Quarta-feira, 09.05.12

Neymar, o barcelona e as batatas


Luis Alvaro desfez-se em elogios ao craque da sua equipa. “Contrato até o filho dele”. Neymar fica no Santos para toda a vida, insiste.


O assédio à mega-estrela do Santos não pára de aumentar. Neymar é o melhor jogador do Brasil e para alcançar os elogios no planeta terá de vir jogar para a Europa. Mas não é assim que o presidente do Santos pensa. Numa visita a uma casa do clube em São Paulo, Luis Alvaro Ribeiro voltou a tecer elogios a Neymar e garantiu que fará tudo para o manter de camisola alvinegra até sair do clube.

"Neymar é um cara que se dedicasse ao ballet seria do Bolshoi, se fosse actor, ganharia um Oscar. Ele ganha até par ou ímpar. Por mim, ele fica no Santos até aos 80 anos. Faço até contrato para o filho dele. Neymar é Santos e ele é do Santos", disse o presidente.

Sobre o interesse do Barcelona em Neymar, Luis Alvaro foi directo: “Que o Barcelona vá plantar batatas na Catalunha. Sou mais Brasil, mais Neymar ".

O líder do Santos acredita que Neymar pode ser o melhor do mundo mesmo continuando no Brasil. “Neymar é o Super-Homem. O que vale para a gente não vale para quem nasce em Kripton. Neymar apanha feito cachorro magro e fica inteiro. Sai do Carnaval e se apresenta. Não dá para julgar o Neymar. Ele vai ganhar mais um título com o Santos e vai se consagrar. Aí, rapidamente vai ser o melhor jogador do mundo", disse.

 

Retirado do Público



publicado por olhar para o mundo às 08:43 | link do post | comentar

Quarta-feira, 09.03.11

 

O que é biológico é bom

 

 

Quem passar no Largo de Santos, em Lisboa, às quintas-feiras entre as 16h00 e as 20h00, já pode comprar legumes e frutas sem pesticidas

 

Joaquim Vicente tem 69 anos e Maria Beatriz 64. "Somos uns jovens", riem-se. Há sete anos que se renderam à agricultura biológica. A sua banca é uma das quatro que compõem o novo mercado biológico no Largo de Santos, em Lisboa. "Sem exagero, devo ter uns 100 manuais sobre agricultura biológica", conta Joaquim, com orgulho mal disfarçado. 

Começaram com produção integrada - agricultura com o uso controlado de pesticidas - mas Joaquim era alérgico aos químicos e estava decidido a encontrar uma solução. "Um cunhado meu falou-me da agricultura biológica e a partir daí nunca mais tive problemas. Ia todos os meses ao médico por causa das alergias, agora vou de três em três meses, só para controlar", garante Joaquim.

Maria Beatriz, que também faz compotas caseiras que vende no mercado, confirma e garante a qualidade dos seus produtos: "Os nossos legumes são muito gostosos."

Há alface, espinafres, acelga, toranjas, cenouras e laranjas de uma árvore com mais de 100 anos. Sílvia Feliciano, uma cliente de 40 anos, confessa que sempre que pode compra biológico. "Não tanto pelo sabor, mas por causa da saúde."

Patrícia Serôdio, 34 anos, trabalha para a Casa da Caldeira, um retiro de agro-turismo, em Rio Maior, de produção biológica. Apesar dela própria já se aventurar no maravilhoso mundo da agricultura biológica, os legumes que vende são não foram plantados por si. "É difícil porque ou vêm as lesmas e comem tudo, ou são ratos, ou uma geada... este ano não consegui nada", confessa. Entre cebola roxa, batatas, amêndoas, a Casa da Caldeira tem 32 tipos de compotas diferentes, todas feitas com produtos biológicos e alguns nomes originais como o doce de marmelão. 

Já na banca onde trabalha Mário Guerreiro, de 28 anos, nem todos os legumes e fruta são portugueses. Há produtos de Espanha e da Holanda, ao lado das favas portugueses a 1,90€. 

Nicolai, empregado da empresa Urze, é quem tem a banca mais colorida e variada. Há couve-flor romanesca, verde em vez de branca, cujo centro parece esculpido à mão, há uma espécie de cenouras brancas chamadas pastinaca "muito saborosas", diz Nicolai, e um sem fim de legumes e fruta. No entanto, é a banca com os preços mais altos, quer em Santos, quer no mercado do Jardim do Príncipe Real, onde também participa.

Alice Leal não pára de pedir cebolas, batatas e afins a Patrícia Serôdio, que vai pesando tudo e apontando num papelinho, à mão. "A minha neta só come sopa com coisas biológicas", diz Alice que há três anos que se converteu aos legumes e frutas sem pesticidas. Este novo mercado, veio mesmo a calhar: "Trabalho aqui perto por isso posso vir todas as semanas abastecer-me."

Quanto aos preços, as opiniões divergem. Alice diz gastar menos dinheiro no mercado, Sílvia confessa que "é dispendioso".

 

 

Via Ionline



publicado por olhar para o mundo às 14:18 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

Neymar, o barcelona e as ...

O que é biológico é bom: ...

arquivos

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Dezembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

comentários recentes
Ums artigos eróticos são sempre uma boa opção para...
Acho muito bem que escrevam sobre aquilo! Porque e...
Eu sou assim sou casada as 17 anos e nao sei o que...
Visitem o www.roupeiro.ptClassificados gratuitos d...
então é por isso que a Merkel nos anda a fo...; nã...
Soy Mourinhista, Federico Jiménez Losantos, dixit
Parabéns pelo post! Em minha opinião, um dos probl...
........... Isto é porque ainda não fizeram comigo...
Após a classificação de Portugal para as meias-fin...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
links
blogs SAPO
subscrever feeds