Movimento Mulheres de Vermelho (que promove a prevenção das doenças cardiovasculares nas mulheres) e à Associação Católica Internacional ao Serviço da Juventude Feminina (que tem por objectivo promover a integração de pessoas em situação de risco e exclusão social). Na Invicta, estes dias especias da restauração decorrem de 24 de Maio a 5 de Junho.

 

"Os chefs dos restaurantes mais conceituados, propõem ementas exclusivas que permitem uma refeição de topo a um preço acessível, democratizando a sua experimentação e acessibilidade", resume a organizadora, Sabor do Ano, empresa de avaliação da qualidade no sector alimenta. São desenvolvidos menus específicos, com novidades ou pratos clássicos das casas, incluindo uma entrada, um prato principal e uma sobremesa (as bebidas não estão incluídas nos 20€).

 

A dica é, como sempre, a reserva antecipada. Até porque cada restaurante tem lotação limitada para a iniciativa. Será possível fazer a marcação online (o parceiro oficial é o portal de reservas Best Tables), além de reservar directamente os restaurantes.

 

Estas semanas especiais da restauração realizam-se um pouco por todo o mundo e, em Portugal, a Sabor do Ano já as organiza em Lisboa (a última edição terminou dia 17), Cascais, Porto e Loulé. Ao longo de todas as edições, já foram servidas, segundo dados da organização, mais de 110 mil refeições (só no Porto, mais de 30 mil).


Porto Restaurant Week  

A Casinha 
Em Perafita, Matosinhos, uma "casinha" dedicada à cozinha tradicional portuguesa.

Artemísia
Ambiente de modernidade, decoração cuidada e uma cozinha ousada e condimentada aguçam o apetite.

Barão de Fladgate
Ocupa uma das salas das Caves Taylor's, usufruindo de grandes vistas sobre o Porto.

Brasserie Irene Jardim
Nesta brasserie, promete-se uma cozinha onde a tradição gastronómica portuguesa - e portuense - se casa com a cozinha internacional.

Bull & Bear - BB Gourmet
A partir do Bull & Bear de Miguel Castro Silva, outro espaço que se quer cosmopolita e oferece uma cozinha de fusão mediterrânica com raízes portuguesas.

Casa Branca (Gaia)
Ligado ao hotel Casa Branca, na Praia dos Pescadores, foi fundado nos finais da década de 50 e, desde então, serve, em ambiente artístico, especialidades portuguesas e peixe fresco.

Casa da Música
"Cool" ou "trendy"? No restaurante do imponente edifício desenhado por Rem Koolhaas, o maestro é o chefe Artur Gomes. 

Cheddar - Tea & Fondue
Na praia de Matosinhos, um restaurante especializado em fondues.

Clube da Gula
Um clube dedicado à gula que se articula numa arquitectura moderna num belo palacete do século XIX. Cozinha criativa - e loja gourmet - com a promessa de respeitar saberes e sabores tradicionais. 

O Comercial (Palácio da Bola)
No monumental Palácio da Bolsa, O Comercial, com boas vistas para Douro e Gaia, aposta numa "cozinha portuguesa progressiva".

Costume Bistrô
O restaurante, propriedade de gente que passou pelo conhecido Cafeína, na Foz, projecta para o centro o espírito moderno e cosmopolita da zona litoral da cidade. 

DOP
Espaço cosmopolita, aberto às modernas tendências, o DOP de Rui Paula oferece uma cozinha enriquecida por criatividade e elegância.  

D. Pedro II (Grande Hotel do Porto)
Na atmosfera de fim de século do Grande Hotel do Porto, um renovado restaurante num salão de porte real. Servem-se cozinha tradicional portuguesa e internacional.

Food & Friends (Holliday inn Porto Gaia)
No restaurante do Holiday Inn Porto Gaia,  uma cozinha com base na tradição portuguesa e voos internacionais (que, aliás, os comensais podem admirar em jeito de "show cooking"). 

Foz Velha


Góshò
Restaurante de gastronomia japonesa, fusão entre o tradicional e contemporâneo, num espaço sofisticado.

Great

Largo do Paço (Casa da Calçada, Amarante)
Com uma estrela Michelin, esta célebre cozinha do Norte é agora chefiada por Vitor Matos.

Mesa
À qualidade gastronómica, o restaurante da zona da Foz, alia um ambiente acolhedor que nos faz sentir como em casa de família. É elegante e sofisticado, mas cativa também pela aposta em opções com preços contidos. 

Panorâmico Portucale
Cozinha de excelência ancorada na gastronomia regional e produtos de qualidade irrepreensível, num ambiente de charme e romantismo que assumidamente nos coloca num tempo pertencente ao passado. E vistas soberbas. 

Pedro Lemos
Um exemplo de modernidade e alta cozinha a firmar-se no Porto, seguindo o princípio de que dar de comer a alguém é fazer uma pessoa feliz. 

Porto Novo (Hotel Sheraton)
Espaço amplo e luminoso, mesas grandes, bem postas e bem equipadas, garrafeira à vista. E com uma oferta grande e criteriosa, incluindo alguns lugares de confecção culinária expostos à curiosidade de quem por eles se interesse.

Pousada do Porto - Palácio do Freixo
Neste palácio monumento nacional, com o rio nos olhos, serve-se uma cozinha alicerçada na tradição, que pode ir das Tripas à moda do Porto ao Bacalhau ao Zé do Pipo.

Praia da Luz
Com a praia aos pés e sala envidraçada, um espaço icónico da marginal da Foz. Não faltam especialidades de peixe para saborear com os olhos no mar. 

Quinta da Boeira (Gaia)
Num palacete do início do séc.XX, entre jardins luxuriantes e árvores seculares, uma mesa de requintes que une a cozinha tradicional portuguesa à nouvelle cuisine. 

Salsa & Loureiro (Porto Palácio)

 

Noticia do Público




publicado por olhar para o mundo às 09:07 | link do post | comentar

Sábado, 26.11.11
Chef austríaco Hans Neuner, do Ocean, conquistou a segunda estrela
Chef austríaco Hans Neuner, do Ocean, conquistou a segunda estrela (Foto: Virgílio Rodrigues)
Doze restaurantes portugueses estão distinguidos na edição de 2012 do Guia Michelin Espanha e Portugal, dois dos quais com duas estrelas, foi hoje anunciado em Barcelona.

O Ocean, chefiado pelo austríaco Hans Neuner, conquistou a segunda estrela Michelin. Já o Vila Joya, comandado por Dieter Koschina, viu renovada a distinção de duas estrelas Michelin que tem recebido desde 1999.

Quanto aos estabelecimentos com uma estrela, a lista do próximo ano, conta entre as novidades o Feitoria, cuja cozinha é da responsabilidade de José Cordeiro, e The Yeatman (Vila Nova de Gaia), que tem à frente Ricardo Costa. Ambos os chefes de cozinha já trabalharam na Casa da Calçada, em Amarante, para quem haviam conquistado uma estrela Michelin.

Na edição do próximo ano, que estará à venda esta sexta-feira por 23,90 euros, Portugal regista uma saída: o Amadeus (Almancil), que perde a estrela que detinha.

Mantêm a estrela os restaurantes Tavares (Lisboa) – que em 2011 viu sair o chefe José Avillez, sucedido por Aimé Barroyer –, Willie’s (Quarteira), São Gabriel e Henrique Leis (ambos em Almancil), Il Gallo d’Oro (Funchal), Arcadas da Capela (Coimbra), Casa da Calçada (Amarante) e Fortaleza do Guincho (Cascais).

O anúncio foi feito em Barcelona, na cerimónia de apresentação do guia para 2012, pelo director de mapas e guias de Espanha e Portugal da Michelin, Fernando Rubiato.

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 10:53 | link do post | comentar

Quarta-feira, 21.09.11

Mais de 50 restaurantes da capital e arredores vão participar na 6.ª edição da Restaurant Week Lisboa, que se realiza entre 22 de Setembro e 5 de Outubro. Como já vem sendo habitual, cada um dos restaurantes aderentes tem um menu especial para esta iniciativa. O preço é o mesmo das edições anteriores: 20 euros por pessoa (sem bebidas incluídas), sendo que por cada menu vendido os restaurantes destinam um euro a favor de uma causa social. Nesta edição, a beneficiária será a Mulheres de Vermelho, entidade que resulta da união da Peres & Partners com a Fundação Portuguesa de Cardiologia.


Aos interessados aconselha-se a reserva antecipada, não só pela muita procura que os restaurantes costumam ter nesta ocasião, mas também porque muitos deles têm um número limitado de mesas reservado à Restaurant Week.

 

Restaurantes aderentes

 

Saiba mais sobre cada um dos restaurantes aderentes à 6ª edição da Restaurant Week Lisboa e leia os comentários dos nossos utilizadores.

 

Adlib Menu

AguaBenta

Arola

Assinatura Menu

Aviz

Bica do Sapato

Bonsai (Fontana Park Hotel) Menu

Brasserie Flo Lisboa Menu

Café do Real

Cantina da Estrela (Hotel da Estrela)

Casa da Comida Menu

Casa da Dízima Menu

Gourmet Restaurante

Clara Chiado Menu

Clara Jardim

Coisas de Comer Menu

Colares Velho Menu

Comida de Santo Menu

Eleven

Espaço Lisboa

Estufa Real Menu

Faces in Chiado

Faz Figura

Flores (Bairro Alto Hotel)

Guarda Real

Gemelli

In Fusion Menu

Jokey

Kaetano's

Kais Menu

La Caffé

Lapa (Olissippo Lapa Palace) Menu

Maritaca Menu

Mezzaluna Menu

Midori

No Ponto Menu

Opaq

Open Brasserie Mediterrânica Menu

Panorama (Hotel Sheraton)

Pedro e o Lobo

Pratu's

Petra Rio Menu

Quinta dos Frades by Chakall

Restaurante do Teatro Nacional de São Carlos

Restaurante El Corte Ingles Menu

Outro Rio Menu

XL

Saldanha Mar (Fontana Park Hotel) Menu

Sessenta Menu

Sommer

Spot São Luiz Menu

Storik Menu

Terrassa Cascais Menu

Terraço (Hotel Tivoli) Menu

Terreiro do Paço Menu

Tertúlia Do Paço Menu

Típico (Corinthia Hotel Lisbon) Menu

Vela Latina

Varanda de Lisboa

Zina Food & Wine

 

Via Sabordoano



publicado por olhar para o mundo às 11:22 | link do post | comentar

Sábado, 25.06.11

 

O Económico procurou os melhores restaurantes de Norte a Sul do País.

Tradição, inovação, espírito e criatividade, tudo pesou na ementa. No fim, escolhemos dez e com pena. Queríamos ter escolhido mil

 

Vila Joya

É o único restaurante em Portugal com duas estrelas Michelin, fruto do engenho de Dieter Koschina, que aqui veio parar por acaso. Hoje, não é fácil marcar mesa no Vila Joya. Mas também não vale desistir. A história começa como tantas outras que povoam o nosso Algarve. Não por "era uma vez...", mas por uma paixão. A tal paixão que dita que seja esta a região mais multilingue de Portugal. Depois, como acontece com outras tantas histórias felizes, foi tudo um pouco fruto do acaso. A paixão, que ditou que Klaus e Claudia Jung trocassem a sua Alemanha natal pelo sol da Praia da Galé, em Albufeira, poderia ter tido outro desfecho. A ideia de recuperar uma antiga casa de férias para abrir um hotel de charme numa das regiões mais turísticas de Portugal poderia não ter ido além de mais do mesmo. Com o Vila Joya não foi assim, por razões que nada têm a ver com o acaso. Mas foi por mero acaso que o ‘chef' austríaco Dieter Koschina veio parar àquele que hoje se pode gabar de ser o único restaurante com duas estrelas Michelin em Portugal. Tudo começou com um telefonema. Claudia Jung procurava alguém que lhe tomasse conta da então pequena cozinha do Vila Joya. Dieter Koschina, que na altura exercia o cargo de ‘chef' no Hilton Vienna Plaza, aceitou o desafi o. A ideia de vir viver para o Sul da Europa agradava-lhe. A experiência de alguns anos passados em Palma de Maiorca aguçava-lhe o apetite e, afi nal de contas, não conhecia Portugal. Chegou em 1990 e por cá ficou. Mais de duas décadas que se fundamentam em cerca de 10 horas de trabalho diárias, porque para este homem de espírito prático, a dedicação é o grande segredo do sucesso e as duas estrelas Michelin que brilham no seu fi rmamento valem sobretudo pela responsabilidade acrescida. Um fardo que nem parece pesar assim tanto quando se trabalha por paixão. A pequena cozinha cresceu e ganhou fama. Recebeu a sua primeira estrela em 1995 e "bisou" a proeza quatro anos depois. Hoje, não é fácil marcar mesa no restaurante do Vila Joya, mas vale a pena não desistir. A história de Dieter Koschina e a história do restaurante do Vila Joya escrevem-se com a mesma tinta e usam as mesmas palavras. São inseparáveis. Falam dos produtos frescos, de produtos regionais e do saboroso peixe do Atlântico, que ali chegam todos os dias e passam sob o olho clínico e sempre exigente de um ‘chef' criativo que, meritoriamente, projectou aquele recanto algarvio nos quatro cantos do mundo. Uma projecção a que não é de todo alheio o festival que organiza em cada mês de Janeiro, em homenagem à fundadora e grande mentora do Vila Joya. Nada por acaso, "Tribute to Claudia" é actualmente um dos eventos gastronómicos mais conceituados internacionalmente.

Morada: Estrada da Praia da Galé, Albufeira - Algarve. Tel: 289 591 795. www.vilajoya.com

FIALHO

Por aqui, passaram presidentes e príncipes, cantores de ópera e seleccionadores nacionais. A todos o Fialho recebeu com a tradição e o tempero que há mais de 60 anos caracterizam esta casa. Referência incontornável no panorama da gastronomia regional alentejana, conta-se aqui a história de uma família que já vai na terceira geração. Começou por ser tasca e, mais tarde, casa de pasto, crescendo e ampliando-se, mercê da fama que ia ganhando. Primeiro com petiscos e pratos de tradição alentejana, de confecção simples, mas cuidada. Depois, com alguns pratos de prestígio regional que o passar dos tempos quase votara ao esquecimento, como a favada real de caça, ou a poejada de bacalhau. Évora tem as suas jóias, o Fialho é uma delas.

Morada: Travessa dos Mascarenhas, nº 16, Évora. Tel.: 266703079. www.restaurantefi alho.com

TAVARES

São também histórias que nos conta o Tavares. Histórias que falam de um passado que remonta a 1784. "Mais do que um restaurante, o Tavares é um verdadeiro marco na história da cidade de Lisboa", pode ler-se hoje no seu ‘site' oficial. É, sem dúvida, o restaurante mais antigo de Portugal e o segundo mais antigo da Península Ibérica. Nem que fosse só por isso mesmo, não podia deixar de figurar nesta lista. Situado em pleno coração do Chiado foi, durante muitos anos, poiso eleito de ilustres fi guras da literatura nacional, como Eça de Queiroz, Guerra Junqueiro ou Ramalho Ortigão. No início do ano, foi notícia de destaque, com a saída do ‘chef' executivo José Avillez que, em 2009, valeu ao Tavares uma estrela Michelin. A sucessão não se fez tardar e a continuidade teria obrigatoriamente que manter os padrões elevados por que sempre se regeu o Tavares. Assim, é o francês Aimé Barroyer, antigo ‘chef' do Valle-Flôr (Pestana Palace), quem responde hoje pela cozinha do Tavares.

Morada: Rua da Misericórdia, nº 35, R/C, Lisboa. Tel.: 213421112 ou 213470906. www.restaurantetavares.pt

ELEVEN

Primeiro, é a vista que surpreende. O olhar mergulha no verde da vegetação em redor para, mais abaixo, se embrenhar nas luzes da cidade, cada vez mais longe, até mergulhar no rio, ao fundo. Mas depressa outras "vistas" se sobrepõem à panorâmica, porque se - como dizem - os olhos também comem, a mesa do Eleven não é excepção. A mestria é do ‘chef' Joachim Koerper, alemão de nascimento, mediterrânico de coração e alma e um dos onze sócios do espaço. A ele se deve o conceito gastronómico do Eleven, que inventa mil recriações para os pratos tradicionais, onde nunca falta o que de melhor os nossos mercados têm para oferecer, seja um lombo de porco preto ibérico com crosta de salva e legumes da época, ou uma garoupa com maçã caramelizada e molho de caril. Todas as histórias têm os seus momentos menos bons e a do Eleven não é excepção. No fi nal do ano passado perdeu a estrela Michelin que detinha desde 2005. Talvez na próxima edição do guia a recupere.

Morada: Rua Marquês da Fronteira, Jardim Amália Rodrigues, Lisboa. Tel.: 213862211. www.restauranteleven.com

LARGO

Surpreendeu no Porto, voltou a surpreender em Lisboa e Lisboa ganhou com isso. Falamos de Miguel Castro e Silva, claro. O Largo abriu no início do ano passado e é um dos espaços mais bonitos da capital. Mesmo à frente do Teatro de São Carlos, o restaurante conjuga a tradição arquitectónica do antigo claustro que ocupa com a decoração moderna de Miguel Câncio Martins - o mesmo do Buddha Bar de Paris. Não há quem não comente a decoração do local, quanto mais não sejam os enormes
aquários iluminados onde nadam placidamente várias medusas. A ementa, com assinatura de Miguel Castro e Silva, aposta na criatividade e nos produtos bem portugueses, como podemos encontrar no bacalhau 80º de cura portuguesa com migas de poejo e hortelã da ribeira ou na carrilheira de porco preto em vinho tinto com cominhos.

Morada: Rua Serpa Pinto, nº 10 A, Lisboa. Tel.: 213477225. www.largo.pt

ALMA

É a alma de Henrique Sá Pessoa ou, por outra, será este a alma do restaurante. Sá Pessoa é um dos mais jovens ‘chefs' portugueses e o Alma o seu primeiro projecto individual. Abriu portas em 2009 e, logo no mesmo ano, foi considerado o melhor restaurante pela "Revista de Vinhos". O espaço é pequeno e intimista e a decoração, onde predomina o branco, faz jus ao nome escolhido. Uma vez mais, a criatividade vai buscar inspiração à cozinha portuguesa e o limite fi ca num céu onde não há culpas para o pecado da gula. A degustação é a alma do negócio, quer se faça pelo badaladíssimo leitão confi tado com ‘fondant' de batata-doce, quer se opte pela tempura de sardinha e tomate seco. Aqui, os complexos fi cam à porta.

Morada: Calçada Marquês de Abrantes, nº 92/94, Lisboa. Tel.: 213 963 527

PANORAMA

Tradição, frescura, inovação e sabor são os quatro elementos básicos com que Leonel Pereira defi ne a sua cozinha. Para o ‘chef' executivo do Panorama, no Sheraton Lisboa Hotel & Spa, a criação começa pelo "respeito pela cozinha tradicional portuguesa e os seus produtos" que, do primeiro ao último, se exigem frescos, porque
todos eles têm a mesma importância. Passa pela "surpresa" e sempre por "alguma inovação" e encontra no sabor o "elemento mais importante", já que este é um universo que fala de fruição e que se rende à mercê dos seus múltiplos intérpretes. Quanto a escolhas, tudo depende das milhentas vontades que ali chegam, quer estas tendam para o fi lete de robalo selvagem em vapor do mar com espinafres, pétalas de tomate confi tadas e algas frescas, ou para o naco de novilho ‘Black Angus' sobre terrina invertida de batata e cenoura com ‘jus' de moscatel. E, para coroar, porque não um ‘capuccino' de chocolate gianduja sobre menta e ‘crumble' de laranja?

Morada: Rua Latino Coelho, nº 1, Lisboa. Tel.: 213120000. www.sheratonlisboa.com/pt/panoramarestaurante

ARCADAS DA CAPELA

É dos poucos restaurantes portugueses com estrela Michelin que pode gabar-se de ter um ‘chef' português. Albano Lourenço é, desde 2008, o responsável pela cozinha do Arcadas da Capela, na Quinta das Lágrimas, que conta ainda com a consultoria de Joachim Koerper, do Eleven. Naturalmente, as propostas vão buscar aos produtos tradicionais da região o alento para, sazonalmente, criarem receitas ao sabor da época, aquecendo as almas que por ali passam, animadas pela fama de um local que, seja pelo já consagrado prestígio gastronómico, pelo charme da oferta hoteleira ou pela lenda incontornável dos amores de Pedro e Inês, se reveste de uma graça única. Independentemente dos motivos alheios, a tradição ali é sagrada para Albano Lourenço, que não se cansa de recuperar e actualizar os receituários do passado da Quinta das Lágrimas. Coisas antigas, ou talvez não.

Morada: Quinta das Lágrimas, Rua António Augusto Gonçalves, Coimbra. Tel.: 239802380. www.quintadaslagrimas.pt

DOP

Só o nome promete, mas nunca seria por aí. Fosse apenas uma questão de nomenclatura e tudo seria mais fácil no mundo da restauração. Valeu-lhe, por certo um DOC, que o antecedeu na Régua. Valeu-lhe sem dúvida o nome de Rui Paula. Valer-lhe-á sempre a tradição duriense, que lhe está na raça e que se traduz em memórias de sabores antigos, apreendidos na cozinha da avó. Uma tradição que vai buscar a génese aos produtos únicos de uma terra que se quer singular. Falamos do norte, falamos do Porto. O DOP abriu portas no primeiro trimestre de 2010, no Palácio das Artes, zona histórica da cidade Invicta. Seguiu-se ao sucesso DOC e, claro está, teria sempre que escolher a diferença. A aposta foi para um conceito urbano, naturalmente, privilegiando a decoração moderna mas mantendo o ambiente familiar. Quanto às propostas gastronómicas, há três menus à escolha - Douro, Artes e Mar - em amena convivência com as 14 propostas do ‘show cooking' que, como o nome indica, traz para a mesa a animada mais-valia de uma cozinha ao vivo.

Morada: Palácio das Artes, Largo de S.Domingos, nº 18, Porto. Tel.: 222014313. Telm.: 910014041. www.ruipaula.com

LARGO DO PAÇO

É em Amarante que vamos encontrar o último eleito desta lista. O Largo do Paço, o restaurante do hotel de charme Casa da Calçada, está hoje nas mãos do Vítor Matos, que há um ano sucedeu a Ricardo Costa com a saída deste para o Hotel Yeatman. A estrela Michelin, perdida em 2007 e recuperada em 2009 pelo anterior ‘chef', continua hoje a brilhar no fi rmamento deste lugar de eleição, localizado entre o Porto e o vale do Douro. A cozinha de Vítor Matos revela alguma inspiração mediterrânica, privilegiando os sabores nacionais e apostando nos produtos sazonais, sempre frescos, e na originalidade, num equilíbrio constante entre o tradicional e o contemporâneo, o simples e o sofisticado.

Morada: Largo do Paço, nº 6, Amarante. Tel.: 222014313. Telm.: 255410830. 

 

Via Diário Económico



publicado por olhar para o mundo às 12:11 | link do post | comentar

descrição

 

As festas e Verão rimam sempre bem com as sardinhas. Mas nem sempre elas estão no ponto quando o freguês mais as deseja. Ainda assim, fomos à procura dos melhores lugares para saborear a santa sardinha. Na altura do nosso percurso, não tivemos muita sorte. Mas é ir provando e, se for caso disso, saber esperar. Para já ou para depois, escolhemos dez restaurantes por Lisboa e Porto com fama de as terem como manda a tradição.


Em busca da melhor sardinha

por Duarte Calvão 11.06.2011
Antes das festas do Santo António de Lisboa, Duarte Calvão foi à procura dos melhores lugares na capital para as sardinhas. Não ficou muito satisfeito com a qualidade das ditas mas já se sabe que ela vão melhorando ao longo do mês. Eis cinco restaurantes para pôr a sardinha à prova. 

 

A Norte dizem que "boas, boas, só lá para o S. Pedro"
por José Augusto Moreira 11.06.2011
Andam em cardumes à superfície e dizem que as melhores são as que vêm das águas frescas do Atlântico. É talvez por isso que, esta temporada, as sardinhas se têm feito esperar mais do que o habitual. A "culpa" é das correntes cruzadas, que dizem ser fruto das alterações climáticas. Mas não há festas nem Verão sem sardinhadas. Fomos atrás da sardinha pelo Norte. 

 

Via Fugas

 

 



publicado por olhar para o mundo às 10:08 | link do post | comentar

Domingo, 03.04.11

Benfica - Porto

 

Domingo, dia 3 de Abril, às 20h30. Esta é a data e a hora de arranque do grande jogo, entre Benfica e Futebol Clube do porto, que pode decidir (já) o campeão nacional de futebol, época 2010/2011.

 

Numa partida que se espera quente, no Estádio da Luz, a equipa do Porto pode festejar a conquista de mais um campeonato. O jogo é transmitido na SportTV1. No estádio, em casa, mas também nas cervejarias e restaurantes, tudo está a ser preparado para uma noite animada e, quem sabe, de celebração.

 

Escape.pt faz o roteiro dos melhores restaurantes para festejar o título, ou pelo menos, para ver a bola e petiscar! Insira os seus comentários e as suas sugestões sobre os melhores locais onde ver a bola e (talvez) festejar o título!

 

Grande Porto:

Café Aviz

Café Piolho

Cervejaria Galiza

Cervejaria Portugália

Restaurante Barcarola

Restaurante Convívio

Restaurante Cufra

 

E Mais!

Cervejaria Diu: Rua da Boavista, 663, Porto

Restaurante Requinte: Rua do Godinho, 837, Matosinhos

Fonte Luz Caffé: Av. D. Afonso Henriques, 1140, Matosinhos

 

Grande Lisboa:

Catedral da Cerveja

Tonga- Restaurante Tasca

Cervejaria Maracanã

British Bar

O Barbas

 

Outras sugestões:

Restaurante Faro e Benfica (Faro)

Restaurante Benfica (Calendário, Vila Nova de Famalicão) 

 

Via Boa Mesa



publicado por olhar para o mundo às 12:54 | link do post | comentar

Quinta-feira, 31.03.11
Restaurantes de luxo a preço de saldo

Mais de cinquenta restaurantes de luxo voltam a estar acessíveis para carteiras menos recheadas durante a Lisboa Restaurant Week, que começa na quinta-feira, para ajudar instituições a desenvolver projetos para quem mais precisa.

De quinta-feira a nove de abril, 53 restaurantes dos mais caros e exclusivos da capital, como oEleven, o Panorama ou o Clara Jardim, abrem as portas a 20 euros (mais bebidas) por uma refeição completa, com o objetivo de "democratizar o acesso à restauração de qualidade", como explicou à agência Lusa o diretor da organização do evento, José Borralho.

Por cada refeição vendida, um euro reverte para duas instituições de solidariedade social: a Caritas e a Mulheres de Vermelho, organizações que foram escolhidas por uma equipa multidisciplinar.

"Desde a primeira edição do evento que já foram doados mais de 50 mil euros a instituições. A SIC Esperança foi a primeira organização a receber donativos da Lisboa Restaurant Week: com cerca de seis mil euros desenvolveram um projeto de apoio a sem-abrigo e fizeram uma horta", contou José Borralho.

Na última edição foram servidas quase 16 mil refeições pelos 48 restaurantes que aderiram à iniciativa. José Borralho espera que "pelo menos se faça o mesmo número do ano passado [que foi o melhor, mesmo com a crise]" pelo apoio que é dado às instituições, mas também "pela importância que o evento tem na restauração e na cidade".

"Calculamos que se tenha feito mais de 1,6 milhões de euros, se pensarmos que temos 50 mil refeições em quatro edições a uma média de 27 euros. O evento mexe muito no setor da restauração e mesmo na cidade: pela democratização do acesso à restauração de qualidade e pelas causas sociais", disse o organizador.

Nesta 5.ª edição do Lisboa Restaurant Week vai ser possível reservar metade dos restaurantes pela internet: "Cerca de 50 por cento dos espaços aderiram à reserva online. Através do portal My Table podem fazer a reserva imediata pela internet, como num voo, e escolhem a mesa, veem a disponibilidade para aquele dia", avançou José Boralho.

O conceito Restaurant Week surgiu há 16 anos em Nova Iorque e já obteve a adesão de mais de 10 mil estabelecimentos, tendo-se estendido a várias cidades, como LondresAmesterdão ou São Paulo.

 

Via Ionline



publicado por olhar para o mundo às 10:05 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

Restaurant Week no Porto ...

Doze restaurantes portugu...

Menus Lisboa Restaurant W...

Conheça os melhores resta...

Boas mesas para grandes s...

Onde ver o Benfica - Port...

Lisboa Restaurant Week - ...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Dezembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

comentários recentes
Ums artigos eróticos são sempre uma boa opção para...
Acho muito bem que escrevam sobre aquilo! Porque e...
Eu sou assim sou casada as 17 anos e nao sei o que...
Visitem o www.roupeiro.ptClassificados gratuitos d...
então é por isso que a Merkel nos anda a fo...; nã...
Soy Mourinhista, Federico Jiménez Losantos, dixit
Parabéns pelo post! Em minha opinião, um dos probl...
........... Isto é porque ainda não fizeram comigo...
Após a classificação de Portugal para as meias-fin...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
links
blogs SAPO
subscrever feeds